sábado, dezembro 14, 2019

"O OBJECTIVO DOS ATIRADORES ERA UMA ESCOLA JUDAICA COM 50 CRIANÇAS" - AFIRMOU O PRESIDENTE DA CÂMARA DE JERSEY

Não tivesse sido a eficaz intervenção da polícia, encurralando os atiradores criminosos dentro do supermercado kosher (judaico), onde 3 pessoas foram mortas, os resultados teriam sido muito piores. Essa foi a conclusão do presidente da câmara da cidade de Jersey, perto de Nova Iorque, acrescentando tratar-se de "um ataque terrorista." Certamente anti-semita.
Steven Fulop fez essas declarações ontem, após constatar a realidade dos factos e das evidências: "A minha opinião é a de que, quanto mais informação vai chegando, tornar-se-à cada vez mais claro que o alvo eram as 50 crianças na Yeshiva (escola judaica) pegada àquela loja."
Fulop, ele próprio judeu, acrescentou ainda: "Nunca saberemos a 100%, mas a porta de entrada da escola ficava a 1 metro, parecendo que era para lá que ele (o atirador) se dirigia primeiro."
"Esta é uma tragédia horrível, mas mesmo com tantas trevas com as vidas que se perderam existe alguma luz, pois não restam dúvidas de que se não tivesse sido a rápida e brava resposta da polícia ao encurralá-los na loja, isto teria sido muito pior" - confessou Fulop.
Na passada Quinta-Feira, o Procurador-Geral General Gurbir Grewal, afirmou que o ataque tinha sido instigado pelo ódio aos judeus e às autoridades, estando a ser investigado como terrorismo doméstico.
Os dois atacantes, fortemente armados, entraram na loja, assassinando 3 pessoas, e ainda um polícia, num cemitério a pouco mais de um quilómetro, antes de terem sido abatidos pela polícia após um intenso tiroteio que durou várias horas.

A providência divina evitou que o massacre fosse muito mais extenso. Os dois criminosos eram membros de uma seita de negros que se auto-designam como "israelitas hebreus", mas que odeiam os judeus e os brancos. 

Shalom, Israel!

sexta-feira, dezembro 13, 2019

O ANTI-SEMITISMO CONTRIBUIU EM PARTE PARA A ESTRONDOSA DERROTA DE JEREMY CORBYN NAS ELEIÇÕES DO REINO UNIDO

A estrondosa vitória do Partido Conservador de Boris Johnson nas eleições de ontem no Reino Unido em contraste com a avassaladora derrota do trabalhista socialista Jeremy Corbyn teve tudo a ver com as acusações de anti-semitismo de que o líder do Partido Trabalhista era alvo.
A derrota deste inimigo de Israel foi tão estrondosa, que ele decidiu de imediato anunciar que não iria liderar o partido num novo acto eleitoral. 
Os judeus britânicos viveram com preocupação e receio estas últimas semanas, temendo que o seu país viesse a ser governado por um indivíduo desde há muito opositor ao estado de Israel e que permitiu que o anti-semitismo se fosse instalando no seu partido de esquerda.
Não se pode dizer obviamente que foi o anti-semitismo o único factor responsável pela vitória de Johnson e a estrondosa derrota de Corbyn. Tudo teve a ver com a vontade dos britânicos de saírem da União Europeia e com o cansaço que muitos cidadãos vinham revelando com os constantes adiamentos à decisão. Não sendo o factor primordial, o anti-semitismo instalado no Partido Trabalhista de Corbyn teve também certamente responsabilidade nos resultados eleitorais de ontem.

Ainda bem. Isto não significa que os judeus britânicos possa agora relaxar, uma vez que, tal como hoje afirmou o rabino mor do Reino Unido, "as eleições acabaram, mas as preocupações com o anti-semitismo e o racismo mantêm-se."

