terça-feira, maio 12, 2020

EUROPA AMEAÇA ISRAEL, EM OPOSIÇÃO AOS PLANOS DE DEUS

EFRATA
Segundo informações prestadas pelo primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu, o gabinete ministerial que ele preside irá iniciar em Julho o debate sobre a extensão da soberania de Israel nos assentamentos judaicos no vale do Jordão, na Judeia e na Samaria. 

FRANÇA NA LINHA DA FRENTE DAS AMEAÇAS 
Em resposta aos planos israelitas já aprovados pelo governo norte-americano, a França está pressionando os estados membros da União Europeia a prepararem uma resposta dura a Israel, em forma de ameaça, no caso de o estado judaico avançar de facto com a "anexação" de partes do território bíblico da Judeia e Samaria, mas que aos olhos europeus, cegos pela subserviência à cartilha palestiniana, são "território ocupado."
A Bélgica, a Irlanda e o Luxemburgo querem também discutir num encontro de ministros dos Negócios Estrangeiros a realizar na próxima Sexta-Feira a possibilidade de imporem medidas punitivas económicas contra Israel, embora qualquer acção colectiva tenha de ter a concordância de todos os estados membros.
Os diplomatas europeus não especificaram quais as medidas punitivas com que querem "castigar" Israel de forma a tentar dissuadir o governo de tomar tais medidas.
Visto que as medidas punitivas terão de ter a aprovação de todos os 27 estados membros da União Europeia, espera-se que os mais próximos aliados de Israel - Hungria e República Checa - possam vir a bloquear mesmo até os trabalhos preparatórios.

O QUE ESTÁ EM RISCO?
Israel é desde há muito parte do programa europeu de pesquisa e inovação "Horizonte 2020", com o valor de cerca de 80 biliões de euros entre 2014 e 2020.
A União Europeia é também o principal parceiro comercial de Israel, beneficiando o país de preferências comerciais com o maior bloco comercial do mundo.
A diplomacia externa europeia está contra os planos de Trump que incluem a "anexação" de territórios "disputados" na Judeia e na Samaria, especialmente no vale do Jordão, estando a França, a Bélgica, o Luxemburgo e a Irlanda à cabeça desta oposição.
Segundo os palestinianos e um grande número de países habituados à dualidade de critérios quando se trata de Israel, os assentamentos judaicos naqueles territórios bíblicos são ilegais segundo a Convenção de Genebra que alegadamente proíbe a anexação de terras capturadas em guerras.
Israel contradiz essas opiniões, fazendo valer os seus direitos, citando necessidades de segurança, direitos bíblicos, e as ligações históricas e políticas à terra.

Todos quantos se opuserem aos planos divinos para o estabelecimento do povo judeu na Terra de Israel sofrerão as devidas consequências. Não compete a mim determinar quais, mas a realidade actual parece querer dizer alguma coisa. 

"Os sábios entenderão"...

Shalom, Israel!

7 comentários:

Olga disse...

Europa... sempre ela... eu mesma sempre pensei... abaixo de Deus só os Estados Unidos para proteger Israel na terra... eu creio que para certas profecias biblicas ocorrerem literalmente, algo precisaria acontecer com os Estados Unidos nos últimos dias... e,infelizmente está acontecendo!
Que o Senhor proteja os Estados Unidos, Israel, Brasil...Precisamos clamar a presença de Deus... "A arca da Aliança"... Que os inimigos do povo de Deus sejam envergonhados... caiam como Golias! A Palavra de Deus diz: Sem mim nada podeis fazer. João 15:5
Somente o Senhor para nos livrar!
Shalom Israel!
Olga

Paulo Helmich disse...

As consequências, a meu ver, já se fazem presentes em muitos países, e culminarão na destruição total da sociedade européia como a conhecemos, de sua cultura e de sua liberdade. É questão de poucas décadas!!!

Olga disse...

Trema perante ele, trema toda a terra; pois o mundo se firmará, para que não se abale.
Alegrem-se os céus, e regojize-se a terra; e diga-se entre as nações: O Senhor reina.
Brama o mar com a sua plenitude; exulta o campo com tudo o que há nele.
Então jubilarão as árvores dos bosques perante o Senhor, porquanto vem a julgar a terra.
Louvai ao Senhor, porque é bom; pois a sua benignidade dura perpetuamente.
I Cr 16:30;34
Shalom Israel

Clayton Leonidio disse...

Deus te abençoe muito Pastor Normando, muito obrigado pelas informações, vindo de sua parte creio na veracidade da mesma e apoio a sua visão.

Olga disse...

E dizei:Salva-nos, ó Deus da nossa salvação, e ajunta-nos, e livra-nos das nações, para que louvemos o teu santo nome, e nos gloriamos no teu louvor.
Louvado seja o Senhor Deus de Israel, de século em século. E todo o povo disse: Amém! E louvou ao Senhor.
I CR 16: 35,36
Shalom Israel!
Olga

Ruben Fontoura disse...

Apoio palavra a palavra o comentário da Irmã Olga.
Sim, as evidências mostram. A França, uma vergonha nesta Pandemia, vira-se agora contra Israel, para tentar distrair dos seus clamorosos erros, cometidos neste ano. Deus está a tratar com ela e com outros, nomeadamente a Bélgica, outro exemplo de colapso neste actual cenário.
Enfim, são os do costume. Aqueles que serão sentados à esquerda no Julgamento das Nações.
Shalom Israel!

Victor Nunes disse...

Europa esta em queda livre