sábado, dezembro 06, 2014

JUDAÍSMO MESSIÂNICO CRESCE E GANHA ACEITAÇÃO EM ISRAEL

Nestas últimas décadas, o judaísmo messiânico - um movimento de pessoas judias que reconhecem Yeshua (Jesus) como Messias e continuam a abraçar a sua tradição judaica - tem estado a crescer permanentemente, especialmente nos Estados Unidos, mas também em Israel.
Os judeus têm estado a aceitar a fé em Jesus desde há séculos e de forma crescente depois que Israel se tornou novamente uma realidade em finais dos anos 1800, através do movimento sionista. Após o Holocausto, e depois que Israel voltou a ser um país, em 1948, o número dos judeus crentes em Yeshua tem estado a crescer mundialmente, quase na mesma proporção da imigração judaica para Israel.

ESTADO ACTUAL DO MOVIMENTO MESSIÂNICO EM ISRAEL
Visto Israel estar numa local extremamente perigoso do mundo, rodeado de países árabes que têm ameaçado o seu extermínio, os judeus vivem ali com um certo sentimento de ansiedade. Quando ocorrerá a próxima intifada? Qual o próximo país ameaçando empurrar os judeus para o mar? Quando começarão os rockets do Hamas a voar novamente?
Vivendo no meio destas preocupações, o povo tem-se tornado cauteloso quanto aos "forasteiros", especialmente após quase dois milénios de anti-semitismo. É por isso que as missões cristãs aos judeus de Israel têm muitas vezes enfrentado suspeitas. No entanto, algumas têm sido bem sucedidas, especialmente quando são sensíveis e apoiantes do judaísmo messiânico.
CELEBRAÇÃO NA "REI DOS REIS",
EM JERUSALÉM
Há missões anglicanas inglesas históricas entre os judeus. A Igreja "Rei dos Reis" (King of Kings) é um ministério congregacional das Assembleias de Deus do Canadá. O Caspari Center é uma missão luterana escandinava para os judeus. A missão "Testemunho Cristão a Israel" (Christian Witness to Israel) patrocina a congregação "Grace and Truth" em Rishon L'Tzion, além de publicar livros, tal como faz a "Keren Yeshua."
As missões modernas judaicas estão também activas em Israel: "Judeus para Jesus" têm agora um novo centro em Tel Aviv. A
"Fundação Judeu Cristão" (The Christian Jew Foundation) não só faz trabalho missionário, como também apoia vários pastores nacionais. Os "Ministérios do Povo Escolhido" (Chosen People Ministries) têm centros em Jerusalém e em Tel Aviv, e congregações em Jerusalém, Tel Aviv, Ashkelon, Ashdod e Ariel. A "Maoz" é uma organização israelita que publica livros em hebraico e apoia Israel, ao mesmo tempo que ajuda o povo judeu a encontrar o seu Messias. Há ainda outros, contudo, tal como na maioria das missões ultramarinas, são as obras nacionais que têm alcançado maior sucesso. Em nenhum país isso é tão real como em Israel.
O principal trabalho evangelístico em Israel não é feito através de missões. É feito através de congregações messiânicas locais. As maiores encontram-se em Tiberíades, K'far Saba, Netanya, Jerusalém e Jaffa. Há mais de 150 congregações em Israel com cerca de 15.000 crentes judeus messiânicos, dos quais cerca de 60% falam o russo como  língua principal. 
Um dos ministérios mais ousados é o da "Trombeta de Salvação para Israel" (Trumpet of Salvation to Israel) liderado pelo meu querido amigo Jacob Damkani, um galileu ex-religioso que encontrou o Messias Jesus em Nova Iorque. Regularmente equipas internacionais dirigidas por Jacob fazem reuniões ao ar livre nas maiores cidades de Israel, e recentemente entre os militares das Forças de Defesa. Para além do evangelismo nas ruas, publicação e oferta de livros e DVDs, a Trombeta tem também agora um estúdio de TV em Tel Aviv, onde são produzidos e exibidos programas evangelísticos para judeus e árabes em Israel.
O crescimento do número de congregações tem aumentado nestes últimos 20 anos, tal como tem acontecidos nos Estados Unidos e em outros países. Praticamente a cada ano há uma ou duas novas congregações nacionais que vão surgindo, e isso irá crescendo à medida que mais e mais judeus de todo o mundo fazem o seu regresso à Terra.
