segunda-feira, novembro 23, 2020

A VIAGEM SECRETA DE NETANYAHU À ARÁBIA SAUDITA DE QUE TODOS FALAM...

 

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu fez ontem à noite uma visita secreta à Arábia Saudita, a primeira da História entre os dois países, tendo-se encontrado com o príncipe herdeiro Mohammad bin Salman na presença do secretário de estado norte-americano Mike Pompeo, de visita à região.

Acompanhou ainda o primeiro-ministro o chefe da Mossad Yossi Cohen.

O encontro realizou-se ontem à noite na cidade de Neom, junto ao Mar Vermelho, e durou cerca de duas horas. Pompeo referiu-se ao encontro como tendo sido "construtivo". Dentre os vários comentários seus ao encontro, quero destacar um que me chama a atenção e que pode prenunciar os reais objectivos deste encontro tripartido: "...Continuaremos (EUA e Arábia Saudita) a aproveitar a nossa forte parceria nas áreas da segurança e da economia para avançar os esforços para contrariar a influência maligna do Irão no Golfo..."

Ao que parece, este encontro tripartido focalizou-se na questão do Irão, o inimigo comum.

Este encontro apanhou a todos de surpresa, incluindo o próprio ministro das Relações Exteriores e o parceiro do governo Danny Gantz, os quais não foram informados deste viagem secreta. Não há actualmente relações diplomáticas entre Israel e a Arábia Saudita, mas tudo leva a crer que um dos últimos esforços da administração de Donald Trump será tentar que isso se torne uma realidade para um futuro próximo, ainda que se saiba que uma das pré-condições impostas pelos sauditas é que hajam negociações de paz entre judeus e palestinianos conduzindo à criação de um estado independente palestiniano.

Este ano está repleto de surpresas no Médio Oriente. Qual será a próxima?

Shalom, Israel!

sábado, novembro 21, 2020

CIENTISTAS ISRAELITAS AFIRMAM TER ENCONTRADO UMA FORMA DE REVERTER O PROCESSO DE ENVELHECIMENTO

 

Sempre na vanguarda das grandes descobertas e inovações científicas, cientistas israelitas vieram agora anunciar que conseguiram reverter com êxito o processo biológico do envelhecimento - e usando apenas o oxigénio!

Uma experiência recente liderado pelo professor Shai Efrati da Universidade de Tel Aviv, em conjunto com uma equipa do Centro Médico Shamir, levou à conclusão de que quando adultos saudáveis com mais de 64 anos foram colocados numa câmara de pressurização e lhes foi administrado oxigénio puro por 90 minutos diários, cinco dias por semana, durante três meses, não só o processo de envelhecimento foi atrasado, como até mesmo revertido.

O estudo focalizou-se especificamente na questão de se ver se o processo poderia reverter dois indicadores chave do envelhecimento biológico: a redução nos telómeros do DNA e a acumulação de células senescentes resultantes do processo. Um telómero é a ponta final do cromossoma, e é feito de sequências repetitivas de DNA não codificadas que servem como pára-choques para protegerem o cromossoma de possíveis danos durante a replicação. De cada vez que a replicação acontece, estes pára-choques entram em acção, diminuindo-as constantemente.

Depois que o telómero atinge um certo tamanho, a célula não se consegue mais replicar, originando células senescentes: envelhecimento, mau funcionamento de células que acabam por levar a incapacidades cognitivas e outras relacionadas com o envelhecimento, e até doenças, como o câncer.

Cerca de 35 adultos com idade superior a 64 anos foram incluídos nestes testes, tendo-lhes sido administrada uma terapia hiperbárica de oxigénio (HBOT), utilizando 100% de oxigénio num ambiente de pressão superior ao de atmosfera absoluta, visando aumentar a quantidade de oxigénio dissolvido nos tecidos do corpo. A cada 20 minutos os participantes retiravam as suas máscaras por cinco minutos, levando o oxigénio aos níveis normais. Durante este período, no entanto, os pesquisadores verificaram que as flutuações na concentração de oxigénio liberto eram interpretadas ao nível celular como sendo falta de oxigénio.

