quarta-feira, novembro 13, 2019

AVIAÇÃO ISRAELITA CONTINUA A BOMBARDEAR POSIÇÕES TERRORISTAS EM GAZA

Após uma noite relativamente calma, os terroristas palestinianos ligados à Jihad Islâmica e outro grupo retomaram o disparo de rockets esta manhã, somando já um total de cerca de 250 foguetes.
A aviação israelita continua entretanto a fazer incursões na Faixa de Gaza, tendo informado os seus porta vozes que uma fábrica de produção de rockets foi destruída, tendo sido ainda atingidos indivíduos que se preparavam para lançar mísseis anti-tanque. O uso deste equipamento dispendioso e de alta precisão representa uma escalada nas acções terroristas.

23 palestinianos terão sido mortos nos ataques israelitas, sendo pelo menos 12 deles militantes dos grupos terroristas islâmicos palestinianos.
Os líderes terroristas da Jihad Islâmica já vieram informar que não estão "por enquanto" interessados num cessar fogo. Outra coisa não seria de esperar neste momento, uma vez que são esses próprios terroristas a admitir que o Irão está por detrás de todo este novo conflito.
CASA ISRAELITA DESTRUÍDA POR
ROCKET PALESTINIANO
As sirenes de alarme continuam a soar nas zonas Sul de Israel, alertando as populações locais para se abrigarem e protegerem os seus familiares. As escolas continuam encerradas.



Continuaremos a actualizar as informações sempre que acharmos necessário e importante.

Shalom, Israel!

terça-feira, novembro 12, 2019

190 ROCKETS DISPARADOS CONTRA ISRAEL COMO RESULTADO DA MORTE DO COMANDANTE DA JIHAD ISLÂMICA

Logo a seguir à operação desta manhã levada a cabo por Israel e que levou à liquidação do líder terrorista palestiniano da Jihad Islâmica, Baha Abu al-Ata, os militantes desta organização terrorista começaram a disparar foguetes explosivos contra o Sul de Israel, num total de 190 até agora, levando à evacuação de populações, à entrada de 46 israelitas nos hospitais com vários tipos de ferimentos, e ao bombardeamento israelita de bases da Jihad Islâmica na Faixa de Gaza.
Nas últimas horas Israel destruiu uma rampa subterrânea de lançamento de rockets e que era utilizada pelo grupo islâmico palestiniano para atacar Israel.

Os inimigos de Israel já culpam o país por ter dado origem a toda esta violência, através do assassinato do líder palestiniano, mas Netanyahu já respondeu afirmando que o terrorista esta manhã liquidado se preparava para comandar um grande ataque terrorista em Israel.
As escolas do sul do país e até mesmo da região de Tel Aviv estarão amanhã encerradas como medida de prevenção.
A liderança terrorista palestiniana continua no entanto a incitar à continuação dos ataques com rockets contra Israel. Enquanto isso, as Forças de Defesa de Israel relatam ter bombardeado vários postos de observação e rampas de lançamento de rockets dos terroristas da Jihad Islâmica, provocando alegadamente 5 mortos. 
O Hamas também já se pronunciou, incitando à continuação dos disparos de foguetes contra Israel.

Uma parte dos rockets tem sido interceptada pelo sistema de defesa israelita "Cúpula de Ferro", e outros têm caído em descampados. Dos mais de 40 israelitas socorridos nos hospitais locais, cerca de metade sofreram crises de ansiedade e pânico, sendo que outros sofreram pequenos ferimentos resultantes de quedas ocorridas durante a corrida para os abrigos.
Israel já informou que não está interessado numa escalada da violência, mas "está preparado, tanto no terreno, como no ar e no mar."

Tanto o Egipto como a ONU estão a tentar negociar um cessar fogo entre a Jihad Islâmica e Israel.
Esperamos que a noite seja tranquila e que as populações israelitas possam conseguir dormir em paz esta noite.

Shalom, Israel!

segunda-feira, novembro 11, 2019

NETANYAHU GANHARÁ AS PRÓXIMAS ELEIÇÕES EM ISRAEL

Tudo indica que Israel terá que voltar às urnas, numa terceira ronda de eleições neste mesmo ano, visto que os diversos partidos não se conseguem entender para a formação de um governo de coligação.
Segundo uma sondagem feita pelo Canal 13 da TV israelita, apesar de o partido "Azul e Branco" poder ganhar mais um assento no parlamento, igualando praticamente o mesmo número de deputados que o partido "Likud" de Netanyahu, o actual primeiro-ministro continua mesmo assim a ser o preferido dos eleitores para governar o país. 

Shalom, Israel!

quinta-feira, novembro 07, 2019

RABIS UNEM-SE EM APELO DETERMINADO PARA QUE TODOS OS JUDEUS RETORNEM DO EXÍLIO: "É O TEMPO"

Naquilo que é considerado um raro consenso (ou não se tratasse de judeus...), uma selecção impressionante dos rabis mais proeminentes desta geração juntaram-se numa declaração afirmando que não existem mais desculpas válidas: os judeus devem agir em obediência à Torá, deslocando-se para Israel.
Este consenso surgiu numa primeira fase de um decorrente projecto multifacetado iniciado por Joshua Wander, um residente no Monte das Oliveiras. Este "palco" virtual foi montado de forma a coincidir com a semana em que os judeus do mundo inteiro lêem a secção da Torá em que Deus ordena a Abraão que deixe a terra de seus pais.

"Ora disse o Senhor a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, e vai para a terra que te mostrarei" - Génesis 12:1.

"Há muitas porções da Torá em que a conexão à Terra de Israel não é tão clara" - afirmou Wander, acrescentando: "Mas nesta porção, o relacionamento entre Deus e o povo judeu inicia-se com Deus dizendo a Abrãao para partir para Israel."

Este projecto, apropriadamente denominado "Trá-los para casa" está sendo lançado hoje com uma série de palestras em video proferidas por proeminentes rabis explicando por que é que o imperativo bíblico de partir para Israel se encontra num novo estágio, porventura mais imperativo. Os videos de 5 minutos cada apresentarão os apelos dos rabis Zeev Leff, Nachman Kahane, Chaim Soloveichik, Danny Myers, Abraham Twersky, Rebbetzin Tzipporah Heller, Shalom Gold, Aryeh Shapira, e Mordechai Machlis. Todos estes rabis são líderes respeitados no movimento Haredi (ultra-ortodoxo). Vários outros rabis estão envolvidos no projecto, mas ainda não prepararam os respectivos videos.
Os videos em língua inglesa serão postados no canal do YouTube "Bring them Home-Aliyah Now", e na página respectiva do Facebook.
"O público alvo é especificamente o judeu religioso" - afirmou Wander, acrescentando: "A mensagem é muito simples: Façam aliyah (retorno) agora. É tempo de voltar a casa."

