quinta-feira, agosto 27, 2015

LÍDER PALESTINIANO CONSTRÓI PALÁCIO DE 13 MILHÕES DE DÓLARES

A meio da tão propagada pobreza em que os palestinianos alegam viver, tentando dessa forma conseguir a avalanche de dólares que os otários continuam a enviar para os "coitadinhos", o líder máximo da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, acaba de dar um exemplo da "boa aplicação" desses fundos enviados para a construção de supostas estruturas que criem melhores condições de vida para as "pobres populações" palestinianas: acaba de ser aprovada a construção de um requintado palácio, já denominado de "palácio presidencial", a ser erigido em Surda, Ramalá, no valor de 13 milhões de dólares.
De acordo com o site oficial palestiniano, a obra demorará 2 anos a ser concluída, não se sabendo no entanto a data do início da construção.
O luxuoso complexo de 4.700 m2 incluirá 2 heliportos, e um edifício administrativo de 4 mil metros quadrados. Tudo a construir num terreno de 27 mil metros quadrados.
O projecto será financiado pelo ministério das Finanças palestiniano.
Segundo as informações prestadas pelo órgão oficial palestiniano, o edifício servirá entre outras coisas para "coordenar o fluxo de assistência internacional para benefício do povo palestiniano."
Numa altura em que a Autoridade Palestiniana atravessa uma grave crise financeira, levando Israel a levantar as restrições impostas aos palestinianos e dessa forma liberar os impostos retidos com o objectivo de serem pagos os salários aos funcionários públicos palestinianos, este projecto megalómano pago pelos países "amigos" da causa palestiniana vem mais uma vez provar a corrupção prevalecente na liderança palestiniana, mais preocupada com o seu luxo e o bem estar, do que com as reais necessidades do seu povo...

Shalom, Israel!

2 comentários:

olga disse...

Eu penso que um projeto deste se realizado é mais culpa das "nações amigas" da causa palestina do que mesmo da autoridade palestina, afinal, "alguém" financia e tem interesse nisto, isto é, não da causa palestina, mas na destruição ou isolamento de Israel. Além do mais se o Estado Palestino for aprovado eles precisarão de um lugar adequado para receber as 'humildes celebridades" que governam o mundo. Tanto a nível da politica, economia quanto religião... Esta gente é exigente! Usam a pobreza do povo como propaganda para angariar fundos, mas são eles os verdadeiros beneficiados e, o pior é que muitos do povo são capazes de matar ou morrer em nome de uma farsa! Não só lá como cá!
Shalom Israel!
Olga

Benaiah Cabral Ben Avraham Leiehouah יהוה The Liger disse...

Todo antissemita assim como anti-sionista disputa entre a máscara da extrema ignorância e o manto do total cinismo.