sábado, novembro 29, 2008

PARLAMENTO ISRAELITA EMPREGA 15 DEFICIENTES


Numa cerimónia repleta de sorrisos e lágrimas, 15 pessoas com incapacidades foram absorvidas em diferentes áreas de serviço no parlamento israelita. Estes novos funcionários terão os mesmos direitos e deveres que os outros e ocuparão diferentes cargos, desde telefonistas a bibliotecários, de controladores de entrada a arrumadores, funções que desempenharão a partir desta semana.
Os formandos foram escrutinados pelo Ministério da Indústria, Comércio e Trabalho de forma a que se confirmassem as suas capacidades. Foram depois absorvidos pelo Knesset através de contratos de trabalho e os seus salários corresponderão às suas capacidades de trabalho, além de bónus pagos pelo Knesset.
"Quando o Eliezer nasceu, um médico disse-nos que ele não chegaria a atingir a idade mental de seis anos. Hoje prova-se que esse médico estava errado." - afirmou orgulhosamente Tova Haitovich, mãe de um dos novos funcionários.
A responsável por este projecto de inserção, Shosh Turgeman, expressou a sua satisfação por esta realização: "Sinto-me contente que esta cerimónia está tendo lugar aqui hoje e que a conscientização da possibilidade de se absorverem trabalhadores com necessidades especiais tem se levantado entre os responsáveis do governo e outros grupos privados."
"Eles recebem aqui um excelente tratamento. É realmente tudo feito de coração, sem sentimentos de comiseração. Eles são bons trabalhadores e são bem tratados. Isso é reconfortante" - acrescentou Shosh.
Um bom exemplo que Israel está dando ao mundo. Um bom exemplo para Portugal... e não só!
Shalom, Israel!

sexta-feira, novembro 28, 2008

RABI E MULHER ASSASSINADOS A SANGUE FRIO EM BOMBAIM


Um dos 10 locais atacados pelos terroristas nestes últimos dias em Munbai, Índia, foi o centro religioso judaico Chabad-Lubavitch. Entre os vários reféns e mortos israelitas, foram hoje assassinados a sangue frio com tiros na cabeça o rabi Gavriel Noach Holtzberg e sua esposa Rivka, que eram os responsáveis pela direcção deste centro.
O bébé deste casal, Moshe Holtzberg, foi tirado para fora do centro por um empregado e foi entregue aos seus avós.
Calcula-se que o número de judeus mortos sejam seis, mas existe ainda uma quantidade de desaparecidos.
Uma grande explosão tinha eclodido no centro Chabad, estourando as janelas dos edifícios mais próximos. Seguiram-se outras pequenas explosões e contínuos tiroteios.
Um avião da EL AL chegou entretanto a Tel Aviv vindo de Mumbai com um grupo de 300 israelitas.
Tzipi Livni, ministra dos Negócios Estrangeiros de Israel comentou que "Este é um aviso para o mundo. Nós somos o alvo, e não é só apenas Israel mas todo o mundo ocidental. Pelo que entendemos, eles (os terroristas) andavam procurando visitantes com cidadania americana, britânica e israelita".
Claramente um ataque contra o mundo livre e civilizado. O terrorismo islâmico visa não só a destruição de Israel como das nações que dão algum tipo de apoio ao estado judaico.
Inacreditável é haver ainda quem queira dialogar e quiçá negociar com esse tipo de animais selvagens, que não conhecem fronteiras para os seus hediondos actos.
Que Deus possa consolar os familiares de todos aqueles inocentes (judeus e outros) que perderam as suas vidas numa causa tão injusta como é o terrorismo.
Shalom, Israel!

CELEBRAÇÃO A ISRAEL NO PORTO


Se mora no Norte de Portugal, venha estar connosco num reunião especial de homenagem a Israel com a presença do sr. Embaixador de Israel em Portugal. Presença também do cantor e músico Roy Kendall, fundador da Escola de Adoração em Jerusalém. Entrada livre.
Shalom!

