segunda-feira, maio 18, 2015

EUROPA QUER MAIOR PROTAGONISMO NO PROCESSO DE PAZ DO MÉDIO ORIENTE

European Union foreign policy chief Federica Mogherini and Prime Minister Benjamin Netanyahu (Archive Photo: Amit Shabi)

No caminho irreversível do cumprimento das profecias, a romana Federica Mogherini, responsável máxima pelas Relações Exteriores da Europa dos 28, afirmou hoje que a União Europeia deseja um papel mais activo na busca da paz entre israelitas e palestinianos.
Em vésperas da sua deslocação oficial a Israel, onde se irá encontrar com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e o presidente da Autoridade Palestiniana Mahmoud Abbas, a líder europeia, italiana e romana de nascimento, mostrou disponibilidade para que a Europa baixe um pouco a fasquia das suas exigências, ocupando dessa forma mais espaço nas discussões, após os constantes fracassos da administração norte-americana de Barack Hussein Obama.
Seis meses após a sua tomada de posse, a antiga ministra dos Negócios Estrangeiros italiana, agora com 41 anos, confirmou a disponibilidade de a Europa continuar sendo o maior parceiro económico de Israel, baixando para tal as imposições prejudiciais a Israel, ao mesmo tempo que continuando a ser o maior contribuinte financeiro para a Autoridade Palestiniana, habituada a depender das constantes ajudas externas para a sua sobrevivência.
Numa conferência de imprensa realizada hoje em Bruxelas após uma reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros europeus, Federica afirmou que a União Europeia "está pronta e disponível para desempenhar um papel mais preponderante no relançamento deste processo, tendo por base a solução 2 estados."
Mogherini disse que nesta sua visita a Israel na próxima Quarta e Quinta Feira deseja ouvir ambas as partes do conflito, especialmente depois da nova coligação de direita do governo de Israel dirigido por Netanyahu.
A União Europeia tem mostrado sinais de impaciência e desagrado para com Israel, especialmente devido à construção de novos aldeamentos, algo que se espera venha a continuar dentro das políticas deste novo governo de direita.
Uma coisa é certa: a crescente intromissão e envolvimento da União Europeia nos assuntos de Israel não pode passar despercebida para os estudiosos das profecias bíblicas...

Shalom, Israel!

1 comentário:

Benaiah Cabral Ben Avraham Leiehouah יהוה The Liger disse...

Europa? Fracasso de tentativas inúteis ela acumula em várias áreas. Agora lhe convém sugar nosso sangue e dos judeus