sábado, fevereiro 15, 2020

"ESTAMOS AGORA NA ERA DO TERCEIRO TEMPLO" - AFIRMOU O MINISTRO DA DEFESA DE ISRAEL

Naftali Bennet, ministro para a Defesa de Israel e líder do partido da "Nova Direita", falou nesta passada Quarta-Feira numa "yeshiva" (seminário religioso masculino) no Norte de Israel, criticando um rival político que, no seu entender, não trata as instituições estatais israelitas como desempenhando um papel integral no processo da redenção.
Bennet aproveitou a visita para lamentar aquilo que ele vê como uma actual atitude de desmazelo em Israel, afirmando que a razão que levou à destruição do Segundo Templo foi o facto de cada um "seguir as suas próprias regras."
"Precisamos de entender a contextualidade" - afirmou Bennet, acrescentando: "Estamos hoje na era do Terceiro Templo."
O ministro lembrou então à sua atenta audiência a História do Reino de Israel, afirmando: "Por duas vezes tivemos um estado em que reinámos como um povo unido. Da primeira vez durou apenas 80 anos - 40 com David e 40 com Salomão - e então separámo-nos."
"Da segunda vez, fomos soberanos por apenas 74 anos, durante a dinastia hasmoneana."
Bennet tocou então nos tempos actuais, dizendo: "Estamos agora com 72 anos. A nação judaica nunca nunca foi capaz de manter um governo unido por mais de 80 anos."
O ministro concluiu o seu discurso, afirmando que não permitirá que ninguém "rasgue e separe" o estado de Israel.

Shalom, Israel!

quinta-feira, fevereiro 13, 2020

ISRAEL VAI INVESTIR EM GRANDE NAS SUAS FORÇAS ARMADAS PARA OS PRÓXIMO 5 ANOS, TENDO EM VISTA A AMEAÇA DO IRÃO

O chefe das Forças de Defesa de Israel Aviv Kochavi apresentou hoje os planos para os próximos 5 anos. Sabe-se que haverá um fortalecimento das capacidades operacionais, uma melhoria da qualidade e quantidade dos armamentos das FDI, com a idéia de converter as forças militares numa força letal capaz de combater de forma unificada no mar, em terra e no ar, e também através dos meios electrónicos.
No centro das atenções estará a ameaça iraniana e a integração de novas tecnologias.
"Se concretizado como planeado, permitirá um aumento substancial das capacidades das FDI" - afirmou Kochavi, acrescentando que "isso fortalecerá as nossas capacidades letais, tanto em alcance como em eficácia."

UM GENERAL "DEDICADO" À QUESTÃO IRANIANA
A questão da ameaça iraniana é tão levada a sério, que o chefe militar irá em breve designar um general para supervisionar em exclusivo todos os elementos da ameaça iraniana, desde o programa nuclear da República Islâmica à expansão militar na região.
As FDI irão formar um comando único que trabalhará em cooperação com os seus pares da Mossad.

"PLANO DO MOMENTO"
O projecto já denominado "Plano do Momento", apela ao fortalecimento das capacidades operacionais do exército regular, ao melhoramento da quantidade e da qualidade dos armamentos da Força Aérea, e a conversão das forças militares numa força letal e de alta tecnologia que combaterá simultânea e conjuntamente no mar, em terra, no ar, e através da guerra electrónica e cibernética.
Segundo as FDI, este novo plano irá incrementar as suas capacidades nas áreas que têm tido a preeminência nestes últimos oito anos: uma confrontação em duas frentes simultâneas, uma primária e outra secundária, contra o Hamas no Sul e o Hezbollah no Norte.
O plano parte do princípio de que o Hamas, o Hezbollah e o Irão têm estreitado a superioridade israelita sobre eles, pelo que o alvo é mais uma vez incrementar a vantagem israelita até aos níveis requeridos para manter a segurança do estado, prevenir a guerra e reforçar a superioridade israelita.
600 milhões de shekels já foram destinados pelas IDF para este programa, a serem utilizados nos próximos dois meses, incluindo a compra de milhares de drones, aparelhos para visão nocturna e mísseis anti-aéreos.

ATAQUES LETAIS
A linha mestra deste plano visa um aumento substancial do número de alvos do Hamas e do Hezbollah destruídos durante uma guerra, incrementando ao mesmo tempo também a qualidade e a frequência dos milhares de alvos inimigos a destruir por Israel num só dia.
Segundo o comandante, as ameaças são demasiado evidentes para serem desprezadas, pelo que há que avançar com o plano o mais rapidamente possível.
O plano terá ainda de ser aprovado pelo actual ministro da Defesa, Naftali Bennett.