"A flutuação do oxigénio que gerámos é o que importa" - afirmou o cientista, acrescentando: "Durante este processo, deu-se um estado de falta de oxigénio, provocando a regeneração celular." 

As ramificações práticas incluem melhorias na atenção, na velocidade do processamento de informação, e nas funções executivas, as quais normalmente vão-se perdendo com o avançar da idade, e que normalmente preocupam as pessoas com mais de 60 anos. Segundo o estudo, as mudanças foram equivalentes ao estado do nível celular dos corpos dos participantes há 25 anos atrás. 

"Não estamos apenas a atrasar o declínio: estamos recuando no tempo" - anunciou Efrati.

Shalom, Israel!

sexta-feira, novembro 20, 2020

163 NAÇÕES CONTRA ISRAEL NA ONU. APENAS 5 A FAVOR

 

A nação de Israel é a balança nas mãos de Deus através da qual Ele irá julgar ou abençoar as nações do mundo. Isso é bem claro em muitas profecias do Antigo Testamento, reiteradas em alguns escritos do Novo Testamento. Quanto mais se aproxima o Retorno do Messias Jesus a Jerusalém, mais ódio e oposição o inimigo vai implantando na mente dos líderes mundiais contra os propósitos de Deus relacionados com Israel.

Ainda que desacreditado, o órgão que representa todas as nações do mundo - a ONU - é cada vez mais um palco antissemita e anti-sionista. Isso é revelado pelo número de condenações de que Israel tem sido alvo naquele fórum mundial, sendo de longe o país que mais resoluções condenatórias tem sofrido.

A proposta de resolução ontem apresentada ao Terceiro Comité da Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, propunha "o direito do povo palestiniano à auto-determinação, incluindo o direito à sua independência, como Estado independente da Palestina, sublinhando a urgência de se conseguir sem demora um fim à ocupação israelita que se iniciou em 1967, e um acordo de paz justo, duradoiro e compreensivo entre os lados palestinianos e israelitas" baseados numa solução de 2 estados. 

Esta proposta faz parte de um pacote "venenoso" de 20 resoluções pró-palestinianas passadas anualmente pela Assembleia Geral, e que a missão israelita na ONU tem desde há muito criticado, provando serem tendenciosas por parte deste fórum internacional. 

APROVADA POR 163, REPROVADA APENAS POR 5, COM 10 ABSTENÇÕES

A resolução foi aprovada por uma esmagadora maioria de 163 nações a favor dos palestinianos e da divisão da Terra de Israel, com 5 nações a votarem contra, e 10 a se absterem. A grande surpresa (ou não) veio do Canadá que, sendo um tradicional apoiante de Israel, votou pela maioria, comprovando a tendência antissemitia do actual governo canadiano. 

Votaram contra a resolução, para além de Israel, os Estados Unidos, as ilhas Marshall, a Micronésia e Nauru. Abstiveram-se a Austrália, os Camarões, a Guatemala, as Honduras, Kiribati, Palau, Papua Nova Guiné, o Ruanda, o Togo e Tonga.

CONTENTAMENTO PALESTINIANO

O ministro palestiniano para as Relações Exteriores elogiou o voto, apelidando-o de "uma resposta natural da comunidade internacional às violações da ocupação de Israel, bem como uma resposta à visita do secretário de estado norte-americano Mike Pompeo aos assentamentos coloniais israelitas."

Shalom, Israel!

quinta-feira, novembro 19, 2020

"ISTO É ISRAEL!" - AFIRMOU MIKE POMPEO NOS MONTES GOLAN, NUMA MEMORÁVEL VISITA A ISRAEL

 

Na sua derradeira visita a Israel na qualidade de secretário de estado, Mike Pompeo fez uma visita aos Montes Golan, algo sem precedentes, uma vez que é a primeira vez que uma autoridade norte-americana visita oficialmente aquela região, dessa forma confirmando a soberania do estado de Israel sobre aquele território conquistado aos sírios na Guerra dos 6 Dias, em Junho de 1967.

