segunda-feira, dezembro 19, 2011

EUROPA: O FUTURO CONTINENTE ISLÂMICO

O Islão está a caminho de se tornar a religião mais praticada na Europa. Num novo livro publicado pela Universidade belga de Leuven, "A Iris e o Crescente", o sociólogo Felice Dassetto afirma que os muçulmanos constituirão a maioria da população de Bruxelas no ano 2030. O título do livro refere-se à flor amarela  que é símbolo da região de Bruxelas e ao emblema islâmico: enquanto a primeira murcha, o segundo vai crescendo...
Os muçulmanos compõem actualmente um quarto da população da capital da Europa desenvolvida, e já estão pedindo o uso das igrejas vazias para as orações islâmicas... Desde 2008 que os 7 primeiros nomes de bébés masculinos mais usados em Bruxelas são Maomé, Adão, Rayan, Ayoub, Mehdi, Amine e Hamza. Maomé é também o nome mais popular dado a bébés do sexo masculino em Antuérpia, a segunda maior cidade belga, onde cerca de 40% das crianças na escola primária são muçulmanos.
Antuérpia é também a base do primeiro tribunal islâmico belga para a sharia, tendo iniciado as suas actividades em Setembro.
No entanto, a Bélgica não é um caso isolado. O rabi David Rosen, uma voz moderada na instituição judaica, tem andado a avisar que a Europa corre o risco de ser "atropelada" pelo Islão. De acordo com um relatório recente do centro norte-americano "US Pew Center", o Islão já é "a religião que cresce mais rapidamente na Europa", onde o número de muçulmanos triplicou nestes últimos 30 anos. Em 2025, um terço de todas as crianças europeias terão nascido de famílias muçulmanas. 
O Islão é a religião mais seguida no Reino Unido. Em Londres, há mais muçulmanos assistindo nas mesquitas do que cristãos nas Igrejas ao Domingo...
A Igreja "Oude Kerk", a mais antiga da cidade de Amesterdão, onde os reis da Holanda foram coroados, é agora um museu. A única "igreja" na maior cidade holandesa que está cheia, é a "igreja" da Cientologia, um edifício de seis andares no coração da cidade. Só 7% dos católicos holandeses frequentam a missa aos Domingos e só 16% das crianças são baptizadas.
Na Áustria, 90% católica no século 20, o Islão será em 2050 a religião maioritária entre os austríacos menores de 15 anos. O caso francês também demonstra que o por vezes exagerado fenómeno "Eurabia" é mais um fenómeno qualitativo da frequência religiosa do que uma conquista populacional. Neste momento, na França, há mais mesquitas islâmicas sendo construídas do que igrejas católicas, e há mais praticantes muçulmanos do que praticantes católicos no país.
Na globalidade, o número total de mesquitas na França já duplicou para mais de 2.000 nos últimos 10 anos. O líder islâmico francês mais bem conhecido, Dalil Boubakeur, reitor da Grande Mesquita de Paris, sugeriu recentemente que o número total de mesquitas deveria voltar a duplicar para as 4.000, de forma a satisfazer as crescentes exigências.
Enquanto isso, a Igreja Católica na França teve apenas 20 novas igrejas construídas nos últimos 10 anos, tendo encerrado formalmente mais de 60 igrejas, muitas delas sendo convertidas em mesquitas - segundo uma pesquisa realizada pelo jornal diário católico La Croix.
O graduado da Universidade de Princeton Bernard Lewis afirmou em certa ocasião ao diário alemão Die Welt que "a Europa será islâmica no final do século". Nessa altura, as elites políticas e culturais de Bruxelas expressaram a sua ira contra essa predição alarmista. Contudo, se a tendência actual persistir, o sr. Lewis acabará por ter razão...
A Europa tem-se esvaziado de Deus. Tem esquecido a sua História construída por homens e valores judaico-cristãos. Tem desprezado a glória do seu passado fundamentado na cultura, arte e valores cristãos.
A Europa tem rejeitado qualquer alusão a Deus na sua constituição. E essa rejeição cria um enorme vazio que o Islão tem progressivamente conseguido preencher.
A Europa tem rejeitado o Evangelho. E já está pagando um alto preço. Mas talvez o pior ainda esteja para vir.
Ainda me lembro bem, quando no Verão de 1975 participei numa campanha evangelística com Billy Graham, no famoso estádio Heysel, em Bruxelas. Quando durante a tarde distribuíamos convites à população belga pelas ruas de Bruxelas e Antuérpia, eu ficava chocado com o desprezo e indiferença com que o nosso convite era recebido pela maioria das pessoas nas ruas e nos bares.
Quando durante os meus estudos em França percorri com uma equipa algumas cidades belgas para visitar igrejas evangélicas e protestantes, fiquei chocado com a frieza com que a nossa mensagem era recebida pela maioria dos presentes, na sua maioria já idosos.
Hoje, volvidos 35 anos, reconheço e preocupo-me com o preço que esta Europa pós-cristã terá de vir a pagar pela sua arrogância espiritual e rebeldia relativa à oferta da infinita graça e misericórdia de Deus.  
Deus nos proteja de uma Europa islâmica! Deus tenha misericórdia de nós!
Shalom!

