sexta-feira, outubro 17, 2014

APÓS PROFERIR DECLARAÇÕES DIGNAS DE UM IDIOTA, JOHN KERRY É FORTEMENTE CRITICADO PELOS MINISTROS ISRAELITAS

Após ter proferido lamentáveis declarações justificando o crescimento do grupo terrorista islâmico com o impasse nas conversações de paz entre israelitas e palestinianos, John Kerry tem sido literalmente bombardeado com veementes críticas e condenações por parte dos líderes israelitas.
Segundo as afirmações do secretário de estado norte-americano, as conversações de paz entre israelitas e palestinianos - actualmente estagnadas - são vitais na luta contra o extremismo islâmico.
Talvez o líder americano viesse inspirado do Egipto, de onde tinha acabado de chegar quando proferiu estas idiotices, tendo participado numa conferência internacional onde biliões de dólares foram prometidos para a "reconstrução" de Gaza.
"Não houve um líder que eu tivesse encontrado na região e que não abordasse comigo a necessidade de se conseguir a paz entre israelitas e palestinianos, uma vez que o seu fracasso era uma causa para o recrutamento, da fúria e da agitação nas ruas" - afirmou Kerry.
O líder americano acabou por incriminar o estado judaico, alegando que, ao negar-lhes um estado, Israel era responsável pela humilhação dos palestinianos.

ISRAEL NÃO POUPA ESTA IMBECILIDADE
Logo que Kerry proferiu esta verdadeira imbecilidade, vários líderes israelitas não perderam tempo a pronunciar-se sobre tão lamentável comparação. 
O ministro da Economia, Naftali Bennett, não poupou palavras de crítica ao americano: "Acontece que até quando um muçulmano britânico decapita um cristão britânico, haverá sempre alguém disposto a acusar o judeu."
Segundo Bennett, estes infelizes comentários de Kerry acabam por ajudar o grupo terrorista islâmico: "O terrorismo não pode ser justificado, tem de ser é combatido."
"A alegação de que o conflito israelo-palestiniano fortalece o Daesh (acrónimo em árabe para o grupo do estado islâmico) é um encorajamento para o terrorismo global" - acrescentou Bennett.
"Sugiro que escutemos o Daesh e os levemos a sério. São terroristas que querem tomar o controle do Médio Oriente. Ou se luta contra isso, ou então acabamos por justificá-lo. A escolha está nas mãos do mundo e ele irá pagar o preço pela escolha que fizer" - afirmou o ministro israelita.

Claramente um Kerry desajeitado, mal informado, talvez manipulado, enfim, um verdadeiro desastre americano...o grande problema não é tanto a preocupante condição mental do secretário de estado norte-americano, mas as consequências funestas que as mesmas geram na mente dos terroristas islâmicos...

Aplicam-se perfeitamente a este homem as palavras sábias do rei Salomão, escritas há 3 mil anos: "A boca do insensato é a sua própria destruição, e os seus lábios um laço para a sua alma" - Provérbios 18:7.

Shalom, Israel!




3 comentários:

Handmade Soap Blogger disse...

Odeio o John Kery , Deus que me perdoe ,,

olga disse...

Será que este secretário sabe que os extremistas islâmicos odeiam também os Estados Unidos? O que ele sugere, mais World Trade Center? Talvez, as vítimas que morreram eram culpadas... Aliás, eu penso que os muçulmanos veem todos que não são muçulmanos como inimigos (infiéis)... Israel é só um caso à parte, isto é, Israel é o único que poderá vencê-los, pois, deferente dos Estados Unidos, não abre mão daquilo que já conquistou por conta de uma liberdade forjada!O ódio destes terroristas extremistas é apenas fruto daquilo que sempre plantaram... Quando não há um inimigo externo, encontram um interno, mesmo que seja uma mulher ou uma criança!

Cesar Augusto Cabral Arevalo Iehouah disse...

Kerry já mostrou, com Obama, ser a favor do se aliar com o terrorismo mundial - quando interessante -. Evidentemente antissemitas na ação, não há lugar para os mesmos no poder e seu partido deve ficar sobre enfoque completamente negativo. Se necessário, os irmãos norte-americanos devem chutá-los pra muito longe antes que eles destruam o mundo civilizado.