sexta-feira, março 22, 2013

OBAMA DEIXA ISRAEL COM UMA VITÓRIA: A RECONCILIAÇÃO ENTRE A TURQUIA E ISRAEL

Naquele que já é considerado o primeiro resultado da visita de Obama a Israel, logo após a sua saída para a Jordânia, as notícias revelaram que foi conseguida uma reconciliação entre a Turquia e Israel, provavelmente mediada pelos EUA.
Esta tarde o primeiro-ministro israelita telefonou ao primeiro-ministro turco Recep Erdogan, "expressando desculpas" ao povo turco por qualquer erro que possa ter levado à perda de vidas no incidente com o barco turco "Marmara." A intervenção dos comandos israelitas no barco turco em 2010 levou à morte de 9 activistas turcos.
Erdogan aceitou o pedido de desculpas e concordou que há uma necessidade de se normalizarem as relações entre os dois países. Segundo as notícias transmitidas esta tarde, Israel aceitou compensar as famílias das vítimas turcas.
Parece que as relações agora restabelecidas vão favorecer futuras decisões relativas à situação na Síria, uma vez que ambos os países estão a sofrer indirectamente com a guerra civil naquele país vizinho de ambos.
Erdogan terá afirmado a Netanyahu o desejo de que haja uma forte cooperação e amizade entre as duas nações, usando os termos "forte amizade de séculos."
Segundo informações de fontes israelitas, o telefonema de Netanyahu a Erdogan terá sido feito já no aeroporto Ben Gurion, com a duração de 30 minutos, na presença de Barack Obama, pouco antes da sua partida para a visita oficial à Jordânia.

ÚLTIMO DIA DA VISITA EM JERUSALÉM E BELÉM
Obama encerrou a sua visita de 3 dias ao estado de Israel com visitas ao Museu e Memorial do Holocausto, onde reafirmou o direito à existência do estado de Israel. 
Obama visitou ainda o túmulo de Theodor Herzl - o fundador e "visionário" do sionismo moderno - onde depositou uma coroa de flores, e ainda o túmulo de Yitzhak Rabin, assassinado em 1995.

VENTOS FORTES E TEMPESTADE DE AREIA NAS ÚLTIMAS HORAS DA VISITA DE OBAMA A ISRAEL
BELÉM DEBAIXO DA TEMPESTADE DE AREIA
O presidente americano conseguiu ainda visitar a Igreja da Natividade, em Belém, que assinala o tradicional lugar do nascimento de Jesus. Devido ao fortíssimo vendaval que se levantou durante a tarde, Obama não pôde deslocar-se de helicóptero, conforme previsto, mas de carro, podendo observar as barreiras e muro de separação entre Israel e os territórios palestinianos.
Os ventos fortes que se levantaram nas últimas horas impediram a programada despedida na pista do aeroporto antes da partida de Obama para a Jordânia. Uma interessante coincidência...
Shalom, Israel!





4 comentários:

gmail disse...

Gente pelo amor de Deus esse Obama so foi la procurar trazer problemas,ele comecou assim la na Grecia , ai virou um caos depois , voces nao sabem quem e esse Obama,

Anónimo disse...

Turquia "amiga" de Israel???Talvez parceira comercial, temporariamente...

Só mais uma pergunta a Turquia pediu desculpas a Israel???


Fabiana Leite

João Monteiro disse...

Shalom Normando.
Confesso que senti um choque quando li na imprensa israelita 'on line' que o PM Netanyahu tinha telefonado ao PM turco Erdogan, no momento da partida de Obama de Israel, a pedir desculpas pelos erros que possam ter ocorrido no incidente com o 'Mavi Marmara' junto a Gaza em 2010, que tenham sido a causa da morte dos 'ativistas' turcos. Por um lado, porque se tratou de um ato deliberadamente provocatório, com o patrocínio do Estado Turco, contra o Estado soberano de Israel que avisou antecipadamente das consequências que poderiam sofrer esses participantes da 'Flotilha de Gaza' pelo desrespeito do bloqueio internacional - não apenas de Israel - à Faixa de Gaza, devido ao seu controlo pelos terroristas do Hamas; em segundo lugar porque ainda há poucos dias num fórum da ONU, o PM turco declarou novamente que o sionismo era um crime contra a humanidade, mais um dos seus ataques descarados e descontrolados a Israel! Fico triste por ver Israel, para agradar ao 'amigo' americano, mais uma vez numa atitude de subserviência e a pedir desculpas por se defender. A Turquia, que até à chegada ao poder deste PM, sempre foi um aliado de Israel, está a preparar-se para desempenhar o papel fulcral que, creio, profeticamente lhe está reservado no ataque a Israel nos últimos dias. E a atuação do PM turco é disso um forte indicador.

José Marques disse...

Quer dizer que, um NAVIO de ativistas patrocinado pelo governo turco, invade as fronteiras marítimas de ISRAEL, e agora o Governo de Israel tem que pedir DESCULPAS para os Turcos?
Agora eu pergunto: e o governo TURCO, pediu desculpas por ter invadido o território de ISRAEL? na minha opinião o governo turco é que deveria ter pedido DESCULPAS.. Shalom;