sábado, dezembro 31, 2016

O QUE NOS TRARÁ 2017? - ACTUALIZAÇÃO DO MEU ARTIGO AQUI PUBLICADO EM 7/1/2011...

O ano 2017 tem há algum tempo despertado a minha atenção e curiosidade. Sendo eu um curioso investigador das profecias bíblicas relacionadas com o fim dos tempos, qualquer matéria é prontamente analisada e considerada, quando o caso é para isso. Na minha apresentação "Israel - o relógio profético de Deus" postada no blog em 1 de Novembro de 2010, levanto a certa altura a questão: "o que nos trará 2017?"
A questão tem a ver com datas, previsões e cumprimentos. Sei que há quem ache que datas e números não têm qualquer relevância bíblica, mas o estudo aprofundado das Sagradas Escrituras conduzirá facilmente a uma opinião diferente. 
Por exemplo, em 1897 Theodore Herzl durante o 1º congresso sionista "sonhou" com um estado moderno judaico na Terra de Israel para daí a 50 anos. E 50 anos depois - o tempo de um Jubileu bíblico - em 1947, as Nações Unidas declaram a divisão da "Palestina" em 2 estados, um judeu e um árabe, dando portanto origem à moderna "existência" de Israel.

70 anos depois - o tempo de uma geração bíblica - em 1967, Jerusalém volta às mãos dos judeus, após quase 2 mil anos de dispersão, tornando-se na sua capital eterna e indivisível.

Por quê 2017 agora? Porque de 1947 (início da existência do Israel moderno) até 2017, irão decorrer exactamente 70 anos, ou seja, o tempo de uma geração bíblica. Muitos intérpretes da Bíblia acham que quando Jesus, o Messias, referiu no Seu sermão profético "Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça" (Mateus 24:34), Se estava a referir à geração que veria todos os sinais acontecerem, especialmente os que concernem a Israel, o que significaria que essa geração teria de ver a vinda do Messias até 2017. Na minha humilde opinião, faz sentido.
Mas a minha atenção tem sido recentemente despertada pela especulação acerca do ano de 2017 como "o ano da vinda do reino", usando como base as "profecias dos jubileus" do conhecido rabino Judá Ben Samuel.

Quem é este rabino?
Judá Ben Samuel foi um piedoso judeu alemão, que viveu entre 1140 e 1217, e que antes da sua morte (em 1217) profetizou acerca da nação de Israel.
E as suas profecias, a que eu prefiro chamar "visões", têm a ver com períodos de tempo relacionados com os jubileus bíblicos, portanto períodos de 50 anos cada - Levítico 25:8-13. Segundo ele, o Império Otomano turco reinaria sobre a Cidade santa de Jerusalém por 8 Jubileus, portanto 8 x 50 = 400 anos. E assim aconteceu: 300 anos depois da "visão" de Ben Samuel, em 1517, or turcos do Império otomano tomaram o controle de Jerusalém, dominando a cidade nos 400 anos seguintes.

E foi exactamente 400 anos depois, portanto 8 jubileus depois, que os turcos foram expulsos da Terra Santa pelas forças do general inglês George Allenby, um devoto cristão, tendo Jerusalém sido capturada e libertada pelos britânicos em 9 de Dezembro de 1917, durante a Festa do Hanuká, sem que um só tiro tivesse sido disparado! A primeira parte da "visão" do rabino concretizou-se com exactidão!
Mas o rabino tinha também profetizado que durante o 9º ano Jubileu - portanto 450 anos a contar da invasão turca de 1517 - Jerusalém se tornaria numa "terra de ninguém". E isso aconteceu exactamente: entre 1917 e 1967 Jerusalém foi colocada sob a alçada britânica a mando da Liga das Nações, não pertencendo literalmente a nenhuma nação. 


DECLARAÇÃO DE BALFOUR
Foi em 1917 também que se deram grandes acontecimentos mundiais, ainda em plena 1ª Guerra Mundial: em Outubro, ocorreu a revolução russa, a "Revolução Vermelha", que trouxe o comunismo ao poder na Rússia. A bolsa de valores dos EUA atingiu o seu ponto mais baixo em Dezembro desse ano.
Em Novembro desse ano foi assinada a "Declaração de Balfour", permitindo o estabelecimento do "Lar Nacional Judeu na Palestina."

