terça-feira, julho 15, 2014

ISRAEL ACEITA CESSAR FOGO PROPOSTO PELO EGIPTO. ENQUANTO ISSO, O HAMAS CONTINUA DISPARANDO ROCKETS CONTRA ISRAEL...

Aqui se vê a clara distinção entre quem realmente deseja a paz, estando para isso até disposto a ceder os seus direitos de auto-defesa, e aqueles que têm como único objectivo a pura e simples destruição de um povo. Falamos obviamente da diferença entre um estado de direito chamado Israel e uma associação de terroristas palestinianos localizados na Faixa de Gaza.
O Egipto propôs ontem um cessar fogo com início a partir das 9 horas da manhã de hoje, que Israel prontamente aceitou. Em gritante contraste, os terroristas não aceitaram qualquer acordo para cessar fogo, continuando a disparar rockets contra as populações de Israel. Só esta manhã e desde o início do desejado cessar fogo, já mais de 35 rockets foram disparados, tendo alguns deles sido abatidos pelo "Iron Dome" e outros caído em descampados. Enquanto essa continuada chuva de foguetes contra Israel prossegue, as Forças de Defesa de Israel têm estado paradas, respeitando o cessar fogo...

"SE O HAMAS CONTINUAR A DISPARAR ROCKETS, ISRAEL VAI INTENSIFICAR A SUA OPERAÇÃO..."
Benjamin Netanyahu afirmou há pouco que se o Hamas continuar a disparar rockets contra Israel, desrespeitando dessa forma qualquer cessar fogo, Israel vê-se no direito e legitimidade para intensificar as suas operações na Faixa de Gaza: "Nós concordámos com a proposta egípcia, de forma a haver uma oportunidade para a desmilitarização da Faixa de Gaza - incluindo mísseis, rockets e túneis - através de meios diplomáticos. Mas se o Hamas não aceitar a proposta de cessar fogo, como parece ser o caso, Israel terá toda a legitimidade internacional para alargar a operação militar de forma a que se alcance a necessária tranquilidade."
O Hamas rejeitou o acordo, alegando que não foi consultado pelo Egipto em relação ao mesmo, e acrescentando ainda que o acordo seria "uma rendição", não valendo "nem a tinta com a qual foi escrito."
As próximas horas serão decisivas em relação ao conflito. Ou o Hamas reconsidera e aceita um cessar fogo, ou obviamente Israel vai entrar em força, levando o conflito a uma proporção nada desejável e indo originar vítimas inocentes em ambos os lados do mesmo...
Esperemos e oremos para que se alcance uma calmaria na região. Para bem de todos.
Shalom, Israel!

1 comentário:

edison benedetto capitani quati disse...

Ja' passou da hora de o governo de Israel tomar providencias ene'rgicas e definitivas contra esses terroristas onternacionais.Tenho certeza plena que a grande maioria do povo palestino e' contra esses atentados contra Israel.Esses terroristas internacionais tem que ser extirpados da face da Terra.
Shalon Israel.