segunda-feira, março 20, 2017

NETANYAHU NA CHINA PARA APROFUNDAR LAÇOS ECONÓMICOS

Numa altura em que a economia exportadora israelita tem os olhos na Ásia, de uma "forma bem clara e propositada", o primeiro-ministro israelita Netanyahu está de visita à maior potência económica asiática, num esforço para combinar a crescente tecnologia "high-tech" israelita com as capacidade chinesas de marketing e comercialização em massa, para o benefício de ambos os países.
Tendo sido recebido de braços abertos, o primeiro-ministro Netanyahu encontrou uma China interessada em aumentar a sua cooperação tecnológica com Israel, ao mesmo tempo que tenta um maior envolvimento no Médio Oriente.
O encontro principal do líder israelita com o primeiro-ministro chinês Li Keqiang deu-se esta manhã na capital chinesa Beijing, tendo o líder chinês aplaudido os avanços tecnológicos de Israel, afirmando tratar-se de um líder mundial no que respeita a certas tecnologias.
"O povo chinês e o povo israelita são ambos grandes povos do mundo" - afirmou o responsável chinês.
Netanyahu, por seu turno, afirmou haver muito a conversar acerca da tecnologia de ponta.
"Ao mesmo tempo em que há uma enorme convulsão no mundo, incluindo na nossa parte do mundo" - disse Netanyahu - "eu gostaria de ter a oportunidade de trocar pontos de vista consigo e ver como poderemos juntos cooperar para o avanço da segurança, paz, estabilidade e prosperidade."
Fala-se da possibilidade de se fazer um acordo de livre circulação de mercadorias entre os dois países. A economia chinesa é cerca de 35 vezes maior que a israelita. 
Netanyahu procura nesta visita de 3 dias um maior investimento chinês no estado judaico, especialmente nas áreas de infra-estruturas e da construção, para além de uma maior presença israelita na tecnologia de ponta da China. Netanyahu fez-se acompanhar de 100 líderes empresariais ligados às áreas da alta tecnologia.
Nesta última década, as exportações israelitas para a China triplicaram, atingindo em 2016 uns 3,3 biliões de dólares, basicamente em produtos de tecnologia de ponta, que vão desde áreas ligadas à ciber-segurança à agricultura.

Shalom, Israel!


2 comentários:

Victor Nunes disse...

Muita prosperidade para Israel...

Ruben MANUEL PEREIRA Fontoura e Celeste Maria Morais Gonçalves Fontoura. disse...

São boas notícias, mas fico sempre de pé atrás. Está profetizado que do Oriente marcharão 200 milhões para batalhar contra Israel.