quinta-feira, outubro 29, 2015

ACTIVISTAS JUDEUS AUMENTAM VISITAS AO MONTE DO TEMPLO

Outrora um grupo quase insignificante, os activistas judeus que anseiam pela construção do Terceiro Templo na Cidade santa de Jerusalém, a eterna capital de Israel, estão aumentando e promovendo as visitas dos judeus ao local mais sagrado para o judaísmo: o Monte do Templo onde no passado se ergueram os Templos de Salomão e de Herodes.
As recentes restrições impostas aos judeus e a onda de violência provocada pelos terroristas palestinianos alegadamente por causa da presença judaica no Monte do Templo, não conseguiram abafar o fervor dos activistas, antes pelo contrário só despertaram um maior desejo de subir ao local sagrado e aumentar a presença de judeus no local.
Há uma década atrás o número de judeus que subiam ao Monte anualmente não ultrapassava os 200 ou 300. No ano passado, esse número subiu para cerca de 10.000.
"Quando tivermos 100 mil judeus a visitarem o Monte do Templo anualmente, estaremos em condições de exigir que se possam fazer orações no local" - afirmou Yehuda Glick, o conhecido activista judeu que no ano passado sobreviveu miraculosamente ao atentado cometido por um terrorista palestiniano.

Após Netanyhau ter esta semana garantido o status quo no Monte, tanto o ministro da Defesa como o das Relações Exteriores afirmaram aos media que gostariam de ver a bandeira israelita desfraldada no Monte do Templo. O gabinete de Netanyahu criticou imediatamente estas declarações, levando os ministros em causa a clarificarem que se tratava de opiniões pessoais.
Todos os anos, cerca de 3 milhões de muçulmanos têm permissão para subir ao Monte e rezar virados para Meca, ao passo que os cerca de 14 mil judeus que este ano terão subido ao Monte não têm permissão para orar...
Há actualmente cerca de 27 organizações judaicas dedicadas ao aumento do fluxo das visitas de judeus ao Monte, incluindo estudantes, judeus ultra-ortodoxos, mulheres e um que já preparou um candelabro de ouro para ser usado no futuro e desejado Terceiro Templo de Jerusalém.

Shalom, Israel!

2 comentários:

olga disse...

Se este será necessário para a vinda de Cristo Amém! As linhas tortas do homem não anulam a escrita certa de Deus!
Shalom Israel!
Olga

Benaiah Cabral Ben Avraham Leiehouah יהוה The Liger disse...

Shalom. Iehouah os abençoe. Gostaria de recordar aos cristãos amigos de Israel e da comunidade judaica, porém profundamente espiritualistas - elogiavel -, que a reconstrução do Templo de Adoração não se limita a significado religioso ritual. É uma marca característica importantíssima da história positiva de nossa raça humana. A ausência imposta deste templo e as proibições impostas a judeus e cristãos pelos muçulmanos em Israel são violações contra toda raça humana que fez e fará sentido na existência.