DECLARAÇÃO CONJUNTA
Como parte da iniciativa, os rabis assinaram uma declaração conjunta em hebraico:
"Aos nossos irmãos, os judeus fiéis à Torá vivendo fora de Israel:
Os sábios de Israel, de cujas palavras recebemos vida, já nos ensinaram que a mitzvá  (mandamento da Torá) para viver em Israel foi estabelecido como um dos maiores das mitzvós pelos nachmanidas, maimonidas, e por todos os outros sábios que estabeleceram a lei...Estamos portanto nesta altura enviando uma santa proclamação àqueles que vivem fora de Israel, para que despertem e se apressem, e para que investiguem todas as formas possíveis que estiverem ao seu alcance para virem viver em Israel. Deveis educar os vossos filhos no grande nível espiritual daqueles que o fazem e ajudá-los de todas as formas que puderem para virem viver na Terra Santa.
Isto torna-se especialmente real agora que existe uma ameaça vinda do exterior à santidade de Israel e dos judeus. Cada judeu que para aqui vier será uma ajuda para combater esta ameaça à santidade e estabelecerá o futuro do judaísmo em todo o mundo, trazendo mérito aos que acorrerem à sua ajuda. 
Quem escolher Sião e Israel merecerá certamente ver milagres e maravilhas, e que os nossos olhos possam ver o retorno de Deus a Sião."

Para além dos rabis acima mencionados, o rabi Avigdor Neventzal também assinou a declaração.

"É de claro consenso dentre o total espectro da observância judaica aqui em Israel que retornar para aqui é uma mitzvá (mandamento). Sempre assim foi, mas é claro que nos estamos rapidamente a aproximar de um ponto crucial da História judaica em que tudo quanto diz respeito ao povo judeu irá mudar. A maioria dos judeus estão em Israel e a redenção está aguardando o retorno dos últimos exilados."
"As preocupações relativas à sobrevivência ou à educação deixaram de ser tão válidas, então os maiores obstáculos já não o são, e Israel tem tanto a oferecer, especialmente aos judeus religiosos. Há também um forte crescimento do antissemitismo que deveria ser reconhecido como uma ameaça séria aos judeus que vivem fora de Israel."
"A grande maioria até dos judeus religiosos na América não pensa mais em fazer aliyah (retorno)" - afirmou Wander, acrescentando: "Os rabis estão a declarar que esta é uma mitzvá obrigatória, pelo que se decidires que não podes cumprir a mitzvá da aliyah, é-te requerida uma outra dispensação tal como com qualquer outra mitzvá. E esta dispensação é apenas temporária, e se não a puderes cumprir, terás que imaginar como é que irás capacitar os teus filhos para cumprirem este requisito."

PRECEDENTES
Infelizmente, existe um precedente no que toca aos judeus serem relutantes em responderem ao apelo para retornarem do exílio. Segundo a tradição judaica, só vinte por cento dos judeus é que deixaram o Egipto e um número ainda menor é que voltou do exílio na Babilónia. 

Shalom, Israel!

quarta-feira, novembro 06, 2019

MÍSSIL ISRAELITA DE ALTA TECNOLOGIA NAS MÃOS DOS RUSSOS

É o último "escândalo" em Israel. Só que com configurações de extrema preocupação.
Segundo informações hoje reveladas pela agência noticiosa chinesa "Sina", um míssil israelita, topo da gama e em perfeitas condições tem estado nas mãos dos militares russos desde 2018.
O míssil teria caído intacto em território sírio, localizado pela forças sírias e transferido para mãos russas.
Tudo aconteceu em 23 de Julho de 2018. Em resposta ao lançamento de dois mísseis de superfície de fabrico russo "Tochka OTR-21", Israel disparou dois mísseis interceptadores a partir do seu novo sistema anti-míssil "David's sling". Quando se percebeu que os dois mísseis de fabrico russo não iriam penetrar no espaço aéreo israelita, as forças armadas de Israel conseguiram destruir um dos mísseis disparados, mas o segundo acabou por cair intacto em território sírio.
Segundo as fontes chinesas, depois que o míssil israelita foi capturado pelas forças sírias e entregue aos militares russos, estes despacharam a "prenda" para Moscovo, onde o míssil foi minuciosamente examinado.
A ser verdade, isto representa um sério revés para os esforços israelitas para manter a sua superioridade militar na região. E, para cúmulo da ironia, esta tinha sido a primeira vez que o sistema avançado "David's sling" - funda de David - tinha sido utilizado...

Shalom, Israel!

terça-feira, novembro 05, 2019

AUMENTA O NÚMERO DE JUDEUS FAZENDO "ALIYAH" (RETORNO) A ISRAEL

Hoje é o "Dia do Aliyah", celebrando os milhões de imigrantes judeus do mundo inteiro que ao longo destas décadas têm feito de Israel o seu lar.
Mais de 20.000 novos imigrantes ("Olim") vieram (retornaram) para Israel desde o início deste ano, representando um aumento de 21% face ao ano anterior. 
Muitas são as razões que levam estes judeus a fazerem de Israel o seu lar, sendo certamente um dos mais comuns a crescente vaga de antissemitismo a que se assiste nos dias actuais.
Seja qual for a razão, a realidade é que, cada judeu que faz "aliyah" para Israel, é mais um passo no cumprimento das profecias dadas pelo Eterno para estes "últimos dias."

Shalom, Israel!

segunda-feira, novembro 04, 2019

RESERVA DE GÁS NATURAL NA COSTA ISRAELITA É MUITO MAIOR DO QUE SE IMAGINAVA

Segundo a "Energean Oil and Gas plc", uma empresa grega produtora de gás natural focalizada no Mediterrâneo, a avaliação feita da reserva de gás natural na costa de Israel - a "Karish North reserve" - revelou a existência de 0,9 pés cúbicos em reservas recuperáveis de gás natural, para além de 34 milhões de barris de petróleo leve, ou condensado.
Esta avaliação hoje publicitada aumenta "significativamente" o volume dos recursos descobertos pela "Energean" nas reservas de Karish e Tanin, na costa marítima de Israel.
A empresa já tinhas descoberto 2,4 triliões de pés cúbicos de gás natural nas reservas de Karish e Tenin, para além de 33 milhões de barris de petróleo leve. A "Energean" já assinou contratos para o fornecimento a Israel de 4,7 biliões de metros cúbicos anuais.
O petróleo leve é um petróleo líquido de menor densidade e viscosidade que o petróleo crude pesado.
Até há pouco tempo extremamente carente de gás natural, Israel acredita que as recentes descoberta de reservas de gás natural na sua costa poderá levar à sua independência energética, tornando-o até exportador de gás natural.
As actuais reservas de Tanin e Karish localizam-se próximo aos enormes depósitos de Tamar e Leviathan, todos situados na zona marítima comercial de Israel.

