segunda-feira, janeiro 05, 2015

REVIRAVOLTA NA PRODUÇÃO E NO PREÇO DO PETRÓLEO ACABA COM O MONOPÓLIO ÁRABE E FAVORECE ISRAEL

A imagem na foto é bem sintomática: enquanto o presidente norte-americano sorri abertamente, o rei da Arábia Saudita parece virar a cara ao "amigo"... 
E a razão é óbvia:
O preço do petróleo não pára de cair, para alegria dos consumidores, mas provocando o pânico nos países exportadores, como é o caso de vários países árabes que até agora têm criado um verdadeiro cartel monopolista que não só os enriquece, como lhes possibilita fomentar e financiar o terrorismo islâmico internacional contra Israel, como é o caso do Hamas e do Hezbollah, dois dos mais perigosos grupos terroristas anti-semitas que têm até agora sido financiados com o dinheiro do petróleo do Irão. 
O preço do barril em Nova Iorque caiu hoje para os 50 dólares, mas já há quem fale nos 20 dólares por barril para um futuro próximo...

O MAIOR PRODUTOR MUNDIAL DE PETRÓLEO JÁ SÃO OS ESTADOS UNIDOS...
Quem diria há 2 ou 3 anos atrás que os Estados Unidos da América, grandes compradores do petróleo da Arábia Saudita (entre outros), passariam a ser os primeiros exportadores em 2015, literalmente inundando o mercado internacional com petróleo barato, agora que as restrições para a exportação do petróleo extraído do xisto lhes foram levantadas pelo governo? Mas essa é a realidade actual.
Prevê-se que dentro de um ano os Estados Unidos já estejam a exportar cerca de um milhão de barris por dia, numa produção diária de 12 milhões de barris. Em comparação, o Irão, um dos grandes produtores produtores do Médio Oriente produz "apenas" um milhão e meio por dia.

CONVULSÕES MUNDIAIS?
O que trará isto de bom? Talvez muito para os EUA, mas muita desgraça e preocupação em grandes potências produtoras como a Rússia, a Arábia Saudita e o Irão. E é aí que reside o perigo. Como encararão estas nações inimigas de Israel a fortíssima concorrência norte-americana, acompanhada das exportações de outros países produtores como o Brasil, Nigéria, Venezuela, Canadá, México e até...(imagine-se!), Israel?
Uma coisa é certa: o clássico e aparentemente indiscutível poder económico das nações árabes produtoras de petróleo passou à história, para desgraça delas e benefício de Israel. É que ao longo de décadas esses líderes árabes ditaram os preços conforme bem lhes apetecia, subornando líderes políticos europeus, empresas, e ganhando um poder político que normalmente tem sido utilizado contra Israel.
Daqui a alguns meses começaremos a assistir à derrocada económica dos países do Golfo Pérsico, com consequências sociais e políticas imprevisíveis e o esperado fim do apoio económico aos grupos terroristas que tanto afligem Israel.
Talvez a recente resistência de alguns estados membros do Conselho de Segurança da ONU à proposta anti-israelita apoiada por 22 estados árabes já seja um sinal da "libertação" das cadeias de opressão árabes que sempre têm dominado todas as decisões anti-israelitas lavradas na sede das Nações Unidas...
As grandes questões que se levantam agora são: o que será da Rússia? Será o urso do Norte tentado a guerrear os vizinhos europeus? O que será do Egipto, agora que as torneiras dos dólares que até agora jorravam da Arábia Saudita vão-se fechando? E o que será do Qatar, tão dependente do petróleo para financiar o Hamas na sua luta contra Israel?
2015 trará grandes mudanças no plano geo-estratégico político mundial. Os polos do poder inverter-se-ão, esvaziando a Rússia e seus amigos árabes e persas do poder persuasivo até agora detido contra Israel. É certamente a "mão" de Deus a mudar mais uma vez a História a favor do Seu povo eleito. Assim esperamos. Israel precisa e merece...

Shalom, Israel!

QUER CONTRIBUIR PARA ESTE MINISTÉRIO?
Se desejar contribuir com alguma oferta para encorajar o nosso ministério, ficaremos imensamente reconhecidos!

Para fazer qualquer contribuição, pode usar o sistema mundial de transferências "paypal", completamente seguro, bastando para tal clicar no pequeno rectângulo na coluna à direita onde diz "Doar", logo abaixo do anúncio dos DVDs. Obrigado!


2 comentários:

shabat disse...

