quinta-feira, junho 01, 2023

MILHARES NAS RUAS DE JERUSALÉM PARA PARADA DO "ORGULHO GAY"


Sob fortíssimas medidas de segurança policial, milhares de aderentes da causa LGBT desfilaram esta tarde pelas ruas de Jerusalém, conspurcando a Cidade Santa e atraindo o juízo de Deus sobre a Sua Cidade. Várias centenas de judeus juntaram-se para protestar contra esta manifestação, tendo o próprio ministro da Segurança Nacional Itamar Ben Gvir sido injuriado pelos participantes quando passava junto ao local do evento. Apesar de ser contra esta marcha, o ministro tudo proporcionou para que houvesse a segurança máxima, uma vez que nos últimos dias soavam ameaças de judeus religiosos contra a efectivação da mesma. 

Shalom, Israel!

segunda-feira, maio 29, 2023

PROTESTOS VIOLENTOS CONTRA A PRESENÇA DE EVANGÉLICOS JUNTO AO MONTE DO TEMPLO


O evento de jejum e oração "Isaías 62" organizado por evangélicos de todo o mundo a favor da conversão dos judeus culminou ontem, dia de Pentecostes, com uma concentração junto ao Monte do Templo, mais precisamente nos degraus do antigo Templo de Jerusalém, tendo sido perturbado por violentos protestos por parte de 2 grupos de judeus ortodoxos que gritavam através de altifalantes: "Missionários: ide para casa!"

O termo "missionário" tem uma conotação negativa em Israel. Os judeus religiosos acreditam que os cristãos evangélicos andam ali para tentar levar os judeus a abandonarem o judaísmo e deixarem de ser judeus.


"Há organizações cristãs missionárias que tentam chegar ao Muro Ocidental e a Israel!"
- exclamou um dos protestantes quando inquirido das razões dos protestos, acrescentando: "Eles investem muitos milhões, e ninguém sequer lhes pediu para virem. Por que é que este país é importante para eles?" Este manifestante insinuou ainda que os grupos cristãos "tentam infiltrar-se nos nossos lugares mais sagrados."

"Estamos simplesmente a proteger aquilo que nos é precioso!"

Ao mesmo tempo que esse grupo protestava pacificamente apesar do uso de altifalantes, um outro grupo de jovens radicais religiosos manifestava-se ruidosamente à entrada do parque arqueológico de Jerusalém. Estes, mais violentos e empurrando elementos da polícia chamados ao local e tentando impedir cristãos de entrarem no recinto arqueológico que dá acesso aos degraus do Templo. 


Cerca de 150 manifestantes judeus ortodoxos compareceram, em resposta aos apelos de vários rabinos e do presidente da câmara da Cidade para que a população tomasse "uma posição forte contra um evento missionário de grande escala."

Durante a refrega, uma das portas de vidro que dá acesso ao parque arqueológico foi quebrada quando um dos manifestantes empurrou um elemento da polícia contra a mesma. 

"Existem aqui mais de 100 organizações missionárias. Eles andam a tentar aumentar a actividade missionária em Israel. Nós viemos para os interromper e parar" - afirmou um dos jovens ortodoxos.

O Dr. Wayne Hilsden, antigo pastor na assembleia messiânica "King of Kings", em Jerusalém, e co-fundador do ministério "FIRM", testemunhou que o evento não tinha a ver com a infiltração de cristãos nos lugares sagrados, mas sim um evento destinado à "oração pela salvação de Jerusalém."

Um dos adoradores ali presentes afirmou: "É Pentecostes, e queremos ver o Espírito Santo a operar!"

Esta reunião no dia de Pentecostes em Jerusalém atraiu líderes de louvor de todo o mundo, bem como líderes de louvor árabes e equipas de louvor compostas por judeus messiânicos. Um dos líderes messiânicos afirmou tratar-se de "um evento privado, não um evento evangelístico." Além disso, segundo ele, as autoridades locais tinham dado permissão para a realização do evento. 

Este líder messiânico acrescentou ainda que se está a verificar um aumento dos ataques desde que a coligação governamental assumiu o poder: "Certamente que o governo tem um efeito na organização de protestos como estes."

Referindo-se aos manifestantes mais violentos que empurraram e gritaram contra os presentes para irem embora, ele comentou: "Penso que parte da chamada dos grupos evangélicos é 'dar a outra face' e amar, apesar da violência e do ódio. E esse será o testemunho mais claro."

Ariel Hyde, do ministério "Tree of Life Ministries", afirmou: "Penso que foi um maravilhoso evento histórico, com tantos crentes de todo o mundo a juntarem-se a nós como um Corpo em Israel, para orarmos pela salvação de Israel."

"É maravilhoso vermos a conexão entre a oração pela salvação de Israel e o apelo para levar o Evangelho a todo o mundo" - afirmou Hyde, acrescentando: "Eles estão realmente interligados, e no entanto muitos não os relacionaram nestes últimos 2 mil anos."

Hyde afirmou ainda não estar incomodado pelos protestos, acrescentando que muitos dos presentes também não: "Foi tão maravilhoso ver a resposta dos crentes aos protestantes. Eu vi os crentes admirados com todo o barulho e com os que os tentavam impedir. Mas eles responderam em amor, atirando beijos e declarando aos manifestantes: "Nós vos amamos! Nós vos abençoamos!"

"Penso que isso demonstra o amor de Yeshua, esse amor que vence a raiva e o ódio."