Sem dúvida, Israel, uma terra abençoada por Deus!

Shalom, Israel!

sexta-feira, novembro 01, 2019

ISRAEL TEME QUE A EUROPA VENHA A APROVAR O BOICOTE AOS SEUS PRODUTOS

O dia 12 deste mês de Novembro será crucial para Israel. O Tribunal de Justiça Europeu, sediado no Luxemburgo, deverá pronunciar-se nesse dia sobre a etiquetagem dos produtos israelitas produzidos na Judeia, Samaria e Montes Golan, que os inimigos de Israel consideram "territórios ocupados."
Esta decisão vem no seguimento de uma petição feita pela França, em 2016, para a marcação dos produtos israelitas produzidos naquelas regiões com uma etiqueta especial. 
O Ministérios das Relações Exteriores de Israel teme que este provável precedente do tribunal europeu de etiquetar os produtos israelitas originários dos territórios bíblicos da Judeia, Samaria, Montes Golan e Jerusalém Oriental venha a ser imposto a todas as 28 nações da União Europeia, dessa forma dando força ao famigerado "BDS" (Boicote, Desinveste e Sanciona), que tanto visa provocar e prejudicar a economia israelita.
Mais ainda: Israel teme que os mentores do "BDS" se sintam fortalecidos por esta hipotética decisão europeia, e tentem convencer outros países fora da Europa dos 28 a seguirem o mesmo exemplo.
Desde 2015 que Israel tem apelidado esta medida de "discriminatória" e prejudicial para o entendimento entre judeus e palestinianos, afectando inclusivamente a própria economia palestiniana. Muitas destas empresas israelitas estabelecidas nestes territórios empregam muita mão de obra palestiniana, pelo que, qualquer tipo de boicote económico aos produtos ali produzidos é um ataque à própria subsistência das famílias palestinianas...
A diplomacia israelita tem conseguido até agora levar alguns países europeus a não adoptarem estas medidas, com excepção da França, que desde 2016 tem estado a adoptar a etiquetação nos produtos provenientes destes territórios israelitas. E as consequências vêem-se no descalabro a que a França tem estado sujeita desde essa altura...
Como o Tribunal Administrativo francês decidiu anular a decisão de 2016, alegando que a mesma vai contra a constituição francesa, o assunto foi então levado ao Tribunal Europeu no Luxemburgo, cujas decisões não podem ser alteradas.
Cabe agora à diplomacia israelita usar de todas as suas "armas" para convencer as nações europeias a não votarem a favor desta pérfida e injusta medida.

Shalom, Israel!

quinta-feira, outubro 31, 2019

MAIOR CEMITÉRIO SUBTERRÂNEO DO MUNDO INAUGURADO EM JERUSALÉM

Israel é um país bastante pragmático. A braços com a quase insolúvel situação provocada pela falta de espaço para sepultar os seus mortos, o governo de Jerusalém avançou com um projecto inédito, resolvendo esse grave problema a partir de hoje, tanto mais que as leis judaicas proíbem a cremação de cadáveres.
Este novo cemitério subterrâneo na capital Jerusalém foi hoje inaugurado oficialmente e consiste de uma série de túneis com uma extensão total de 1,6 quilómetros, e uma altura de 16 metros. Os túneis podem acomodar um total de 24.000 sepulturas.
Segundo a organização responsável elo projecto, 70 por cento de todos os sepultamentos em Jerusalém passarão a partir de agora a ser realizados neste novo espaço.

No centro do espaço foi construído um elevador que percorre os 16 andares do cemitério, providenciando a entrada de acesso aos visitantes. Dentro dos túneis em si, os visitantes podem percorrer os espaços a pé ou em veículos eléctricos disponíveis no local. A localização dos sepulcros estará também disponível através de uma aplicação de telemóvel, facilitando às famílias a localização das sepulturas.
O projecto terá custado cerca de 85 milhões de dólares.

Shalom, Israel!

quarta-feira, outubro 30, 2019

CANDIDATA DEMOCRATA À PRESIDÊNCIA DOS EUA QUER DIVIDIR JERUSALÉM E FINANCIAR PALESTINIANOS

A candidata democrata para as eleições presidenciais de 2020 nos EUA, Elizabeth Warren, escolheu uma agenda anti-sionista para as suas propostas eleitoralistas, prometendo ajudar os palestinianos a estabelecerem uma "capital" em Jerusalém, restabelecer as contribuições do governo norte-americano para a UNRWA e outras instituições palestinianas, ao mesmo tempo que promete cortar contribuições a Israel, tendo em vista as comunidades judaicas na Judeia e Samaria.

Resta-nos esperar e desejar que esta mulher não consiga assumir a próxima presidência da nação mais amiga de Israel.

Shalom!

segunda-feira, outubro 28, 2019

ONDA DE PROTESTOS AUMENTA NAS RUAS DO LÍBANO E DO IRAQUE

Uma avassaladora onda de protestos têm vindo a crescer diariamente no Líbano e no Iraque, com milhares de pessoas a se manifestarem nas ruas das suas grandes cidades contra o aumento do custo de vida e a corrupção latente desses governos árabes.
Mas, e para surpresa de muitos, os protestos não se resumem à corrupção dos governantes desses países, mas também ao envolvimento do Irão nos respectivos países.
O maior factor de instabilidade nesses dois países e não só, é o regime iraniano, a querer cada vez mais alargar a sua influência e presença na região.
O Irão controla cada vez mais território no vizinho Iraque, e o grupo terrorista Hezbollah, instalado a Sul do Líbano, é apoiado e sustentado pelo regime ditatorial islâmico dos ayatolás.
Serão esses os primeiros sinais de mudança?
Esperemos para ver...

