segunda-feira, fevereiro 16, 2009

ISRAEL SOB "AMEAÇA EXISTENCIAL"?

O chefe supremo das Forças de Defesa de Israel apresentou ao ministro actual da Defesa, Ehud Barack, um plano de trabalho para 2009, informando que as capacidades do Irão para a quase bomba nuclear, a actual capacidade balística e as suas ligações ao terrorismo colocam uma "ameaça existencial" ao estado de Israel.
Esta é a primeira vez em muitos anos que a organização da Defesa declara que Israel está sob "ameaça existencial".
Neste documento de trabalho o Irão é colocado como "uma ameaça à existência de Israel" - com tudo o que isso implica: equipamento de treino e preparação.
No seu documento apresentado ao ministro da Defesa, o general Gabi Askenazi, chefe supremo das IDF (Forças de Defesa de Israel) definiu o perigo iraniano como "a ameaça nº 1 para a qual a IDF se está a preparar".
Toda a ameaça que o Irão representa - capacidade nuclear, logística, balística e apoio aos grupos terroristas Hezbollah e Hamas e outros - obriga a um investimento militar israelita que ultrapassa todas as outras ameaças.
Para fazer face a esta ameaça real, a IDF focaliza os seus investimentos nas capacidades aéreas israelitas, especialmente nos veículos aéreos não tripulados e dirigidos por controle remoto bem como investimentos nas infraestruturas ligadas à espionagem e serviços secretos e aos sistemas de comunicação.
Aumentará também o treinamento de forças terrestres tanto no exército regular como nos reservistas.
Entretanto, o ministro de Defesa do Irão anunciou ontem que o seu país irá aumentar as suas ligações militares com a Rússia num futuro próximo.
Hoje mesmo haverá em Moscovo, Rússia, um encontro entre delegações dos 2 países para o estabelecimento de futuros contratos para a Defesa.

Para quem como eu não tem ilusões, este é certamente o quadro profético visto há mais de 2.500 anos pelo profeta Ezequiel: a Rússia (o mal do Norte) visto como Rosh, aliando-se com outros inimigos de Israel - a Pérsia (actual Irão) - para a grande invasão de Israel:

"Depois de muitos dias (já se passaram mais de 2.500 anos), serás visitado; no fim dos anos (os tempos actuais), virás à terra que se recuperou da espada, ao povo que se congregou dentre muitos povos sobre os montes de Israel (este é obviamente o povo judeu que nestes últimos 60 anos tem voltado à sua terra), que sempre estavam desolados; este povo foi tirado de entre os povos (os habitantes actuais de Israel provêm de mais de 60 nações...), e todos eles habitarão seguramente. Então, subirás, virás como tempestade, farte-ás como nuvem que cobre a terra (visão de grandes quantidades de aviões?), tu, e todas as tuas tropas, e muitos povos contigo... Virás, pois, do teu lugar, dos lados do Norte (Moscovo fica exactamente na linha recta a Norte de Jerusalém - veja num mapa), tu e muitos povos contigo, montados todos a cavalo, grande multidão e poderoso exército; subirás contra o meu povo de Israel, como nuvem, para cobrir a terra. Nos últimos dias, hei-de trazer-te contra a minha terra (Quem disse que a terra de Israel não é do Senhor?), para que as nações me conheçam a Mim, quando Eu tiver vindicado a Minha santidade em ti, ó Gogue, perante elas... Nos montes de Israel , cairás, tu, e todas as tuas tropas, e os povos que estão contigo; a toda a espécie de aves de rapina e aos animais do campo eu te darei, para que te devorem. Cairás em campo aberto, porque Eu falei, diz o Senhor Deus". (Ezequiel 38:8-9; 15-16; 39:4-5). Aconselho que estude profundamente os textos completos de Ezequiel 37 a 39...

Israel obterá a vitória,pois que não estará sozinho: terá a poderosa mão do Senhor do seu lado. Veja a maravilhosa promessa transmitida pelo profeta Jeremias:

"Assim diz o Senhor, que dá o sol para a luz do dia e as leis fixas à lua e às estrelas para a luz da noite, que agita o mar e faz bramir as suas ondas; Senhor dos Exércitos é o Seu Nome. Se falharem estas leis fixas diante de Mim, diz o Senhor, deixará também a descendência de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre. Assim diz o Senhor: se puderem ser medidos os céus lá em cima e sondados os fundamentos da terra cá embaixo, também Eu rejeitarei toda a descendência de Israel, por tudo quanto fizeram, diz o Senhor" (Jeremias 31:35-37).

Passarão um mau bocado para explicar estes textos aqueles que tentam convencer-nos que o Israel actual não tem nada a ver com as profecias bíblicas, ou que Deus rejeitou esse povo, substituindo-o pela Igreja. São argumentos sem pés nem cabeça e que não têm qualquer apoio escriturístico. Se não, provem-me quando é que esta invasão de Gog e Magog com a Pérsia e muitos outros se deu? E qual o texto bíblico em que Deus afirma que deixou de lado o Seu povo? Antes pelo contrário, o texto de Jeremias citado acima e muitos outros é bem claro. Mas é obviamente para quem tem discernimento espiritual e respeito pela interpretação literal das Escrituras...
De qualquer forma, não vamos perder tempo a discutir o indiscutível! Israel está juntamente com o resto da humanidade a aproximar-se vertiginosamente dos "últimos dias", e as forças das nações "vistas" pelo profeta Ezequiel estão claramente a colocar-se no cenário, quais peças de um xadrez profético que se move a cada dia que passa.

Estejamos prontos. Deixemos de entreter-nos com o superficial e preparemo-nos para os dias difíceis que aí virão. Coloquemos as nossas vidas nas mãos de Deus, pois "Bem aventurados (Felizes, Prósperos) todos os que Nele se refugiam" (Salmo 2:12).

Shalom, Israel!

Nota: os comentários dentro dos textos bíblicos são de nossa responsabilidade.

1 comentário:

Jacy disse...

O país que ameaça Israel não é o IRÃ?
No blog está escrito "Irão". Sugiro a correção.
Atenciosamente.