sábado, abril 21, 2018

AS FOLHAS DA FIGUEIRA JÁ BROTAM, OS SEUS RAMOS JÁ SE RENOVAM! (2ª Parte)

O renascimento da nação de Israel há precisamente 70 anos é o acontecimento mais marcante nestes quase 2 mil últimos anos de História!
A profecia do Messias Jesus proferida em Jerusalém, fazendo uso do renovar da figueira - uma das 3 árvores que simbolizam Israel - iniciou o seu cumprimento "oficial" em 14 de Maio de 1948, ainda que se possa afirmar com convicção que o relógio profético de Deus já tinha recomeçado a sua contagem decrescente para a Vinda do Reino muitos anos antes, talvez já em 1897, como num próximo artigo iremos demonstrar.

UM PARTO ÚNICO E SOBRENATURAL
Numa das mais extraordinárias profecias de Isaías, o profeta anunciou o "parto" dos filhos de Israel, num contexto dos "últimos dias", como algo de sobrenatural e até anti-natural: "Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisa semelhante? Pode acaso nascer uma terra num só dia? Ou nasce uma nação de uma só vez?" (Isaías 66:8). E agora o profeta acrescenta aquilo que é de facto um feito improvável na natureza humana: "Pois Sião, antes que lhe viessem as dores, deu à luz seus filhos." 
Ora, todos sabemos que as dores de parto de uma mulher sempre ocorrem antes que ela dê à luz. Mas, contrariamente à natureza, Israel nasceu, e as dores de parto vieram depois...!
E assim aconteceu literalmente! Logo no dia seguinte à declaração da independência de Israel (Sião) - em 15 de Maio de 1948 - vieram as "dores de parto", e bem dolorosas elas foram, com os exércitos de 6 países árabes coligados para destruírem Israel (Egipto, Síria, Líbano, Iraque, Jordânia e Arábia Saudita) e atirarem os judeus ao mar, naquela que ficou conhecida como a "Guerra da Independência", que durou até 1949.

O que os inimigos árabes não sabiam é que este renascimento de Israel foi provocado pelo próprio Senhor Deus: "Acaso farei Eu abrir a madre, e não farei nascer? Diz o Senhor; acaso ao que Eu faço nascer, fecharei a madre? Diz o teu Deus" - Isaías 66:9.
A porta que Deus abre ninguém pode fechar, seja quem for e com a força que tiver. Deus "abriu a madre" a Sião, e ela "deu à luz os seus filhos." Ou seja: a figueira outrora amaldiçoada por não dar frutos, foi agora regenerada pelo poder e vontade de Deus!
A "Guerra da Independência" não só foi vencida por Israel, como o território israelita foi grandemente aumentado, passando Israel a controlar um território cinco mil quilómetros quadrados superior àquele que lhe havia sido designado pelas Nações Unidas em Novembro de 1947!
Mas as "dores de parto" foram muitas: nos 15 meses de combates ferozes e intermitentes, em que as forças israelitas estavam em minoria e muito mal equipadas, pereceram cerca de 6 mil israelitas, praticamente 1% da população judaica na altura a viver em Israel...

AINDA É SÓ O COMEÇO DO "BROTAR" DA FIGUEIRA
Apesar de nestes 70 anos Israel se ter tornado numa das maiores potências económicas, científicas e militares do mundo, um facto já de si sobrenatural, a Palavra de Deus afirma que os melhores frutos da figueira (Israel) ainda estão para vir, quando o Messias vier de novo visitar a Sua Terra e ali instalar o Seu trono de juízo, justiça e paz. Tal como em breve contamos abordar no artigo "A Extraordinária Profecia dos Ossos Secos", os profetas anunciaram que o retorno dos judeus à Terra de Israel nos "últimos dias" seria inicialmente apenas físico, mas que seria posteriormente complementado de um grande reavivamento espiritual.

Primeiramente foi então o renascimento físico, já iniciado desde o início do século XX: "Tomar-vos-ei de entre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra" - Ezequiel 36:24.
Só depois desta primeira fase é que se dará o renascimento espiritual: "Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei" - Ezequiel 36:25.

Aquilo que Deus está para fazer ainda com o Seu povo eleito é impressionante! Se já o é o renascimento físico e a posição de Israel "como cabeça, e não por cauda" entre as nações do mundo, imagine-se o que será então o renascimento espiritual, quando o Senhor Deus colocar dentro dos judeus "um coração novo e um espírito novo"!
"Porei dentro em vós o Meu Espírito, e farei que andeis nos Meus estatutos, guardeis os Meus juízos e os observeis. Habitareis na terra que Eu dei a vossos pais; vós sereis o Meu povo, e Eu serei o vosso Deus" - Ezequiel 36:26-28.
É isso certamente que o apóstolo Paulo tinha em mente quando, fascinado com o grande plano restaurador de Deus para com o Seu povo, jamais rejeitado por Ele - "Terá Deus, porventura, rejeitado o Seu povo? De modo nenhum!" - Romanos 11:1 - ele afirma que o "restabelecimento" do povo judeu será "vida dentre os mortos" para o mundo inteiro. 
JUDEUS MESSIÂNICOS 
Paulo adianta ainda que o "endurecimento" de Israel, ou seja, a esterilidade da figueira, é temporário:
"...veio endurecimento em parte a Israel, até que haja entrado a plenitude dos gentios. E assim todo o Israel será salvo" - Romanos 11:25-26.
E tal como o profeta Jeremias há 2.600 anos declarou: "Disse-me o Senhor: Eu velo sobre a Minha palavra para a cumprir" (Jeremias 1:12), assim também Paulo muitos anos depois confirma esse inviolável e irrevogável projecto de Deus para o Seu povo: "Porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis" (Romanos 11:29), ou seja: o que o Senhor Deus tem prometido fazer ao Seu povo, trazendo-o de volta à sua Terra, abençoando-o e prosperando-o ali, Ele completará com o renascer espiritual daqueles corações tão endurecidos pelo sofrimento e rebeldia, mas finalmente quebrantados pela revelação do eterno amor redentor do Messias para com a nação de Israel.

Shalom, Israel!




5 comentários:

Victor Nunes disse...

Tremendo

romulo mulinari disse...

Estudo maravilhoso, muito bom, continuem nos informando sobre esses acontecimentos.

Olga disse...

Amém... eu também quero estar debaixo desta figueira frutifera...

Pois contra Jacó não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel; neste tempo se dirá de Jacó e de Israel: Que coisas Deus tem feito!
Numeros 23:23
Shalom Israel!
Olga

acristinags10 disse...

Ninguém vai frustar os planos de Deus neste lugar. Devemos nos alegrar com a prosperidade de Israel e ter a certeza que em breve estaremos voltando pra casa do nosso Pai. Que haja paz em teus muro ó Jerusalém e prosperidade em teus Palácio. E de Israel que veio o Salvador. E uma pena que o povo judeu não entende o poder que eles tem em profetizar sobre as naçoes e enterceder pelas Nações. O dia que eles converter seus corações ao Mestre.

fabio andre schulze disse...

há se pudesse poder morar em Israel eu iria com muuita força e vontade