Shalom, Israel!

terça-feira, fevereiro 11, 2020

ABBAS REJEITA NA ONU O PLANO DE PAZ DE TRUMP

Apelidando-o como um "plano israelo-americano", o presidente da Autoridade Palestiniana Mahmoud Abbas rejeitou o plano de paz de Trump para o conflito árabe-israelita, esta manhã, durante a reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Mas Abbas, uma verdadeira raposa política em quem ninguém pode confiar, veio ao mesmo tempo afirmar que os palestinianos não recorrerão à violência como forma de oposição ao plano. Como se tal já não estivesse a acontecer. Mas o arqui-mentiroso Abbas ainda foi mais longe nas suas declarações na ONU, ao alegar que "Não somos contra os judeus."
O que custa a acreditar é que ainda haja alguém que dê crédito a esse indivíduo, um dos maiores inimigos da paz no Médio Oriente, fomentador do terrorismo e financiador dos que o praticam.

O discurso de Abbas desta manhã perante o Conselho de Segurança atingiu um tom mais "bélico", quando se referiu ao plano de paz de Trump, acusando-o de "legitimizar os assentamentos e a anexação da terra palestiniana", para além de promover o "regime de apartheid."
E acrescentou, dizendo que os EUA não podem ser o único mediador. 
Ostentando um mapa perante os presentes, Abbas alegou que o território a conceder aos palestinianos mais parecia "um queijo suíço."

ABBAS "NÃO É SÉRIO"
Discursando pouco depois de Abbas, o embaixador de Israel para a ONU Danny Danon afirmou que o presidente palestiniano não é sério sobre as negociações com Israel, independentemente do plano de paz que esteja sobre a mesa.
"O presidente Abbas recusa-se a ser pragmático. Ele recusa-se a negociar. Ele não está interessado em que se encontre uma solução realista para o conflito" - afirmou Danon.
E Danon acusou Abbas de ser o obstáculo à paz: "Só quando ele se demitir é que Israel e os palestinianos conseguirão avançar."

  Shalom, Israel!

segunda-feira, fevereiro 10, 2020

TEMOS AINDA ALGUNS LUGARES DISPONÍVEIS PARA A GRANDE EXCURSÃO ISRAEL TOTAL 2020!

Tem sido promissora a procura e e o número de inscrições para esta viagem especial, que incluirá muito do Israel bíblico que normalmente não se consegue visitar numa só semana, e ainda com a possibilidade de se visitar PETRA, uma das actuais maravilhas do mundo!

TODO O TERRITÓRIO DE ISRAEL!
A nossa excursão percorrerá todo o território de Israel, desde os Montes Hermon no extremo Norte, ao Mar Vermelho, no extremo Sul. 
Todas as visitas serão acompanhadas por guia local, em português, e por representantes da nossa organização. 

TUDO INCLUÍDO!
Os valores incluem tudo, desde os voos às refeições, dos hotéis às gorjetas, das taxas às entradas nos parques arqueológicos e museus, e tudo o mais.
Como costumamos dizer em tom de brincadeira, se entrar no aeroporto de Lisboa para participar nesta viagem sem um cêntimo nos bolsos, voltará 10 dias depois mais gordinho, mais alegre e certamente muito abençoado!

JERUSALÉM!
Jerusalém, a eterna capital do estado de Israel, conquistada há 3 mil anos pelo rei David e citada ais de 800 vezes na Bíblia, será o foco dos últimos dias da nossa excursão, um "fechar com chave de ouro" uma viagem que se crê ficará para sempre na memória e no coração de todos os participantes. Assim tem acontecido até agora, ao longo destes 29 anos em que temos acompanhado milhares de participantes a Israel...!

OPORTUNIDADE A NÃO PERDER!
Normalmente, as nossas excursões a Israel têm a duração de uma semana. E mesmo assim conseguimos ver bastante. Mas, por amor daqueles que querem um Israel mais completo, mais extenso e que permite ainda uma visita a Petra, esta é a excursão ideal!



Não perca esta oportunidade!
Invista na sua vida, no eu conhecimento e espiritualidade!
Venha acompanhar-nos, cumprindo um dos maiores sonhos de todo o cristão que se preze: conhecer a Terra de Deus, a Terra onde Jesus andou, ministrou, morreu, ressuscitou, e para onde em breve regressará!
Venha conhecer Israel, a Terra dos milagres!

