terça-feira, fevereiro 21, 2012

ENCONTRADOS FRAGMENTOS DO EVANGELHO DE MARCOS DO PRIMEIRO SÉCULO?

O mundo dos estudiosos e peritos da Bíblia encontra-se em agitação devido à reivindicação feita por um professor do Novo Testamento sobre a descoberta de uma versão do Evangelho segundo Marcos do 1º século - o mesmo século em que Jesus e Seus apóstolos viveram - entre os fragmentos recentemente descobertos contendo antigos escritos cristãos.
Daniel B. Wallace, do famoso Seminário Teológico Dallas, fez este espantoso anúncio durante um debate realizado no passado dia 1 de Fevereiro, com Bart Ehrman, da Universidade da Carolina do Norte Chapel Hill, acerca de termos ou não actualmente entre nós as palavras originais do Novo Testamento.
"Se este fragmento de Marcos for confirmado como sendo do primeiro século, que incrível será termos um manuscrito que é datado dentro do tempo de vida de muitos dos seguidores originais de Jesus!" - afirmou Wallace, acrescentando: "Não só isto, mas este manuscrito poderá ter sido escrito antes que o Novo Testamento tivesse ficado completo".
Wallace informou que foram recentemente descobertos sete fragmentos do Novo Testamento escritos em papiro - seis deles provavelmente do segundo século e um provavelmente do primeiro. Ele espera que mais detalhes possam ser publicados "dentro de um ano".
"Estes manuscritos aumentam agora os nossos bens da seguinte forma: nós temos dezoito manuscritos do Novo Testamento (todos mais ou menos fragmentados) do segundo século e um do primeiro. Em conjunto, mais de 40 por cento de todos os versículos do Novo Testamento encontram-se nestes manuscritos. Mas a coisa mais interessante é o fragmento do primeiro século."
"Ele (o fragmento) foi datado por um dos mais conceituados paleógrafos. Ele disse estar "certo" de que era do primeiro século. Se assim for, este seria o mais antigo fragmento conhecido do Novo Testamento. Até agora ninguém descobriu quaisquer manuscritos do Novo Testamento do primeiro século. O mais antigo fragmento é o P52, um pequeno fragmento do Evangelho segundo João, datado da primeira metade do segundo século. Foi descoberto em 1934".
O interesse de Wallace está focalizado na porção do Evangelho de Marcos.
"Antes da descoberta deste fragmento, o mais antigo manuscrito relacionado com Marcos era o P45, do início do terceiro século. Este novo fragmento pode levar-nos mais uns 100 a 150 anos para trás".
Craig A. Evans, professor do Novo Testamento no Acadia Divinity College, disse que o achado pode realmente ser de grande importância:
"Se a autenticidade e a data antiga forem confirmadas, este fragmento do Evangelho de Marcos pode ser muito significativo e demonstrar o quão bem preservado está realmente o texto do Novo Testamento. Todos aguardamos a sua publicação" - afirmou Evans ao diário Christian Post.
E há mais gente de acordo:
"Qualquer achado que nos leve um quarto de século mais próximo do tempo em que os Evangelhos originais foram escritos terá um alto significado, até sensacional" - afirmou Andreas Kostenberger, professor senior do Novo Testamento e Teologia Bíblica no seminário Southeastern Baptist em Wake Forest à Baptist Press.
"É claro que em parte a importância da descoberta vai depender do tamanho do fragmento, já para não mencionar a verificação da data. Têm havido anteriores anúncios de descobertas de antigos manuscritos de Marcos e outros que não passaram com um escrutínio mais exigente, por isso é certamente apropriado manter-se uma precaução académica até que todos os dados sejam conhecidos e disponibilizados para escrutínio público. Por exemplo, alguns peritos "queimaram-se" quando aceitaram prematuramente o assim-chamado "Marcos secreto", que acabou por provar ser uma falsificação".
Quando questionado sobre a fiabilidade daquilo que Marcos realmente escreveu, visto não termos uma cópia original do manuscrito, Kostenberger disse: "O facto é que os mais antigos manuscritos que temos de todo ou de partes de Marcos mostram uma notável consistência e estabilidade. E nenhuma das pequenas variações entre os vários manuscritos afectam em nada qualquer doutrina básica do Cristianismo".
"Claro que não há forma de se provar positivamente de uma ou outra forma aquilo que poderá ter acontecido durante o período entre o escrito original de Marcos e as primeiras cópias disponíveis. Conhecendo aquilo que conhecemos acerca do cuidado com que os antigos judeus e os primeiros cristãos tomaram para preservar as palavras originais daquilo que eles acreditavam serem escritos sagrados e com autoridade - de facto, as próprias palavras de Deus - inspira um elevado grau de confiança.
Primeiro, os apóstolos, e depois aqueles que os seguiram guardaram cuidadosamente a fiabilidade do testemunho ocular de Jesus contido nos quatro Evangelhos canónicos".
Shalom!

1 comentário:

Nicolae Sofran disse...

Puro puxa saquismo dos Racistas Judeus do "povo eleito"!