quinta-feira, novembro 19, 2020

"ISTO É ISRAEL!" - AFIRMOU MIKE POMPEO NOS MONTES GOLAN, NUMA MEMORÁVEL VISITA A ISRAEL

 

Na sua derradeira visita a Israel na qualidade de secretário de estado, Mike Pompeo fez uma visita aos Montes Golan, algo sem precedentes, uma vez que é a primeira vez que uma autoridade norte-americana visita oficialmente aquela região, dessa forma confirmando a soberania do estado de Israel sobre aquele território conquistado aos sírios na Guerra dos 6 Dias, em Junho de 1967.

Mike Pompeo visitou um lugar denominado "Bental Point", que costumamos também visitar nas nossas viagens anuais a Israel, e de onde se podem avistar os Montes Hermon. Fica junto à fronteira com a Síria, que se pode ver a curta distância, e foi lugar de intensas batalhas na Guerra de Yom Kippur, em 1973, em que muitos soldados israelitas perderam as suas vidas.

Mike Pompeo já havia visitado um assentamento nas regiões bíblicas da Judeia e Samaria, para grande desgosto dos palestinianos e dos hipócritas governantes da União Europeia. Mike Pompeo visitou em seguida os Montes Golan, viajando de helicóptero e sob forte escolta, uma vez que a região dos Golan é cobiçada pela Síria, que teima em reivindicar aquele território estratégico para si. Têm havido várias incursões recentes da aviação israelita a depósitos de explosivos iranianos depositados na fronteira síria, pelo que aquela região está sob constante vigilância pelas Forças de Defesa de Israel.

Tomando a palavra naquela região fronteiriça, o secretário de estado norte-americano foi suficientemente corajoso para declarar em público a soberania de Israel sobre aquele território disputado: "Não se pode estar aqui e olhar para o outro lado da fronteira e negar aquilo que o presidente Donald Trump reconheceu, aquilo que os anteriores presidentes se recusaram a fazer" - afirmou, referindo-se à decisão de Trump em reconhecer no ano passado a soberania de Israel sobre aquela região. 

"Isto é uma parte de Israel e uma parte central de Israel" - afirmou Pompeo.

Mike Pompeo condenou ainda quilo que ele descreveu como apelos dos "salões da Europa e nas instituições da elite na América" para que Israel devolva os Golan à Síria: "Imagine com Assad no controle deste lugar, o risco de danos para o Ocidente e para Israel."

O governo sírio condenou de imediato "tais visitas criminosas", alegando que as mesmas "encorajam Israel a continuar a sua perigosa e hostil aproximação."

Antes da visita aos Montes Golan, Pompeo passou esta manhã por uma adega na região bíblica da Judeia, perto do assentamento judaico de Psagot, que decidiu denominar um dos seus vinhos com a marca "Pompeo", homenageando dessa forma o corajoso líder norte-americano. 

Numa declaração proferida depois desta visita, Mike Pompeo afirmou que os Estados Unidos irão etiquetar os produtos exportados dos assentamentos judaicos como "Made in Israel." Já pela manhã Mike Pompeo havia anunciado uma outra nova política do governo norte-americano: a partir de agora o governo de Washington passará a considerar como antissemita a campanha "BDS - Boicote, Desinveste, Sanciona" que visa isolar e prejudicar Israel por causa do seu alegado tratamento dos palestinianos. 

No final desta manhã Mike Pompeo fez uma visita ao parque arqueológico da Cidade de David, na parte Oriental da Cidade de Jerusalém.

Certamente uma visita memorável, que Israel nunca poderá deixar de apreciar e agradecer.

Shalom, Israel!


2 comentários:

Luciano de Paula Lourenço disse...

É uma pena que este grande amigo de Israel deixará este pedestal em breve!
Infelizmente, grande parte dos judeus americanos contribuiu para que o governo de Trump descontinuasse; acredita-se que mais de 70% dos judeus votaram em Biden. A maioria dos judeus são ingratos. Trumnp só fez bem a Israel; seus benefícios a esta nação são sem par.
Que Deus tenha misericórdia de Israel!

Paulo Helmich disse...

É uma pena os EUA prescindirem do Grande Mike Pompeo à partir de 2021! Israel perde um amigo à toda prova! Esperamos que o próximo Secretário de Estado mantenha a mesma linha de Pompeo, ou que pelo menos não seja um inimigo de Israel!!! Shalom!