Para mais informações, contacte-nos:

- viagens.shalom@gmail.com
- www.viagens-shalom.com
- whatsapp: (351) 933458310

Shalom!

sábado, fevereiro 08, 2020

TANQUES ISRAELITAS DISPARAM CONTRA POSIÇÕES DO HAMAS EM GAZA

Em resposta a pelo menos um rocket disparado pelos terroristas de Gaza e que caíu num descampado no Sul de Israel, vários tanques israelitas entraram em acção, disparando contra posições terroristas no Norte da Faixa de Gaza. 
Já pela manhã foi encontrado um engenho explosivo agarrado a balões, uma prática muito comum da parte dos terroristas palestinianos nas últimas semanas.
Só ontem calculam-se em 6 o número de engenhos destes com explosivos, visando atingir as comunidades do Sul de Israel. 
Graças a Deus não têm ocorrido danos físicos ou humanos provocados por estes explosivos, mas nunca se sabe o que poderá um dia acontecer...
O que é certo é que mais tarde ou mais cedo Israel terá mesmo de intervir mais uma vez em Gaza. Só espero é que desta vez a lição a aprender pelos terroristas seja para valer...

Shalom, Israel!

sexta-feira, fevereiro 07, 2020

ENCONTRADA PERTO DE JERUSALÉM ANTIGA ESTRUTURA SEMELHANTE AO PRIMEIRO TEMPLO

A arqueologia tem destas coisas: a cada passo são descobertas evidências que colocam em causa todo o conhecimento até agora obtido, o que só prova que a História não é uma ciência exacta.
As descobertas agora revelas em Tel Motza, perto de Jerusalém, apontam para a existência de um antigo templo contemporâneo com o do Primeiro Templo judaico de Jerusalém, sendo até muito semelhante àquele mandado erigir pelo rei Salomão. Este achado não tem precedentes, e vem levantar mais perguntas do que apresentar respostas.
O complexo deste antigo templo do século 9º ou 10º a.C., e que é o único do seu género até agora encontrado na esfera dos reinos de Judá e de Israel, é em muitos detalhes semelhante ao santuário erigido por Salomão, e que é descrito pormenorizadamente em 1 Reis.
Os pesquisadores afirmam que este sítio contribuirá grandemente para a compreensão do período do Primeiro Templo e para a comparação das descobertas arqueológicas com a narrativa bíblica.

IMPORTANTE CENTRO ECONÓMICO
Os achados apontam para a existência de um importante centro económico e administrativo no vale, com dezenas de silos e dois enormes depósitos de grãos, que incluíam um templo monumental do tipo do Norte da Síria e típico daquela região do Médio Oriente.

Os achados incluem estatuetas com formas humanas, estatuetas com cavalos, um apoio decorado com leões, um altar de pedra, uma mesa de pedra para oferendas e um buraco repleto de cinzas e de ossos de animais.
Os pesquisadores verificaram que o complexo do templo, com as suas variadas camadas, representa um achado sem precedentes na arqueologia de estruturas rituais erigidas no início da Idade do Ferro.
Este sítio contribuirá assim grandemente para a compreensão do desenvolvimento dos cultos na Judeia, bem como para a percepção do processo da formação do reino de Judá.
Várias tecnologias foram utilizadas para detecção das datas e de outros locais ainda inexplorados.
O facto de aqueles locais de culto serem restritos aos sacerdotes possibilitará a detecção de outros materiais de culto.

MUITAS QUESTÕES
Segundo um dos arqueólogos responsáveis, "a simples existência de um templo semelhante ao Templo de Salomão a apenas alguns quilómetros de Jerusalém levanta muitas questões, tal como os textos bíblicos estão cheios de descrições de conflitos por causa de locais de culto fora de Jerusalém, afirmando explicitamente que o Deus de Israel deveria ser adorado unicamente no Templo de Jerusalém."
"Esperamos que estes achados nos ajudem a responder a uma variedade de questões intrigantes: quem erigiu o templo de Motza e quando? Que rituais eram ali praticados em diferentes épocas? Qual era o relacionamento entre a comunidade à volta do templo de Motza e a comunidade à volta do Templo de Jerusalém? Será que os sacerdotes do templo de Motza aceitaram em alguma altura a supremacia dos sacerdotes e governadores do Templo de Jerusalém, e, se assim foi, quando? Terá o templo sobrevivido às reformas religiosas dos reis Ezequias e Josias? Terá ele funcionado até à destruição do reino de Judá pelos babilónios no ano 586 a.C.?"

