quarta-feira, abril 08, 2015

O "MISTÉRIO" DOS BURACOS AO LONGO DO MAR MORTO

Desde há milénios que as águas salgadas e ricas em minerais do Mar Morto têm atraído às suas margens visitantes, turistas e pessoas em busca de saúde para a pele, e não só.
Um fenómeno tem estado entretanto a ocorrer nestes últimos anos ao longo das margens do Mar Salgado, com a abertura inesperada de grandes e profundos buracos, verdadeiros poços "sumidouros" que se tornam ratoeiras para os visitantes e turistas em geral.

UM MAR ÚNICO
Situado na fronteira entre Israel e a Jordânia, o Mar Morto, conhecido na Bíblia como Mar Salgado é famoso pela sua extrema salinidade (34%, quase 10 vezes mais salgado que a água dos oceanos) e por se situar no ponto mais baixo da terra (429 metros abaixo do nível das águas do mar.)
Nestas últimas décadas o Mar tem estado a encolher dramaticamente, devido ao desvio das águas do rio Jordão (que alimenta o Mar Morto) e à exploração das suas riquezas minerais na parte sul. Segundo Hanan Ginat, geólogo e CEO do Centro de Pesquisas do Mar Morto e Arava em Israel, a superfície das águas está regredindo cerca de 1 metro por ano.
Ao mesmo tempo que água salgada vai desaparecendo, vão brotando águas frescas das profundidades, que acabam por dissolver camadas de sal, criando enormes cavidades subterrâneas, por cima das quais se formam os poços. Segundo Ginat, os buracos podem abrir sem aviso prévio: "Estamos procurando sistemas que prevejam quando é que isso vai acontecer, mas é muito complicado" - afirmou o geólogo. 
A razão principal para a regressão das águas do Mar Morto é o desvio das águas do rio Jordão, que forneciam cerca de 1,7 biliões de metros cúbicos de água, mas actualmente só 20% desse volume. Segundo o geólogo, uma fábrica ali localizada chamada "Dead Sea Works", que bombeia água do mar para extrair os seus sais e minerais, é uma das grandes responsáveis pelo problema.
Outro geólogo preocupado com este fenómeno é Eli Raz, colega de Ginat, que tem andado a estudar o assunto em grande profundidade. Raz descobriu que muitas das crateras desenvolveram-se ao longo de falhas sísmicas na fenda que percorre o vale do Jordão. Dentro dessas falhas os sais dissolvidos são menos estáveis e mais susceptíveis à invasão de água fresca que preenche os espaços ocos. 
Estes sumidouros foram inicialmente vistos nos anos 1970, mas têm-se formado mais intensamente nestes últimos anos. Estes buracos são perigosos para quem visita ou reside nesta região, e conquanto ninguém tenha morrido nestes poços, o problema deve ser encarado com seriedade, uma vez que eles podem atingir até 25 metros de profundidade e 40 de diâmetro, parecendo até que outros buracos próximos se juntam, acabando por formar verdadeiras crateras. 
Existem já cerca de 4.000 desses sumidouros, localizando-se a maioria na margem ocidental do Mar.
O recentemente assinado acordo entre Israel, a Jordânia e a Autoridade Palestiniana, através do qual será canalizada água do Mar Vermelho para o Mar Morto, não só fornecerá água salgada para o ameaçado Mar Morto, mas pode também produzir energia eléctrica para todos os povos da região.

Shalom, Israel!


4 comentários:

Benaiah Cabral Ben Avraham Leiehouah יהוה The Liger disse...

A rapidez reativa da natureza!

Ana Carolina disse...

Os Bolaines tem explicação bíblica!

https://www.youtube.com/watch?v=t9QiCh56Zsk

https://www.youtube.com/watch?v=U4vzdzXQXYI

https://www.youtube.com/watch?v=lBou2uEztwk

Unknown disse...

A poderosa palavra de DEUS.
Essa é a profecia de Ezequiel.
A ciência não tem como explicar.Na verdade ninguém explica DEUS.

Eli Silva disse...

Eu creio e louvo à DEUS, todos os dias, devemos estar cientes de ler a bíblia diariamente e ter em mente os ensinamentos que DEUS, nos deixou, para praticarmos e glorificarmos à DEUS pelas nossas ações e atitudes.