9 comentários:

Anónimo disse...

Aqui no Brasil não tem isso: é raro encontrar alguma mesquita ou algum muçulmano, alguma mulher com véu islâmico... Aqui quase toda a população é cristã, ainda que uma minoria desses seja protestante... Por aqui, felizmente, tão cedo não passaremos por esse perigo!...

Dokho de Libra disse...

Amigo, eu já já pretendo abrir um site para homens racionais para convence-los da superioridade do islamismo, principalmente o islamismo radical, muitos revoltados com a situação atual do país irão reconhecer essa superioridade do islamismo e vão se converter, converta-se agora, o islã não é esse demonio que mostram por ai não, ele é lindo cara.

Anónimo disse...

Não acredito em um Deus que "manda matar",o estado deve ser laico.
O homem nasceu para ser livre e trilhar o seu destino.
O verdadeiro islã é distorcido por fanáticos religiosos.
Que usam do terror para impor sua palavra,não há diálogo muito menos respeito aos direitos humanos.
Não acredito em um "Deus" que sacrifica vida humanas em nome de uma "fé".

Anónimo disse...

Graças A DEUS, aqui no Brasil não se ve estas pragas, e na minha cidade BELO HORIZONTE/MINAS, desconheço alguma mesquita, estes locucos muculmanos não teriam coragem de afrontar a religião catálica, nosso povo neste sentido é serio, mande um maomé da vida afrontar O GRANDE PADRE CICERO,....
MÁRCIO MESSIAS

Anónimo disse...

Anonimo de BH,vc nao leu sobre o ISLAN,deu para ver,todos os PROFETAS SAGRADOS,sao sitados no ALCORAO e tbm no JUDAISMO e CRISTIANISMO...DEUS E GRANDE!

Jose Bueno disse...

E em Israel 20% muçulmanos. Ao menos os israelitas sabem do mal que os cercam, incentivam a procriação e desfavorecem os indesejados para que esses se mudem. Ao menos se a igreja e o papado tivessem voz já haveriam expulso os atrasados muçulmanos. Todos os profetas são hebreus Maomé é Árabe e não tem ligações. É uma farsa.

Anónimo disse...

Maomé pedófilo assassino mentiroso e ladrão. .graças a ele o mundo está em perigo com esses terroristas que matam inocentes

Anónimo disse...

islamismo é o imperio do inferno agindo na terra monstros que se esconde em fundamentos distorcidos da fé e cometem todo tipo de astroçidade para alcançarem seu objetivos satanicos .mas em breve JESUS CRISTO VOLTARÁ E COLOCARA UM FIM NESSE IMBECIS LOUCOS E COVARDES QUE MATAM EM NOME DE ALAAA.NA SUA MAIORIA PESSOAS INOCENTES E INDEFESAS.

Douglas Sulzbach disse...

Vai ser bastante triste ver a outrora orgulhosa Alemanha se transformar em um país de imigrantes africanos islâmicos, as suecas tendo que se cobrir todas para andar publicamente, as Igrejas serem demolidas e em seu lugar ser construídas megas mesquitas, os belgas ou ingleses pagarem imposto muçulmano para viverem em suas próprias terras, mas enfim, eles não querem mais saber de cultura e nem dos valores cristãos, os muçulmanos, ainda que em terras laicas, continuam apegados em demasia ao Islamismo, muitas vezes o ramo radical da religião. Os europeus pagarão por isso, num futuro não muito distante! Não obstante, também o Chile, a Austrália, a Nova Zelândia, o Canadá, o México e o Brasil (possivelmente) estão seguindo o mesmo curso, deixando a cultura de lado para abraçar todos os refugiados do Oriente Médio, dentre os quais, muitos são guerrilheiros da "Guerra Santa", preparando-se para atacar os infieis quando assim for ordenado. Triste Europa, triste Oceania, triste América Latina e do Norte, triste Ocidente!