terça-feira, novembro 25, 2008

ISRAEL FECHA PASSAGENS PARA GAZA APÓS ATAQUE COM ROCKET


Israel encerrou as passagens de carga para Gaza durante o dia de hoje, após o disparo de rockets de Gaza para o Neguev, um dia apenas depois de Israel ter permitido a passagens de bens humanitários vitais.
As Forças de Defesa de Israel (IDF) informaram que palestinianos dispararam ontem um foguete contra Israel e outro hoje, e como resultado Israel fechou as passagens para o território.
O fogo dos disparos de foguetes e o bloqueio israelita são sinais de que o cessar-fogo de 5 meses deve ter chegado ao fim.
Apesar de as passagens terem estado abertas para permitir ontem a entrada de 42 camiões carregados de ajuda humanitária, os correspondentes estrangeiros ainda não tiveram permissão para entrar em Gaza. Há mais de 2 semanas que os jornalistas não têm permissão para entrar em Gaza.
Questionado em Washington sobre a razão deste impedimento, Ehud Olmert informou que "...a razão porque as passagens estão fechadas tem a ver com questões de segurança... não quisemos responsabilizar-nos pela segurança dos jornalistas que queriam entrar."
A tensão provocada pelo Hamas em Gaza não pára de aumentar. Claramente foi do lado de lá que as tréguas foram rompidas. Desde há várias semanas que têm estado a chover rockets no sul de Israel. Poderá Israel ficar indiferente? É claro que não.
Prevê-se para breve uma intervenção em Gaza. Conforme já dissemos antes, Olmert poderá querer "limpar" a sua imagem tão decaída com um "acto de bravura" sobre Gaza. E ainda que sejam os militares a arriscar a pele, será ele a receber a honra...
Shalom, Israel!

segunda-feira, novembro 24, 2008

IMPRESSIONANTE CRESCIMENTO DO TURISMO EM BELÉM E JERICÓ


O melhoramento dos sistemas de segurança tem feito disparar o turismo nas cidades situadas nos territórios autónomos palestinianos, como é o caso de Belém e Jericó.
Segundo informações prestadas pela Administração Civil da "Cisjordânia", o número de turistas que visitaram aquela região nos primeiros nove meses deste ano ultrapassou os 1.123.000.
Estes números espantosos representam no caso de Belém um aumento de 96,5% em relação ao ano passado e de 42,3% no caso de Jericó.
Este "fenómeno" tem tudo a ver com as condições de segurança e à facilidade de deslocação dos turistas entre Israel e os territórios sob autonomia palestiniana. Já se pode entrar em Belém com os autocarros israelitas, mudando apenas de guia.
O ministro do Turismo palestiniano, Ruhama Avraham-Balila disse que "devemos trabalhar juntos para promover os destinos turísticos em Israel e na Autoridade Palestiniana como atraentes e apelativos para o bem das duas nações." O ministro salientou ainda a necessidade de se facilitar aos turistas o acesso às travessias das fronteiras e assegurar que os visitantes são recebidos com cortesia pelo pessoal de segurança.
A Administração Civil espera um ainda maior aumento no turismo receptivo às cidades palestinianas na época de Natal.
Shalom, Israel!

quinta-feira, novembro 20, 2008

DESCOBERTO SARCÓFAGO DA FAMÍLIA DO REI HERODES


Um ano e meio depois da descoberta do túmulo do rei Herodes no topo do monte da Judéia chamado Herodium, um arqueólogo israelita acaba de anunciar que na continuidade das escavações no local foram trazidos à luz mais dois sarcófagos que deverão naturalmente pertencer a familiares de Herodes.
Herodes o Grande, rei da Judéia indicado por Roma entre 37 a.C. e 4 a.C. tornou-se conhecido pelos seus muitos projectos de construção monumentais que incluíram a reconstrução do templo de Jerusalém, o palácio de Masada, a cidade e o porto de Cesaréia marítima e o complexo palaciano em Herodium, a 15 kms a sul da capital.
A escavação no local, que está sendo dirigida pelo professor universitário Ehud Netzer, determinou que o mausoléu onde o sarcófago de Herodes foi desenterrado era uma construção ampla, com 2 andares e com cerca de 25 metros de altura. com um tecto côncavo e em forma cónica apropriado para alguém com os gostos e status de Herodes.
As escavações trouxeram à luz outros dois sarcófagos que deverão ter pertencido a familiares de Herodes - acrescentou Netzer.
"Parece que Herodes não foi a única pessoa a ser sepultada aqui" - afirmou Netzer na conferência de imprensa onde os últimos achados foram apresentados.
"Qual dos 3 sarcófagos é o de Herodes e quem são as outras 2 pessoas aqui sepultadas permanece uma incógnita" - disse Netzer.
As últimas escavações revelaram também os restos de um pequeno teatro um pouco abaixo e a oeste do mausoléu, que acomodava uns 650 - 750 espectadores e uma sala VIP no topo.
Netzer disse que Herodes escolheu o local do mausoléu porque dali podia avistar-se Jerusalém, e acrescentou que Herodes tinha determinado torná-lo na coroa de glória da sua impressionante carreira de construtor.
O local alberga na sua totalidade um enorme complexo palacial, um teatro e um "clube de campo" de há 2 mil anos e que incluía uma grande piscina, banhos e jardins, para além do mausoléu.
O palácio era o maior do género em todo o império romano daquela época e poderia atrair anualmente centenas senão milhares de visitantes - disse Netzer.
No próximo Domingo à noite o canal "National Geographic" irá apresentar em todo o mundo um filme documentário sobre a histórica descoberta em 2007 do túmulo do rei Herodes.
Shalom, Israel!

