sexta-feira, dezembro 22, 2017

APÓS REJEITAR A MEDIAÇÃO NORTE-AMERICANA, ABBAS VAI BUSCAR AJUDA A...EMMANUEL MACRON...

Tal como venho dizendo nestes últimos meses, a figura do presidente francês Emmanuel Macron tem-me vindo a suscitar um crescente sentimento de inquietação e mal estar, ainda mais agora que o seu envolvimento nas questões do Médio Oriente parece ser cada vez mais desejado e procurado.
Apelidado na capa de uma das recentes edições da revista Time como o possível "futuro líder da Europa", e considerado pelos próprios alemães como o líder europeu mais bem posicionado para mediar o conflito israelo-árabe, o presidente francês foi agora procurado pelo líder palestiniano Mahmoud Abbas para - assim creio - uma provável alternativa à agora rejeitada mediação norte-americana.

VISITA A PARIS
Na sua deslocação a Paris, o líder palestiniano encontrou-se hoje mesmo com Emmanuel Macron, e a conferência de imprensa conjunta que se seguiu ao encontro revela o propósito deste encontro.
"Os Estados Unidos não são mais um mediador honesto no processo de paz, pelo que não aceitaremos qualquer plano proposto pelos Estados Unidos devido ao seu espírito partidário" - afirmou Abbas através de um intérprete na conferência conjunta.
E o descarado mentiroso continuou a proferir o seu habitual discurso só convincente para os incautos e os mal intencionados: "Queremos a paz com Israel e queremos alcançar uma solução pacífica, e não há solução sem Jerusalém. O reconhecimento de um estado palestiniano é um investimento na paz. Nós somos aqueles que expõem uma cultura de paz e não de guerra" - afirmou o falsário.
Se o assunto não fosse tão sério, dava para rir às gargalhadas...Abbas, o representante de um povo que só conhece a linguagem do ódio e da violência, e que na hora em que o seu líder abre o sorriso de camaleão diante de um líder europeu está mais uma vez a manifestar-se "pacificamente" atirando pedras e bombas contra os polícias israelitas...
Mas o hipócrita, de tanto mentir, até já pensa que está a dizer a verdade. Diante de Macron, atreveu-se a convidar os seus interlocutores a repararem nos "protestos pacíficos" nos "territórios palestinianos", acrescentado: "mesmo assim, há palestinianos sendo mortos."

"SOLUÇÃO 2 ESTADOS"
Macron reiterou que a França continua engajada na solução 2 estados, com a "Palestina" e Israel coexistindo pacificamente lado a lado. 
Mas, cauteloso, o líder francês acrescentou que a França reconheceria um estado palestiniano, "no tempo certo", e não debaixo de pressão. 

AVANÇO PROFÉTICO?
Este encontro entre o líder palestiniano e o líder europeu é provavelmente mais um dos sinais de que será a Europa a entrar com toda a força no processo de paz entre israelitas e árabes, dando razão àqueles que como eu acreditam que o "grande negociador" - entenda-se: Anti-Cristo - surgirá desta Europa renascida do antigo império romano...ou não fosse ele descrito pelo profeta Daniel como "o príncipe do povo que há de vir." O povo romano, obviamente.

Shalom, Israel!

9 comentários:

Olga disse...

A Palavra de Deus nunca se atrasa... Ele ainda tem um ajuste de contas com o Império Romano... Mas acho bem possível que o anticristo seja fruto de nações apostatas... Roma nunca foi cristã... foi sempre pagã e ecumenica... apostata é a Alemanha, Inglaterra, etc... enfim, o mundo tornou-se um palco ideal semelhante a um espetáculo ocorrido na Suiça recentemente na inauguração de um tunel... acho que é divisa com a França... bem o império romana é isto... império...
Os Senhores do mundo tinham um infiltrado na presidencia dos Estados Unidos chamado Obama... Acredito que Deus ouviu as orações da Igreja e teve compaixão dos Estados Unidos... Aquele país tem sim um memorial diante de Deus... o mundo ficou perplexo com a eleição de Trump!
Agora os senhores do mundo se voltam para Macron... eles encontram sempre os seus...
Que Israel e os Estados Unidos estejam preparados para o combate... se bem que eu temo pelos Estados Unidos... talvez, o tempo chegou... e, muitos só poderão se aproximar de Israel com intuito de destrui-lo se os Estados Unidos não representar mais um "problema"... Ao contrario dos que muitos penssm muitas coisas terriveis ainda não aconteceram no mundo, tambem pela interferencia americana... imagina, por exemplo, um califado agindo aqui num país como o Brasil? Será que nossa esquerda iria dançar um sambinha com o "rostinho" de fora?
Shalom Israel!
Olga

Olga disse...

