sábado, abril 08, 2017

SÍRIOS VÍTIMAS DA GUERRA TRATADOS EM ISRAEL

Enquanto o cruel regime sírio vai martirizando o seu próprio povo através do uso de armas químicas, os refugiados sírios que vêm sendo tratados em Israel reconhecem quem é o seu verdadeiro inimigo: "Israel não é o nosso inimigo. O nosso inimigo é Bashar (presidente da Síria)."
Para estas muitas vítimas da crueldade do ditador, "O futuro da Síria não inclui Bashar Assad."

DESDE 2013
Sete sírios feridos - duas crianças, quatro mulheres e um homem - esperaram dolorosamente pelo cair da noite para conseguirem atravessar para território inimigo. Sob os raios de uma lua pouco brilhante, pessoal de uma equipa médica israelita carregou os feridos através da tensa fronteira entre a Síria e Israel até ambulâncias protegidas que os transportaram até hospitais israelitas, onde lhes foram imediatamente prestados cuidados intensivos.

Esta é uma cena recorrente desde 2013, em que militares israelitas têm ido buscar civis sírios feridos pelos ataques da guerra civil. Segundo os números israelitas, cerca de 3.000 civis sírios já foram até agora tratados em hospitais israelitas, um número que deve crescer muito rapidamente, à medida que a guerra vai aumentando a sua crueldade através do uso proibido de armas químicas pelo regime de Bashar al-Assad, que levou a uma súbita intervenção norte-americana.
Ainda que comparadamente com as centenas de milhar de mortos causados por esta guerra o número de pessoas tratadas por Israel seja mínimo, a verdade é que este é um exemplo para um mundo tão desconhecedor da realidade de Israel do que salvar vidas significa para o povo judeu. 

Estas últimas 7 pessoas "salvas" na noite da passada Quinta-Feira são um exemplo disso mesmo. Quando os soldados-médicos israelitas se aperceberam da gravidade dos ferimentos em duas daquelas vítimas sírias, não mediram esforços, e sob todos os perigos decorrentes desta operação, requisitaram um helicóptero que prontamente transportou os feridos para um hospital israelita próximo.
"Analisamos a respiração, medimos o pulso e a pressão sanguínea - todos os sinais vitais" - testemunhou um dos médicos israelitas - "Damos uma olhada nos seus ferimentos, examinamos os cortes, examinamos o peito, a cabeça, tudo, e então decidimos qual a tratamento a aplicar a cada paciente ferido."

GUERRA QUÍMICA
Estes novos pacientes sírios tratados por Israel começaram a ser tratados na mesma altura em que 59 mísseis norte-americanos eram disparados contra uma base aérea síria - numa escalada de guerra aplaudida pelos estados árabes sunitas, pelos rebeldes e por Israel, mas condenada por Assad e pelos seus "amigos" russos e chineses. O ataque norte-americano foi alegadamente a "resposta" ao terrível ataque realizado com armas químicas, da responsabilidade do exército sírio e que causou dezenas de vítimas entre a população civil, incluindo crianças.
Os pacientes sírios manifestam de todas as formas a sua apreciação e gratidão a Israel, evitando no entanto qualquer forma de identificação que poria em risco de vida as suas famílias ainda em território sírio. Após os tratamentos, os sírios regressam clandestinamente à sua terra e propagam as notícias de que Israel cuida daqueles que estão feridos e em risco de vida. O cuidado médico israelita é gratuito, não havendo descriminação sobre quem é atendido, não havendo também a recolha de informações pessoais.

Assim é Israel. Bem diferente daquilo que os seus inimigos querem fazer crer.

Shalom, Israel!

7 comentários:

Victor Nunes disse...

Isso a mídia satanista não mostra
..

Poderoso disse...

a mídia santanista é proibida de falar de Israel.

Luciano de Paula Lourenço disse...

Louvável a atitude de Israel. Está cumprindo o mais contundente mandamento de Deus, registrado no Antigo e Novo Testamento: "Amai o próximo". Uma atitude insipiente, porém, foi a do ignaro Trump em um aeroporto na Síria, sem ter um prova tangível do verdadeiro culpado. Ao meu ver, quem lanço esse ataque viral não foi o Assad, mas os rebeldes sírios. O Assad não seria tão burro de agir dessa forma diante de uma comunidade internacional louca em busca de pretexto para incriminar ainda mais o ditador Assad. Eu diria que Trump pisou na bola, o que trará consequências politicas para ele e ao seu governo.

olga disse...

Israel é uma benção e um exemplo para as nações! Não sei porque ao ler esta notícia pensei em José... Muitos se levantam contra Israel até mesmo seus irmãos, mas Deus transforma maldição em benção... Era preciso que Israel voltasse para sua terra para conservar a vida de muitos também... Muitas bençãos Israel nos reserva quando o Grande rei voltar! Amém!
Assim virão muitos povos e poderosas nações, a buscar em Jerusalém ao Senhor dos Exércitos, e a suplicar o favor do Senhor.
Assim diz o Senhor dos Exércitos: Naquele dia sucederá que pegarão dez homens, de todas as línguas das nações, pegarão, sim, na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Deus está convosco.
Zacarias 8:22,23

Shalom Israel!
Olga

Rafael Batezini Pereira disse...

Honra e glória ao Deus de Israel! Que os judeus continuem demonstrando sua diferença diante do mundo caótico iludido pela mídia antissemita.

olga disse...

Grande Rei... (comentário anterior)... Rei é com letra maiúscula houve um erro de digitação... Isto é importante esclarecer porque, infelizmente, antes um falso salvador se levantará dizendo ser o que não é! Mas, nós que cremos na Palavra de Deus de Gênesis a Apocalipse estamos vigiando!

Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.
Efésios 5:14

Shalom Israel!
Olga

Charmoso Cristao disse...

A mídia satanica distorce a verdade e nunca mostra isso. Mas o guarda de Israel nunca dorme.