sexta-feira, janeiro 22, 2021

GRAÇAS À VACINAÇÃO MASSIVA, NÚMERO DE INFECTADOS COMEÇA A CAIR EM ISRAEL

Com a vacinação em massa que Israel está a levar a sério, tronando-se num modelo para o esto do mundo, consta-se já o início do declínio no número diário de pessoas infeccionadas. Mais de 200 mil pessoas estão a ser vacinadas por dia, tendo-se já tingido o recorde diário de 223.560 pessoas.

O Ministério da Saúde de Israel reportou hoje que voltou a declinar o número de pessoas infeccionadas desde que o "pico" de casos diários foi atingido após o desconfinamento. Ontem foram reportados um pouco mais de 7 mil casos, contra os mais de 10 mil apenas uns dias antes. O rácio de casos positivos resultantes dos testes também baixou para os 8,9%.

Israel registou até hoje um total de 4.245 óbitos consequentes da covid-19, com 27 registados no dia de ontem. Israel tem actualmente 82 mil casos activos, com 1.845 pessoas hospitalizadas com a doença. 

223.560 doses da vacina foram administradas ontem à população do país, levando para 2.441.39 o número de pessoas que já receberam a 1ª dose, e 850.811 a 2ª. Assim sendo, Israel mantém-se em primeiro lugar a nível mundial na proporção de pessoas vacinadas em relação à sua população.

De forma a encorajar a vacinação, o governo planeia emitir um "passaporte verde", que permitirá a quem foi vacinado ou a quem recuperou da doença poder assistir a grande eventos ou participar em reuniões culturais. As pessoas imunizadas ficarão também dispensadas de quarentenas.

O país continua ainda sob medidas de confinamento (lockdown), que se prolongarão pelo menos por mais dez dias.

Shalom, Israel!

quarta-feira, janeiro 20, 2021

ANTIGA GRAVAÇÃO "CRISTO, NASCIDO DE MARIA" ENCONTRADA EM ISRAEL


A Autoridade das Antiguidades de Israel anunciou esta manhã a descoberta no Norte de Israel, mais precisamente no vale de Jezreel, de uma inscrição de há 1.500 anos, gravada numa pedra na língua grega, com os seguintes dizeres: "Cristo, nascido de Maria."  

Os arqueólogos descobriram o registo gravado na entrada de um majestoso edifício datando do período bizantino ou do período islâmico inicial com pavimentos em mosaico decorados com design geométrico.

O achado foi revelado durante uma escavação de protecção dirigida por Tzachi Lang e Kojan Haku, antecipando a construção de uma estrada dentro da aldeia de et-Taiyiba, no vale de Jezreel. Segundo as leis de Israel, antes de qualquer projecto de construção no país tem de ser feita uma escavação de salvaguarda e protecção, tendo em vista o riquíssimo património arqueológico presente em toda a Terra de Israel, e que interessa salvaguardar. Os habitantes da região são sempre convidados a participarem nas escavações, de forma a promover o interesse popular pela arqueologia e pelo património nacional.

"Cristo, nascido de Maria. Esta obra do piedoso bispo (Theodo)sius, temente a Deus, e do miserável T(omé) foi construída desde o fundamento. Quem aqui entrar deve orar por eles" - reza a inscrição, segundo a dra. Leah Di-Segni, pesquisadora no Instituto de Arqueologia da Universidade Hebraica de Jerusalém, que decifrou a inscrição.

Teodósio era o arcebispo regional da metrópole de Beit Shean, à qual a aldeia de et-Taiyiba pertencia no 5º século d.C. 

"A inscrição saúda os que entram e abençoa-os. Torna-se então claro que o edifício é uma igreja, e não um mosteiro: as igrejas saudavam os crentes à entrada, ao passo que os mosteiros não tinham essa tendência" - comentou a arqueóloga numa conferência de imprensa.

As palavras "Cristo, nascido de Maria" eram amplamente usadas no início de documentos ou em outros formatos de texto, como forma de bênção e protecção do mal. 

A região do vale de Jezreel é rica em testemunhos da vida dos antigos cristãos. Foram também encontradas na região as ruínas de uma igreja do tempo dos cruzados e de um antigo mosteiro.

Shalom, Israel!

terça-feira, janeiro 19, 2021

ANTÓNIO GUTERRES E 17 PAÍSES EUROPEUS (INCLUINDO PORTUGAL) CONTRA ISRAEL

 

Numa medida nada habitual, representantes de 17 nações europeias, incluindo Portugal, reuniram-se hoje com Anna Azari, a deputada geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Israel para a Europa, para discutirem questões relacionadas com a política israelita para os assentamentos judaicos na Judeia e Samaria.

Segundo uma mensagem por Twitter da embaixada da União Europeia em Tel Aviv, os representantes europeus "reiteraram a sua grave preocupação com os anúncios feitos sobre novos assentamentos nos territórios ocupados da Margem Ocidental, apelando a uma interrupção permanente aos procedimentos para Givat Hamatos."