Shalom, Israel!

sábado, outubro 26, 2019

ISRAEL PODERÁ DEPENDER DA ENERGIA SOLAR A 100% JÁ EM 2030

Sempre na dianteira em todas as áreas da ciência, Israel tem também avançado bastante na resolução do problema da dependência do petróleo e outras energias poluentes para a produção da electricidade necessária ao país.
E os avanços têm sido significativos: o deserto do Arava e toda aquela região, incluindo a cidade de Eilat, está prestes a ficar totalmente dependente da energia solar durante o dia, colocando aquela região do Sul de região alguns anos à frente do resto do país no que concerne à energia foto-voltaica.
A equipa que tem estado a explorar estes desenvolvimentos no Sul de Israel ambiciona agora conseguir contratos para expandir esta energia e negócio a todo o país, na expectativa de que em 2030 toda a energia consumida durante o dia seja já proveniente do sol.
O sucesso desta energia "limpa" já está a chegar a alguns países da África, tanto mais que, para além da questão ambiental, o custo ser inferior ao da energia produzida pelo gás natural. 
O preço do quilowatt da energia solar em Israel é de 0,06 dólares, um valor inferior ao da energia produzida pelo gás natural.
Apesar do custo ser cerca de um terço do respeitante ao gás natural, um dos responsáveis do projecto queixa-se dos políticos, por alegadamente estarem a proteger os interesses dos lobbies do gás natural.
Um dos problemas com a energia solar é a necessidade de grandes espaços para instalar as respectivas plantas, ainda que se fale da possibilidade de colocar as mesmas nos terraços das casas, centros comerciais e até instalações militares.

Mais uma vez, Israel na vanguarda!

Shalom, Israel!

sexta-feira, outubro 25, 2019

GRANDE ESTRUTURA DE UMA IGREJA BIZANTINA COM 1.500 ANOS ESCAVADA PERTO DE JERUSALÉM

Não se sabe ao certo a quem terá sido dedicada a recém descoberta igreja bizantina, com cerca de 1.500 anos, mas a sua dimensão e condições levam os arqueólogos a crer que se trataria de um lugar popular de romarias até ter sido abandonado por volta do século 9º d.C.
Tudo o que se sabe é que a estrutura foi dedicada a um santo anónimo, pelo menos até agora.
Três anos de escavações trouxeram à luz uma grande estrutura cobrindo cerca de um terço de um are, estando os achados descobertos em exibição no Museu das Terras Bíblicas em Jerusalém.
Uma inscrição encontrada num dos mosaicos diz que o lugar foi construído em honra a "um glorioso mártir", não havendo no entanto referência de que mártir se trata.
Outras inscrições registam a comemoração da expansão do império sob o governo do imperador Justiniano, no 6º século d.C., e um dos seus sucessores, Tibério II Constantino.
Devido à sua dimensão e aparato, os israelitas da "Autoridade para as Antiguidades de Israel" acreditam que se tratava de um sítio de grandes peregrinações até ter sido abandonado durante o califado muçulmano de Abbasid no 9º século d.C.

O elaborado aspecto da igreja, incluindo uma treliça em mármore na capela mor, um baptistério em pedra calcita e um piso em mosaico retratando uma águia, um símbolo do império bizantino, demonstram a importância e assinalável financiamento do espaço.
Para o director das escavações Benjamin Storchan, este achado representa um fenómeno conhecido como "edifício imperial de uma igreja."
Ele afirmou ainda que o império mantinha sítios importantes e apoiava uma indústria turística: "Eles encarregavam-se de assegurar o desenvolvimento dos roteiros de peregrinação."
"A cripta, que é uma das mais bem preservadas até agora, é um espaço subterrâneo onde eram guardados os restos mortais do mártir" - afirmou Storchan, acrescentando: "dois lances de escadas para dentro e para fora possibilitariam as visitas dos peregrinos."
Esta descoberta foi feita durante as escavações de um novo bairro residencial em Beit Shemesh, perto de Jerusalém.

O espaço ocupa cerca de 1.500 metros quadrados, e inclui um grande pátio, um corredor e a igreja em estilo de basílica.
Foram encontrados no local milhares de artefactos, incluindo aquilo que parece ser a mais completa colecção de vitrais e de lanternas alguma vez encontrados numa escavação arqueológica.
A seguir ao colapso do império bizantino, as entradas das igrejas foram fechadas com enormes pedras, as quais os pesquisadores removeram, acabando por encontrar lamparinas em vidro, mosaicos e um pedaço do cofre onde o mártir desconhecido foi sepultado.

Shalom, Israel!

quinta-feira, outubro 24, 2019

REABERTO EM JERUSALÉM O "TÚMULO DOS REIS"

O antigo "túmulo dos reis", um importante e mítico sítio arqueológico em Jerusalém Oriental, foi hoje novamente reaberto ao público pela França, a detentora do espaço, após uma prolongada disputa sobre os direitos de acesso ao local.
O sítio hoje reaberto pelas autoridades francesas pode ser visitado a partir de agora através de uma reserva antecipada e o pagamento de uma entrada.
A maior parte dos visitantes são judeus ultra ortodoxos, que fazem questão de fazer as suas orações dentro do recinto.
Para os judeus ultra ortodoxos, aquele será o verdadeiro local onde foram sepultados os reis David e Salomão.
O local encontrava-se fechado pelas autoridades francesas desde 2010.

Shalom, Israel!

sexta-feira, outubro 18, 2019

A VERDADEIRA LOCALIZAÇÃO DO MONTE SINAI PODERÁ SER NA ARÁBIA SAUDITA



Desde há vários anos que acredito que a verdadeira localização do Monte Sinai é na actual Arábia Saudita, e não no Egipto, como tradicionalmente se supõe. 
Todas as evidências demonstradas neste video apontam para isso.
Vale a pena ver e ouvir - legendas em português (cheio de erros, mas dá para entender...)

Shalom, Israel!

quinta-feira, outubro 17, 2019

MAIS UM CAPÍTULO DA INTERMINÁVEL NOVELA "NOVO GOVERNO DE ISRAEL"

Já se passaram várias semanas desde o início desta interminável saga da formação de um novo governo de coligação em Israel. Tudo leva a crer que o impasse actual acabe por conduzir a novas eleições, já em Dezembro - as terceiras num só ano...!

PROPOSTA DE NETANYAHU
O primeiro-ministro em exercício apresentou hoje ao seu rival Benny Gantz uma nova proposta com 5 pontos visando um novo governo de "unidade nacional" formado pelo partido Likud e Azul e Branco, que ambos respectivamente lideram, acabando a mesma por ser rejeitada pelo partido "Azul e Branco." Ou seja: tudo continua na mesma...
Netanyahu apresentou a sua proposta com estas palavras: "Este governo será baseado num amplo consenso nacional, possibilitando-o a se dirigir aos urgentes desafios económicos e de segurança que se estão erguendo à nossa volta. Todos os partidos terão de fazer algumas concessões de forma a se alcançar um consenso."
A reacção de Gantz foi de recusa, alegando que Netanyahu não procura um governo liberal - tal como foi a escolha da maioria da população israelita votante - mas continua agarrado aos extremistas religiosos da extrema direita.

Esperemos pelas cenas do próximo capítulo...