Mike Pompeo visitou um lugar denominado "Bental Point", que costumamos também visitar nas nossas viagens anuais a Israel, e de onde se podem avistar os Montes Hermon. Fica junto à fronteira com a Síria, que se pode ver a curta distância, e foi lugar de intensas batalhas na Guerra de Yom Kippur, em 1973, em que muitos soldados israelitas perderam as suas vidas.

Mike Pompeo já havia visitado um assentamento nas regiões bíblicas da Judeia e Samaria, para grande desgosto dos palestinianos e dos hipócritas governantes da União Europeia. Mike Pompeo visitou em seguida os Montes Golan, viajando de helicóptero e sob forte escolta, uma vez que a região dos Golan é cobiçada pela Síria, que teima em reivindicar aquele território estratégico para si. Têm havido várias incursões recentes da aviação israelita a depósitos de explosivos iranianos depositados na fronteira síria, pelo que aquela região está sob constante vigilância pelas Forças de Defesa de Israel.

Tomando a palavra naquela região fronteiriça, o secretário de estado norte-americano foi suficientemente corajoso para declarar em público a soberania de Israel sobre aquele território disputado: "Não se pode estar aqui e olhar para o outro lado da fronteira e negar aquilo que o presidente Donald Trump reconheceu, aquilo que os anteriores presidentes se recusaram a fazer" - afirmou, referindo-se à decisão de Trump em reconhecer no ano passado a soberania de Israel sobre aquela região. 

"Isto é uma parte de Israel e uma parte central de Israel" - afirmou Pompeo.

Mike Pompeo condenou ainda quilo que ele descreveu como apelos dos "salões da Europa e nas instituições da elite na América" para que Israel devolva os Golan à Síria: "Imagine com Assad no controle deste lugar, o risco de danos para o Ocidente e para Israel."

O governo sírio condenou de imediato "tais visitas criminosas", alegando que as mesmas "encorajam Israel a continuar a sua perigosa e hostil aproximação."

Antes da visita aos Montes Golan, Pompeo passou esta manhã por uma adega na região bíblica da Judeia, perto do assentamento judaico de Psagot, que decidiu denominar um dos seus vinhos com a marca "Pompeo", homenageando dessa forma o corajoso líder norte-americano. 

Numa declaração proferida depois desta visita, Mike Pompeo afirmou que os Estados Unidos irão etiquetar os produtos exportados dos assentamentos judaicos como "Made in Israel." Já pela manhã Mike Pompeo havia anunciado uma outra nova política do governo norte-americano: a partir de agora o governo de Washington passará a considerar como antissemita a campanha "BDS - Boicote, Desinveste, Sanciona" que visa isolar e prejudicar Israel por causa do seu alegado tratamento dos palestinianos. 

No final desta manhã Mike Pompeo fez uma visita ao parque arqueológico da Cidade de David, na parte Oriental da Cidade de Jerusalém.

Certamente uma visita memorável, que Israel nunca poderá deixar de apreciar e agradecer.

Shalom, Israel!


quarta-feira, novembro 18, 2020

MINISTRO DO BAREIN JUNTA-SE A MIKE POMPEO EM VISITA A JERUSALÉM

 

Aplaudida por Netanyahu como "um importante marco" no caminho para a paz na região, a visita realizada esta tarde pelo ministro para os Negócios Estrangeiros - a primeira de sempre de um representante daquele país árabe ao estado de Israel - teve também a presença do secretário de estado norte-americano Mike Pompeo, nesta sua última digressão nessa qualidade pelo Médio Oriente.

