sexta-feira, dezembro 07, 2018

APESAR DE TER CONSEGUIDO A MAIORIA DOS VOTOS, A RESOLUÇÃO PROPOSTA PELOS EUA PARA CONDENAR O HAMAS NÃO PASSOU

Não obstante não ter passado desta vez, a verdade é que a maioria dos votos a favor da resolução provou que há um número cada vez maior de países dispostos a condenar o movimento terrorista Hamas.
87 países votaram a favor, 57 votaram contra e 33 abstiveram-se.
Os palestinianos já vieram aplaudir o "chumbo" da proposta norte-americana, dessa forma condescendendo com todos os actos terroristas que o Hamas vem cometendo contra as populações de Israel. Israel elogiou a postura de um crescente número de países que votaram contra o Hamas.
Para que a proposta passasse, era necessária uma maioria de dois terços dos votos.

O embaixador israelita na ONU, Danny Danon, não só elogiou a "voz forte e corajosa" daqueles que condenaram o Hamas através do seu voto, como desmascarou os que votaram contra, expressando-se de forma pouco habitual: "deviam ter vergonha na cara."
Tanto a China como a Rússia votaram contra a proposta de resolução, tendo a Índia escolhido a abstenção. 
Nota positiva para o Brasil, que votou ao lado dos norte-americanos, juntamente com a Argentina e outros países das Américas. Toda a Europa dos 28 votou a favor da proposta.

Para a demissionária embaixadora norte-americana na ONU, Nikki Haley, esta votação tratou-se apesar de tudo de uma vitória: "Hoje poderia ter sido um dia histórico para as Nações Unidas" - comentou a embaixadora, acrescentando: "A Assembleia Geral já passou mais de 700 resoluções de condenação a Israel. E nem uma simples resolução condenando o Hamas. Para além de tudo mais, isso é a condenação das próprias Nações Unidas."

Dirigindo-se aos países que votaram contra a proposta, o embaixador israelita Danny Danon alertou-os de que eles começariam a ver as coisas de forma diferente quando tiverem que enfrentar o terrorismo nos seus próprios países. Uma boa parte dos países que votaram contra já andam a ser ameaçados ou até envolvidos com problemas ligados ao terrorismo islâmico.
"Esperem até ter de enfrentar o terrorismo nos vossos próprios países. O vosso silêncio diante do mal revela as vossas verdadeiras cores. Isso mostra-nos de que lado é que vocês realmente estão: um lado que não quer saber das vidas de israelitas e palestinianos inocentes que caíram vítimas do terrorismo do Hamas" - acusou o embaixador judeu.
A embaixadora norte-americana acrescentou ainda que "não há nada mais anti-semita" do que recusar condenar o terrorismo quando o alvo é o estado judaico.

Shalom, Israel!

4 comentários:

Victor Nunes disse...

Brasil votou a favor de Israel isso é um excelente sinal

Unknown disse...

O povo Brasileiro lado a lado apoiando Israel

Olga disse...

Vivemos num mundo que caminha para o abismo! Creio de todo meu coração que até a paciência de Deus está se esgotando e, Ele é longânimo!
Eu não entendo porque a embaixadora Nikki Haley está saindo... as nações Unidas deveriam se envergonhar mesmo! É por culpa dela que criaturas como Maduro está se alimentando do sangue do seu povo!
Parabéns Nikki Haley pelo seu trabalho honrado!
Meus pêsames Nações Unidas pela sua omissão e cumplicidade!
Shalom Israel!
Olga

Olga disse...

Citei Maduro no comentário anterior porque tudo repercute em tudo! Há vários tipos de terrorismo e, se você é conivente com um abre a porta para muitos.
Recentemente vi uma foto do Maduro, Erdogan e Putin. O que isto quer nos dizer? Tem a ver com Hamas, com Síria, com refugiados?
Bem... não há mais um lugarzinho que podemos nos esconder e, que nos dê paz, exceto "O Lugar"...o esconderijo do Altíssimo! Graças a Deus podemos...
Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido.
Somente com os teus olhos olharás e verás a recompensa dos ímpios.
Sl 91: 7,8