Shalom, Israel!

quarta-feira, outubro 16, 2019

DESCULPANDO-SE DA TRAIÇÃO AOS ALIADOS CURDOS, TRUMP ACUSA-OS DE "NÃO SEREM ANJOS..."

O presidente norte-americano Donald Trump traiu os aliados curdos, de quem se serviu para atacar e alegadamente destruir os terroristas do Daesh, abandonando-os à sua sorte e aos desmandos cruéis do sanguinário ditador turco Erdogan, mesmo sabendo que a retirada das forças norte-americanas do Norte da Síria levaria a um massacre das populações curdas às mãos do presidente turco.
O presidente Trump tem estado debaixo de uma intensa chuva de críticas vindas de todo o mundo, incluindo do seu próprio partido republicano.
E a realidade prevista e anunciada está aí: apesar das prometidas sanções económicas norte-americanas à Turquia, o presidente Erdogan já declarou não se incomodar com as mesmas, continuando a sua saga de dizimar os curdos, sob a alegação de querer criar uma zona "tampão" para onde espera levar várias centenas de milhares de árabes muçulmanos.
Trump não sabe mais o que dizer para se desculpar da sua lamentável atitude em relação aos curdos, que perderam 11 mil combatentes para ajudar os norte-americanos a se gabarem de uma grande vitória conseguida à custa do sangue curdo. Atacado por todos os lados, Trump veio agora alegar diante dos repórteres na Casa Branca que "os curdos estão muito bem protegidos", e que "não são nenhuns anjos."
Para além disso, e apesar de ter estado na Síria a atacar o Daesh, Donald Trump afirmou agora que "a Síria não é problema nosso."

TUDO UMA QUESTÃO DE INTERESSES FINANCEIROS
Mas o mesmo Trump que traiu os aliados curdos, retirando as tropas norte-americanas daquilo que ele denominou como uma "vasta quantidade de areia", está agora a ponderar enviar mais tropas para os "amigos" da Arábia Saudita, alegando que estará ajudando esse país a defender-se do Irão.
E o descarado presidente não tem papas na língua, alegando que está enviando aos sauditas mísseis e "grandes forças", porque "eles pagam para isso."
Está tudo dito...

Shalom, Israel!

terça-feira, outubro 15, 2019

RAIO TERÁ ATINGIDO A MESQUITA DE AL AQSA, NO MONTE DO TEMPLO

A meio das intensas trovoadas que se têm feito sentir em Israel e em toda a região - uma situação bastante anormal para a época - um fotógrafo conseguiu captar a queda de um raio sobre a torre do minarete da mesquita de Al Aqsa, no Monte do Templo, algo suficientemente estranho e inédito, podendo até servir para alimentar especulações e previsões de foro escatológico...

A verdade é que não foi só este espaço sagrado a ser atingido por raios. O mesmo aconteceu com a torre da Universidade Hebraica, no Monte Scopus, também atingida por um raio.
As belas imagens produzidas nos céus por estas fortes descargas eléctricas têm levado muitos a tirar belas fotos e até filmes com imagens impressionantes.

A forte trovoada começou ontem à noite, acompanhada de chuvas esporádicas, naquela que foi a segunda noite da Festa dos Tabernáculos - que normalmente sempre decorre numa época de seca.
O clima em Israel tem estado anormal, com calor acima da média para esta época, chuvadas e ventos fortes. Apesar de já estar no Outono, Israel tem tido temperaturas de 37 graus em Haifa, 31 em Tel Aviv, e 33 em Jerusalém. Mesmo durante a noite, a temperatura tem estado acima dos 20 graus.
Segundo os metereologistas israelitas, a razão desta situação anormal deve-se um "raro fenómeno atmosférico."

Shalom, Israel!

segunda-feira, outubro 14, 2019

ISRAEL CELEBRA A FESTA DOS TABERNÁCULOS

No início do pôr do sol de ontem começou um novo dia judaico, mais propriamente um dia especial, um dia de festa, o começo dos 7 dias da "Festa das Cabanas" - Sucote - ou Tabernáculos, em que o povo de Israel lembra os 40 anos de peregrinação pelo deserto, em que habitou em tendas, ou cabanas.
Muitos israelitas constroem pequenas cabanas, ou montam tendas nos terraços das suas casas ou nos quintais, chegando a dormir no interior das mesmas, como celebração dos dias vividos pelos seus antepassados na tormentosa e demorada travessia do deserto. 
Era uma das 7 festas bíblicas ordenadas pelo Eterno ao Seu povo, um tempo de alegria e regozijo pela presença d'Ele no meio do Seu povo, mesmo quando atravessando o deserto - Deuteronómio 16:13-17.

Shalom, Israel!


sábado, outubro 12, 2019

A DESCOBERTA DA BÍBLICA EDOM PROVA QUE A NARRATIVA BÍBLICA NÃO É MITO, MAS SIM HISTÓRIA

No Salmo 60, o salmista descreve a totalidade da vitória de Deus sobre os inimigos de Israel, ao proclamar: "Moabe é a Minha bacia de lavar; sobre Edom atirarei a Minha sandália..." 
Esta é apenas uma entre as mais de 100 referências a Edom no Antigo Testamento. Os edomitas eram descendentes de Esaú, o irmão mais velho de Jacob. O relato de Génesis sobre os turbulentos gémeos descreve Esaú como "ruivo". A Bíblia relata que Esaú vendeu o seu direito de primogenitura por um prato de lentilhas guisadas. O nome Edom significa "vermelho" no hebraico. Daí os descendentes de Esaú serem denominados "edomitas."

DÚVIDAS INÚTEIS
Muitos estudiosos têm ao longo dos tempos duvidado da própria existência dos edomitas, muito menos acreditando nos relatos bíblicos acerca dos mesmos. Esses "entendidos" olham para a descrição do reino edomita no Pentateuco como algo unicamente mítico. Segundo eles, o verdadeiro reino edomita só emergiu três ou quatro séculos depois, durante a última parte da já dividida monarquia israelita.