Shalom, Israel!




sexta-feira, maio 26, 2023

SHAVUOT - FESTA DAS SEMANAS > PENTECOSTES


Estamos em pleno Shavuot - a Festa das Semanas - coincidindo com a época do Pentecostes, o dia em que a Igreja nasceu em Jerusalém. 

"Também guardarás a Festa das Semanas, que é a festa das primícias da sega do trigo, e a festa da colheita no fim do ano. Três vezes ao ano todos os homens aparecerão perante o Senhor Deus, o Deus de Israel." - Êxodo 34.22-23.

"E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar; e de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem." - Actos dos Apóstolos 2.1-4.

Qual é a conexão entre Deus dando a Lei de Moisés no Monte Sinai, e derramando o Seu Espírito no Livro dos Actos? Ambos os eventos são celebrados na Festa Bíblica das Semanas - Shavuot - conhecido no Novo Testamento como Pentecostes. 

Cinquenta dias, ou sete semanas após a Páscoa, o povo judeu celebra o Shavuot ("semanas", no hebraico). Ao mesmo tempo, os cristãos celebram o Pentecostes ("cinquenta dias" no grego). 

Segundo a tradição judaica, Deus chamou Moisés ao cimo do monte Sinai e entregou-lhe a Lei - as duas tábuas nas quais foram escritos os 10 Mandamentos - bem como toda a Torá, no dia do Shavuot. 

Segundo o rabino Welton, "Alguns dentre o povo judeu acham que a Torá é como o anel de casamento entre eles e Deus, segundo o espírito do verso: "E desposar-te-ei comigo para sempre; desposar-te-ei comigo em justiça, e em juízo, e em benignidade, e em misericórdias. E desposar-te-ei comigo em fidelidade, e conhecerás ao Senhor." (Oséias 2.19-20). 

O rabino acrescenta ainda: "A cada ano, no Shavuot, renovamos os nossos votos nupciais com o nosso Amado. Muitas pessoas têm por costume ficarem acordadas a noite inteira, estudando a Torá, de forma a renovarem a grande empolgação e amor que se tem na noite de casamento."

Boaz Michael, fundador da organização "First Fruits of Zion", comentou: "Há muitos paralelismos maravilhosos que ocorrem no Shavuot. Imagine-se o Monte Sinai com as montanhas acima, a aliança dada ao povo de Israel. Isso faz-nos lembrar da "chuppah" (cobertura) por cima do noivo e da noiva. Isso diz-nos que Deus está fazendo uma aliança com a Sua noiva, Israel. Há um casamento a decorrer."

"O Shavuot é o culminar de uma série de eventos: fomos finalmente libertos da escravidão do Egipto, peregrinámos pelo deserto, e chegámos agora ao Monte Sinai. É aqui que entramos numa relação íntima com Deus, através da dádiva dos Seus mandamentos e então da aliança que Ele nos dá, a Torá."

E conclui: "Assim, este evento conecta-nos a Actos 1 verso 8, onde Jesus diz aos Seus discípulos que eles irão receber o Espírito Santo e levar esta mensagem até Jerusalém, Judeia, Samaria, e até aos confins da terra."

Deus ordenou que o Seu povo subisse a Jerusalém três vezes ao ano, e uma dessas ocasiões era o Shavuot: "Três vezes no ano todo o homem entre ti aparecerá perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher, na festa dos pães ázimos, e na festa das semanas, e na festa dos tabernáculos: porém não aparecerá vazio perante o Senhor." (Deuteronómio 16.16). 

O Novo Testamento relata que judeus de todo o mundo estavam reunidos em Jerusalém quando o Espírito Santo foi derramado no dia de Pentecostes. 

Se para os judeus este dia é de grande importância pela dádiva da Lei, para nós cristãos, a importância é ainda maior, pois foi-nos concedida a dádiva do Espírito Santo de Deus para habitar connosco para sempre, iniciando nesse mesmo dia a formação da Igreja, o Corpo do próprio Cristo!

Shalom, Israel!

(Adaptado do artigo de Julie Stahl  para a CBN)

quarta-feira, maio 24, 2023

RUMORES DE EMINÊNCIA DO ATAQUE AO IRÃO LEVA SHEKEL A DESVALORIZAR


O comandante das Forças de Defesa de Israel, general Herzi Halevi, avisou ontem que "há um avanço no enriquecimento do urânio nunca visto (no Irão)", acrescentando no entanto que o exército israelita tem capacidades para agir se necessário. Halevi declarou ainda que o grande crescimento militar do Hezbollah no Líbano é um dos maiores desafios actuais de Israel. 


O general avisou que "há desenvolvimentos negativos que poderão levar à acção." O líder militar notou entretanto que Israel tem capacidades para lidar com a situação, com "capacidades significativas e importantes."

Shalom, Israel!

terça-feira, maio 23, 2023

"SOMOS OS DONOS DE JERUSALÉM E DE ISRAEL!"- AFIRMOU O MINISTRO BEN-GVIR DE CIMA DO MONTE DO TEMPLO


O número recorde de judeus que ascenderam ao Monte do Templo na passada Quinta-Feira, na véspera do "Dia de Jerusalém" - cerca de 1.200 - comprova o quanto se aproxima o grande conflito mundial provocado pela disputa da soberania do Monte.

