quinta-feira, março 19, 2015

OBAMA AMEAÇA ISRAEL COM RECONHECIMENTO DE UM "ESTADO PALESTINIANO"

Furioso e certamente frustrado com a "milagrosa" retumbante vitória de Netanyahu nas eleições israelitas, o mais anti-semita presidente que os Estados Unidos conheceram até hoje, Barack Hussein Obama, decidiu "castigar" a escolha democrática feita pelos cidadãos israelitas, ameaçando avançar com o reconhecimento da resolução da ONU que obriga a uma solução 2 estados. 
Obama demonstra uma incapacidade de conviver com a escolha democrática de um povo. Mau perdedor, este presidente americano. Sabe-se que ele terá movido influências e sabe-se lá mais o quê para derrubar Netanyahu. Está a decorrer neste momento uma investigação para saber se ele não terá até feito uso de recursos financeiros para tal. Só que o tiro saiu-lhe pela culatra. E este falso amigo de Israel e declarado inimigo de Netanyahu decidiu agora pela táctica da ameaça: reconhecer um "estado palestiniano." Isto apesar de a vontade demonstrada pela maioria da população israelita através das urnas revelar o contrário. Um dia antes das eleições, Netanyahu tinha prometido ao povo não dividir Jerusalém nem aceitar nenhum estado palestiniano lado a lado com Israel. E o povo aceitou e preferiu assim. O todo-poderoso Hussein Obama, a braços com polémicas negociações com o Irão, não aceitou...dizendo-se democrata, tendo sido eleito pelo partido Democrata norte-americano, o cada vez mais contestado presidente americano revelou o que significa para ele a escolha livre de um povo...
UM APERTO DE MÃO NADA AMIGÁVEL
A administração norte-americana ficou literalmente irritada com as promessas feitas pelo primeiro-ministro israelita em relação à não aceitação de um estado palestiniano, à continuação da construção de aldeamentos na Judeia e na Samaria, e ainda mais quando no próprio dia das eleições Netanyhau apelou à população judaica que votasse em massa, uma vez que os árabes o estavam a fazer.

A AMEAÇA AMERICANA
A avançar com a sua pérfida decisão, Obama levará Israel a ter de ceder territórios aos palestinianos, retirar-se da Judeia e da Samaria e a entrar imediatamente em negociações com os árabes para um acordo final.
Que Deus proteja Israel e leve Obama a reponderar a sua ignóbil ameaça. Para bem dele e do seu povo...

Shalom, Israel!

4 comentários:

Amelia Santos disse...

quem é os estados unidos para ameaçar Israel???Israel tem um protetor eterno e protege a sua nação...Obama é como o feijão frade,tem 2 caras,cinico e vingativa.Mas Deus vê tudo...As eleições de Israel para mim foi umilagre,quando todos estavam a espera da derrota de Netanyahu,ele ganha...Louvado seja o todo poderoso...

AILTON R SOUZA disse...


NUNCA ACREDITEI EM OBAMA COM AMIGO DE ISRAEL POIS SEU SOBRENOME JÁ DIZ TUDO.

NÃO CESSO DE ORAR POR ISRAEL POIS O PONTEIRO NO RELÓGIO DE DEUS É A COISA QUE MAIS AMO NESSA TERRA.

Benaiah Cabral Ben Avraham Leiehouah יהוה The Liger disse...

Antissemitas tem que ser hostilizados sem trégua

Edison Benedetto Capitani disse...

O ato de hostilizar o povo hebreu (povo ELEITO por DEUS) deveria ter o mesmo enquadramento da lei anti homofobia e,AQUI no Brasil pincipalmente,porque o POVO brasileiro,embora publicamente não demonstre,e'muito preconceituoso demonstrando,quando se manifesta,o pior tipo de preconceito:o preconceito DEBOCHADO.
Esses que assim procedem,deveriam antes,de assim proceder,conhecer as ESCRITURAS do Velho Testamento e,assim,conhecer o POVO de DEUS.