sexta-feira, outubro 19, 2018

IRÃO FORNECE MATERIAL DE PRECISÃO PARA O HEZBOLLAH

O nível do perigo na fronteira Norte que separa Israel do Líbano sofreu em elevado aumento, graças ao fornecimento há 3 dias atrás pelo Irão de equipamentos GPS destinados aos rockets em posse do grupo terrorista islâmico Hezbollah, e que, com este novo equipamento, passarão a ficar muito mais direccionados, com a qualidade de mísseis de precisão.
Várias fontes norte-americanas (Fox News) e ocidentais confirmaram esta entrega de equipamento ao Hezbollah. Com estes rockets agora transformados em mísseis de precisão, as ameaças a Israel aumentaram substancialmente.
Segundo a Fox News, um avião de carga iraniano levantou do aeroporto de Teerão às 09H33 da passada Terça-Feira, para um destino alegadamente desconhecido. Algum tempo depois, este avião aterrou em Damasco, prosseguindo depois para Beirute, onde chegou por volta das 2 horas da tarde.
O avião partiu no dia seguinte para Doha, a capital do Qatar, aterrando lá por volta da meia noite de Quinta-Feira, regressando depois a Teerão, onde chegou pelas 06H31.
Durante o seu discurso na assembleia geral da ONU, o primeiro-ministro israelita Netanyahu revelou que o Hezbollah estava a tentar construir uma estrutura para a conversão dos mísseis terra-terra  em mísseis de precisão, num local próximo ao aeroporto de Beirute, com a ajuda do Irão.
Segundo Netanyahu, estes novos mísseis podem atingir Israel com uma precisão de 10 metros.
Em resposta a esta revelação do líder israelita, o chefe do Hezbollah, o secretário-geral Hassan Nasrallah veio informar que o seu movimento dispunha de "mísseis...de elevada precisão", acrescentando ainda que, no caso de Israel avançar para uma guerra no Líbano, iria "enfrentar um destino e uma realidade nunca antes experimentados."
Netanyahu veio posteriormente confrontar as ameaças de Nasrallah, avisando que: "Se eles nos confrontarem, sofrerão um golpe esmagador a níveis por eles inimagináveis."
 
Com os confrontos de hoje junto à Faixa de Gaza, que levaram a que várias dezenas de palestinianos ficassem feridos, e esta crescente ameaça na fronteira Norte, Israel poderá estar em breve a preparar-se para uma guerra em todas as frentes, a qual, a acontecer, poderá calar de vez as provocações dos grupos terroristas do Hamas, Jihad Islâmica e Hezbollah...
 
Shalom, Israel!
 

quarta-feira, outubro 17, 2018

ALTA TENSÃO EM GAZA: NETANYAHU REÚNE GABINETE DE EMERGÊNCIA

À medida que as tensões à volta de Gaza vão efervescendo, e após ter avisado o Hamas de que haverá uma "resposta forte" à violência desta manhã, o primeiro-ministro Netanyahu reuniu-se há pouco com os oficiais da segurança máxima, próximo à fronteira com o enclave palestiniano, com o propósito de decidirem qual a resposta adequada aos ataques terroristas desta manhã, que destruíram uma casa de habitação na cidade israelita de Bersheva, e que levaram de imediato a aviação israelita a atacar 20 instalações militares palestinianas em Gaza, incluindo túneis.

A casa destruída em Bersheva por um rocket vindo de Gaza era habitada por uma mulher e seus 3 rapazes e já é considerado um milagres essas pessoas não terem morrido no meio dos escombros...!
Israel culpa o Hamas pelos rockets recentemente disparados contra território israelita, ainda que o movimento terrorista tente negar a autoria dos atentados.
Um segundo rocket caiu numa zona costeira habitada nos subúrbios de Tel Aviv, na região de Gush Dan.

Se as tensões continuarem, é mais que provável que venhamos a assistir a uma forte reacção por parte de Israel e a habitual condenação da hipócrita comunidade internacional...