terça-feira, novembro 18, 2008

ISRAEL CONTINUA A SUBIR NA CLASSIFICAÇÃO


Em continuação ao nosso apelo feito ontem para a votação nas 2 maravilhas naturais de Israel, e talvez devido à sua participação, os 2 locais seleccionados subiram um ponto na classificação!
O Mar Vermelho (na foto) subiu para o 13º lugar e o Mar Morto para o 14º lugar. Isto entre 77 classificados como os lugares mais maravilhosos do mundo.
Com um pouco mais de esforço conseguiremos colocar um destes belos locais de Israel entre os 7 melhores classificados. Faça então a sua parte e comunique este desafio a todos os seus amigos, para que tenhamos a alegria de ver Israel entre as 7 maravilhas do mundo actual!
Israel merece todo o nosso apoio!
Shalom, Israel!

segunda-feira, novembro 17, 2008

ISRAEL COM 2 MARAVILHAS DO MUNDO ACTUAL


Depois do sucesso obtido em 2007 com a nomeação das "7 maravilhas do mundo actual", o promotor Bernard Weber decidiu enviar uma equipa para fotografar "candidatos" à lista das novas maravilhas mundiais. Os mares de Israel - Mar Morto (na foto ) e Mar Vermelho - estão classificados respectivamente em 15º e 14º lugares.
O projecto das novas maravilhas mundiais segue-se ao sucesso global conquistado por Bernard Weber, que fundou no ano passado a associação que elegeu as "Novas 7 Maravilhas do Mundo".
Mais de 100 milhões de pessoas pelo mundo fora participaram na votação, substituindo assim a lista antiga das "7 maravilhas do mundo", a maior parte das quais já desaparecidas.
Em 7 de Julho de 2007 (7/7/07) as novas 7 maravilhas foram anunciadas em Lisboa, Portugal, mas a votação para as "7 novas maravilhas do mundo" ainda prossegue, oferecendo aos votantes uma possibilidade de escolha através do web site: www.New7Wonders.com. Há actualmente 77 locais à escolha para eleger, e destes vai ser feita uma selecção de 21 no dia 21 de Julho de 2009. Começará então a votação para os 7 finais.
A equipa de Warner já anda pelo mundo fotografando estes locais magníficos e já escolheu tanto o Mar Vermelho (actualmente classificado em 14º) e o Mar Morto (15º lugar). Estes 2 lugares em Israel estão a competir com grandes belezas naturais como o Grand Canyon nos EUA e o rio Ganges na Índia.
O Mar Morto foi escolhido pela sua posição como o lugar mais baixo da terra, bem como pela sua rica história, ao mesmo tempo que se procura despertar uma conscientização global para a necessidade da sua preservação. O reef de coral do Mar Vermelho foi escolhido pela sua singular vida marinha.
Se quiser votar a favor da escolha destes 2 mares de Israel, basta acessar o site: www.New7Wonders.com, e escolher "Ásia", e depois os 2 locais referidos.
Certamente Israel tem alguns dos mais fascinantes lugares do mundo! Vote também para que Israel esteja classificado entre as "7 Novas maravilhas do mundo actual"!
Shalom, Israel!

domingo, novembro 16, 2008

HÁ ALTURAS EM QUE ISRAEL TEM DE DIZER: BASTA!