Israel é um pequenino país, pelo que estas congregações são facilmente reconhecidas pelos habitantes locais. Cada vez mais Israel está consciente de que existem judeus que confiam em Yeshua como seu Messias e Salvador, tal e qual acontecia na era do Novo Testamento.
Estas congregações de judeus messiânicos são agora lideradas por israelitas, apesar de poderem ter uma mistura de judeus e de gentios. A maioria dos cultos são em hebraico (às vezes em russo, francês, inglês ou espanhol.) A música é também de carácter indígena, tal como é o estilo da adoração - muito israelita. As melodias têm um tom oriental distinto. A maioria reúne-se aos Sábados, que é quando os judeus normalmente vão aos seus cultos. Estas congregações de seguidores de Yeshua são claramente judaicas.
Os judeus messiânicos estão a ganhar maior aceitação em Israel. Em vez de serem vistos como ameaça aos israelitas, devido aos preconceitos desde há 2 mil anos, são agora reconhecidos como amigos, cidadãos, e uma parte activa da sociedade israelita. O trabalho base para isto foi estabelecido através da benevolência de grupos como os "Chosen People Ministries", a "The Joseph Storehouse", a "Messianic Jewish Alliance", e outros trabalhos semelhantes.
Tendo sido especialmente desafiados através de guerras como as do Líbano, com o Hamas, e com as altas taxas pagas para a defesa do país, os israelitas são gratos aos judeus messiânicos pelas ofertas em forma de comida, roupas, medicamentos e outros suprimentos. Eles agradecem quando nós os ajudamos também, sabendo que é uma manifestação tangível do amor do Messias. Os judeus messiânicos têm recebido crédito com a distribuição de bens materiais para ajudar Israel em tempos de maior dificuldade.
Sabe-se que há muitos judeus messiânicos em serviço militar - na maior parte são filhos de imigrantes oriundos da Europa e dos Estados Unidos - que cresceram em Israel. Isso demonstra unidade com o povo, a tal ponto que o funeral de um jovem judeu messiânico morto durante a última guerra em Gaza ter tido a assistência de líderes israelitas. Os jornais assinalaram que ele era um judeu messiânico, parte de uma congregação na região de Haifa.
Um programa especial na TV apresentando entrevistas de membros da moshav cristã "Yad Hashmonah" foi amplamente visto pela população. O documentário incluiu uma família de judeus messiânicos a celebrarem o Shabbat, etc., dando uma excelente impressão acerca dos judeus messiânicos em Israel. Os seguidores de Yeshua deixaram assim de ser pessoas a evitar. Pelo contrário, são agora abraçados como companheiros de luta na vida de Israel.

Durante os últimos séculos, por causa das atrocidades feitas aos judeus em nome de Jesus, o povo judeu tem evitado qualquer ligação a Ele, aos Seus seguidores, ou aos Seus ensinos. Custava muito, e o risco era muito elevado. E em Israel, onde o povo é mais vulnerável a ataques, isto é mais evidente. Mas o judaísmo messiânico está a mudar as coisas. Os israelitas estão agora mais abertos para falar sobre Yeshua e considerarem as Suas reivindicações como Messias.
Os líderes congregacionais em Israel precisam de ligações com pastores no Ocidente. Muitos agradecerão as orações, comunhão, e até apoio financeiro para projectos especiais.
Os pastores do mundo ocidental têm muito a oferecer aos líderes messiânicos de Israel através do treinamento e liderança, bem como oração. A maior parte dos pastores israelitas não têm muito treinamento formal e beneficiariam de parcerias com pastores não israelitas. A maior parte dos pastores israelitas são pioneiros e necessitam de mais mentores espirituais maduros para os ajudar.
É encorajador ver que a percepção dos judeus messiânicos está a atravessar uma transformação constante em Israel nos dias actuais. O trajecto partiu de um sentimento de desconfiança e oposição clara, ao reconhecimento e à aceitação. Conhecendo o amor de Yeshua no coração dos messiânicos, a ponte entre eles e os judeus ortodoxos está encurtando a todo o tempo. As portas de corações outrora fechados estão-se abrindo de par em par.

