segunda-feira, maio 27, 2013

JUDEUS ANTI-MISSIONÁRIOS ATACAM JUDEUS MESSIÂNICOS

A organização ultra-ortodoxa Yad L'Achim tem desde há muito sido um espinho na carne da comunidade judaica messiânica (judeus que seguem Jesus como o Messias). E às vezes mais do que um espinho...
Crê-se que Jack Teitel, conhecido terrorista judeu que quase matou o jovem messiânico Ami Ortiz em 2008, deve ter fortes ligações com o grupo.
Jack Teitel colocou um saco contendo uma bomba à porta da casa do judeu messiânico Ami Ortiz, em 2008, na cidade samaritana de Ariel, tendo deixado gravemente ferido o filho de Ami, um jovem de 15 anos. Teitel foi preso em 2009. 
A organização Yad L'Achim está agora visando uma florescente comunidade messiânica em Bat Yam, na costa mediterrânica de Israel. A edição local do diário israelita Yediot Ahronot relatou no início deste mês que a Yad L'Achim tinha recebido muitas queixas de residentes aborrecidos por estarem a receber "material missionário."
Segundo o artigo, crentes messiânicos locais tinham andado a visitar casas na localidade afim de compartilhar a sua fé. Apoiantes da Yad L'Achim mencionados no artigo jornalístico sentiram-se também escandalizados com os relatos da recente abertura de uma nova assembleia messiânica, que tentaram "pintar" como sendo um "grupo secreto" e uma "seita."
"Temos um problema em lidar com esta situação, uma vez que as reuniões têm lugar numa residência particular num dos edifícios com apartamentos, por isso a actividade é naturalmente muito escondida e secreta," - afirmou um rabino.
Oded Raban, um judeu messiânico da localidade, refutou tais disparates, testemunhando ao jornal que "não há nada de impróprio nas actividades (da comunidade messiânica)...não há verdade nas alegações de que nós nos comportamos de forma secreta. E se é assim que nos vêem, a única razão é que temos de enfrentar um antagonismo tão extremo, que não nos restam muitas opções."
Raban reiterou aquilo que muitos outros israelitas messiânicos têm sempre sublinhado:
"Temos dezenas de milhares de crentes neste país, e somos todos cidadãos deste estado. Somos leais ao mesmo, servimos o exército, contribuímos, mas a nossa visão do mundo é ligeiramente diferente da de outros judeus, e por essa razão outros vêem-nos como uma anomalia. Tal como os nossos irmãos judeus, nós cremos em Deus e vê-mo-l'O como o centro de tudo neste mundo."
Shalom, Israel!

7 comentários:

Anónimo disse...

Fica claro que este grupo "judaico" Yad L'Achim apesar da origem de seus integrantes, nada tem com o D'us de Israel possuem o espírito da babilônia, do falso profeta e da besta, ou seja, tudo que se opõe ao D'us Todo-Poderoso e seu filho o Messias.São cegos e surdos senão veriam que esta batalha está ganha a milhares de anos.


Fabiana

Pr. Dener Maia disse...

Parabéns pela postagem. Sou da Igreja Batista e tenho acompanhado seu Blog, e, especialmente, esta postagem me chamou a atenção visto que temos um missionário nosso em Israel. Ele é judeu e morava aqui no Brasil, mas atendendo um chamado de Deus, vendeu tudo o que tinha e foi com a sua família para Israel para falar de Jesus aos seu povo. Temos orado por ele e peço que orem também pela sua família, sua saúde e seu ministério. Obrigado.
http://prdennermaia.blogspot.com.br/

Pr. Dener Maia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pr. Dener Maia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sergio Danon disse...

Obrigado por postar esta notícia. O Yad L'Achim, bem como outras organizações anti-missionárias, somente tem criado o aumento do ódio, enquanto pregamos o amor. Nossos missionários em Israel, bem como os judeus que creem em Jesus em geral, são alvo constante deles. É preciso a igreja ter conhecimento dessas notícias para estar orando por aqueles que estão na frente de batalha.
Pr. Sergio Danon
Diretor Executivo
Judeus por Jesus - Brasil
sergio.danon@judeusporjesus.org.br

Zafenate Panéia disse...

Sinceramente é uma pena saber que existe um grupo como o grupo judaico Yad L'Achim, anti-messiânicos; Não sabendo eles que os únicos verdadeiros amigos de ISRAEL, são os cristãos evangélicos e messiânicos.

Rondineli Varela dos Santos disse...

Não sou contra a ultra ortodoxia, mas confesso que a violência por parte deles foi e é exagerada. Mas, sou totalmente contra aos ensinamentos cristãos, pois estes, tentam subverter a humanidade em idolatria. Ao invés dos cristãos (não judeus), seguirem essa nefasta doutrina (N.T), que procurem seguir as leis Noéticas e buscarem ao Eterno em conformidade com o "Judaísmo". Sem jamais lançar mão da torá, dos sábios do povo judeu e de todo o monoteísmo.
Pois tem coisa mais pagã que a cristandade?