quarta-feira, março 29, 2017

"BÍBLIA DE ISRAEL" ENTRA NA ONU

Quando em Outubro passado as Nações Unidas passaram uma pérfida resolução anti-Israel negando a ligação judaica ao Monte do Templo e ao Muro Ocidental, em Jerusalém, o rabi Tuly Weisz, editor da "Bíblia de Israel" e fundador do "Israel365" decidiu avançar a todo o vapor e "bombardear a ONU com Bíblias."
"Quem conseguir desligar a nação judaica de Jerusalém prova que nunca leu a Bíblia" - explicou o rabi.
"Sentimos portanto que a "Bíblia de Israel", que delineia a ligação entre Deus, o povo e a terra de Israel, deveria estar acessível aos líderes das nações" - afirmou Weisz.

O rabi visitou na semana passada a sede da ONU em Nova Iorque para entregar pessoalmente uma cópia da "Bíblia de Israel." Ao chegar, encontrou-se com a guia durante o dia inteiro, uma funcionária da ONU, que lhe contou um facto incrível.
Depois de o ter recebido calorosamente, a guia explicou ser uma sionista cristã que orgulhosamente exibia uma bandeira de Israel colocada na sua mesa e um calendário judaico pendurado no seu computador - e ela não é a única a apoiar Israel na ONU.
"Há hoje alguns lugares que representam a hostilidade anti-Israel e que rejeitam a verdade bíblica, como é o caso da sede das Nações Unidas na baixa de Manhattan" - testemunhou o rabi, acrescentando: "É por isso que eu não sabia o que me esperaria ao chegar para entregar a "Bíblia de Israel" aos delegados da ONU como parte da nossa campanha para "bombardear a ONU com Bíblias", mas o encontrar-me com esta guia deu-me esperanças."
A guia explicou ao rabi Weisz que um número enorme de funcionários da ONU é veementemente anti-Israel, mas que tanto ela como um pequeno grupo reúnem-se todas as semanas para orarem pela paz em Jerusalém.
"Fiquei chocado e tocado ao descobrir que nas profundezas dos corredores da ONU há cristãos que como esta mulher acreditam que Deus os colocou lá para servirem como vigias, que desempenham um papel fulcral na defesa do povo judeu" - afirmou o rabi.

Durante a sua visita à ONU, o rabi Weisz ofereceu um exemplar da "Bíblia de Israel" ao embaixador israelita para as Nações Unidas Danny Danon. Poucas semanas antes, o embaixador Danon tinha respondido à condenação a Israel e à negação da soberania judaica pelo Conselho de Segurança, levantando uma Bíblia na sua mão e afirmando: "Este Livro contém 3.000 anos de História judaica em Israel e ninguém pode anular ou alterar esse facto!"
O rabi concluiu depois a sua visita à sede da ONU, entrando na sala da assembleia geral, onde orgulhosamente empunhou bem alto a "Bíblia de Israel" no mesmo pódio de onde é cuspido tanto veneno anti-Israel.
"Fiz (ali) uma oração para que os assim chamados líderes mundiais se possam submeter ao Livro que honra o Deus do povo e da terra de Israel. Oro para que os nossos esforços proporcionem o dia em que os líderes mundiais se reúnam, não para negar a Deus, mas para se unirem e reconhecerem o Único e Verdadeiro Deus de Israel" - sorriu, convicto. 

Shalom, Israel!

4 comentários:

olga disse...

Eu sei que o evangelho tem que ser pregado em todos os lugares e para todos, mas sei também que há pessoas que optam pelo mal, pelo engano, pelo erro conscientemente... Eles escolheram não têm desculpas... Mas uma nobre ação do rabi Tuly Weisz, afinal, enquanto há regiões ditas da paz que preferem as bombas e espadas Israel ainda e sempre escolheu a Palavra de Deus e esta "é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar.
Hebreus 4:12,13
Shalom Israel!
Olga

olga disse...

Eu quis dizer "religiões da paz" no comentário anterior... Há muitos defendendo o Islã, por exemplo, como religião da paz... Mas, onde está a paz nos países muçulmanos? Li recentemente que o EI já está praticando até canibalismo! Outra ocasião li um artigo que um rapaz que conseguiu fugir do grupo da Nigéria Boko Haram disse que já tinha visto seus soldados terroristas conversando com seres não humanos na selva... Há um mundo espiritual!
Talvez, as pessoas até pensem que este comentário não tem nada a ver com o artigo sobre "Bíblia de Israel na ONU"... Mas, quando eu era criança nas aulas de História eu via nos livros o Período paleolítico, neolítico, dinossauros, homem de neandertal (não exatamente nesta ordem) depois na página seguinte "As grandes civilizações"... Eu lembro que eu ficava tão confusa... Como assim? Civilização babilônica? Suméria? Egípcia? Foi uma transição assim como num passe de mágica? A verdade é que sempre nos privaram da verdade... E assim é até os dias de hoje... chegam ao absurdo de afirmar que os judeus não tem nada a ver com Israel, com Jerusalém... O alcorão nem cita Jerusalém, mas os falsificadores da verdade, inimigos da humanidade insistem em reescrever a farsa!
Felizmente, que nestas paginas onde eu lia "As grandes civilizações" também tinha um pequeno espaço para um povo chamado " Os Hebreus"... É o livro verdadeiro da História verdadeira deste povo e da humanidade que está sendo apresentado a ONU! Glória a Deus!
Shalom Israel!
Olga

Kelly Davi disse...

I Love you Israel!

Kelly Davi disse...

I LOVE YOU, ISRAEL!