Esta intromissão europeia nos assuntos internos de Israel segue-se à decisão israelita promulgada no passado Domingo de avançar com a construção de 792 unidades habitacionais. A comunidade internacional está mais uma vez hipocritamente "preocupada" que a construção de aldeamentos possa prejudicar todas e quaisquer tentativas do recém eleito presidente norte-americano Joe Biden para recomeçar as negociações entre israelitas e palestinianos após tomar posse em Washington. Vários países e entidades condenaram esta decisão israelita. O habitual...

"A expansão dos assentamentos na Margem Ocidental viola a lei internacional e mina irreparavelmente a viabilidade de uma justa e viável solução dois estados" - afirmou hoje o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Itália. 

O secretário-geral da ONU, António Guterres, com tantas preocupações sérias com que se deveria ocupar, também veio meter a sua infeliz "colherada" no assunto, pronunciando-se ontem desta forma: "A expansão dos assentamentos aumenta o risco de confronto, mina ainda mais o direito dos palestinianos à auto-determinação, e desgasta mais ainda a possibilidade do término da ocupação e do estabelecimento de um estado soberano palestiniano contíguo e viável baseado nas fronteiras anteriores a 1967."

Guterres apelou ainda a Israel para "parar e reverter tais decisões, as quais são um grande obstáculo para que se alcance uma solução dois estados, e se consiga uma paz compreensiva, justa e duradoira."

A Alemanha também alegou que essa actividade "torna mais difícil uma solução negociada de dois estados e o fim da ocupação." A Alemanha apelou também a Israel para parar a actividade de expansão dos aldeamentos num novo bairro judeu em Jerusalém oriental chamado Givat Hamatos, localizado num cruzamento estratégico na fronteira entre o município da capital Jerusalém e da cidade árabe de Belém.

Vários outros países condenaram também estas decisões israelitas entretanto paradas a pedido de um parlamentar de um partido da esquerda. Entre esses países, estão o Egipto, a Grã-Bretanha, a Irlanda, a União Europeia, e, obviamente, a Autoridade Palestiniana. 

Shalom, Israel!


segunda-feira, janeiro 18, 2021

98% DO PESSOAL MÉDICO QUE TOMOU A SEGUNDA DOSE DA VACINA EM ISRAEL COM ELEVADA TAXA DE ANTICORPOS

A segunda dose da vacina da Pfizer já em aplicação em Israel está a alcançar uma elevadíssima taxa de sucesso, com 98% do pessoal médico que já se submeteu à mesma a alcançar um elevado nível de anticorpos da covid.

"A vacina funciona maravilhosamente!" - é a afirmação do Centro Médico Sheba, informando que a inoculação da vacina da Pfizer proporciona maior protecção do que a recuperação do coronavírus.

Estes resultados muito animadores foram hoje revelados pelo Centro Médico Sheba, após conclusão dos estudos realizados. O estudo foi realizado com 102 portadores da segunda dose da vacina, tendo-se verificado os resultados uma semana após a inoculação da segunda dose - quando a vacina deve atingir a sua maior eficácia - com a maioria das pessoas vacinadas a revelarem maior quantidade de anticorpos do que as pessoas que simplesmente recuperam da doença. Segundo o hospital, uma semana após a tomada da segunda dose, os anticorpos saltaram para um nível de 6 a 20 vezes maior do que depois da primeira dose. Apenas dois funcionários apresentaram baixo nível de anticorpos, mas sabe-se que um deles tem um sistema imunitário muito baixo.

Segundo a Dra. Gili Regev-Yochay, director da unidade de infectologia do hospital Sheba, os resultados iniciais indicam que as pessoas que foram vacinadas não deverão ser portadoras de transmissão do vírus ou da infecção - uma matéria que até agora os cientistas não haviam determinado - uma vez que os níveis dos anticorpos eram suficiente elevados para suprimirem quaisquer partículas do vírus. 

"Isso significa que a vacina funciona maravilhosamente" - afirmou Regev-Yochay.

Os resultados "estão de acordo com os testes da Pfizer e ultrapassam até as expectativas relacionadas aos resultados. Espero que os testes do resto do pessoal participante sejam semelhantes" - afirmou a médica, acrescentando: "Há definitivamente razões para optimismo."

Israel é o primeiro país do mundo nas vacinações per capita, ainda que o país permaneça em lockdown devido ao elevado número de infeccionados. Hoje de manhã já 2.116.291 pessoas haviam sido vacinadas em Israel com a primeira dose da vacina, e 309.450 já com as duas doses.

Israel prepara-se assim para ser o primeiro país do mundo a vacinar plenamente toda a sua população, ao mesmo tempo que providenciará pesquisa valiosa que pode ajudar o resto do mundo neta batalha contra a pandemia.

