segunda-feira, setembro 19, 2011

"AL-JAZEERA" JUDAICA INICIA EMISSÕES DE TV 24 HORAS POR DIA

O primeiro canal informativo internacional pró-Israel de TV, o "JEWISH NEWS 1", inicia nesta Quarta-Feira as suas emissões, oferecendo "tudo o que interessa aos Judeus" em 8 línguas diferentes.  
"Jewish News 1", a ser apresentado e conhecido por "JN1" nasceu como alternativa às mais importantes cadeias de TV informativas mundiais, como a CNN, Fox News e Sky News. Mas o seu principal objectivo é servir como a versão judaica da al-Jazeera, que tem ganho a simpatia de dezenas de milhões de espectadores árabes nestes últimos 15 anos.  

Segundo o periódico Makor Rishon, o canal será transmitido via satélite para a Europa, América do Norte e Médio Oriente. Em Israel será oferecido pela empresa de satélites "Yes".
O canal "JN1" irá transmitir notícias de Israel e do mundo 24 horas por dia. A estação de TV já montou estúdios em Tel Aviv, Bruxelas e Kiev, e serão abertos estúdios adicionais em Washington, Paris e Londres nos próximos meses.
A "network" tem 12 correspondentes, todos estrangeiros, actualmente colocados em 6 países. A colocação de repórteres para cobrir as notícias em Israel, Europa e Rússia ficará completa nos próximos dias.
Serão iniciadas as transmissões em inglês, mas os administradores vão tentar oferecer notícias em 7 línguas adicionais, incluindo o hebraico, o francês, o italiano, o russo e o alemão.
"Transmitiremos tudo o que valer a pena no sentido noticioso" - diz Alexander Zanzer, editor-chefe em Bruxelas, onde a estação estará sediada. E acrescentou: "Além das notícias gerais, ofereceremos temas económicos e culturais, bem como uma espreitadela em projectos educacionais. Tudo o que se pode ver em outros canais globais poderá ser visto também no nosso canal".
Então, qual a utilidade e vantagem deste novo canal? A sua ênfase no judaísmo. Segundo os administradores da estação, ela focalizará a atenção em assuntos que interessem aos consumidores israelitas e judeus, na sua maior parte a partir de um ângulo secular e cultural.
E como exemplo, Zanzer revela que a cadeia de TV porá no ar uma entrevista exclusiva com o famoso judeu americano director de cinema Steven Spielberg, que estará de visita à Bélgica no próximo mês.
Os donos do canal são os empresários Igor Kolomoisky e Vadim Rabinovich, respectivamente presidente e vice-presidente da União Judaica Europeia. Até agora eles já investiram 5 milhões de dólares na empresa televisiva.
Fontes da nova estação vincaram que a mesma terá liberdade de imprensa e não estará ligada a nenhuma organização, partido ou corrente religiosa.
"Se (o primeiro-ministro) Benjamin Netanyahu ou (o ministro das Relações Exteriores) Avigdor Lieberman fizerem alguma coisa que é vista de forma negativa, iremos transmitir isso, uma vez que somos um canal informativo" - explicou Zanzer. Mas acrescentou: "Por outro lado, é claro que tentaremos emitir coisas positivas sobre Israel e a Diáspora Judaica".
É caso para dizer: até que enfim! Chega de sermos diariamente "martirizados" com a informação tendenciosa que somos obrigados a "engolir" por não termos alternativa... Bem vindos ao espaço televisivo, esperamos que o projecto seja um retumbante sucesso!
Israel merece!
Shalom, Israel!

1 comentário:

Eliel Santos disse...

O problema será quando os Socialistas tomarem conta desta midia. Aí sera pauleira pra cima de Israel. O socialismo é o pior inimigo de Israel e não o Islâ. O Islâ nãos eria tão violento contra Israels e não tivessem o apoio incondicional dos esquerdistas do mundo inteiro. E como culturalmente os socialistas são maioria no ocidente, não dou mais que 1 ano para que eles controlem esta midia e passem a mostrar somente noticias prejudiciais sobre Israel. Se isto acontecer,será mais um inimigo contra os judeus, mesmo sendo uma midia de tendencia judaica.