O ministro do Barein Abdullatif bin Rashid al-Zayani apelou ao retomar das conversações de paz entre israelitas e palestinianos, salientando que a região só conhecerá a verdadeira paz com a criação de um estado palestiniano ao lado de Israel. O ministro acrescentou ainda esperar que esta emergente cooperação entre o Barein e Israel possa "marcar o caminho para uma alvorada de paz para todo o Médio Oriente."

Netanyahu e Pompeo por sua vez aplaudiram a recente normalização das relações com os Emirados Árabes Unidos e o Barein - conhecidos como "acordos de Abraão" - e o Sudão, sem no entanto se referirem aos palestinianos. 

Jerusalém e o Barein estão avançando a cooperação mútua "numa impressionante velocidade" - destacou Netanyahu - acrescentando: "Os israelitas estão voando para o Barein. As pessoas do Barein estão voando para Israel. O céu não é mais o limite."

Mike Pompeo chegou no início desta tarde a Israel, onde ficará até Sexta-Feira próxima. No seu discurso aplaudiu os acordos entre Israel e os 3 países árabes, esperando "que muitos mais se possam seguir." 

Prevê-se para breve, talvez ainda em Dezembro, a abertura da embaixada do Barein em Tel Aviv e de Israel na capital do Barein, Manama. 

Shalom, Israel!

terça-feira, novembro 17, 2020

MÉDICO ISRAELITA DESPEDIDO POR TER CUSPIDO EM IMAGEM DE CRISTO COM MARIA

 

Zelosa por respeitar as convicções religiosas de cada cidadão israelita, a associação médica "Magen David Adom" suspendeu as actividades de um dos seus médicos, após se comprovar que ele havia cuspido 3 vezes sobre uma imagem de Jesus com Sua mãe na casa de cristãos onde ele tinha ido administrar testes da covid.

O incidente ficou registado em câmaras de video que revelam o homem a tirar a sua máscara protectora para cuspir três vezes seguidas sobre a imagem. Quando questionado pelo dono da casa, o médico alegou que "a Torá diz para fugirmos da idolatria."

A "MDA" investigou o incidente e acabou por decidir que o funcionário era "indigno de representar a organização", tendo-o despedido de imediato. A "MDA" asseverou que na organização "trabalham lado a lado pessoas de todas as religiões."

Shalom, Israel!

segunda-feira, novembro 16, 2020

ISRAEL SERÁ UM DOS PRIMEIROS PAÍSES A RECEBER A VACINA DA "MODERNA"

 

"Está ao virar da esquina" - anunciou o israelita Tal Zaks, o médico chefe da empresa norte-americana Moderna, calculando que as vacinas cheguem a Israel já no início do próximo ano. Este anúncio foi feito poucas horas depois de a empresa farmacêutica ter anunciado a eficácia da vacina em 94,5%, a melhor até agora entre as várias em desenvolvimento por vários laboratórios mundiais.

Segundo Zaks, os resultados finais estarão disponíveis daqui a poucas semanas.

"O fornecimento para Israel deverá sair dentre as primeiras entregas da linha de produção europeia com base na Suíça" - previu o médico, acrescentando: "Espero que isto aconteça no início de 2021."

"Não posso dar um número exacto, mas posso garantir que estamos fazendo todos os esforços para suprir as vacinas a Israel, tal como prometemos. Israel está entre o primeiro grupo de países que assinaram connosco. Cumpriremos a nossa parte do acordo."

Israel comprou entre 1 a 2 milhões de doses da vacina da Moderna. As primeiras pessoas a receber a vacina serão as ligadas à área médica, os grupos de alto risco e as mulheres grávidas. Israel pagou cerca de 120 milhões de dólares para a aquisição destas vacinas à empresa norte-americana de neo-tecnologia. 

Israel também assinou na semana passada um contrato com a empresa Pfizer, que também anunciou uma alta taxa de sucesso das suas vacinas. 

Shalom, Israel!