quarta-feira, julho 22, 2009

RICAÇO ÁRABE AJUDA O HAMAS A COMPRAR PROPRIEDADE EM JERUSALÉM

Segundo informações do director da Agência de Segurança Israelita - Shin Bet - um sheikh egípcio muito rico e residente no Qatar ofereceu ao Hamas 21 milhões de dólares para que os terroristas possam comprar propriedade em Jerusalém oriental.
Adiantou ainda que os rivais do Hamas dentro da Autoridade Palestiniana estão também comprando propriedades e renovando a sua actividade em Jerusalém oriental.
Acredita-se que os 2 rivais se unirão num propósito comum de tentarem expulsar Israel da área oriental da cidade.
O sr. Abbas acusou no passado Domingo Israel de estar "judaizando" toda a Jerusalém, após o governo de Netanyahu ter dado luz verde para a construção de um novo hotel em Jerusalém oriental.
O líder palestiniano chegou ao ponto de acusar Israel de estar a descaracterizar a parte islâmica e cristã de Jerusalém, tornando-a numa cidade puramente judaica.
Este senhor esquece que quando os árabes dominaram a cidade, eles sim, destruíram muito daquilo que era judaico, enquanto que desde que Israel recuperou a Cidade Santa em 1967 todos os lugares (judeus, cristãos e muçulmanos) têm sido preservados e respeitados. Mas isso já é sobejamente conhecido por quem lá vai.
Esta política de chantagem e de vitimização árabe é sobejamente conhecida. Não sei se agora o governo de Hussein Obama se preocupará com a instalação do Hamas dentro da cidade de Jerusalém, ou se para eles isso é algo perfeitamente natural...
Shalom, Israel!

1 comentário:

Ruben MANUEL PEREIRA Fontoura e Celeste Maria Morais Gonçalves Fontoura. disse...

Como é possível venderem terreno aos terroristas, dentro da própria Jerusalém? É o mesmo que meterem a besta fera dentro de casa.
Será preciso construir mais um muro, desta vez dentro da capital uma e indivisível de Israel?