quarta-feira, dezembro 02, 2015

BOICOTADO PELA EUROPA, ISRAEL VOLTA-SE PARA A ÍNDIA E PARA A CHINA

Cansado da duplicidade e hipocrisia europeias em relação a Israel - neste caso específico o boicote aos produtos produzidos na Judeia e na Samaria - o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu está agora voltando a sua atenção para o Oriente, mais especificamente a Índia e a China.
Sentados juntos e relaxando em cadeiras de baloiço a meio da cimeira do clima em Paris, Netanyahu e Narendra Modi, primeiro-ministro indiano, pareciam os melhores amigos do mundo, rindo e conversando intensamente.
"Temos a melhor das relações" - afirmou Netanyahu a Modi - "e elas podem ainda ser melhoradas."
Modi, por seu lado, respondeu o seguinte: "Fico feliz por podermos conversar frequentemente ao telefone, podendo abordar todos os assuntos."

RELAÇÕES FRIAS COM A EUROPA DOS 28
Ao contrário do caloroso encontro entre os líderes israelita e indiano, o encontro de Netanyahu com a comissária europeia para as Relações Exteriores, a romana Federica Mogherini, pareceu muito mais gelada, não passando de um mero aperto de mão no corredor do auditório onde decorre a conferência.

EUROPA ESFRIA, ÁSIA AQUECE
Ao mesmo tempo que Israel se desilude com a tendência europeia para boicotar os produtos israelitas e com a defesa de um acordo com o inimigo iraniano, as relações comerciais com as potências asiáticas não pára de crescer, a meio de uma crescente e mútua abertura diplomática.
A ideia é de que se as relações com a América e a Europa não vão bem, Israel tem como alternativa lógica os países asiáticos, especialmente os cada vez mais "amigos" Índia e China.

FORTES RELAÇÕES HISTÓRICAS COM A EUROPA
Israel tem mantido sempre fortes relações históricas com a Europa, que vão desde a cooperação na defesa à economia. A União Europeia é ainda hoje o maior destino comercial das exportações israelitas, e Israel participa nas competições atléticas e culturais europeias, tais como em campeonatos europeus de futebol e no festival musical "Eurovisão."
Israel foi fundada sob o modelo europeu de estado democrático, sendo muitos dos seus habitantes de origem europeia.

DETERIORAÇÃO PROGRESSIVA
Este historial positivo para Israel está-se deteriorando progressivamente, especialmente com a recente decisão europeia de etiquetar os produtos israelitas oriundos da Judeia e Samaria, que a Europa teimosamente quer considerar "territórios ocupados."
Essa decisão levou Israel a cortar todas as formas de cooperação com instituições europeias em assuntos relacionados com o processo de paz.

RELAÇÕES COMERCIAIS COM A ÁSIA DISPARAM
Entre 2004 e 2014, as exportações israelitas para países asiáticos triplicaram, totalizando 16,7 biliões de dólares só no ano passado, constituindo já um quinto do total das exportações de Israel. No ano passado, a Ásia já ultrapassou os estados Unidos como destino para as exportações israelitas, apenas superado ainda pela Europa.
As relações com o Japão têm também não só melhorado como incrementado de ano para ano, com a importação de carros japoneses e a criação de bolsas de pesquisa científica entre os dois países. 
As relações com a China só foram estabelecidas em 1992, mas desde então têm progredido ao ponto de Israel ter criado um gabinete próprio para as relações com aquele país, estando-se já a elaborar um acordo de mútua cooperação nas áreas económicas e comerciais.

O primeiro ministro indiano planeia em breve visitar Israel, tendo já o presidente visitado Jerusalém em Outubro passado, a primeira visita de um presidente indiano a Israel.
"Somos de muitas e muitas formas parte do Ocidente, mas olhamos para o Oriente" - afirmou Netanyahu ao presidente indiano durante a sua visita à capital do estado de Israel. E acrescentou: "Apreciamos a Europa, mas admiramos a Ásia."

Shalom, Israel!


2 comentários:

olga disse...

Eis que seguramente poderão vir a juntar-se contra ti, mas não será por mim; quem se ajuntar contra ti cairá por causa de ti.
Eis que eu criei o ferreiro, que assopra as brasas no fogo, e que produz a ferramenta para a sua obra; também criei o assolador, para destruir.
Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do Senhor, e a sua justiça que de mim procede, diz o Senhor.
Isaías 54:15-17
Shalom Israel
Olga

Paolo Hemmerich disse...

Vai ver os espertos europeus preferem comprar daqueles democratas do EI!!!