Nas minhas "pesquisas" descobri que o senhor Macron está ligado ao banco Rochschild... Interessante...
Com o tempo cheguei a conclusão que acreditar em democracia é o mesmo que acreditar em papai Noel...
O grande problema para famílias como os Rothschids infiltradas em todos os paises, inclusive na ONU, é que há momentos que elas precisam ser "menos ocultas"... e aí precisam agir mais "explicitamente"..
A imprensa questiona tanto a eleição do Trump... será que a Hillary era "a certeza democrática marcada" que falhou?
A Igreja do Senhor Aguarda o Rei!
Maranata!
Shalom Israel!
Olga

Victor Nunes disse...

O anticristo e o João Paulo segundo ressuscitado dos mortos para imitar o Cristo

Felipe de Souza Xavier disse...

A democracia é a coisa mais corrupta e longe dos preceitos de Deus.
Por trás do significado democracia existe um sistema maligno orquestrado por planos diabólicos. O anticristo só será líder mundial por causa dá tão aclamada democracia. João pelo Espírito Santo disse em apocalipse que dez reis darão seus poderes ao anticristo.
Indiferente de esquerda oi direita ou centro. Tds os líderes mundiais estão a tomar do cálice da grande prostituta a meretriz assim está escrito em apocalipse. A direita tbm é corrupta e segue as regras do sistema. Existe empresas que apoia tanto a direita como a esquerda.
Não esquece que o mundo jás no maligno. O sistema do mundo coopera pra manifestação do anti-cristo. Concordo que o anticristo virá de um reino que a de vir e tenho uma percepção de que seja um reino europeu.
O Estados Unidos não é essa nação boazinha só por que ajuda Israel não.
Por trás do que se apresenta ser bom existe mto mal.
A igreja Américana é quase toda liderada por homens maçons. O Estados Unidos não é uma nação confiável. Mos últimos dias ninguém vai estar do lado de Israel. Por que o plano de Deus para Israel é mostrar pra eles que o Grande ajudador deles não é nenhuma nação nenhum rei terreno mas sim o Grande EU SOU O QUE SOU.

Alex Sene disse...

Existe 2 bestas no apocalipse 13, o papa pode ser sim a segunda besta, agora a primeira é muito claro que será um líder político e militar...

Olga disse...

Não existe nações perfeitas como não existe homens perfeitos... até mesmo dentro de Israel há traidores, mas precisamos fazer escolhas e, em muitos momentos a escolha dos Estados Unidos foi em favor a Israel... Em momentos cruciais...
Mas, eu bem sei que o fundamento das nações é areia, afinal, rejeitaram a pedra principal...
Shalom Israel!
Olga

Felipe de Souza Xavier disse...

Concordo com você Olga quando diz que
Precisamos fazer escolhas. Mas essas escolhas feitas pelo Estados Unidos não é embasada nos preceitos do Senhor. Até por que a palavra do Senhor nos ensina a não colocar nossa Confiança no homem.
O profeta Jeremias pelo Espírito Santo
Diz que maldito o homem que confia no homem aquilo que só Deus pode fazer.
Israel está confiando em homens e esperando neles achar paz e segurança. Mas paz e segurança Israel só vai achar no Deus de Abraão Isaque e Jacó. Você concerteza ja deve de ter lido que o Estados Unidos sabia dos planos macabros de Hitler contra os judeus. O Senhor Deus tem sido o braço direito de Israel desde o dia que Ele jurou as seus país dizendo Eu serei teu Deus e te tomo pela mão direita e jamais te deixarei só.

chachal1798 disse...

concordo

Rilson Costa Pinho disse...

O reino do anticristo terá dois pólos: com relação ao mundo será de paz e segurança (1tess. 5.3) e com relação a igreja será de grande aflição quando haverá a intervenção divina abreviando os dias pois de outra forma ninguém se salvaria (Mat. 24.22). E realmente o apóstolo Paulo confirmou esses eventos com um só versículo (2tess. 2.3). Perceba que a apostasia e a manifestação do homem do pecado estão relatadas numa sequência de fatos e unidas pelo conectivo "e". Isso indica junção de acontecimentos no sentido de que o espiespí do anticristo promove a apostasia pra que quando ele se manifestar a igreja esteja enfraquecida e não tenha condições de se lhe opor. Por outro lado o Senhor já prometeu guardar os fiéis durante essa terrível provação (Apoc. 3.10)