Desde há muito que acreditamos ser o Monte do Templo - actualmente conspurcado pela mesquita de al Aqsa e pelo Domo da Rocha - o epicentro do rastilho que despoletará o último dos conflitos, o qual atrairá a intervenção física e directa do próprio Messias. 

Ben-Gvir, o actual Ministro para a Segurança Nacional de Israel, subiu pessoalmente ao Monte do Templo no Domingo passado, e desde ali afirmou que apesar das ameaças do Hamas, Israel continua sendo soberano sobre aquele lugar sagrado: "Sinto-me contente por subir ao Monte do Templo, o lugar mais importante para o povo de Israel. Deve dizer-se que a polícia tem a desempenhar um óptimo trabalho aqui, mais uma vez provando a quem pertence o Monte do Templo. Todas as ameaças do Hamas de nada adiantam, nós somos os donos de Jerusalém e de toda a Terra de Israel" - afirmou o ministro. 

O rabino Shimshon Elbaum, líder da Administração do Monte do Templo, afirmou que a visita de Ben-Gvir dá sentido ao slogan "O Monte do Templo está nas nossas mãos" que recentemente completou 56 anos. Elbaum referia-se à mensagem transmitida via rádio pelo comandante das Forças de Defesa de Israel, Mordechai Gur, logo após a sua brigada ter libertado a Cidade velha dos jordanos em 1967. 

Para além do ministro, cerca de 1.200 judeus ascenderam ao Monte na passada Quinta-Feira, um número recorde, incluindo vários ministros do actual governo de Israel.

Shalom, Israel!

quinta-feira, maio 18, 2023

"CODEX SASSOON", A MAIS ANTIGA BÍBLIA HEBRAICA DO MUNDO, COMPRADA POR 38,1 MILHÕES DE DÓLARES


Um verdadeiro tesouro. A mais antiga Bíblia hebraica completa foi posta ontem a leilão em Nova Iorque, tendo sido adquirida por 38,1 milhões de dólares, um dos valores mais elevados de sempre na aquisição de um livro. 

Esta Bíblia tem 1.100 anos e é um dos mais antigos manuscritos completos das Escrituras hebraicas que sobreviveu até aos dias de hoje. 

Este tesouro espiritual e histórico, encadernado em couro, é um volume único escrito à mão há cerca de 1.100 anos, constituído por 792 páginas de pele de ovelha e inclui 24 livros do Antigo Testamento, faltando-lhe apenas oito páginas. 


O comprador do volume é o ex-embaixador dos EUA na Roménia, Alfred Moses, e a obra foi agora por ele doada ao Museus do Povo Judeu em Tel Aviv, juntando-se à colecção de Bíblias já ali existente. O vendedor da obra foi o suíço Jacqui Safra, um rico coleccionador de obras de arte que a detinha desde 1989. Até ontem pairava grande ansiedade sobre o destino que a Bíblia teria, uma vez que se temia que fosse comprada por um coleccionador privado, não ficando dessa forma acessível ao público. As dúvidas e os temores cessaram ontem com a compra e consequente doação ao Museu, conhecido como "Museu da Diáspora", passando a fazer parte do seu valioso espólio.


"A Bíblia hebraica é o livro mais influente na História e constitui o berço da civilização ocidental. Regozijo-me por saber que ela pertence ao povo hebreu"
- afirmou Moses, acrescentando: "Reconhecendo o significado histórico do Codex Sassoon, era minha missão fazer com que ela residisse num lugar com livre acesso a todo o povo."

"Este é um dos documentos mais raros, singulares e unificadores que jamais existiu." - afirmou Irina Nevzlin, directora da associação representada pelo comprador, acrescentando: "Para nós, tê-lo no museu onde estará à disposição de milhões de pessoas é algo que pode fortalecer as nossas raízes e identidade, pois é algo eterno."

Shalom, Israel!

quarta-feira, maio 17, 2023

DESCOBERTO EM JERUSALÉM DOCUMENTO CONTABILÍSTICO COM 2 MIL ANOS!


As escavações em curso na Cidade de David, na capital Jerusalém,deram à luz mais um importante documento-prova dos dias do 2º Templo, portanto de há 2 mil anos, que comprovam o facto de aquele lugar, conhecido como "trilho dos peregrinos" ter sido também usado como lugar de comércio, uma vez que a pedra agora encontrada é um verdadeiro documento contabilístico com nomes e registos financeiros. 

Um caco quebrado foi encontrado junto ao "trilho dos peregrinos", tendo estado incrustado na parede do mesmo, e exibindo 7 linhas de texto com conteúdo comercial, onde constam nomes, medidas e valores monetários, uma espécie de anotação contabilística daquela época.


Esta fascinante descoberta vem comprovar que muito mais pessoas do que habitualmente se pensa sabiam ler e escrever, neste caso, gente do povo que já fazia os seus registos da vida comum no "papel" de então, ou seja, cacos de pedra onde gravavam palavras e números. 

As poucas palavras foram esculpidas numa escrita cursiva simples através do uso de uma ferramenta pontiaguda, tal como um prego num caco de laje aparente retirado da tampa de um ossuário. A escrita foi feita numa conhecida fórmula padrão típica de escritas contabilísticas. Uma das linhas mais completas inclui por exemplo o nome "Simão" - um nome muito comum na época do Segundo Templo - seguido da letra hebraica "mem", que simboliza uma medida de valor económico. Em outras linhas legíveis há letras ou símbolos representando números e medidas, incluindo "mem", uma abreviação da palavra "ma'ot" (dinheiro, na língua hebraica), e a letra "resh", uma abreviação da palavra "reva'im" (hebraico para moedas de centavos). 

