terça-feira, maio 17, 2016

CUMPRINDO AS PROFECIAS BÍBLICAS, JUDEUS PORTUGUESES E ESPANHÓIS INICIAM RETORNO A ISRAEL

A profecia de Obadias é bem clara: nos "últimos dias", os "Bnei Anussim" (judeus no exílio na Espanha e Portugal) regressariam à Terra de Israel para habitarem o Negueve, no sul do país:
"...os cativos de Jerusalém, que estão em Sefarade (Espanha), possuirão as cidades do sul" (Obadias 20).
Os "cripto-judeus", ou "Bnei-Anussim" (no hebraico) são descendentes de judeus que foram forçados à conversão católica em Espanha e Portugal durante as famigeradas perseguições da Inquisição Católica Romana dos séculos 14 e 15.
Naquela época, os judeus constituíam cerca de 20% da população total de Portugal e Espanha, mas só meio milhão fugiu com as perseguições e expulsões resultantes da intolerância católica romana.
Todos os que ficaram foram forçados a se converterem ao catolicismo romano. No entanto, e apesar de uma conversão "de fachada", muitos judeus preservaram as suas raízes judaicas através de práticas familiares crípticas. Só agora se começam a investigar as raízes familiares ancestrais desses "cripto-judeus", muitos deles tentando restaurar as suas identidades espirituais e genealógicas.

Vários eventos têm recentemente sido organizados neste sentido pela "Ezra L'Anousin" (Ajudem os Anoussim), uma organização fundada por Batya Yaffa da Costa, uma judia que já retornou a Israel para ajudar os "cripto-judeus" a se religarem às suas raízes judaicas. A organização oferece uma plataforma para que os "cripto-judeus" comuniquem uns com os outros na sua jornada conjunta de regresso às suas raízes espirituais.
O reconhecimento da identidade nacional teve um significado especial para os grupos de "cripto-judeus" que se reuniram em mais de 40 cidades espalhadas pelo mundo no Dia da Independência de Israel celebrado na semana passada para apoiar o estado judaico.

A HISTÓRIA É FEITA DE PEQUENOS INÍCIOS
O resultado destes encontros foi ainda modesto, mas a participação nos mesmos foi entusiástica. Estes pequenos grupos representam a vanguarda de um muito mais amplo movimento que só pode vir a aumentar e crescer. A causa é importante, e o número de pessoas afectadas conta-se aos milhões.
Esta identidade religiosa ganhou uma dimensão nacionalística com a criação do moderno estado de Israel, a qual, de várias formas capacitou os "Bnei Anussim" a finalmente se religarem ao judaísmo. Yaffa da Costa explicou que Israel proporciona um ponto focal para que os judeus se reúnam, um aspecto necessário para o retorno dos judeus descendentes das famílias hebraicas que viviam em Portugal e Espanha e que hoje se encontram um pouco por toda a parte, especialmente no Brasil, EUA, Argentina, Turquia, Holanda, etc. 
"A razão destes encontros é para que estas pessoas que tiveram que viver uma vida secreta durante tanto tempo possam saber que não estão sós. Este é um tremendo despertamento que está a acontecer, mas ainda há pessoas que têm muito medo de se manifestarem publicamente por causa do trauma de tudo quanto aconteceu" - elucidou Costa, comparando com o que se passou com o Holocausto, em que irmãos entregavam outros irmãos. "A diferença é que isto já se passou há 500 anos" - acrescentou Costa.

CUMPRINDO OBADIAS
Segundo Costa, muitos dos "Bnei Anussim" querem ir viver para Israel, expressando uma preferência de viver no Negueve, tal qual a profecia de Obadias revela.
Várias organizações têm sido criadas recentemente para ajudar os "Bnei Anussim" a se ligarem ao povo judeu. "Shavei Israel", a maior de todas, tem estado há mais de uma década a trabalhar com os "Bnei Anussim." Foi publicado um livro de orientações básicas em espanhol, distribuído gratuitamente às dezenas de milhar entre os cripto-judeus, prevendo-se para breve edições em português, italiano e inglês. "Reconectar" é um site para ajudar as pessoas a se orientarem, seja na sua ligação ao judaísmo ou para um maior conhecimento da sua herança judaica.

UM FENÓMENO PROFÉTICO RECENTE
O retorno dos "Bnei Anussim" é um fenómeno global recente. Tanto o governo espanhol como o português estão oferecendo cidadania a descendentes de judeus expulsos dos seus países há séculos atrás. O Ministério das Relações Exteriores de Israel realizou em Outubro passado a primeira convenção oficial no Knesset para a "Reconexão com os Descendentes das Comunidades Espanhola e Portuguesa." 
Costa planeia organizar um encontro global anual no Dia da Independência de Israel. Ela compara este evento ao início do movimento que abriu as portas para que milhões de judeus "encravados" na antiga União Soviética pudessem sair para Israel, ainda que o retorno dos "Bnei Anussim" tenha um potencial muito maior para o povo judeu. Recentes estudos genéticos têm demonstrado que o retorno dos "Bnei Anussim" poderá aumentar em quatro vezes mais o número dos judeus espalhados por todo o mundo.
Costa insiste que estes primeiros passos para o despertar da conscientização são essenciais. Ela tem grandes expectativas de que mais pessoas pelo mundo fora venham a descobrir as suas raízes judaicas e juntar-se aos próximos eventos. 
"Existe realmente um grande despertamento "anussim" a acontecer, e isto é apenas o início" - afirmou Costa.

Shalom, Israel!

1 comentário:

Alex Sene disse...

Eu sou do Norte de Minas Gerais, minha família tem muitos costumes dos Judeus, tenho descoberto isso, e é interessante ve isso, pq muitos nem imaginam e alguns nem sabem quase nada a respeito de Israel.