Até mesmo depois da Guerra da Independência de Israel (1948 - 1949) Jerusalém estava dividida, com judeus dominando de um lado e os jordanos do outro, havendo uma faixa de terra a meio que ninguém podia atravessar. 
Só em 1967 (portanto 450 anos depois, ou 9 jubileus depois) é que Jerusalém deixou de ser "terra de ninguém" para voltar à soberania de Israel. A segunda parte da "visão" do rabino concretizou-se com exactidão!
Mas a terceira parte da visão é ainda mais empolgante: o rabino Samuel profetizou que no décimo Jubileu, portanto 10 x 50 anos = 500 anos desde a conquista dos turcos (1517), ou seja, em 2017, Jerusalém estaria sob o domínio dos Judeus depois de mais de 2 mil anos de diáspora judaica, e o Reinado Messiânico se iniciaria no final deste período. O décimo Jubileu iniciou-se em 1967 e vai terminar em 2017.


Acredito que estamos a caminho dos momentos finais da História humana - pelo menos desta presente dispensação, ou época. Especular sobre datas é sempre perigoso e pode até tornar-se uma obsessão. Não vamos por aí.
Contudo isso não nos impede de estarmos atentos aos sinais, e não descartarmos estas "evidências" histórias e, por que não, até proféticas, desde que elas não ponham em causa a revelação divina. E esse não é o caso.

A Bíblia afirma claramente que o Reino está para vir. Será em 2017? Poderá ser depois? Não sabemos. 


O GRANDE ENGANO
Desde que escrevi este artigo no início do ano 2011, tenho pensado que poderá de facto ocorrer algum evento significativo para o povo judeu durante este ano de 2017, com a acção de algum interveniente favorável a Israel, e que nessa qualidade seja recebido como o seu "Messias."
É que a Bíblia revela que antes que venha o "Verdadeiro", terá de se manifestar o "falso", e esse será bem aceite pelo povo judeu. 
O "Verdadeiro Messias", o Senhor Jesus, pré-anunciou essa terrível e enganosa escolha do povo judeu: "Eu vim em Nome de Meu Pai, e vós (os judeus) não Me recebeis. Se outro vier em seu próprio nome, a esse recebereis" - Evangelho segundo João 5:43.

Dar-se à o caso de em 2017 ser assinado o "pacto firme com muitos" por 7 anos, dando assim início à 70ª semana profética anunciada por Daniel há mais de 2.500 anos?
Talvez seja essa "vinda" que o rabi Judá Ben Samuel "viu" para 2017, não conseguindo no entanto diferenciar entre o "Verdadeiro" e o "Falso"...
Se assim for, e creio que antes que o verdadeiro Messias Se manifeste, o falso messias (vulgo: Anti-Cristo) terá de surgir no palco e cumprir o seu diabólico plano de engano e falsidade, especialmente ao povo judeu, esse mesmo povo tão expectante e ansioso pela vinda do Reino do Messias...

Mas disto, de uma coisa estou certo: quando Jesus nos ensinou a orar: "Venha o Teu Reino" é porque ele virá, e tudo indica que estamos próximos desse Grande Dia! 

MaranathaAssim estejamos nós prontos...
Shalom, Israel!

19 comentários:

Antonio Aquino disse...

Que Deus me ajude a viver em santidade porque o arrebatamento da Igreja está próximo mesmo.
Gosto deste Blogger porque traz assunto bons e interessantesem sobre as profecias do tempo do fim

OLGA disse...

Amém! Eu creio! E, creio realmente que Israel é o relógio de Deus! Eu não quero obrigar ninguém a crer nisto... Mas, crer nisto faz com que um mundo como este tenha sentido...
"Mas, como está escrito:As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu,e não subiram ao coração do homem,são as que Deus preparou para os que o amam.
Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus.
Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus."
1 Coríntios 2:9-11
Shalom Israel!
Olga

OLGA disse...

FELIZ ANO NOVO PARA TODOS!
https://www.youtube.com/watch?v=zx7QrUOScXw
Shalom Israel!
Olga

Alex Sene disse...

Nossa faz muito sentido, e quando o trem pega fogo e o povo de Deus tiver cercado por tropas eu quero estar nas trincheiras de Israel, quero morrer nessa terra defendendo Jerusalém!!!

Unknown disse...

Ótima análise.
Paz para Jerusalém.

Isaac disse...