Falando durante a convenção da UJC, Tizpi Livni, ministra dos Negócios Estrangeiros de Israel afirmou: "Gaza é governada pela ideologia do Hamas, a qual não reconhece o nosso direito à existência. Não podemos continuar a suportar as constantes violações ao cessar fogo. Há alturas em que Israel tem de dizer: basta!"
Hoje mesmo, no final da reunião ministerial, o primeiro-ministro Ehud Olmert avisou os inimigos que Israel não irá pactuar com o "preço" que eles querem impôr para a não actuação do exército de Israel.
"Não estamos ansiosos pela guerra, mas também não a tememos." - afirmou Olmert - "Não é segredo que Israel não entrou entusiasticamente no acordo de cessar-fogo, mas mantive-lo até agora. A responsabilidade pelo rompimento das tréguas e pela criação de uma situação contínua de violência no sul pertence unicamente ao Hamas e às outras organizações terroristas em Gaza. Ninguém se pode queixar do governo de Israel".
O primeiro-ministro acrescentou ainda que tinha instruído os chefes dos departamentos de segurança para lhe apresentarem "o mais rápido possível" as suas sugestões para um plano de acção caso as tréguas não perdurem.
Claramente uma intervenção militar à vista. O Hamas nunca aprende. Pode ser que desta vez Israel acabe de vez com os mentores do permanente terrorismo que tanto afecta o sul de Israel e que não leva a lado nenhum. Israel fez a sua parte. Mas há um tempo para todas as coisas debaixo do sol. E Israel não pode continuar parado esperando as boas intenções do mundo e muito menos dos palestinianos...
Shalom, Israel!


sexta-feira, novembro 14, 2008

ISRAEL INTERVIRÁ EM GAZA?


"Israel não irá tolerar a continuação do lançamento de foguetes explosivos - rockets - contra Israel" - afirmou hoje o primeiro-ministro Olmert após uma reunião de emergência realizada para debater a questão dos foguetes disparados da Faixa de Gaza, e que no dia de hoje contam mais de 15, tendo ferido um habitante de Sderot.
"O governo israelita vê o disparo de mísseis e os ataques de Gaza como uma violação básica da compreensão do nosso acordo de cessar fogo e não iremos tolerá-lo" - afirmou Ehud Olmert depois da reunião.
E acrescentou: "É inaceitável que a população de Israel, especialmente nas comunidades vizinhas de Gaza tenham de estar sujeitas a uma situação de tal incerteza como aquela de há meses atrás, antes do acordo de cessar fogo."
Olmert anunciou um aumento da presença militar na fronteira de Gaza e junto às comunidades vizinhas, além de pressões maiores sobre o Hamas em forma de imposições nas travessias.
A idéia dos generais israelitas é que ainda não se chegou a um ponto sem retorno, pelo que se o Hamas parar com os ataques, manter-se-á o cessar fogo. Caso contrário, o Hamas poderá pagar um elevado preço.
Ehud Barak, ministro da Defesa, foi mais longe, afirmando que Israel não pode tolerar esses constantes ataques vindos da Faixa de Gaza, pelo que o uso da força poderá ser uma das opções.
O Hamas já avisou que não irá renovar o acordo de paz que supostamente termina a 19 de Dezembro, ameaçando até Israel da possibilidade de novos ataques com homens-bomba.
Claramente o Hamas a aproveitar-se do "desgoverno" de Israel, e da incapacidade dos dirigentes de esquerda que governam a nação de darem uma resposta dura ao movimento terrorista. É contudo provável que para terminar em glória o seu mandato Olmert venha a permitir uma acção de força em Gaza. Não duvido muito que tal venha a acontecer. E só pecará por tardio...
Shalom, Israel!

