quarta-feira, agosto 12, 2015

CONGRESSISTAS CRISTÃOS NORTE-AMERICANOS ATACADOS NO MONTE DO TEMPLO

A violência islâmica contra todo e qualquer sentido de liberdade é uma constante pelo mundo fora, mas mais evidente no local que os judeus consideram ser o mais sagrado para a religião judaica: o Monte do Templo, presentemente ocupado com a mesquita al Aqsa e o Domo da Rocha.
Ontem mesmo, um grupo de congressistas norte-americanos em visita a Israel com objectivos políticos, foi atacado por um grupo de muçulmanos durante uma visita ao Monte do Templo. Os políticos americanos ali presentes fazem parte de uma delegação organizada pela "Fundação dos Aliados de Israel", que colabora com o congresso norte-americano e com parlamentos pelo mundo fora com o objectivo de mobilizar apoio político a Israel baseado nos valores judaico-cristãos.
Mal foram vistos em cima do Monte, o grupo de visitantes foi imediatamente cercado por uma horda de muçulmanos que ameaçou e insultou os elementos do grupo.
Apesar da polícia ter mais tarde dispersado o grupo de muçulmanos em fúria, a exibição de um mapa em que era visível o controle de Israel sobre Jerusalém despoletou outra onda de protestos violentos, tentando alguns muçulmanos arrancar o mapa das mãos de um dos visitantes cristãos, e, a meio de insultos, um dos palestinianos chegou a proibir os visitantes de usarem o termo "Monte do Templo", devendo, segundo ele, usar os termos "Domo da Rocha" ou "Al-Aqsa."
O grupo foi então novamente cercado pelo grupo dos arruaceiros muçulmanos, tendo a polícia novamente intervido para dispersar os furiosos contestatários.
Ao saírem do local, os congressistas foram acompanhados por gritos de "Alá é grande!" por parte das mulheres muçulmanas ali reunidas.

Shalom, Israel!

2 comentários:

Olga disse...

Deve ser muito dificil para o povo judeu aguentar esta situação. Mas, calma... Se o homem fica indignado imagina Deus! Até a longanimidade de Deus tem um limite... Penso eu que já está se esgotando...
E o Senhor bramará de Sião, e de Jerusalém fará ouvir a sua voz; e os céus e a terra tremerão, mas o Senhor será o refúgio do seu povo, e a fortaleza dos filhos de Israel.
E vós sabereis que eu sou o Senhor vosso Deus, que habito em Sião, o meu santo monte; e Jerusalém será santa; estranhos não passarão mais por ela.
Joel 3:16,17
Shalom Israel!
Olga

Benaiah Cabral Ben Avraham Leiehouah יהוה The Liger disse...

Alah não é nada e muito menos serve de versão para Iehouah ou O Sagrado Absoluto. A agonia doentia do Islã e rastro do amaldiçoado Maomé denunciam claro isso; muçulmanos bons são humanos bons cuja humanidade esteja resistindo a tal podridão e talvez se inspirando em algumas virtudes éticas contidas ali como próprio de todo movimento humano. - Israel precisa, antes mesmo da ação maravilhosa esperada pelos de expectativa messiânica, assumir definisuas necessidades sagradas e existenciais básicas, entre elas, a destruição destas mesquitas abomináveis pelos meios necessários e o fim da hipocrisia da Waqf islâmica. Nunca haverá equilíbrio sem sacrifício.