quarta-feira, dezembro 09, 2015

DONALD TRUMP EM ISRAEL: SIM OU NÃO?

Netanyahu encontra-se em mais um dilema, exactamente mais um, numa altura em que eles não lhe fazem falta nenhuma...
O controverso candidato republicano às eleições presidenciais norte-americanas Donald Trump, pretende visitar Israel no final deste mês, querendo até subir ao disputado Monte do Templo. 
Hoje mesmo, 37 deputados israelitas assinaram uma petição visando impedir o polémico candidato de visitar Israel, especialmente depois de há 2 dias ter afirmado que todos os muçulmanos deveriam ser impedidos de entrar nos Estados Unidos.
O gabinete de Netanyahu veio no entanto informar que o encontro entre o primeiro-ministro e o candidato norte-americano para o dia 28 já tinha sido agendado há 2 semanas atrás, muito antes de Trump ter feito estas afirmações tão polémicas e condenadas um pouco por todo o mundo.
A questão não é fácil para Netanyahu, uma vez que, ao receber e abraçar alguém que profere comentários considerados racistas e direccionados especificamente aos muçulmanos pode correr o risco de fazer passar a mensagem de alguma concordância com as posições extremistas de Trump. Por outro lado, ele não pode esquecer que Donald Trump é neste momento o candidato republicano mais cotado nas sondagens realizadas nos EUA.
Netanyahu não pode também esquecer que em 2013 Trump gravou um pequeno video dirigido à população israelita, para que votasse em Netanyahu...
O gabinete ministerial já veio informar entretanto que o facto de Netanyahu receber Trump não significa que esteja de acordo com todas as suas posições.

Enfim, um dilema, nada fácil de resolver. Possa Deus dar sabedoria a este homem (Netanyahu) que Ele permitiu estar à frente dos destinos da nação mais importante na face da terra!

Shalom, Israel!

2 comentários:

olga disse...

Todo extremismo é nocivo. O que vale toda riqueza de um homem? Ser presidente? Rei? Sacerdote? Segundo a palavra de Deus não vale nada se ele for um tolo. Atitudes como a de Trump não contribuem para que o mundo se torne um lugar melhor... Se no passado marcar pessoas foi um ato condenável, continua sendo hoje, não importa se judeu, muçulmano ou cristão... Não é porque há pessoas fazendo coisas abomináveis que devemos imitá-las ou admirá-las... Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna. Mateus 5:37
Ou, vamos lutar pela liberdade e justiça para todos ou não há liberdade e justiça verdadeiras!
Shalom Israel!
Olga

André M. dos Santos disse...

Se depender das nossas orações ele achará o caminho certo, eu não tenho dúvidas!