PERITOS MAIS UMA VEZ ENGANADOS
Tal como sempre acontece, a descoberta de ruínas arqueológicas em Israel acaba por confirmar a veracidade dos relatos bíblicos e a insensatez das conclusões divulgadas pelos "peritos", tantas vezes iludidos pela falta de evidências, mas posteriormente conformados pela realidade.
E mais uma vez assim aconteceu. Uma equipa de arqueólogos que recentemente escavou na região do vale de Timna encontrou evidências de "uma sociedade florescente e rica" datada já do 12º século antes de Cristo. Mas, que tipo de evidências? Nada mais nada menos que uma extensa rede de antigas instalações para a fundição de cobre descobertas nos territórios dos actuais Israel e Jordânia, correspondendo à região da Edom bíblica.
Na opinião do líder da equipa Ezra Ben-Yosef, "a fundição do cobre era essencialmente a alta tecnologia daquela época." Dada a complexidade desse processo, qualquer grupo social responsável por tais instalações deveria tecnologicamente sofisticado e bem organizado politicamente.
Segundo Ben-Yosef, "(estes) novos achados contradizem a visão de muitos arqueólogos que (a região associada à Edom bíblica) era habitada por um bando de tribos." Pelo contrário, "eles são consistentes com a história bíblica de que existia aqui um reino edomita."

MAIS UMA VEZ...A BÍBLIA TEM RAZÃO
Apesar do descrédito alimentado pelos habituais céticos, as recentes descobertas comprovam cada vez mais a veracidade dos relatos históricos bíblicos. Assim aconteceu recentemente com a comprovação dos filisteus a Asquelon, os achados no Monte Sião comprovando a destruição de Jerusalém pelos babilónios, e muito mais.
Mas, tal como reza o ditado: "Não há pior cego do que aquele que não quer ver."

Shalom, Israel!

quarta-feira, outubro 09, 2019

ATENTADO TERRORISTA NO DIA DE YOM KIPPUR PROVOCA 2 MORTOS E VARIOS FERIDOS NUMA SINAGOGA ALEMÃ

O ódio antissemita não conhece limites nem fronteiras. Aliás, o antissemitismo não tem qualquer tipo de contemplações quando se trata de atingir os seus projectos macabros.
O Dia do Perdão, ou o dia de Yom Kippur, porventura o mais sagrado para o judaísmo, deveria ser respeitado e preservado como um dia de contrição e reflexão, mas não na mente dos terroristas que, ávidos de ver derramar o sangue de inocentes fiéis, escolheram uma sinagoga na cidade alemã de Halle para perpetrar os seus hediondos massacres. Na altura dos atentados reuniam-se na sinagoga umas 70 a 80 pessoas.
As duas vítimas mortais dos atentados foram uma mulher que se encontrava perto da sinagoga, e um homem que estava num restaurante kebab turco junto ao mesmo local. 
Várias pessoas ficaram feridas nos atentados, encontrando-se duas em estado considerado grave.
Segundo Max Privorotzki, que lidera a comunidade judaica em Halle, Alemanha oriental, os perpetradores deverão ter tentado entrar na sinagoga, mas as medidas de segurança estacionadas no local impediram-nos de concretizar os seus planos.
Segundo a polícia, os dois suspeitos teriam fugido de carro, embora mais tarde se confirmasse que um deles já foi detido.

Esperemos que seja feita justiça..

Shalom, Israel!

terça-feira, outubro 08, 2019

MAIS DE 100 MIL JUDEUS CELEBRAM O INÍCIO DO YOM KIPPUR JUNTO AO MURO





Inicia-se esta noite uma das mais importantes festas bíblicas de Israel - o Yom Kippur, ou "Dia da Expiação" - em que a maioria dos judeus jejuam e cessam por completo as suas actividades para se "redimirem" dos seus pecados, confessando-os a Deus e aos seus próximos.

Numa pesquisa realizada em Israel, 60% dos israelitas inquiridos confirmaram que irão jejuar nestas 24 horas de celebração.

Shalom, Israel!

segunda-feira, outubro 07, 2019

ARQUEÓLOGOS ISRAELITAS DESCOBREM GRANDE CIDADE CANANITA NO NORTE DE ISRAEL

A Autoridade para as Antiguidades de Israel informou ter sido descoberta em Sharon, a Norte da região de Tel Aviv uma cidade cananita com 5 mil anos, chamada En-Esur, tornando-se na maior cidade da época do bronze até agora descoberta em Israel.
A cidade cananita estende-se por uma área de cerca de 650.000 metros quadrados, e alojaria na época umas 6 mil pessoas. Esta "grande" cidade (para a época), está adjacente a uma outra muito mais pequena, com uns 7 mil anos de idade.
A escavação foi liderada pelos arqueólogos da AAI, Itai Elad e pelos drs. Yitzhak Paz e Dina Shalem, à frente de uma equipa de 5.000 voluntários. Os arqueólogos acreditam terem apenas escavado 10% da cidade.
As escavações trouxeram à luz do dia um cemitério, um muro fortificado, e os restos de edifícios públicos e privados.
Foram também encontradas dezenas de ferramentas primitivas, pedaços de cerâmica, e vasos feitos de pedra basáltica. Foram também achados alguns figurinos interessantes, tais como o de uma cabeça humana e um outro com um homem de mãos levantadas e um animal ao seu lado.
Foram também descobertos no centro da cidade de En-Esur os restos de um enorme templo, incluindo uma enorme bacia em pedra e vários ossos de animais queimados, o que prova a prática de ofertas sacrificiais com animais. 

Shalom, Israel!


sexta-feira, outubro 04, 2019

VISITA DE REPRESENTANTES DO VATICANO AO MONTE DO TEMPLO E À MESQUITA DE AL-AQSA REFORÇA LIGAÇÃO DO VATICANO AOS PALESTINIANOS

Passou despercebida aos olhos de muitos a visita feita ontem por altos representantes do Vaticano à mesquita de al-Aqsa, no Monte do Templo de Jerusalém, porém não ignorada por aqueles que estão permanente de olho no desenrolar profético e escatológico dos acontecimentos envolvendo toda a região do Médio Oriente, com especial foco em Jerusalém. 
Nada acontece sem um propósito e muito menos sem um significado, pelo que esta visita de Leonardo Sandri, actual cardeal para as igrejas orientais, e de Francesco Patton ao terceiro lugar mais sagrado do Islão representa de forma clara uma ainda maior aproximação da cúria romana aos inimigos de Israel, numa altura em que a disputa pelo domínio do Monte do Templo se tem feito notar de forma bem clara.
A delegação do Vaticano foi recebida de braços abertos pelo director-geral do departamento da Waqf de Jerusalém, o sheik Azzam Khatib, por membros do conselho do Waqf e por vários líderes palestinianos.
Uma mensagem com 7 pontos reafirmou a ligação dos participantes ao "pacto Omari", em apoio à custódia hashemita do rei Abdulah da Jordânia aos lugares sagrados muçulmanos e cristãos, a rejeição das tentativas de alteração do status quo, e o lamentar pelos períodos violentos de agressões contra os lugares sagrados e a fiéis inocentes.