quinta-feira, novembro 13, 2008

LIVNI ENCONTRA-SE COM MOON NA ONU


Durante o "encontro inter-religioso" a decorrer em Nova Iorque, a ministra dos Negócios Estrangeiros de Israel, Tizpi Livni, reuniu-se ontem à noite com o actual secretário-geral das Nações Unidas, o coreano Ban Ki-Moon, expressando-lhe que apesar da preocupação deste com a crise humanitária na Faixa de Gaza, é o crescente contrabando de armas de Damasco para o Hezbollah que põe em perigo toda aquela região. Livni demonstrou ainda preocupação com o retomar diário do lançamento de foguetes explosivos contra o sul de Israel a partie de Gaza, num claro rompimento com o acordo anteriormente estabelecido.
Livni exigiu das Nações Unidas que respondam à violação das resoluções da ONU impondo um desarmamento do movimento terrorista Hezbollah e o cessar do fornecimento de armas ao mesmo por parte da Síria.
"O contínuo contrabando de armas constitui uma clara violação das resoluções do Conselho de Segurança. A Síria, que deseja ter aceitação mundial, deve ter da parte do Conselho de Segurança uma clara afirmação tornando-a responsável pelo contrabando contínuo de armas" - afirmou Livni ao secretário-geral.
Confrontando a "preocupação" com a situação de Gaza expressa por Moon ao presidente israelita Shimon Peres, Livni afirmou que cabe ao lado palestiniano a inteira responsabilidade pelo problema: "Se perguntarmos quem é responsável pela situação em Gaza, a resposta é óbvia: o Hamas. O Hamas é o responsável por aquilo que se passa em Gaza, o terrorismo vindo de Gaza continua, e nós não devemos tomar qualquer iniciativa ou acção que possa nem de perto nem de longe legitimar o regime ou a actividade do Hamas" - afirmou Livni.
A ONU continua de olhos fechados à situação explosiva no Líbano, e é completamente ineficaz no desarmamento do Hezbollah. Será mera ineficácia ou desinteresse? O que é que as forças de paz da ONU andam de facto a fazer no Líbano? Parece-nos, a julgar pelas tropas portuguesas ali estacionadas, que não fazem outra coisa senão passear...
Shalom, Israel!

terça-feira, novembro 11, 2008

segunda-feira, novembro 10, 2008

KRISTALLNACHT LEMBRADA TAMBÉM POR ESTADOS ISLÂMICOS


Um grupo inesperado de representantes de países muçulmanos estará hoje presente num evento organizado para hoje pelo Parlamento Europeu, em memória da diabólica "Noite de Cristal" que há precisamente 70 anos manchou a Europa num dos mais hediondos actos de barbárie contra os judeus e seus bens materiais. O evento organizado para hoje e denominado "Evento Especial para a Promoção da Tolerância em todo o continente Europeu" contará com a presença inédita de representantes da Líbia, Qatar, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Egipto, Paquistão, Marrocos, Turquia e Malásia.
Este evento está sendo organizado conjuntamente pelo Congresso Judaico Europeu e pela presidência do Parlamento Europeu. É o primeiro evento desta dimensão alguma vez organizado na Europa a incluir uma participação islâmica tão significativa.
Nas palavras do vice-presidente do Congresso Judaico Mundial, Maram Stern, e em referência à quase certeza de que estes representantes virão com o aval dos seus respectivos países, "isto é um grande sucesso".
O aniversário da "Noite de Cristal" é uma ocasião apropriada para se discutir a tolerância. E isso inclui a tolerância do mal. E os planos nucleares do Irão estão dentro desse problema sério.
Nas palavras de Kantor: "O líder de um país muito problemático vai agora à Assembleia Geral das Nações Unidas e anuncia uma fórmula criminosa: a destruição de Israel, a morte dos judeus".
"No entanto, ninguém saiu daquela sala. Estamos na mesma situação do tempo da Kristallnacht, quando o mundo desprezou os refugiados judeus e ignorou os perigos" - adiantou.
Enquanto luta contra a intolerância, o mundo não pode ser "criminalmente tolerante com aquilo que se passa no Irão" - afirmou Kantor.
Informou ainda que existem actualmente 5.000 empresas europeias negociando abertamente com o Irão, com algumas "contribuindo para a criação de engenhos nucleares através da venda de tecnologias de duplo uso."
Certamente que a Europa tem sido profícua não só nas tragédias como nas boas intenções para que estes males não mais se repitam. Mas quando o negócio é conveniente, parece que todos estes valores morais ficam esquecidos, e que a História acaba por se repetir.
Tal como está registado na frase que sobressai num dos mais impressionantes monumentos ao Holocausto em Israel: "Aqueles que ignoram a História estão condenados a repetir os seus erros."
Shalom, Israel!

sábado, novembro 08, 2008

PETRÓLEO NA JUDÉIA?