MAIS ESCAVAÇÕES PREVISTAS PARA BREVE
Mais escavações estão previstas para o local na próxima Primavera e na do próximo ano, com a participação de pesquisadores e estudantes oriundos do mundo inteiro, mas especialmente de Israel, Alemanha, República Checa, e EUA.

Shalom, Israel!


quinta-feira, fevereiro 06, 2020

APÓS ATROPELAMENTO DE 12 SOLDADOS EM JERUSALÉM, ISRAEL PREPARA-SE PARA UMA SEXTA-FEIRA TENSA

A mais que esperada violenta reacção palestiniana às propostas de paz para o Médio Oriente de Donald Trump está a preocupar as autoridades israelitas. Só no dia de hoje Israel assistiu a 3 violentos ataques palestinianos.
Esta manhã, um terrorista palestiniano atirou um carro para cima de um grupo de soldados, ferindo 12 e outras 2 pessoas. O criminoso já foi entretanto detido, um terrorista palestiniano de 25 anos, residente em Jerusalém Oriental, dono de uma loja de flores num shopping de Jerusalém, e com um registo criminal bastante preenchido com actividades terroristas.
Os soldados aguardavam transporte para se deslocarem para uma cerimónia de juramento de bandeira junto ao Muro, quando inesperadamente o carro a alta velocidade os atropelou.
O criminoso terrorista de 25 anos, Sanad al-Tourman, um recente convertido ao islamismo, tinha recentemente partilhado numa rede social : "Encontrei as minhas respostas. Quem tentar encontrar a paz com o inimigo está a viver uma ilusão. Nunca se renda."

ISRAEL ACUSA ABBAS
As autoridades israelitas acusaram o presidente da Autoridade Palestiniana de estar a incitar à violência. O primeiro-ministro israelita alertou Abbas: "Isso não o vai favorecer."
O governo já convocou entretanto centenas de polícias para amanhã estarem preparados para alguma onda de violência esperada após as orações muçulmanas de sexta-feira. 

Shalom, Israel!



quarta-feira, fevereiro 05, 2020

GUERRA COM GAZA PODE TER LUGAR ANTES DAS ELEIÇÕES EM ISRAEL

A paciência de Israel pode estar a chegar aos limites. Todos os dias são disparados balões incendiários desde Gaza contra território israelita, assustando as populações do Sul do país e obrigando a cuidados redobrados com as crianças, que facilmente se podem deixar engodar pelos balões que caiem um pouco por todo o lado e capazes de causar explosões com consequências graves.
Apesar das retaliações diárias com a aviação israelita, os terroristas islâmicos do Hamas persistem na violência, nos atentados e nas tentativas de causar vítimas entre as populações civis de Israel.

NETANYAHU AMEAÇA COM GUERRA
Numa reunião realizada hoje com líderes das comunidades municipais do Sul de Israel, Netanyahu informou que não hesitará em agir, caso os ataques com rockets e balões incendiários persistam. Segundo informações prestadas esta tarde, o primeiro-ministro de Israel avisou que Israel poderá vir a lançar extensas operações militares no enclave palestiniano ainda antes das próximas eleições parlamentares em Israel, a realizar em 2 de Março próximo, caso os terroristas continuem a atacar Israel, como até agora têm vindo a fazer diariamente.
Os ataques com morteiros e rockets de Gaza são praticamente diários, e agora, a nova "moda" dos terroristas é lançarem balões com explosivos para território de Israel.

A oposição acusa Netanyahu de já ter feito as mesmas promessas em situações semelhantes anteriores. Não se sabe se esta ameaça é para levar a sério, ou se não será apenas mais uma acha para a fogueira da campanha eleitoral do partido Likud, o partido de Netanyahu.

Shalom, Israel!

terça-feira, fevereiro 04, 2020

UNIÃO EUROPEIA REJEITA "PLANO DE PAZ" DE DONALD TRUMP PARA O MÉDIO ORIENTE

Já era mais que esperado: os 27 países da União Europeia rejeitaram o controverso "plano de paz" do presidente norte-americano para o Médio Oriente, mais precisamente o conflito israelo-árabe.
Profeticamente falando, esta rejeição encaixa exactamente naquilo que muitos de nós pensamos sobre o "acordo de paz" a ser proposto pelo falso Messias para os últimos dias, dando início ao período conturbado a que a humanidade irá assistir, mais conhecido como "as últimas 7 semanas de Daniel." Por muitos acordos que possam ser feitos, sabe-se bem que só um será capaz de agradar a árabes e a israelitas, mas esse será o último e o mais trágico de todos. Na minha modesta opinião, esse acordo será liderado por um europeu, quiçá mesmo um romano, uma vez que quando se refere ao Anticristo, o profeta Daniel refere-se ao "príncipe do povo que há-de vir", ou seja, um líder oriundo do antigo espaço do império romano, pois foi o império romano que destruiu e arrasou o Templo de Jerusalém.