"SOLUÇÃO DOIS ESTADOS COM JERUSALÉM COMO CAPITAL DA 'PALESTINA'"
A declaração inclui também a afirmação de que "não há alternativa à solução de 2 estados, com Jerusalém oriental como capital de um estado palestiniano, segundo a lei internacional."
Segundo o responsável palestiniano Wasfi Kallani, "Esta visita de alto nível à al-Aqsa e as palavras de solidariedade e de apoio são um verdadeiro reflexo dos 1.400 anos de coexistência muçulmana-cristã na cidade santa de Jerusalém."
Para os líderes muçulmanos presentes no local, "esta visita à al-Aqsa traz um significado valioso à importância da coexistência de cristãos e de muçulmanos na nossa pátria Palestina."

Para estes indivíduos, Israel não existe no mapa deles, muito menos os judeus têm qualquer tipo de soberania sobre o Monte do Templo, o lugar mais sagrado para os judeus. Até quando?

Shalom, Israel!


quarta-feira, outubro 02, 2019

LIBERMAN PODE DESBLOQUEAR IMPASSE GOVERNAMENTAL DE ISRAEL

Um encontro a decorrer amanhã de manhã entre o actual primeiro-ministro Netanyahu e Avigdor Liberman, líder do partido Yisrael Beytenu, pode vir a desbloquear o actual impasse para a formação de um novo governo em Israel.
Liberman já foi ministro de um governo de Netanyahu, mas a sua saída do Likud e a formação de um novo partido tornou-o um rival do actual primeiro-ministro. Liberman tem até agora recusado fazer coligação com Netanyahu, numa espécie de birra, mas a alegada "perda de tempo para o país" parece estar a empurrar os dois líderes para um acordo que leve à formação de um governo de coligação.
Liberman anunciou hoje ter em mãos um "acordo" para um governo de unidade nacional, ao que Netanyahu respondeu positivamente, afirmando "não haver razão para fazer perder tempo ao país." E acrescentou: "Vamos encontrar-nos, vamos verificar se o assunto é sério ou não, e então tomaremos uma decisão."

Shalom, Israel!

terça-feira, outubro 01, 2019

ÚLTIMA TENTATIVA AMANHÃ PARA FORMAÇÃO DE UM GOVERNO DE UNIDADE NACIONAL

Amanhã - Quarta-Feira - será a última oportunidade para Netanyahu conseguir o apoio do seu rival Gantz para a formação de um governo de coligação, que rompa de vez o impasse a que o quase empate nos resultados eleitorais do passado dia 17 de Setembro conduziu.
O presidente Rivlin encarregou o actual primeiro-ministro de formar um governo de coligação, mas os vários encontros até agora ocorridos entre os dois líderes rivais - Netanyahu pelo Likud, e Granny Gantz pelo Azul e Branco - foram infrutíferos. Amanhã de manhã realizar-se-à o derradeiro encontro, num esforço para se sair desta difícil situação. 
Tudo leva a crer que nada de concreto irá sair desta reunião.
Não havendo acordo, o mais certo é a convocação de novas eleições - as terceiras destes últimos meses. 

Shalom, Israel!

sexta-feira, setembro 27, 2019

NO SEU DISCURSO NA ONU, O CHEFE PALESTINIANO ABBAS AMEAÇOU ISRAEL COM UMA "GUERRA RELIGIOSA"

O arqui-chefe dos terroristas palestinianos, conhecido pela sua sagacidade e esperteza, aproveitou o ensejo de subir ao pódio da Assembleia Geral da ONU para, num acto de malvada desfaçatez, e após verberar um chorrilho de mentiras, ameaçar Israel com uma "guerra religiosa."
É inconcebível que o chefe de um não-país tenha acesso ao pódio onde apenas os presidentes ou representantes de países membros da ONU podem subir para discursar, mas, quando se trata da descredibilizada ONU, está tudo dito...
Por outro lado, não deveria ser tolerado que quem quer que seja use aquele espaço e oportunidade para ameaçar um país representado na ONU. Mais uma vez, para a ONU, tudo que seja atacar Israel é permissivamente tolerado, quando não até incentivado...
A raposa velha que desde a morte do grande "herói" terrorista Yasser Arafat (premiado com o prémio Nobel para a paz...!) lidera a Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, ou Abu Mazen, como também é conhecido, subiu ao pódio para acusar Israel de "negar o acesso dos lugares sagrados aos fiéis", acrescentando: "Eu aviso para que tenham cuidado com essas políticas e medidas que conduzirão a consequências perigosas...o resultado será uma guerra religiosa."
Por ironia, e exactamente ontem, um filiado deste indivíduo esfaqueou no Monte do Templo uma militar israelita que assegurava a protecção de judeus e cristãos que percorriam o Monte do Templo...
Afinal, quem é que está a provocar uma guerra religiosa?

SALÁRIOS AOS TERRORISTAS
O bandido palestiniano não se ficou por aqui. Prometeu o pagamento de salários aos perpetradores de actos terroristas, independentemente da condição financeira da AP: "Saudamos os nossos honrados e corajosos mártires presos e os heróis feridos, saudamos as suas famílias resilientes. Protegeremos os vossos direitos, não obstante o custo." E, garantiu: "Mesmo que só me reste um cêntimo, dá-lo-ei às famílias dos mártires, aos nossos prisioneiros heróis."
Abbas criticou ainda Israel por tentar impedir que os terroristas recebam compensações salariais, acusando o estado judaico de "estar a aprofundar o sofrimento do nosso povo, impedindo que cumpramos as nossas obrigações financeiras para com eles."
O hábil mentiroso tentou convencer os presentes de que Israel "tenta violar a santidade da mesquita al-Aqsa e da Igreja do Santo Sepulcro", apenas com um problema: não conseguiu uma única evidência para comprovar os disparates que inventou e que metodicamente vai comunicando a quem ainda acredita nas suas palavras...

Não precisamos de provar nada em relação a este assunto. Quem vai a Israel constata com a maior facilidade o cuidado que os israelitas têm na preservação dos lugares sagrados, permitindo o livre acesso aos mesmos, excepto quando as condições de segurança não o permitam. E quando se fala de questões de segurança, entenda-se que as provocações partem sempre do mesmo lado...

