terça-feira, dezembro 06, 2016

ACTIVISTA DO BDS ASSOCIADA AO CONSELHO MUNDIAL DAS IGREJAS PROIBIDA DE ENTRAR EM ISRAEL

Isabel Phiri, activista anti-Israel oriunda do Malawi, pensava que Israel era uma "república de bananas", pelo que, decidiu-se a entrar num avião rumo a Israel para fazer valer as suas aberrações em pleno território israelita. 
Só que enganou-se...
Ao tentar entrar ontem em território de Israel pelo aeroporto internacional Ben Gurion, a activista foi barrada devido à sua filiação ao famigerado movimento BDS.
Esta é a primeira vez que as autoridades israelitas tomam uma iniciativa desta natureza, apesar de desde há muito terem avisado que o fariam.
Os porta-vozes dos ministérios do Interior e da Segurança Pública informaram terem barrado a entrada de Isabel Phiri devido à sua longa filiação ao movimento anti-israelita BDS -"Movimento de Boicote, Desinvestimento e de Sanções."

Israel diz que o objectivo final deste movimento é a destruição do país, tendo-o identificado como uma séria ameaça. O movimento BDS alega travar uma luta não-violenta contra a "ocupação."
O ministro para a Segurança Pública Gilad Erdan, afirmou que o lugar dos boicotadores "é fora de Israel", e "continuaremos a fazer todo o possível para impedir que eles entrem no nosso país."
Esta activista do Malawi trabalhou no passado com o "Conselho Mundial das Igrejas", uma organização que reúne várias denominações protestantes e que tem apoiado o movimento BDS desde 2002, promovendo também "um futuro no qual cesse a ocupação da Palestina."

Israel está de parabéns!
Shalom, Israel!

2 comentários:

Alex Sene disse...

Bem feito... Shalom Israel!!!!!!!

Amarildo Butzke disse...

parabens