Shalom, Israel!





terça-feira, outubro 16, 2018

ESTADOS ÁRABES AMEAÇAM AUSTRÁLIA SE ESTA RECONHECER JERUSALÉM COMO CAPITAL DE ISRAEL

Perante a informação do actual primeiro-ministro australiano, o evangélico Scott Morrison, de que o governo de Camberra estaria a ponderar deslocar a sua embaixada de Tel Aviv para Jerusalém, dessa forma reconhecendo a cidade como a capital do estado judaico, os inimigos árabes começaram imediatamente com as suas habituais ameaças, aludindo que tal decisão colocaria em causa as relações com os estados árabes e poria em risco a viabilidade do processo de paz no Médio Oriente.
Apesar de Morrison ter ontem apenas dito que o seu gabinete iria ponderar esta questão, mas que nenhuma decisão iria ser tomada nos próximos meses, logo 13 embaixadores árabes apressaram-se em se reunirem hoje mesmo em Camberra para discutirem esta questão.
O embaixador egípcio na capital australiana informou esta manhã a agência noticiosa Reuters de que os embaixadores árabes estavam redigindo uma carta para ser entregue à ministra das Relações Exteriores da Austrália Marise Payne, destacando as consequências que alegam resultariam do reconhecimento de Jerusalém por parte da Austrália.
"Qualquer decisão deste tipo pode prejudicar o processo de paz" - alegam os árabes, acrescentando: "Isso terá implicações muito negativas nas relações entre a Austrália não só com os países árabes, mas também com muitos outros países muçulmanos."

AGRADECIMENTO ISRAELITA
Ontem mesmo o primeiro-ministro israelita falou com Morrison, agradecendo-lhe o facto de estar a considerar reconhecer oficialmente Jerusalém como capital de Israel ao deslocar a embaixada do seu país para lá.

Jerusalém: a pedra pesada...

Shalom, Israel! 

segunda-feira, outubro 15, 2018

NETANYAHU AMEAÇA O HAMAS COM "ATAQUES PODEROSOS"

A violência palestiniana de Gaza junto à vedação com Israel é constante, sendo raro o dia em que não há confrontos e ataques contra as populações judaicas através do envio de balões incendiários, o lançamento de pedras, explosivos e bombas contra os soldados israelitas e a vedação, etc. etc.
Israel tem respondido a cada ataque, mas a paciência do governo está a atingir o limite.
Neste fim de semana passado, cerca de 15 mil arruaceiros palestinianos tentaram criar confusão junto à vedação, chegando alguns até a tentar derrubar a mesma, ou ultrapassar essa barreira para entrarem em território israelita e ali cometerem assassinatos de populações civis.
7 terroristas foram abatidos pelas forças israelitas, após terem estado a atirar pedras, engenhos explosivos, bombas explosivas e granadas. Uma explosão junto à vedação abriu um buraco por onde 20 indivíduos tentaram penetrar em solo israelita. 
Ontem mesmo, o primeiro-ministro emitiu um sério aviso aos líderes do Hamas: "Parece que o Hamas não digeriu interiorizou a mensagem. Se eles não acabarem com os violentos ataques contra nós, irão ser parados de uma outra maneira, e será de forma muito dolorosa, muito dolorosa."
E acrescentou: "Estamos muito próximos de um outro tipo de acção, uma acção que incluirá ataques poderosos. Se o Hamas tiver juízo, irá parar com essas violentas manifestações."