Shalom, Israel!

QUER CONTRIBUIR PARA ESTE MINISTÉRIO?
Se desejar contribuir com alguma oferta para encorajar o nosso ministério, ficaremos imensamente reconhecidos!


Para fazer qualquer contribuição, pode usar o sistema mundial de transferências "paypal", completamente seguro, bastando para tal clicar no pequeno rectângulo na coluna à direita onde diz "Doar", logo abaixo do anúncio dos DVDs. Obrigado!

7 comentários:

olga disse...

Eu tenho muito respeito por Israel. Um povo muito perseguido ao longo da História da Humanidade. É até bíblico que as coisas sejam assim, afinal, a rejeição de Israel permitiu a entrada dos gentios... A única coisa que eu realmente espero é que Israel não aja com relação aos cristãos como algumas nações... Israel sabe o que é ser perseguido, sabe o que é ser estrangeiro... E, o verdadeiro cristão sabe que ninguém tirou a vida de Cristo. Ele a deu e ele a tomou!
"Digo, pois: Porventura tropeçaram, para que caíssem? De modo nenhum, mas pela sua queda veio a salvação aos gentios, para os incitar à emulação.
E se a sua queda é a riqueza do mundo, e a sua diminuição a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude!" Romanos 11:11-12
"Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia." Romanos 11:32
shalom, Israel!
Olga

Cesar Augusto Cabral Arevalo Iehouah disse...

Parabéns. Excelente artigo e bem pertinente neste assunto. Visto que em resposta à busca de 'Israel' na rede mundial, seu blog tem aparecido na primeira página e seu profissionalismo em relatar assuntos vitais de Israel, era bem apropriado a abordagem deste assunto. Quanto aos que encarem de forma negativa fica uma simples reflexão: o Destinatário de todas atenções é não capaz de falar por si? Para qualquer bom leitor do Antigo Testamento isto diferencia Ele de tudo mais.

Marion Vaz Brazil disse...

Na terra (Eretz) de Israel aconteceu a maior parte da história bíblica, que influência até hoje a vida e a cultura de todo o mundo. Era de se esperar que, embora o país tenha sua própria religião, não ignore a crença messiânica, visto que detém os lugares sagrados relacionados a vida e missão de Yeshua. Judeus messiânicos merecem respeito e liberdade religiosa. Shalom.

Marion Vaz Brazil disse...

Em relação a minha pessoa e pelo amor que tenho a Israel e ao povo judaico, respeitando a liberdade de religião de cada indivíduo, optei em não fazer proselitismo com judeus.

Marcus Vinicius Russell Maturana disse...

O ETERNO nunca mudará seus desígnios. Creio que JESUS É O MESSIAS, e como gentio sou grato ao povo Judeu por suas alianças e oráculos.
O TODO PODEROSO SEMPRE terá o total controle sobre todas as coisas.
SHALOM ISRAEL

Hadasa HTA disse...

Hola... sou um judeu messiânico - sou missionário na Bolívia e peço socorro - por favor respondam.

Deixo aqui meu whatsapp +55 98 9 8878 6595

Hadasa HTA disse...

Sou missionário na Bolívia e peço socorro - perseguição

Whatsapp +55 98 9 8878 6595