Esta descoberta comprova que na praça inicial deste trilho de 600 metros que os peregrinos percorriam até ao Monte do Templo a partir dos tanques de Siloé, havia comércio, uma vez que ali também foram encontrados pesos para balanças e uma mesa padrão de administração. 

Shalom, Israel!


terça-feira, maio 16, 2023

NA CELEBRAÇÃO DO "DIA DA CATÁSTROFE" NA ONU, MAHMOUD ABBAS, O LÍDER TERRRORISTA PALESTINIANO, COMPAROU ISRAEL AOS NAZIS


O líder palestiniano tão estimado e sustentado pelos europeus e não só, cometeu ontem mais uma atrocidade verbal, ao comparar Israel com a Alemanha nazi. Esta cena macabra só é permitida na ONU, porque esta desacreditada organização está cada vez mais dominada pelo antissemitismo, e cedeu às pressões palestinianas para comemorar anualmente o dia em que os árabes alegadamente foram expulsos da "sua terra", uma narrativa completamente distorcida da realidade dos factos, mas que infelizmente o mundo engole e aceita como sendo verdade...

Apesar de ter as mãos manchadas com o sangue dos muitos judeus israelitas que a organização que ele comanda provocou, e ser acusado de grande corrupção mesmo entre o seus próprio povo, este famigerado patife teve o despudor de nessa comemoração do "Nakba Day" acusar Israel de mentir, tal como fazia Joseph Goebbels, o infame propagandista nazi ao serviço de Hitler. 

As alegações deste indivíduo são uma verdadeira afronta à memória dos 6 milhões de judeus mortos no Holocausto nazi, mas vindo de quem vem, não são de admirar. Este criminoso fez uma dissertação para a sua licenciatura, na qual negou o Holocausto, alegando ainda ter havido uma colaboração entre os sionistas e os nazis. 

Felizmente que cerca de 45 países não participaram nestes 2 condenáveis eventos na ONU, incluindo os EUA, que desde logo avisaram que não participariam neste evento tendo em conta a tendência anti-Israel por parte dos seus organizadores. Outros países que boicotaram a participação nacional neste evento foram os seguintes: Reino Unido, Canadá, Austrália, Albânia, Ucrânia, Índia e ainda 11 dos 27 países da União Europeia: Áustria, Bulgária, Croácia, República Checa, Alemanha, Grécia, Hungria, Itália, Portugal, Roménia e Eslováquia. 

Os dois eventos comemoraram aquilo que os palestinianos consideram como "Dia da Catástrofe", uma dia para lamentar a criação do estado de Israel em 1948 e a consequente alegada destruição de aldeias árabes e a deslocação de 700.000 árabes, que se tornaram refugiados. 

Os EUA afirmaram no entanto "reconhecer a luta dolorosa dos refugiados palestinianos", continuando comprometidos com uma solução de 2 estados mutuamente acordada que ponha fim a todos estes dilemas, incluindo o dos refugiados. 

No seu pérfido discurso proferido durante um dos eventos, Abbas negou a ligação judaica ao Monte do Templo e ao Muro adjacente, apelando ainda à ONU para que expulse Israel da sua organização, tendo ainda acusado os EUA e o Reino Unido de terem apoiado a criação do estado de Israel para se verem livres dos judeus...

Só que este criminoso em nenhum momento mencionou que em 1947 as Nações Unidas decretou uma partição da Terra de Israel entre dois povos, o judeu e o árabe, logo aceite pelos judeus, mas prontamente recusado pelos árabes que imediatamente começaram uma guerra contra os judeus em Israel. 

Antes deste encontros, a diplomacia israelita fez um esforço para apelar aos países que não participassem nestes eventos promotores da falsificação da História. O ministro israelita Eli Cohen louvou os países que "ficaram do lado da verdade" e que não participaram daquele "vergonhoso" evento. 

"Iremos combater a mentida do Nakba com todas as nossas forças e não permitiremos que os palestinianos continuem a espalhar mentiras e distorcer a História" - afirmou Cohen.

Shalom, Israel!

sábado, maio 13, 2023

ROCKETS CONTINUAM A SER DISPARADOS CONTRA CIDADES ISRAELITAS PRÓXIMAS DA FAIXA DE GAZA


Os ataques terroristas dos palestinianos de Gaza continuam a perturbar Israel, muito em especial as populações israelitas que residem próximo da fronteira com o enclave dominado pelo grupo terrorista palestiniano Hamas.

Mais de 1234 foguetes já foram disparados contra território israelita, provocando a morte de um sénior, danificando várias casas e automóveis, e nas últimas horas, matando um palestiniano que trabalhava em Israel. Para os terroristas, tanto faz matar velhos como crianças, israelitas como palestinianos, o que importa é matar indiscriminadamente.

As forças israelitas continuam entretanto a fazer incursões "cirúrgicas" em Gaza, através da sua poderosa aviação, bombardeando posições da Jihad Islâmica Palestiniana, rampas de lançamentos de rockets e outras instalações destinadas ao terrorismo islâmico. O chefe das FDI já asseverou que apesar do grande sucesso das operações, Israel prosseguirá no seu plano de liquidar os cabeças do grupo terrorista palestiniano da Jihad Islâmica, os quais nunca mais terão sossego enquanto pertencerem ao mundo dos vivos. Pelos menos 6 desses criminosos líderes do grupo palestiniano já foram liquidados desde a passada Terça-Feira. 

