segunda-feira, junho 22, 2015

NOVA FLOTILHA PEJADA DE PRÓ-TERRORISTAS ANTI-SEMITAS A CAMINHO DE GAZA

Numa altura em que se vive uma relativa acalmia na região da Faixa de Gaza entre o Hamas e Israel, os incuráveis activistas pró-terrorismo palestiniano, a habitual e ignóbil escumalha da esquerdalha provocadora-parasita e mentalmente desequilibrada - veja-se o exemplo da Marisa Matias, do Bloco de Esquerda - vêm novamente meter-se onde não deviam, em mais uma vil provocação à nação de Israel e seus líderes.
E, como seria de esperar, um dos deputados árabes que Israel tolera no seu parlamento, movido pelo seu habitual e nojento ódio contra Israel - que lhe paga o salário - Basel Ghattas, vai também juntar-se ao barco dos corsários em busca de protagonismo na cena internacional...
 Já que não o conseguem pela realização de actos de bondade e humanismo, essa bandidagem que alega ter motivos "pacifistas" investe na provocação gratuita, para mais uma vez fazer de Israel o "mau da fita" e virar a opinião pública mundial contra o estado hebraico. 
Talvez quando Israel mandar ao fundo um desses barcos pirata acabe por ver que compensa, pois, de uma forma ou outra sempre terá o mundo (in)civilizado contra si...
Este novo barco-pirata de nome "Marianne av Goteborg" zarpou da Suécia no final de Maio, encontrando-se desde o início deste mês acostado em Palermo, Sicília (Itália), prevendo-se que se dirija nos próximos dias até Atenas, e depois tentar chegar até Gaza. 
Os promotores desta viagem de pró-terroristas alegam não desejar violência: "Nós, activistas, decidimos não resistir violentamente" - dizem eles...
Três ou mais barcos deverão juntar-se a esta flotilha pirata, mas só o "Marianne" é que se irá aproximar de Israel.
Entretanto, do lado de Israel, o Ministério das Relações Exteriores tem estado a trabalhar 24/7, fazendo uso de todos os canais diplomáticos, de forma a impedir que o barco-pirata chegue às águas territoriais israelitas.
Contrariamente àquilo que estes provocadores tentam fazer crer, Israel continua permanentemente a deixar entrar em Gaza ajuda humanitária, comida e materiais de construção.
Obviamente que as Forças de Defesa de Israel não permitirão que provocadores deste calibre se aproximem das suas águas territoriais, mas, ao impedirem que tal aconteça, vão dar a tão desejada oportunidade aos provocadores de vestirem a pele de "vítimas" contra um "estado tirano e repressor."

Bem fariam esses "pró-terroristas humanitários" em levar tal "ajuda humanitária" para a Síria, e tentar socorrer os muitos milhares de refugiados fugidos da guerra na Síria... mas isso eles não querem, pois não lhes dá protagonismo, e não põe em causa o direito de Israel em se defender contra todas as formas de provocação...
Enfim, teremos mais um "Verão quente" pela frente? Espero bem que não...!

Shalom, Israel!

2 comentários:

José J. disse...

Esta gente tem os valores totalmente invertidos. Manifestam-se contra a única democracia do Médio-Oriente e apoiam o Hamas, o Hezbollah, a Fatah. E chegam a apoiar o ISIS - como temos mostrado no nosso blogue, o «AMIGO DE ISRAEL»!

Tudo quanto seja caos, destruição, esta gente adora! Devem festejar quando o Hamas ataca Israel. Não os esqueçamos de que esta gente acha a Coreia do Norte uma democracia e um Paraíso. E anseia por um regime assim. Apesar de um regime assim os matar de imediato, pelas mais diversas razões (uso de drogas, conduta sexual, etc.). É gente demente!

Mas o Bem vencerá. Oremos por isso!

Abraço,

José João de Jesus

Benaiah Cabral Ben Avraham Leiehouah יהוה The Liger disse...

Deviam fazer isso onde é necessário