Sem o saber, a Europa está a cumprir o plano de Deus, pois será provavelmente da Europa o papel preponderante para os últimos acontecimentos relacionados com Israel e os árabes.

Hoje mesmo, a União Europeia rejeitou o plano, alegando estar preocupada com o plano israelita de anexar novos territórios "palestinianos."
A declaração hoje feita pelo chefe para a política exterior da Europa, Josep Borrell, sublinha a pretensão europeia de 2 estados lado a lado na Terra de Israel, com base nas linhas fronteiriças de 1967, com a possibilidade de troca de terras, compostos pelo estado de Israel e um "estado viável da Palestina, independente, democrático, contíguo a soberano." Tudo utopia de quem não conhece a mentalidade palestiniana...

Ao que parece, dada a rejeição da Liga Árabe, da Autoridade Palestiniana e agora da União Europeia, o tão badalado "acordo do século" não passará das 181 páginas em que está registado...

Shalom, Israel!

domingo, fevereiro 02, 2020

CONFERÊNCIA PROFÉTICA EM SANTOS - "ISRAEL, O RELÓGIO PROFÉTICO DE DEUS"


Se estiver na região de Santos, é muito bem vindo a assistir à nossa Conferência "ISRAEL, O RELÓGIO PROFÉTICO DE DEUS", a realizar querendo Deus no próximo dia 11 de Fevereiro, a partir das 20H00, nas instalações da Igreja "Sara Nossa Terra", na Avª Bernardino de Campos, 398 (Canal 2). 

Shalom!

sábado, fevereiro 01, 2020

AUTORIDADE PALESTINIANA CORTA RELAÇÕES COM OS EUA E ISRAEL

A velha raposa chamada Mahmoud Abbas, grão-chefe do movimento palestiniano "Autoridade Palestiniana", o mesmo que nunca aceitou qualquer acordo com Israel, veio agora salvar a face perante os seus parceiros de terrorismo e a Liga Árabe, anunciando o corte de relações com Israel e com os EUA. Era o que se esperava depois do anúncio do plano de paz de Donald Trump em Washington, na Terça-Feira passada, para o qual foram convidados israelitas, evangélicos, jornalistas, mas nenhum interlocutor palestiniano. O que era mais que esperado, uma vez que poucos dias já o Mahmoud Abbas tinha insultado o presidente norte-americano com termos nada apropriados, recusando-se também a conversar com ele ao telefone.

"NUNCA VENDI JERUSALÉM!"
O chefe palestiniano, um terrorista por excelência com as mãos manchadas de sangue de dezenas de judeus inocentes, teve a habitual retórica na reunião de emergência da Liga Árabe realizada hoje no Cairo. A mesma de sempre, a habitual falsificação dos factos da História e a falta de vergonha por parte de quem faz da mentira o lugar comum e da hipocrisia a política costumeira.
Abbas anunciou que estava a cortar todos os laços com Israel e os EUA, incluindo a coordenação da segurança: "Já informámos o lado israelita...e que não haverá qualquer tipo de relações com eles e com os EUA, incluindo as questões de segurança."
E, na sua retórica de conveniência, o líder palestiniano afirmou que "Israel terá de arcar com as responsabilidades na qualidade de potência ocupante."
Segundo ele, o plano de paz de Donald Trump foi "uma violação dos acordos (de autonomia" lançados em em 1993 em Oslo pelos israelitas e pelos palestinianos. 
Segundo Abbas, a razão que o levou a não aceitar os telefonemas e mensagens de Donald Trump teve a ver com o não querer que ele (Trump) usasse isso como argumento de que tinha consultado os palestinianos.
E acrescentou: "Nunca aceitarei esta solução. Na minha história, não há registos de que eu tenha vendido Jerusalém."

PROPOSTA ALTERNATIVA
Perante o longo aplauso dos ministros das relações exteriores dos países árabes ali presentes, o líder palestiniano afirmou que estava disponível para apresentar uma proposta alternativa perante o Conselho de Segurança da ONU.

CONVENIENTE PARA ISRAEL
Esta mais que esperada rejeição do plano de paz por parte dos palestinianos só vem servir os interesses de Israel, que encontrará agora mais um argumento para oficializar a anexação dos assentamentos na Judeia e Samaria, algo há muito esperado e desejado por muitos em Israel.

Shalom, Israel!