Ainda que tenha já mostrado interesse num cessar do conflito, Israel continuará a sua "operação "escudo e flecha" enquanto assim entender.

Shalom, Israel!

As populações fronteiriças têm sido evacuadas para hotéis, hostels e pousadas da região, a expensas do governo de Jerusalém. Esta medida manter-se-à pelo menos até à próxima Terça-Feira. 

Shalom!

sexta-feira, maio 12, 2023

APÓS 13 HORAS DE ACALMIA, OS TERRORISTAS DE GAZA VOLTAM A ATACAR ISRAEL


Israel interrompeu as conversações para o cessar fogo, uma vez que os terroristas palestinianos voltaram a lançar rockets mortíferos contra Israel, alguns até direccionados à região da capital Jerusalém. Várias habitações ficaram danificadas, não havendo no entanto registo de vítimas. Israel já comunicou ao Egipto - o mediador das negociações - que não negociará debaixo de fogo.



Como resposta aos foguetes disparados de Gaza, Israel bombardeou esta manhã mais 4 posições da Jihad Islâmica Palestiniana. Entretanto, o governo de Jerusalém enviou uma mensagem ao Hamas e aos outros grupos terroristas, alertando-os de que a liquidação de líderes de topo da Jihad Islâmica é um "aviso" para esses grupos. Israel alertou ainda que se necessário, irá fazer o conflito escalar de intensidade.

Um dos rockets disparados de Gaza atingiu uma casa numa cidade próxima, a qual estava felizmente vazia. Um outro rocket atingiu uma habitação na cidade de Sderot, causando estragos, não havendo felizmente vítimas. 

Dois rockets que foram disparados na direcção da região da capital foram entretanto interceptados, um deles através do sistema de defesa "Cúpula de Ferro", e o outro através da bem sucedida intervenção do sistema "funda de David", sendo esta a segunda vez que esse sistema funciona com êxito. A Jihad Islâmica Palestiniana assumiu a responsabilidade por estes ataques, alegando serem "uma resposta aos assassinatos e à continuação da agressão contra o povo palestiniano."

Shalom, Israel!



quinta-feira, maio 11, 2023

ROCKET CAI NUMA CASA EM REHOVOT, MATANDO UMA PESSOA E FERINDO OUTRAS CINCO


A escalada da violência terrorista palestiniana prossegue, com notícias da morte de uma pessoa e ferimentos em outras cinco, na localidade israelita de Rehovot, após a explosão de um rocket disparado de Gaza. Esta foi a primeira vítima israelita da onda de violência oriunda da Faixa de Gaza.


Israel tem entretanto retaliado, tendo hoje liquidado mais um chefe terrorista, mais especificamente o comandante da Jihad Islâmica Palestiniana ligado ao disparo dos rockets contra Israel. Os militares israelitas informaram ter esperado 2 dias antes de atingirem o terrorista Ahmad Abu Daqqa, por causa dos "escudos humanos" atrás dos quais o criminoso se escondia, tal como é prática comum dos terroristas palestinianos. Este é o segundo líder liquidado nas últimas 24 horas.

Israel não aceita por enquanto nenhumas tréguas, uma vez que quer continuar a liquidar os líderes do movimento terrorista Jihad Islâmica Palestiniana, que tantos crimes tem cometido contra israelitas ao longo dos anos. A Força Aérea de Israel continua a bombardear instalações de lançamento de rockets, tendo há pouco destruído um dos túneis e rampas de lançamento dos foguetes explosivos.  Dois terroristas que se preparavam para lançar rockets foram há cerca de uma hora liquidados pela aviação israelita. 

Numa mensagem recente, Netanyahu avisou os terroristas palestinianos que Israel irá atingir todos aqueles que tentarem atacar Israel: "Esta manhã atingimos o comandante da Jihad Islâmica responsável pelo lançamento dos mísseis. Agora, há precisamente uma hora, atingimos também o seu representante" - afirmou durante a visita a uma base militar, acrescentando: "Eu já disse, quem quer que venha atacar-nos terá o seu sangue sobre a sua cabeça, incluindo aqueles que os substituírem."

Shalom, Israel!

10 MORTEIROS DISPARADOS CONTRA ISRAEL APÓS 8 HORAS DE ACALMIA


Os terroristas palestinianos da Faixa de Gaza romperam um "silêncio" de 8 horas, disparando esta manhã 10 morteiros contra território israelita, tendo a maior parte caído em descampados e outros interceptados pelo sistema de defesa "Cúpula de Ferro."

No total, cerca de 507 rockets foram disparados contra Israel nestes dois dias. Entretanto, uma intervenção da aviação israelita em Gaza liquidou o comandante das forças da Jihad Islâmica ligadas ao lançamento de rockets. A morte deste criminoso, Khan Younis, irá certamente atrasar algum tipo de acordo de cessar fogo, uma vez que os terroristas já ameaçaram vingar a morte deste seu líder. 

Segundo fontes militares israelitas, cerca de 110 rockets disparados de Gaza e que acabaram por cair no próprio território foram responsáveis pela morte de 4 civis, incluindo 3 crianças. As FDI revelaram um vídeo mostrando a queda desses foguetes. A aviação israelita cancelou uma operação ao ter visto crianças junto ao local que estava sendo visado para bombardeamento. Estas são situações que os media não publicam, porque não lhes convém...