Sou um curioso também por estes assuntos e tenho visto muita coerência nos assuntos. Não consegui ver no perfil o nome do autor do blog, mas quero deixar os parabéns e agradecer por textos tão instrutivos. Vi o video do jovem judeu que fala que o Obama é o anticristo e nesses últimos dias estou vendo que é bem provável que esse garoto teve uma visão divina. Aguardar e observar, pois é bem provável que até o dia 20/01/2017 tenhamos uma grande guerra na qual as nações se voltarão contra Israel.

Ruben MANUEL PEREIRA Fontoura e Celeste Maria Morais Gonçalves Fontoura. disse...

Agora que já entrámos em 2017...
Tem cabimento, antes de mais nada, uma profunda palavra de Gratidão ao Autor deste blog "Shalom Israel" - Normando Pereira Fontoura - pela sua dedicação, empenho e amor à causa de Israel, mantendo-nos sempre informados e actualizados sobre tudo o que vai acontecendo naquelas Terras de Abraão, Isaque e Jacob, a Nação eleita, o incrível Barómetro Profético. Graças ao que vamos lendo neste precioso espaço, podemos ir verificando o rigoroso cumprimento das profecias, ter cada vez maior certeza e excitação de estarmos a viver os "últimos dias".
Muito obrigado, Normando.

A cada um dos acompanhantes deste Shalom Israel e a cada um dos amantes de Israel endereço os Votos de um Ano Novo de 2017 muito abençoado, em cada um dos seus 365 dias.

Sim, 2017 afigura-se como um ano profético e talvez já neste mês de Janeiro tenhamos bons motivos para comentar. Aguardemos pela Conferência de Paris, pela tomada de posse de Donald Trump e o que mais Deus tiver para nos presentear.
Querendo Deus, aqui teremos o Normando, sempre na linha da frente.

Deus abençoe a Sua Igreja, a Igreja Messiânica.
Deus abençoe Israel.
Paz para Jerusalém.

Cleyton Silva disse...

Amém , está de parabéns o blog , uma grande postagem , também sou um apaixonado por escatologia bíblica e espero está preparado para receber o nosso salvador , que Jesus me ajude à viver numa vida santificada . Shalom

voz que clama no deserto disse...

Glória a Deus!
Excelente post!
Nunca esquecendo q com relação aquele Dia e aquela hora, só Deus!
Mas o relógio de Deus está aí, como bem falado.
A se pensar:
- Trump/embaixada em Jerusalém/amigo de Israel/ !amigo de Putin=rei do norte da terra de magogue : Ez 38 (hipótese)!
Tudo isso somado, eu penso: vamos ficar de olho!
Mas indiferente a tudo isso, eu creio que: "nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor."

Handmade Soap disse...

Eu nasci bem no dia 13 de maio de 1967 vou fazer 50 anos jubileu acho que por esse motivo gosto muito do povo Judeu

Reg Soldja disse...

Excelente artigo. No entanto recordo que o texto bíblico que faz referência ao tempo de uma geração diz: "Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando". Na minha humilde opinião, o tempo além dos 70 anos é de canseira e enfado, e por isso mesmo, é possível que esse tempo seja extendido, e estabelecer um paralelismo com esses anos extra com a grande tribulação. Além dos 70 seriam anos turbulentos - a tribulação profetizada para o fim dos tempos. Ainda assim, há quem creia que o ano de Jubileu será apenas em 2027. Por isso é que Yeshua ensinou... o Dia e Hora ninguém sabe. Abraço fraterno

Luizxvi29 disse...

Olha o tempo da graça está chegando no fim

Luizxvi29 disse...

O tempo da graça está no fim. paz a todos

Luizxvi29 disse...

O tempo da graça está no fim. paz a todos

Luizxvi29 disse...

O tempo da graça está no fim

Wanrley Monte disse...

Não tenho dúvidas que nós somos a geração que não verá a morte!

Para mim, o arrebatamento acontece na festa das trombetas e o anticristo sela o acordo em 2018

Wanrley Monte disse...

Não tenho dúvidas que nós somos a geração que não verá a morte.

Acredito que o arrebatamento acontecerá na festa das trombetas e que o homem do pecado sela o acordo de paz em 2018

Luizxvi29 disse...

O anticristo pode ser augum presidente poderoso?ou não nem nada a ver?

Haja Luz disse...

O Senhor é Judeu?

Se assim for, pode explicar o que pensa um judeu de Jesus?