quarta-feira, dezembro 03, 2014

ELEIÇÕES ANTECIPADAS EM ISRAEL


Israel vai a eleições parlamentares em 17 de Março de 2015.
O parlamento foi dissolvido esta manhã, segundo o porta voz do Knesset Yuli Edelstein. 
Segundo Netanyahu, as discussões entre os vários partidos no governo tornaram impossível a governação de coligação, tendo ontem mesmo sido expulsos 2 dos ministros mais representativos.
Este governo de coligação liderado por Netanyahu durou pouco mais de um ano e meio, prevendo-se já na altura que seria quase um milagre uma governação deste género conseguir chegar ao fim.
Netanyahu acredita que o governo tem de ser liderado pelo partido Likud, e o actual primeiro-ministro acredita que vai sair vitorioso nestas próximas eleições antecipadas.
No seu discurso de ontem à noite à nação, Netanyahu revelou a impossibilidade de governar "sob constantes ataques", justificando a expulsão da ministra da Justiça Tzipi Livni e do ministro das Finanças Yair Lapid com os "constantes ataques que paralisaram o governo."
MINISTROS "DISPENSADOS" DO GOVERNO
"Nas últimas semanas, incluindo nestas últimas 24 horas, os ministros Lapid e Livni atacaram duramente o governo sob a minha liderança. Não irei tolerar mais oposição dentro do governo, não tolerarei que ministros ataquem a partir do governo as políticas governamentais e o seu líder" - afirmou Netanyahu ao povo israelita na sua intervenção televisiva de ontem à noite.
Mais uma vez a nada necessária instabilidade na governação de Israel, numa altura de grandes tensões provocadas pelos árabes, e a meio de tentativas de judaizar um pouco mais o carácter do estado de Israel...

Shalom, Israel!


1 comentário:

André M. dos Santos disse...

A Paz do Senhor Jesus!

Março, esse mês tem algo profético nele, e março de 2015 certamente será um divisor de águas na história moderna.

Deus abençoe Israel!