Entretanto, em Israel, várias casas e carros foram danificados em Ashkelon, Sderot e no kibbutz de Nir Am por estilhaços provenientes da explosão de foguetes disparados de Gaza. 

Shalom, Israel!


quarta-feira, maio 10, 2023

MAIS DE 350 ROCKETS DISPARADOS DE GAZA CONTRA ISRAEL. JERUSALÉM CONTRA ATACA


Mais de 350 rockets já foram disparados nestas últimas horas contra território de Israel, num esforço terrorista palestiniano para vingar a morte de 3 altas patentes do grupo islâmico terrorista Al Fatah. Um desses criminosos era o responsável pelo fabrico de rockets na região da Judeia/Samaria. Segundo dados não oficiais, uma grande percentagem desses foguetes acabaram por cair dentro do território de Gaza e no mar. O sistema de defesa "Cúpula de Ferro" parece ter eliminado a maior parte desses foguetes. 


Entretanto, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, postou a seguinte mensagem em hebraico: "Há uma semana atrás, reagindo ao ataque de mísseis da Jihad Islâmica contra os assentamentos de Otaf, decidimos atacar os cabecilhas dos terroristas responsáveis pelos atentados. Agimos firme e calmamente, mantendo o máximo sigilo, de forma a aproveitarmos o melhor momento para alcançarmos sucesso na missão. Compreendo muito bem o desejo de atacar imediatamente aqueles que nos ferem. É compreensível e também natural. Mas, também já foi dito que "com truques se fazem as guerras." É assim que nós agimos sempre contra aqueles que querem as nossas almas. Mas fazê-mo-lo nos nossos próprios termos, na altura e local que escolhermos. 

O princípio que nos orienta é claro e específico: quem nos ferir, nós ferimos de volta, e fazemo-lo com força excessiva. Nenhum terrorista está imune, mesmo que se esconda nas profundezas das teias do terrorismo. Eu digo aos nossos inimigos: qualquer escalar da vossa parte terá uma resposta esmagadora da nossa parte. E quero dizer ainda mais uma coisa: estamos todos juntos, como irmãos, nesta batalha.

Na hora da verdade, todos comparecem. Esse é o verdadeiro espírito do nosso povo que sabe como unir-se perante cada desafio - e com este espírito, e com a ajuda de Deus, nós venceremos."

MAIS 2 TERRORISTAS LIQUIDADOS

Um vídeo partilhado pelas FDI podem-se ver 2 terroristas a prepararem um lançador de rockets antes de terem sido liquidados por uma incursão aérea de Israel. Segundo a imprensa palestiniana - sempre viciosa e mentirosa - tratava-se de dois "agricultores"... E a imprensa mundial compra estas mentiras e não se preocupa minimamente em saber a verdade dos factos...

Graças a Deus, apesar da intensidade dos ataques, até agora nenhum israelita foi ferido ou morto. 

Shalom, Israel!

terça-feira, maio 09, 2023

APÓS ELIMINAR 3 PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS DA JIHAD ISLÂMICA, ISRAEL PREPARA-SE PARA A RETALIAÇÃO


Israel lançou uma operação militar denominada "Escudo e Flecha" como resposta aos mais de 100 rockets disparados nesta última semana desde Gaza até território israelita. 

Durante esta madrugada Israel lançou ataques na Faixa de Gaza visando 3 importantes responsáveis do grupo terrorista palestiniano Jihad Islâmica, tendo sido bem sucedido na eliminação Khalil Bahitini, comandante das brigadas al-Quds na região Norte da Faixa de Gaza, Tarek Azzaldin, porta-voz do movimento terrorista islâmico, e também responsável por actividades terroristas na Judeia/Samaria e Gaza, e ainda Jahed Ahnam, secretário do conselho militar da Jihad Islâmica Palestiniana. 

O ministério da saúde palestiniano alegou 12 mortos como consequência dos ataques israelitas, entre os quais membros das famílias dos líderes abatidos. Várias incursões aéreas foram ainda realizadas em Rafah, Khan Yunis, e Shejaiya, na Faixa de Gaza. 

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu deve reunir ainda hoje o seu gabinete de segurança. O ministro da defesa, Yoav Gallant, declarou haver uma "situação especial na linha da frente", o que levou a que comunidades situadas a menos de 40 quilómetros de Gaza fiquem sob restrições. Gallant aprovou ainda a mobilização de reservistas das FDI. 

Assim sendo, o governo ordenou o fecho de escolas, praias e estradas nas cidades e povoações no Sul de Israel, tendo também limitado a realização de reuniões. 

Logo a seguir aos ataques, o ministro da segurança nacional, Itamar Ben Gvir informou que "Chegou a hora!"

ISRAEL UNE-SE

É importante salientar que tanto os partidos de coligação que formam o actual governo, como os partidos da oposição estão unidos nesta operação militar contra o terrorismo palestiniano. 

UM "CONFLITO PROLONGADO"

Israel prepara-se agora para um "conflito prolongado", uma vez que a Jihad Islâmica já prometeu vingar os seus líderes mortos. A ONU, como lhe é habitual, já condenou a "morte de civis", ignorando como sempre faz as tácticas dos terroristas que se escudam atrás de familiares para se protegerem das retaliações israelitas aos seus atentados terroristas. 