Shalom, Israel!

quinta-feira, dezembro 12, 2019

TAL COMO PROFETIZADO HÁ 40 ANOS PELO RABI KADURI, PARLAMENTO DE ISRAEL É DISSOLVIDO E PAÍS VAI A VOTOS PELA TERCEIRA VEZ

Foi ontem oficialmente dissolvido o 22º parlamento de Israel - o Knesset - dando origem a novas eleições marcadas para o próximo dia 2 de Março.
Para além de esta situação não ter precedentes em Israel, uma vez que serão as terceiras eleições em menos de um ano, há um outro fenómeno que tem despertado a atenção a vários estudiosos e cabalistas: Há precisamente 40 anos, o rabi cabalista Yitzchak Kaduri, considerado o mais proeminente rabino sefardita desta geração, profetizou que tal iria acontecer à chegada do Messias.
Sabe-se que este rabi era homem de poucas palavras, por isso era muito importante dar atenção e tentar entender precisamente o que ele tentava fazer compreender a quem o escutava.
Certo dia, quando estava respondendo a questões que lhe eram colocadas, alguém lhe perguntou quando é que o Messias chegaria e quais os sinais que precederiam a sua vinda. O rabi respondeu: "Quando houver eleições, mas não houver governo."
Ninguém entendeu naquela altura o que ele queria dizer, pois obviamente que quando há eleições tem de haver um governo. Até que, 40 anos depois, se chegou a este impasse, com 2 líderes encabeçando as preferências dos eleitores, mas sem entendimento para a formação de um governo da coligação. 

PROFECIA SOBRE A IDENTIDADE DO MESSIAS
Foi este mesmo rabi que, pouco tempo antes de morrer com mais de 100 anos de idade, teve um sonho em que a identidade do Messias lhe teria sido revelada. Tendo o segredo sido guardado até à sua morte, a revelação do mesmo causou imensas ondas de choque entre os religiosos, uma vez que a identidade que ele revelou como sendo a do Messias era a de Jesus Nazareno!

OUTRA PROFECIA INTRIGANTE
Mas esta profecia de Kaduri não é única. No livro "O profeta do Egipto", escrito por um outro rabi, Shoshani, lê-se num excerto: "Chegará o dia em que dois ministros conquistarão o governo na Terra de Israel. Os seus nomes serão ambos Benjamin e nenhum deles terá sucesso em estabelecer o seu governo ou reino... Nesse dia, saibam e entendam que o Rei Messias já está às portas, vindo depois a ser revelado." E as afirmações de Shoshani continuam: "Compreendam e lembrem-se disto."

Sem cairmos em especulações indesejáveis, a nossa atitude no entanto é de vigilância, observando de perto os sinais e daí extraindo as nossas próprias conclusões. Uma coisa sabemos: aquele "Messias" que os judeus esperam e por quem tanto anseiam, não será o verdadeiro, pois antes desse terá de vir o falso, para que se cumpram as palavras do verdadeiro Messias de Israel: "Se outro (messias) vier em seu próprio nome, a esse recebereis."

Shalom, Israel! 

quarta-feira, dezembro 11, 2019

TUDO INDICA QUE O CRIME DE ONTEM EM JERSEY CITY (EUA), QUE DEIXOU 6 PESSOAS MORTAS, TEVE MOTIVAÇÕES ANTI-SEMITAS

Apesar das habituais precauções em situações como esta e que impedem que se tirem conclusões definitivas, a verdade é que tudo leva a crer que o tiroteio de ontem na cidade norte-americana de Jersey, perto de Nova Iorque, que causou a morte a 4 transeuntes e ainda dos 2 assassinos, teve uma motivação anti-semita.
Vários sinais indicadores são bem claros:
1 - O tiroteio deu-se num supermercado judaico kosher;
2 - Um dos criminosos suspeitos tinha postado mensagens contra os judeus e a polícia nas redes sociais;
3 - As autoridades informaram que o supermercado judaico era o alvo dos ataques;
4 - Os donos do supermercado são judeus. 

Neste momento, ainda não se conhece a identidade dos criminosos, entretanto abatidos pela polícia local. 
O tiroteio provocou 4 vítimas mortais, entre as quais um polícia e dois jovens judeus pertencentes à comunidade ultra-ortodoxa local. Segundo testemunhos de vários polícias, o tiroteio entre os assassinos e os elementos da polícia durou várias horas.

Cada vez mais me convenço que os judeus não estão seguros em lado nenhum a não ser na sua própria Terra, e é para lá que eles terão de regressar...

Shalom, Israel!


terça-feira, dezembro 10, 2019

ESTUDANTE ISRAELITA ESPANCADO ATÉ À INCONSCIÊNCIA NO METRO DE PARIS PELO CRIME DE ...ESTAR A FALAR EM HEBRAICO.