A Comissão dos Parques Nacionais e das Reservas Naturais acabou de garantir à empresa Delek Energy e à Ginko a permissão definitiva para procurar petróleo numa faixa de cerca de 5 kms no deserto da Judéia. Contudo, a Sociedade para a Protecção da Natureza opõe-se, alegando que as prospecções falham na justificação dos possíveis estragos causados ao frágil eco-sistema.
A decisão permitirá que dois grupos israelitas - o "Delek Energy Systems" e o "Ginko" - possam perfurar até cerca de 2.000 metros de profundidade nas areias do deserto, numa tentativa de encontrar o ouro negro.
O local escolhido para as perfurações fica numa reserva natural um pouco a norte do Mar Morto. O sítio pode conter um reservatório de petróleo que poderá potencialmente produzir cerca de 6,5 milhões de barris, em valores de centenas de milhões de dólares.
No caso de se encontrar petróleo em quantidade suficiente - já se encontrou até agora uma pequena quantidade - e por exigência da comissão, será construído um pipeline diagonal que conduzirá a uma instalação situada fora da reserva.
Ainda que a possibilidade de descobrir e produzir petróleo não consiga suprir as necessidades energéticas do país, o retorno financeiro seria mesmo assim significativo para a economia do país.
A profecia bíblica afirma que nos últimos dias o deserto iria florescer. Talvez a expressão "florescer" possa referir-se não só às flores, frutos e plantas que o deserto hoje produz em quantidades assombrosas mas também a outras riquezas tão valiosas nos dias de hoje, como é o caso do petróleo.
Shalom, Israel!

sexta-feira, novembro 07, 2008

OBAMA E ISRAEL


Após a euforia mundial - não de todos - pela vitória de Barack Hussein Obama nas eleições presidenciais norte-americanas, é tempo de reflectirmos se essa eleição será benéfica para as relações entre os EUA e Israel.
Certamente que não se irão notar grandes alterações no relacionamento entre as 2 nações, uma vez que os EUA são e serão um forte aliado do estado hebraico. Basta lembrar os muitos amigos que Israel tem no Capitólio, a forte e próspera comunidade judaica nos EUA e o poderoso lobby económica que eles representam na América.
A grande preocupação tem a ver com o Irão e o plano de Obama de dialogar com esse regime liderado por um homem que apela à aniquilação total do estado judaico. Não é de estranhar que o presidente do Irão tenha sido o primeiro desde a Revolução Islâmica de 1979 a saudar e a congratular o presidente americano, desejando que ele "consiga usar a oportunidade para servir o povo americano e deixar um bom nome para a História" durante o seu tempo de serviço à nação.
Os EUA e o Irão não têm relações diplomáticas desde 1979, depois do drama dos 52 reféns americanos presos pelos militantes iranianos por 444 dias.
Tzipi Livni, actual ministra dos Negócios Estrangeiros de Israel já aconselhou Obama a não dialogar com o Irão, pelo menos "por enquanto".
Esta será a grande preocupação em Israel: até que ponto Obama irá bloquear a possibilidade de Israel atacar as centrais nucleares iranianas, mesmo que isso signifique "apenas" uma não colaboração nessa operação? Até que ponto Obama irá dialogar com Ahmadinejad, fazendo "visto grossa" ao perigo que ele representa para Israel?
O próximo passo importante serão obviamente as eleições em Israel e o tipo de governo que o povo elegerá.
Obama poderá ser a grande desilusão para os americanos e para o mundo, mas ainda pior, o falso "amigo" que Israel não precisa nada de ter daquele lado do Atlântico...
Só o tempo o dirá...
Shalom, Israel!

segunda-feira, novembro 03, 2008

NETANYAHU AFIRMA QUE JERUSALÉM NÃO É NEGOCIÁVEL


Falando na sessão de abertura da sessão outonal do Knesset (parlamento israelita), o líder do partido da oposição Likud Benjamin Netanyahu afirmou que Jerusalém não será incluída nas negociações de paz, caso ele seja eleito primeiro-ministro.
O rompimento claro de Netanyahu com as políticas de Tzipi Livni e do Kadima provocaram uma resposta comedida mas enfática do líder palestiniano para as negociações, Ahmed Qureia: "Não haverá paz sem Jerusalém"...
A afirmação de Qureia é mais uma prova de que o governo do Kadima tem andado a negociar Jerusalém e que o futuro de Jerusalém está no epicentro das próximas eleições gerais em Israel.
Toda a evidência aponta para uma divisão de Jerusalém que cederá o Monte do Templo aos palestinianos no caso de Livni e o Kadima vencerem e para uma Jerusalém unida se Netanyahu vencer as eleições.
É por isto que se torna urgente e crucial que oremos pela vitória de Netanyahu nestas eleições que poderá definir o rumo de Israel: ou a paz ou a tragédia.
Shalom, Israel!