O presidente Herzog já deu os parabéns à operação das FDI em Gaza, ao mesmo tempo pedindo aos israelitas que acatem as instruções transmitidas pelo comando da frente 

Esta acção apanhou os terroristas de surpresa. Netanyahu já avisou entretanto os inimigos de Israel para a eventualidade de qualquer escalar da situação, a qual, a acontecer, será respondida de forma decidida. O primeiro-ministro avisou ainda para que "não mexam connosco."

CONDENAÇÃO ÁRABE

As habituais declarações de condenação à intervenção israelita têm entretanto estado a surgir a partir da ONU, do Egipto, da Jordânia e da Autoridade Palestiniana, todos condenando a "agressão" em Gaza que matou 3 militantes e 10 civis.  A própria França também já veio condenar a acção anti-terrorista israelita...O Irão está entretanto a incitar o seu afiliado Hamas para se juntar à retaliação contra Israel. 

Shalom, Israel!

terça-feira, abril 25, 2023

AOS 75 ANOS, ISRAEL JÁ CONTA COM QUASE 10 MILHÕES DE HABITANTES, E METADE DA POPULAÇÃO JUDAICA DE TODO O MUNDO


Depois do Dia da Memória que agora se encerra, Israel celebra o seu Dia da Independência. Segundo o calendário judaico, faz agora 75 anos que foi declarada a independência do estado de Israel (1948).

As celebrações serão marcadas pelas manifestações esperadas para esta noite de milhares de israelitas que mais uma vez virão para as ruas das grandes cidades protestar contra as reformas judiciais propostas pelo actual governo. 

A população israelita atingiu entretanto as 9.700.000 pessoas, um número impressionante se tivermos em conta que representa 12 vezes mais a população existente no ano da independência de Israel!

73,5% do total da população compõe-se de judeus, cerca de 46% da população total de judeus. Quando o estado moderno de Israel foi fundado, só 5% da população mundial judaica é que morava em Israel. Segundo os estudiosos da demografia judaica, na próxima década a maioria dos judeus a nível mundial já estará em Israel. 

Cerca de um quinto (2 milhões) da população é composta por árabes.

O crescimento populacional de Israel (2,8%) é o maior de todo o mundo desenvolvido. 28% da actual população em Israel é composta de crianças menores de 14 anos. Por outro lado, desde a sua fundação, o estado de Israel já recebeu e absorveu cerca de 3,3 milhões de imigrantes judeus. Cerca de metade veio depois de 1990, em especial da ex-República Soviética.

Segundo a actual tendência, quando Israel completar os seus 100 anos em 2048, a população israelita já terá atingido os 15 milhões de habitantes.

Shalom, Israel!

segunda-feira, abril 24, 2023

ATAQUE TERRORISTA PALESTINIANO NO CORAÇÃO DE JERUSALÉM CAUSA 5 FERIDOS, 1 EM ESTADO GRAVE


Um terrorista árabe atirou esta tarde o seu carro contra uma multidão de pessoas junto ao famoso mercado Mahane Yehuda, tendo deixado 5 pessoas feridas, uma delas em estado grave. Todas as vítimas deste atentado palestiniano encontram-se ainda nos hospitais para onde foram transportadas. 

Um transeunte que por ali passava e que viu o acidente disparou contra o terrorista, tendo o mesmo sido de imediato abatido. O criminoso, de 39 anos, pai de 5 filhos, era conhecido por sofrer de problemas mentais. 

A área do atentado estava repleta de pessoas que andavam às compras no conhecido mercado, nas vésperas de um dia muito especial para Israel, o Dia da Memória, o qual, sendo feriado, leva a que as lojas permaneçam fechadas.

Shalom, Israel!


quarta-feira, abril 19, 2023

PRESIDENTES ISRAELITAS, ALEMÃES E POLACOS JUNTOS NA COMEMORAÇÃO DOS 80 ANOS DA INSURREIÇÃO DO GUETO DE VARSÓVIA


Ultrapassando algumas tensões recentes, a capital polaca Varsóvia viu esta manhã a presença de vários líderes israelitas, alemães e polacos para a comemoração das vítimas do Holocausto nazi na Polónia.

Dezenas de sobreviventes do Holocausto, juntamente com altas individualidades, em especial os presidentes israelita, alemão e polaco, postaram-se esta manhã junto ao Monumento aos Heróis do Gueto de Varsóvia, guardando um minuto de silêncio ao som das sirenes, em homenagem às vítimas do genocídio ali perpetrado pelos nazis há 80 anos. Milhares de papelinhos amarelos cortados em forma de narciso foram distribuídos entre a população local, lembrando o símbolo escolhido para a insurreição. 

Os três presidentes ali reunidos encontraram-se ainda para conversações bilaterais e tripartidas. 

Foi nobre a atitude do presidente alemão que, no seu discurso, pediu desculpa pelos crimes nazis cometidos no gueto de Varsóvia. 



Na insurreição do gueto de Varsóvia, que constituiu o maior acto de resistência armada de judeus durante o Holocausto, várias centenas de membros das duas organizações clandestinas lançaram uma série de acções hostis improvisadas contra as tropas alemãs com armas contrabandeadas. Os nazis precisaram de várias semanas para conseguirem reprimir a revolta, na qual um considerável número de soldados nazis foi morto. Como consequência, os alemães incendiaram o gueto e assassinaram cerca de 50.000 pessoas que ali permaneceram quando se iniciou a revolta judaica. 