É mais um grande passo para o cumprimento dessa profecia: Ezequiel 38,39.

ÁRABES MALDITOS... NÃO FORAM UMA PEDRA NO SAPATO SÓ DOS JUDEUS, NÃO! FORAM UMA PEDRA NO SAPATO DE TODO MUNDO! É UM DOS POVOS MAIS PROBLEMÁTICOS, E O MAIS PERIGOSO DO PLANETA. COMO DIZ UMA BOA E VELHA EXPRESSÃO BRASILEIRA: CHUPA ESSA MANGA, "ARABIADA" NOJENTA!!! COM A DESCOBERTA E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO ABENÇOADO ISRAELITA, E O EUA PASSANDO A SER MAIOR PRODUTOR E NÃO MAIS APENAS COMPRADOR DE PETRÓLEO DO MUNDO, O PREÇO DO PETRÓLEO CAIU, HA,HA,HA,HAAAI...‎ ABAIXO AO MONOPÓLIO ÁRABE, PROVEDOR DO TERRORISMO satânico! QUE YESHUA TRAGA MUITAS E MUITAS BENÇÃOS A ISRAEL E A TODOS AQUELES QUE O SEGUE, AMÉM E AMÉM.

É agora que veremos se o anti semitismo do mundo atual é dependente apenas do dinheiro do petróleo árabe ou mesmo por pura ignorância e maldade dos povos. Essa vai ser a "prova dos noves". Talvez seja isso, enquanto o anti semitismo fomentado pelo islamismo perderá mais a sua força, entra em cena mais uma vez, já ressurgido do abismo, o anti semitismo perpetrado pela igreja CATÓLICA maldita, tentando voltar aos velhos tempos tenebrosos, como já se vê aos poucos, que então culminará no armagedon.

Cesar Augusto Cabral Arevalo Iehouah disse...

Iehouah Elohim Potentissimo seja louvado e exaltado. É um milagre inesperado e à primeira vista agradável assim como muitos ocorridos nos anos que avançaram desde o ato sionista de Theodor Herzl - Benyamin Ze'ev (בנימין זאב) - em 1895. Também é concorde ao momento em que os norte-americanos rechaçaram o antissemitismo que vinha sendo promovido na Casa Branca, passando a responsabilidade coletiva para os Republicanos em maioria esmagadora, somado a designação militar criteriosa de Secretário da Defesa, repasse de verbas urgentes militares e tecnológicas a Israel e um posicionamento nacional expressivo contra o antissemitismo e anti-sionismo globais. Depois da América do Sul e Latina ter sido manchada por representantes favoráveis ao terrorismo, as populações dos países esfriaram com tais políticos fazendo-os retroagir. Canadá e Austrália adotaram posições claras e contrárias às filosofias e ações terroristas e pró-terroristas mundiais a ponto se arriscarem. E não recuam. Estão dando exemplo de humanidade e honra às nações e povos, além das suas eventuais contribuições positivas. A exemplo da Nigéria e Camarões, países sitiados pelo terror, lutam pela liberdade, equilíbrio e justiça, pagando altos preços e superando obstáculos constrangedores como ter que enfrentar as hordas militares de crianças mortíferas recrutadas pelo abominável Boko Haram. Entre bênçãos e abençoados sobre a Majestade Iehouah e a responsabilidade sionista hebraica hebraista quero também sempre me lembrar e se possível fazer recordar de muitos árabes israelenses, cristãos ou não e árabes não israelenses cristãos ou não, favoráveis e amiúde expressivos a favor de Israel e dos judeus. Multidões de Árabes massacrados por serem cristãos ou indiferentes ao fundamentalismo islâmico e outras multidões que mesmo regidos pelo Alcorão são a favor do bem-estar de Israel, judeus, cristãos e pessoas de bem. Prefiro que eles se pautem pela Torah em hebraico, árabe, ou inglês e idiomas comuns, mas não desprezo os que bem se inspiram nas suas fontes privilegiadas. Nunca, jamais, nenhuma crença ou revelação ocorrida na história da humanidade falará mais alto do que as simples e poderosas palavras:
Shemá Yisra'el(i) - Ouve Israel, Yehowah Eloheinu - Iehouah Nosso Elohim; Yehowah Echad - Iehouah É Um Só;
Veahavtah et Yehowah Elocheicha - E amarás a Iehouah Teu Elohim, bechol levavecha - com todo teu coração, uvechol nefeshecha - e com toda tua alma, uvechol meodecha - e com todas as tuas forças.