Shalom, Israel!

quinta-feira, outubro 11, 2018

MAIS UM TÚNEL PARA USO TERRORISTA DESTRUÍDO POR ISRAEL

Este é já o 15º túnel do Hamas destruído por Israel nestes últimos 12 meses. 
Este túnel agora destruído por Israel, ligava a região central de Gaza a Israel, penetrando 200 metros dentro de território israelita.
Fazendo uso de avançadas tecnologias de detecção de túneis, as Forças de Defesa de Israel fizeram explodir esta nova ameaça a partir do território israelita.
As FDI assinalaram que este túnel esteve sempre debaixo de vigilância até ao momento da sua implosão.
Segundo informações das FDI, o túnel seria utilizado para a passagem de terroristas do Hamas para a perpetração de atentados terroristas em território de Israel.
Segundo um oficial israelita, este túnel era comunicável através de várias ramificações, tendo sido escavado por partes distintas, integrando vários métodos de construção, incluindo redes telefónicas e de electricidade.
Apesar de o Hamas gastar literalmente milhões na construção destes túneis para o terrorismo - prejudicando dessa forma as populações de Gaza - a tecnologia de detecção israelita está sempre avançando na identificação e neutralização dos túneis.

Shalom, Israel!

quarta-feira, outubro 10, 2018

ENCONTRADA A MAIS ANTIGA CITAÇÃO COMPLETA DE "JERUSALÉM" GRAVADA EM PEDRA

Esta foi a primeira vez que os arqueólogos conseguiram trazer à luz do dia uma pedra com uma inscrição de há 2 mil anos onde consta o nome de Jerusalém. Esta coluna agora escavada é original da época do Segundo Templo, e tem a particularidade de ter o nome de Jerusalém escrito como no hebraico actual: "YERUSHALAYIM", e não "Yerushalem", ou "Shalem."
Na inscrição lê-se: "Ananias, filho de Dudolos de Jerusalém."

Esta inscrição está gravada numa coluna de mármore encontrada durante as escavações arqueológicas conduzidas por Danit Levy, da Autoridade para as Antiguidades de Israel, em Binyanei Ha'Uma, um centro de convenções em Jerusalém. Segundo o comunicado à imprensa feito pela AAI, o texto está em aramaico, mas as letras em hebraico.
"São muitas raras as inscrições com o nome Jerusalém da época do primeiro e do segundo Templo" - explicaram o Dr. Yuval Baruch, arqueólogo regional de Jerusalém para a AAI, e o professor Ronny Reich, da Universidade de Haifa, acrescentando: "Esta é a única inscrição gravada em pedra do período do segundo Templo onde aparece o nome completamente escrito."
O local da descoberta desta coluna tem sido escavado, trazendo à luz os restos da "maior olaria da região de Jerusalém."

Shalom, Israel!

segunda-feira, outubro 08, 2018

PALESTINIANO ASSASSINA 2 ISRAELITAS E FERE MAIS UM

MAIS DUAS VÍTIMAS DO ÓDIO PALESTINIANO
A saga da violência árabe palestiniana não se deixa deter com os alegados apelos à paz pelos líderes árabes. Ontem mesmo, pouco antes das 8 da manhã, um palestiniano de 23 anos entrou numa fábrica onde trabalhava no Parque Industrial Barkan e, empunhando uma espingarda de caça submarina, assassinou a sangue frio duas pessoas, fugindo de seguida ainda armado com a sua arma. Uma terceira vítima foi ainda ferida, não morrendo por ter conseguido refugiar-se debaixo de uma mesa.
Um empregado da fábrica reconheceu o indivíduo, disparou contra ele, mas falhou o tiro.
As duas vítimas mortais do atentado terrorista são Kim Levengrond Yehezkel, de 29 anos, casada e com um bébé, e Ziv Hajbi, com 35, casado e pai de 3 filhos. 
Forças de segurança, da polícia e das Forças de Defesa de Israel têm estado a fazer uma verdadeira caça ao homem, que continua foragido. 
Segundo se sabe, o assassino terrorista conhecia as pessoas que abateu no seu local de emprego. 
Segundo testemunhas, ele teria invocado Alá antes de cometer o bárbaro assassinato.
Nesta zona industrial de Barkan trabalham cerca de 8 mil pessoas, sendo metade israelitas e outra metade árabes palestinianos.

E assim continua o terrorismo árabe ainda por condenar pela ONU e outros organismos internacionais...

Shalom, Israel!