quinta-feira, março 22, 2012

O SALTO PARA O INFERNO


Acabou o pesadelo de Toulouse: o criminoso responsável pelo assassinato de 7 pessoas em França, incluindo 3 crianças judias e um rabi teve o fim da sua desgraçada carreira esta manhã, com um disparo na cabeça, ao saltar da janela do apartamento onde durante 32 horas se escondeu da polícia.
O muçulmano de 23 anos simpatizante da al-Qaeda resistiu até à última, disparando várias armas ao mesmo tempo em resistência aos polícias, nas palavras do Ministro francês do Interior Claude Gueant "com extrema violência"
Segundo o Ministro revelou no fim desta manhã perante os repórteres: "No final, Mohamed Merah saltou da janela com a pistola na mão, continuando a disparar. Foi encontrado já morto no chão".
Dois agentes da polícia de choque ficaram feridos durante a intervenção no apartamento do terrorista. 
O Ministro tinha anteriormente afirmado que a polícia esperava capturar Merah vivo e que este havia confessado aos negociadores da polícia que tinha morto 3 soldados bem como as três crianças judias e o rabi na escola judaica em Toulouse. 
Merah era um cidadão francês de origem argelina e que já andava debaixo do rastreio dos serviços secretos desde há anos. O indivíduo começou a disparar contra a polícia quando esta fez o cerco ao prédio onde Merah vivia, sendo que ele se gabava diante dos negociadores que "tinha levado a França a ajoelhar-se". 
O sádico criminoso acrescentou ainda que só lamentava não ter conseguido realizar mais matanças. 
O procurador-geral francês, sr. Molins, informou que, tal como antes se suspeitara, Merah tinha filmado a matança das crianças judias na segunda-feira de manhã e o seu ataque aos soldados franceses na semana passada. O procurador confirmou que as autoridades tinham visto os videos que Merah tinha postado na internet durante as negociações. 
Molins informou que o atirador, no seu primeiro atentado a um militar em 11 de Março foi ouvido a gritar no video: "Mataste os meus irmãos. Eu mato-te!"
Quando matou outros dois militares em 15 de Março, na cidade de Montauban, ouviu-se Merah gritar: "Allahu Akbar", ou seja: "Alá é grande" em árabe. 
Saltando da janela do seu reduto, o criminoso julgou partir para a liberdade ou escapar à justiça humana. Só que enganou-se: caiu directamente no inferno e não escapará à Justiça Divina. Dessa, nem Allah o poderá salvar...
Shalom, Israel!

3 comentários:

Anónimo disse...

Onde andam afinal os "direitos humanos" e os idiotas úteis???

É que ainda não vi manifestações em Londres, Paris, Madrid ou Toulouse a ladrarem como é habitual!
É que afinal estas vítimas não são da "causa palestiniana",... é isso!!!

Quanto às manadas de muçulmanos ditos "moderados" nem um só piu! Calados como ulas!

"Moderados" ou "radicais" venha o diabo e escolha! São todos vermes peçonhentos do mesmo saco, que se apoiam mutuamente e se defendem em matilha!

Manuel Cunha

Anónimo disse...

Sobre a chacina de Toulouse, o escremento Mohamerda foi liquidado por mais de 20 tiros da polícia de intervenção (segundo autópsia e notícias que estão a rodar mundo).

Numa notícia portuguesa do canal RTP 1, aparecem (só agora!) uns barbachos islamitas de um bairro qualquer das imediações, desculpando e isentando a comunidade árabe de Toulouse. Uma decrépita farsa teatral condenando o acto bárbaro (ou seja, os fingidos, impostores e falsões, regando e limpando as mãos moralmente sujas, desculpando-se daquilo que lá no fundo do seu âmago tocou-lhes como regozijo e alegria infindáveis. Para mais as vítimas eram daqueles seres humanos que eles tanto odeiam, judeus ... (a par com cristãos)! E com semelhante lata, ainda disseram que os crentes da "religião da paz" são tão pacíficos que são até incapazes de fazerem mal a uma môsca!!!

O pior é que estas indecentes falsidades caem bem aos paquidermes, pacóvios e saloios de Bruxelas.

Assim, uma vez mais, as sociedades islâmicas (sociedades paralelas à Constituição Francesa), que invadem, constrangiam e oprimem os valores culturais e identitários do povo francês, acabam sendo bem vistas e distintas dos "radicais" (por isso inventaram essa grandessíssima treta do árabe "moderado").

Portanto, os muçulmas acabam por serem bem aceites entre todos os ingénuos, tapados, otários e cretinos (os idiotas úteis europeus). E para os polítocratas, arredados da vida real, dura e crua, isto é pretexto comum para continuarem a alhearem-se ou propositadamente a branquearem o real e óbvio regime doutrinário, satânico e cruel do islão.

Mais uma lavagem de falsidade para estúpidos ocidentais ignorarem que o islão é a grande ameaça mortal à Civilização Europeia.

Manuel Cunha

TV BJCV disse...

Eu sempre disse que quem tem um "amigo" muçulmano, não sendo ele próprio também muçulmano, tem como “amigo” Jack o estripador!

André M. dos Santos