Shalom, Israel!


quinta-feira, setembro 26, 2019

POPULAÇÃO MUNDIAL DE JUDEUS ATINGE OS 14,8 MILHÕES, QUASE METADE JÁ VIVE EM ISRAEL

Nas vésperas do Novo Ano judaico (Rosh Hashanah), a Agência Judaica publicou os últimos dados sobre a população judaica em Israel e no mundo. 
Segundo os dados actuais, a população actual de judeus é de 14,8 milhões, um aumento de 100 mil face ao ano anterior. 
Cerca de 8,1 milhões vivem fora de Israel, com a maior percentagem a viver nos EUA, onde se contam cerca de 5,7 milhões. Seguem-se a França, com 450 mil, o Canadá, com 392 mil, a Grã-Bretanha, com 292 mil, a Argentina, com 190 mil, a Rússia, com 165 mil, a Alemanha, com 118 mil, e a Austrália, também com 118 mil.
Cerca de 26 mil judeus vivem em países árabes e em países muçulmanos, com 15 mil na Turquia, 8.500 no Irão, 2 mil em Marrocos, e 1.000 na Tunísia.

POPULAÇÃO DE ISRAEL ATINGE OS 9,092 MILHÕES DE HABITANTES
A população israelita cresceu entretanto 2,1% em relação ao ano passado para um pouco mais de 9 milhões de habitantes, prevendo-se que atinja os 10 milhões já em 2024.
74,2% da população é composta por judeus, 21% árabe e 4,8% por outros grupos.
Neste último ano judaico nasceram 196.000 bébés, 50 mil pessoas faleceram, e mais 38 mil pessoas foram acrescentadas por via de imigração.

Shalom, Israel!

quarta-feira, setembro 25, 2019

ÚLTIMA HORA! PRESIDENTE ISRAELITA ENCARREGA NETANYAHU DE FORMAR NOVO GOVERNO

Após terem falhado as primeiras tentativas para se formar um governo de unidade nacional partilhado entre o partido Likud de Benjamin Netanyahu e o partido "Azul e Branco" de Gantz, o presidente israelita Reuven Rivlin entregou ao actual primeiro-ministro Benjamin Netanyahu a responsabilidade da formação de um novo governo de coligação.
Apesar de ter sido encarregado de formar o novo governo, Netanyahu já afirmou que quer uma coligação com o partido rival "Azul e Branco", um governo de unidade nacional, afirmando que "não conseguiremos formar um governo a menos que o façamos juntos."
Netanyahu apelou ainda à unidade nacional: "A nação precisa de estar unida e preparada."

Shalom, Israel!

terça-feira, setembro 24, 2019

LÍDERES ISRAELITAS ENFURECIDOS COM A DESFAÇATEZ DE ERDOGAN NA ONU

Conhecido pelas suas mentiras e actos de tirania, o líder turco aproveitou o tempo que lhe foi dado no pódio da 74ª sessão da Assembleia Geral da ONU hoje iniciada para, numa atitude de provocação ao estado judaico, acusar Israel de estar a "ocupar" toda a terra da "Palestina", exibindo um mapa reconhecidamente manipulado pelos seus já bem conhecidos interesses de "defensor" da causa palestiniana, visando a ascensão ao papel de novo califa otomano, esquecendo que o império turco otomano foi vencido pelos ingleses há mais de 100 anos, após 400 anos de domínio e estagnação em toda aquela região.
O líder turco questionou as fronteiras de Israel, através da exibição de um mapa de origem duvidosa e claramente manipulada, acusando Israel de cometer actos de injustiça contra os palestinianos:
"O território palestiniano sob ocupação israelita tornou-se num dos lugares mais marcantes de injustiça" - vociferou o presidente turco, acrescentando que uma mulher palestiniana morta a tiro durante uma alegada tentativa de esfaqueamento num posto fronteiriço foi "hediondamente assassinada."
Isto, dito pela boca de um ditador e tirano, que recusa reconhecer o genocídio arménio, em que mais de 1,5 milhões de cristãos arménios foram assassinados pelos turcos otomanos no início do século 20, que prende milhares de jornalistas pelo "crime" de defenderem o direito à livre expressão, um indivíduo que oprime e massacra as minorias curdas e outras, e que reprime os cristãos na Turquia, é sintomático do estado de loucura e paranóia a que este antissemita chegou...

REACÇÃO ISRAELITA
O primeiro-ministro israelita reagiu de imediato, acusando Erdogan de estar constantemente a mentir: "Alguém que não pára de mentir, que assassina os curdos, que nega o massacre dos arménios, não devia estar a pregar a Israel. Pára de mentir, Erdogan!"
O ministro israelita para as Relações Exteriores, presente na sessão desta manhã da ONU, em Nova Iorque, também comentou o desaforo de Erdogan: "Você devia ter vergonha, Erdogan!"

Vergonha é coisa que esses ditadores não conseguem ter. Muito menos respeito e dignidade. 

Shalom, Israel!

segunda-feira, setembro 23, 2019

PRESIDENTE ISRAELITA TENTA GOVERNO DE UNIDADE NACIONAL

Tentando desbloquear o impasse criado pelo quase empate nos resultados eleitorais do passado dia 17, que deram uma pequena vantagem ao partido "Azul e Branco" de Benny Gantz, não lhe garantindo contudo a maioria suficiente para formar governo, o mesmo acontecendo com Netanyahu, o presidente israelita Reuven Rivlin convocou os candidatos Netanyahu e Gantz para apresentarem propostas de governo, incitando ao mesmo tempo à formação de um governo de unidade nacional partilhado pelos 2 partidos mais votados, o Likud de Netanyahu e o Azul e Branco de Gantz.
Resta saber até que ponto os dois concorrentes adversários acederão a esta proposta, também endossada por Avigdor Lieberman, e no caso de a mesma ser levada avante, qual deles presidirá ao governo. Algo nada fácil em Israel...

Shalom, Israel!

sábado, setembro 21, 2019

VENHA COMIGO SUBIR A JERUSALÉM!



Contactos para a nossa próxima viagem a Israel 
(26 de Março a 2 de Abril de 2020):
viagens.shalom@gmail.com
www.viagens-shalom.com

terça-feira, setembro 10, 2019

NETANYAHU PLANEIA ANEXAR JUDEIA E SAMARIA

A uma semana das eleições parlamentares em Israel, Netanyahu pediu aos eleitores um "claro mandato" para aplicar a soberania israelita ao vale do Jordão e à área do Mar Morto, num esforço conjunto com a administração Trump, visando no futuro a anexação da própria Judeia e Samaria.
No anúncio dramático de hoje, Netanyahu prometeu anexar as bíblicas Judeia e Samaria, caso seja eleito, começando já pelo vale do Jordão e pela região do Mar Morto.
Netanyahu acrescentou que esta é a altura certa para avançar com este projecto, uma vez que tem a administração do presidente Trump a apoiá-lo, e Netanyahu anseia estabelecer fronteiras seguras em Israel, impedindo que a Judeia e a Samaria se tornem numa nova Gaza.
As últimas estatísticas demonstram que praticamente metade da população israelita é a favor desta medida.

Shalom, Israel!