quinta-feira, março 10, 2016

IRÃO DISPARA 2 MÍSSEIS COM A INSCRIÇÃO: "ISRAEL TEM DE SER VARRIDO DO MAPA"

O Irão lançou ontem dois mísseis balísticos com a inscrição "Israel tem de ser varrido do mapa" em hebraico, exactamente na altura em que o vice-presidente norte-americano Joe Biden se encontrava de visita a Jerusalém.
Estes novos disparos de mísseis são os mais recentes de uma série de testes realizados nestes últimos dias, numa demonstração de que o Irão está decidido a avançar com o seu programa balístico após alegadamente ter acordado em reduzir o seu programa nuclear sob o acordo realizado com os Estados Unidos e outras potências mundiais. 
Ainda em Jerusalém, Joe Biden comentou este lançamento iraniano com palavras condenatórias: "Um Irão nuclearmente armado é uma ameaça a Israel, à região e aos Estados Unidos absolutamente inaceitável. E quero reiterar aquilo que sei que algumas pessoas ainda duvidam por aqui: se eles romperem de facto o acordo, nós agiremos."
Estes comentários do vice norte-americano surgiram logo após o seu encontro com Netanyahu, que se opõe completamente ao acordo nuclear.
Em resposta às críticas, o Irão informou que nenhum dos seus mísseis visa transportar armas nucleares, e como tal as resoluções do acordo não se aplicam a este caso.
Ontem mesmo a TV iraniana proclamou os testes orgulhosamente defendidos pelos responsáveis como demonstração do poderio do país contra o ancestral némesis, Israel. 
O video exibido na TV oficial do Irão mostrou os mísseis Qadr H serem disparados a partir de uma fenda entre dois picos castanhos identificados como sendo montanhas da região oriental do Irão. Os mísseis têm um alcance de 1.400 quilómetros, podendo por conseguinte atingir Israel, situado a 1.100 quilómetros do território iraniano. Aliás foi essa mesmo a gabarolice do chefe da divisão aeroespacial dos Guardas Revolucionários do Irão, que alegadamente terá dito que o objectivo do teste era mostrar a Israel que o Irão tinha capacidade para o atingir.
"O alcance de 2.000 kms dos nossos mísseis é para confrontar o regime sionista" - afirmou Hajizadeh, acrescentando: "Israel está rodeado de países islâmicos e não irá aguentar numa guerra.Irá colapsar ainda antes de ser atingido por estes mísseis."
O líder iraniano tentou no entanto realçar que o Irão não iria disparar os mísseis num momento de fúria, nem iniciar uma guerra com Israel.
A agência noticiosa iraniana Fars informou da inscrição escrita em hebraico em cada um dos mísseis disparados. 

O Irão (antiga Pérsia) é um dos países mencionados na profecia bíblica de Ezequiel 38 e 39 como fazendo parte da coligação liderada por Gog que invadirá a Terra de Israel nos últimos dias.

Shalom, Israel!



3 comentários:

Paolo Hemmerich disse...

Confiemos no Altíssimo...e no sistema anti-mísseis de Israel! Deus proteja Israel!!!
Shalom.

Elias disse...

Ah coitado!
Preparem-se para a ESPADA DE GIDEÃO.

Ailson Vieira disse...

Será que eles já se esqueceram da guerra dos seis dias? Não tem conhecimento histórico? E, certamente, não conhecem o Deus de Abrahão, Isaque e Jacó e nem as promessas feitas a eles.