Shalom, Israel!

sábado, janeiro 16, 2021

EMPRESA ISRAELITA PREPARA BAFÓMETRO PARA TESTAR A COVID-19 COM 98% DE EFICÁCIA

A empresa israelita de diagnósticos ao hálito Scentech Medical desenvolveu um moderno e mais eficiente teste ao coronavírus. Segundo parece, será até o sistema mais eficiente de todos.

Durante os testes preliminares em fase de conclusão, a empresa verificou uma eficácia de 98% no uso do teste, o qual leva apenas alguns minutos para efectuar.

O teste é em todo semelhante ao dos bafómetros utilizados pela polícia para medir o nível de álcool dos condutores, sendo no entanto capaz de testar rápida e eficazmente a existência da covid-19. O usuário sopra por um tubinho e espera alguns minutos pelos resultados, à medida que o teste distingue os vários milhares de gases que compõem o hálito.

O sistema está ainda nos testes finais e ainda não foi aprovado para uso, no entanto confirma ter um nível de precisão - 98% - superior a qualquer outro teste comercial, e pode também detectar as novas variantes da covid-19 existentes na África do Sul, Reino Unido e Brasil.

A empresa israelita já está a estabelecer contactos com diversos governos mundiais a fim de poder comercializar o produto. 

Shalom, Israel!

sexta-feira, janeiro 15, 2021

FORÇAS DE DEFESA DE ISRAEL ESBOÇAM PLANOS PARA A PROBABILIDADE DE UM ATAQUE AO PROGRAMA NUCLEAR DO IRÃO

 

Segundo informações reveladas por um diário israelita, o chefe das FDI analisou as várias opções possíveis para atacar o programa nuclear iraniano, exactamente um dia depois de um ministro ligado ao partido governamental do Likud ter avisado que Israel pode atacar a República Islâmica caso os Estados Unidos volte ao acordo nuclear com o Irão.

O chefe militar das FDI, Aviv Kohavi, pediu que lhe apresentassem as 3 propostas alternativas para fazer descarrilar o programa nuclear de Teerão, sem no entanto ter dado mais detalhes. Aquilo que ele informou é que uma das opções é um ataque militar, vincando que esse plano iria requerer um significativo aumento do orçamento militar. 

Na semana passada, o Irão anunciou arrogante e provocativamente ter voltado ao enriquecimento do urânio em 20 por cento, um valor muito acima do limite estabelecido no acordo nuclear assinado em 2015 com as potências nucleares, e um pequeno salto técnico dos 90% requeridos no enriquecimento do urânio que podem levar à produção de armas. 

O ministro Tzachi Hanegbi, ligado ao governo de Netanyahu, afirmou na semana passada que "se o governo dos Estados Unidos voltar ao acordo nuclear - e essa parece até ver a política a adoptar - o resultado prático será que Israel voltará a estar sozinho contra o Irão, o qual, no final das contas, terá recebido uma luz verde por parte do resto do mundo, incluindo dos Estados Unidos, para continuar com o seu programa nuclear" - afirmou o ministro.

"Não iremos certamente permitir isso. Já por duas vezes fizemos o que havia a ser feito, em 1981 contra o programa nuclear iraquiano, e em 2007  contra o programa nuclear sírio" - acrescentou Hanegbi.

Shalom, Israel!

quinta-feira, janeiro 14, 2021

PRESIDENTE DA CÂMARA DE NAZARÉ (ÁRABE MUÇULMANO): "NÓS AMAMOS ISRAEL"

 

Uma das cidades árabes de maioria islâmica mais pacíficas de Israel é Nazaré, por "coincidência" a localidade onde o Messias Jesus viveu a maior parte dos seus anos como humano.

Contrariamente ao que estamos habituados, tendo em conta que esta declaração parte de um líder árabe muçulmano de Israel, esta declaração feita pelo presidente do município de Nazaré manifesta o sentimento pró-Israel de um grande número de árabes que vivem no estado judaico. Ali Salam, posicionado ontem diante de uma bandeira israelita, afirmou publicamente: "Quero dizer aqui a partir de Nazaré, a cidade da renovação, que nós somos bons. Somos árabes israelitas, o nosso país é bom para nós, e continuaremos a viver juntos."

Referindo-se ao partido político com representação no parlamento de Israel "Lista Conjunta Árabe" e ao qual Salam se opõe por organizarem protestos violentos na sua cidade, Salam afirmou: "Não quero saber da Lista Conjunta Árabe. Eles são comunistas branqueados."

Salam é muçulmano e um apoiante do actual primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu, do qual é amigo, e sobre o qual pronunciou recentemente a seguinte declaração: "Aquilo que o primeiro-ministro fez, mais ninguém faz. As nossas vidas nunca estiveram tão bem como agora." Salam elogiou Netanyahu pelo seu papel nos "Acordos de Abraão", bem como pela forma em como tem lidado com a pandemia no país. 

"Prometemos que o vamos apoiar. Não há nenhum outro líder em Israel como você, que tenha dado tanto a judeus como a árabes."

Shalom, Israel!