terça-feira, setembro 06, 2016

FABULOSA DESCOBERTA DE MOSAICOS DO PAVIMENTO DO 2º TEMPLO DE JERUSALÉM!

Uma nova e incrível descoberta feita no Monte do Templo trouxe à luz a primeira evidência física e arqueológica de que o Segundo Templo Judaico esteve erigido no Monte do Templo há 2 mil anos atrás!
Esta incontornável evidência agora descoberta afunda por completo as alegações árabes e não só, da não existência de um Templo judaico naquele Monte onde os muçulmanos erigiram 2 lugares de culto - a mesquita al-Aqsa e o Domo da Rocha.
Arqueólogos ligados ao "Projecto Peneirar o Monte do Templo", que visa salvar artefactos oriundos da destruição islâmica no complexo do Templo, completaram a restauração de mosaicos ornamentos do piso do Templo que os peritos acreditam decoravam o pavimento do pátio do Segundo Templo Judaico. O projecto fornece provas visíveis e indiscutíveis, suportadas por antigos textos e pelo contexto histórico da presença de um Templo judaico naquele Monte.

As equipas de arqueólogos descobriram um total de cerca de 600 fragmentos de mosaicos coloridos do piso, com mais de 100 datados do período do Segundo Templo (37 - a a.C.)
É inegável a suprema importância desta descoberta!

"Isto representa a primeira vez em que arqueólogos foram capazes de restaurar com sucesso um elemento do complexo do Segundo Templo" - declarou Zachi Dvira, co-fundador e director do projecto.
Este projecto arqueológico iniciou-se em 2004, numa tentativa de salvar todos e quaisquer artefactos arqueológicos atirados para o monturo como consequência das construções ilegais realizadas pela autoridade jordana que controla o recinto.
A destruição de artefactos arqueológicos insubstituíveis é considerada como fazendo parte de uma tentativa para a negação da existência de Templos judaicos no local. Essa negação da ligação dos judeus a um Templo no Monte Moriá, em Jerusalém, iniciou-se no ano 2000, durante a "Cimeira de Camp David" quando o arqui-chefe terrorista palestiniano Yasser Arafat insistiu que o Templo existiu em Siquém (Nablus) e não no Monte Moriá, em Jerusalém.
E essa mentira descarada foi como se sabe aceite e aprovada pela "UNESCO", quando esta organização anti-semita ligada à ONU aprovou uma iniciativa alegando que o Monte do Templo era um lugar santo exclusivamente muçulmano. Esse disparate ganhou novo fôlego quando, em Outubro passado, o jornal norte-americano "New York Times" publicou um artigo pondo em causa a própria existência de 2 templos judaicos.


Contestando todas estas mentiras, o Dr. Gabriel Barkay, co-fundador e director do "Projecto Peneirar o Monte do Templo", afirmou categoricamente: "Estão-me perguntando se eu posso provar que a água é molhada...Eu não preciso de provar nada. Eu encontrei os factos."
"Em relação ao Templo, nós temos estas provas: a Mishnah (a Lei oral), o Novo Testamento, temos os escritos de Flávio Josefo (um historiador romano do 1º século), temos montes de evidências arqueológicas...Não me quero relacionar com aquilo que é nada mais do que um mau uso político da História."

O TESTEMUNHO DE FLÁVIO JOSEFO
Segundo o historiador Flávio Josefo, que viu o Templo com os seus próprios olhos, "o pátio descoberto estava inteiramente pavimentado com pedras de vários tipos e cores."
Este achado também concorda com a literatura talmúdica sobre a construção do Monte do Templo que descreve filas de mármore verde, azul e branco. Os pedaços de mármore, na sua maioria importados de Roma, Ásia menor, Tunísia e Egipto, eram constituídos por pedras polidas multicoloridas cortadas numa variedade de formatos geométricos.

Este estilo de decoração de pavimento é também comum em outras construções feitas por Herodes o Grande, tendo sido encontradas nas descobertas das ruínas dos palácios de Herodes em Massada, Herodium, e Jericó. Uma característica chave dos mosaicos herodianos é o seu tamanho, o qual corresponde à medida de um pé romano, ou seja: 29,6 centímetros.
Segundo o Dr. Barkay, "Isto representa a primeira vez em que podemos ver com os nossos próprios olhos o esplendor do pavimento que decorava o Segundo Templo e seus anexos há 2 mil anos atrás. 
Referindo-se ao Templo que Herodes construiu, o Talmude diz que 'Quem não tiver visto o edifício de Herodes nunca viu um edifício belo em toda a sua vida."

Shalom, Israel!

2 comentários:

Daniel Liu disse...

Que bom desse achado maravilhoso. ^_^ É também nos inscritos históricos de Flávio Josefo (37 – 100 d.C) que encontramos também sobre Jesus.

Gustavo Araujo disse...

Mt cap 4 verso 9-10
E disse-lhe tudo isto te darei se, prostrado me adorares.
Entao disse-lhe jesus: vai-te satanas por que esta escrito: ao senhor teu Deus,adoraras e so a ele servirás.