O anti-semitismo não conhece mais fronteiras na França. A entrada descontrolada de muçulmanos associada ao crescimento imparável da extrema direita tem criado um "cocktail" perigosíssimo para os judeus franceses e para aqueles que, mesmo visitantes, se "atrevem" a falar na língua dos seus ancestrais ou a ostentar qualquer símbolo judaico.
Esta tarde, no metro de Paris, um jovem israelita de 31 anos foi espancado por dois energúmenos até perder a consciência, pelo simples facto de o terem ouvido a falar ao telefone em hebraico.
"Socaram-me várias vezes, partindo-me os óculos, e deixando-me inconsciente" - informou o jovem após ter já recuperado a consciência.
A vítima deste acto criminoso adiantou ainda: "Está claro que eles me atacaram apenas porque ouviram que eu era israelita."
Um passageiro francês socorreu o jovem estudante e chamou a ambulância que o conduziu ao hospital.

O deputado judeu francês Meyer Habib, também ele vítima constante de ataques anti-semitas, deu ajuda ao estudante para fazer uma acusação pública na polícia. 
Este ataque hediondo é apenas o último de muitos outros que têm estado a ocorrer por toda a França contra o povo judeu e suas instituições.
O deputado Habib, que foi eleito para o parlamento em 2013, recebe ameaças e ataque numa base diária, registando cerca de 25 queixas por mês contra aqueles que o ameaçam a ele e à sua família.
Em 2015, um homem que ameaçou decapitar Habib foi preso por...15 meses.

segunda-feira, dezembro 09, 2019

ELEIÇÕES GERAIS EM ISRAEL MARCADAS PARA 2 DE MARÇO

A menos que haja algum acordo de última hora para a formação (quase impossível) de uma coligação que governe o país nestes próximos 4 anos, Israel irá pela terceira vez às urnas no espaço de menos de um ano...
Tantos o partido Likud, como o Branco e Azul já concordaram na data - talvez a única coisa em que estão de acordo...
Falta agora o parlamento - Knesset - aprovar esta data para as prováveis eleições.
O prazo para a entrega de uma proposta de um governo de coligação acaba hoje, à meia-noite. Se nada tiver acontecido de concreto até lá, o parlamento será dissolvido a partir de Quarta-Feira à noite.
Tendo o parlamento 120 deputados, quem quiser formar governo terá de ter o apoio de pelo menos 61 deputados, o que até agora nenhum candidato a primeiro-ministro conseguiu fazer.
O mais certo é haver eleições em Março de 2020.

Shalom, Israel!

sábado, dezembro 07, 2019

ISRAEL REALIZOU ONTEM TESTES COM OS SISTEMAS DE DEFESA ANTI-MÍSSIL

Perante as crescentes ameaças nucleares iranianas, Israel anunciou ontem ter realizado testes com mísseis numa região no centro do país. 
Segundo uma recente reportagem do jornal "New York Times", o Irão tem estado a armazenar uma enorme quantidade de mísseis balísticos de curto alcance capazes de alcançar Israel e a Arábia Saudita. Sabe-se que o Irão tem estado a aproveitar-se do caos existente no vizinho Iraque para construir um arsenal de mísseis balísticos naquele país, constituindo dessa forma uma grave ameaça aos aliados dos EUA na região, especificamente Israel e a Arábia Saudita. 
Essas ameaças terão sido o ponto principal das conversas havidas esta semana em Lisboa entre Benjamin Netanyahu e Mike Pompeo, secretário de estado norte-americano. 
Perante tais ameaças, Israel tem de se preparar para qualquer eventualidade de ataques vindos do Irão ou dos seus proxenetas, ou seja, a partir do Hezbollah no Líbano, ou do Hamas na Faixa de Gaza. 
Segundo informações prestadas pelo Ministério da Defesa de Israel, "os testes foram organizados antecipadamente e realizados conforme planeado."
Estes exercícios são realizados regularmente em Israel, incluindo testes aos sistemas de defesa anti-míssil.
Já no início deste ano tinha sido realizado um grande exercício conjunto com os EUA com o sistema de defesa anti-míssil , denominado "funda de David", operacional desde há 2 anos, de forma a poder responder a qualquer ataque com mísseis balísticos.

Shalom, Israel!