Shalom, Israel!

segunda-feira, abril 17, 2023

ABERTAS AS PRÉ-INSCRIÇÕES PARA AS NOSSAS VIAGENS A ISRAEL EM 2024


Faça já a sua pré-inscrição para as nossas excursões a Israel programadas para 2024!

Dezenas de pessoas ficaram de fora este ano por não haver mais lugares disponíveis, pelo que não corra riscos: inscreva-se já!

Para mais informações e pré-inscrições, contacte-nos pelo email:

viagens.shalom@gmail.com

SITE: www.viagens-shalom.com

Shalom!

sábado, abril 15, 2023

METEORO EXCEPCIONALMENTE BRILHANTE NOS CÉUS DE ISRAEL, SEGUIDO DE GRANDE EXPLOSÃO


A Associação Astronómica de Israel anunciou a vista do bólide excepcionalmente brilhante durante alguns segundos sobre os céus do centro e norte de Israel. A passagem do meteoro foi registada às 17H16 locais. Alguns falam de uma grande explosão ouvida logo a seguir. Não há ainda registo de destroços do meteoro. 

A passagem visível em pleno dia nos céus de Israel é um fenómeno considerado muito raro. 

Shalom, Israel!


quarta-feira, abril 12, 2023

IRÃO TRANSFERIU ARMAMENTO PARA A SÍRIA SOB A CAPA DE AJUDA HUMANITÁRIA PARA AS VÍTIMAS DO SISMO


O desplante é indescritível... Teerão alega ter visto "a ajuda de Alá" na transferência de armas e "refazer o stock das quantidades perdidas em ataques anteriores com drones israelitas."

Soube-se hoje que, a coberto do transporte de ajuda humanitária para a Síria após o devastador terramoto do passado mês de Fevereiro, o Irão despachou armamento e equipamento militar para aquele país inimigo de Israel. Nove fontes sírias, israelitas, iranianas e ocidentais confirmaram que o armamento seria para "reforçar as defesas do Irão contra Israel na Síria", bem como fortalecer o regime ditatorial de Bashar Assad, o actual presidente da Síria. 

O relatório indica que o equipamento incluía sistemas avançados de comunicação e baterias de radar, bem como peças sobressalentes necessárias para actualizar e melhorar o sistema de defesa antiaéreo sírio fornecido pelo Irão. Sabe-se já que as autoridades israelitas se aperceberam na altura deste aproveitamento iraniano para ajudar a Síria, não só com alimentos e afins, mas com equipamento militar. A maior parte deste equipamento foi enviado para o aeroporto de Aleppo. Não é por acaso que esse aeroporto ficou fechado durante 3 dias após os estragos provocados por um bombardeamento atribuído a Israel...

Sabe-se que Israel já terá dirigido vários bombardeamentos a posições na Síria durante este mês de Abril.

Shalom, Israel!

terça-feira, abril 11, 2023

2.642 JUDEUS ASCENDERAM AO MONTE DO TEMPLO DESDE O INÍCIO DA PÁSCOA


Desafiando as provocações e ameaças dos seus inimigos árabes, cerca de 2.642 judeus ascenderam ao Monte no período da Páscoa judaica que se iniciou na passada Quarta-Feira. Devido às condições actuais e de forma a evitar a repetição dos actos de violência da passada Sexta-Feira, o primeiro-ministro proibiu a ascensão de judeus ao Monte durante os próximos 10 dias, o período final da celebração da festa islâmica do Ramadão. 

Desde o início do ano novo judaico - o Rosh Hashana - 27.765 judeus já ascenderam ao seu lugar mais sagrado, o local onde foi erigido o Templo de Salomão. 


O número dos judeus que ascendem ao Monte tem vindo a subir de ano para ano: 51.483 em 2022; 34.651 em 2021, e 20.684 em 2020. 

A passagem dos judeus pela esplanada é normalmente silenciosa, pacífica e respeitosa, ao contrário dos muçulmanos que falam alto, provocam, ameaçam e até permitem que os seus filhos joguem futebol naquele recinto que eles consideram sagrado...



Os judeus não têm permissão para orar no recinto, ainda que muitos o façam silenciosamente. Muitos dos que ascendem ao Monte querem demonstrar ao governo de Israel que o local lhes pertence e que é tempo de o mesmo o reconhecer. Devido às provocações e ameaças dos muçulmanos ali presentes, as visitas dos judeus são acompanhadas de um forte dispositivo policial. Enquanto os muçulmanos sobem ao Monte sem qualquer restrição, os judeus são investigados, não podendo levar qualquer objecto religioso, como Bíblias e outros símbolos. O mesmo é aplicado aos cristãos que ali ascendem. 

Shalom, Israel!


segunda-feira, abril 10, 2023

FALECEU A TERCEIRA VÍTIMA DO ATAQUE TERRORISTA PALESTINIANO DA PASSADA SEXTA-FEIRA


Para além das duas filhas assassinadas a tiro por terroristas palestinianos na passada Sexta-Feira, a mãe destas duas vítimas de origem britânica, que se encontrava em estado grave num hospital de Jerusalém, acabou por sucumbir esta manhã, elevando assim o número de vítimas mortais para 3.

Até agora os responsáveis ainda não foram encontrados, não obstante intensas procuras por parte das forças israelitas. 

A senhora agora falecida, tinha 48 anos e chamava-se Lucianne Dee. Tanto o primeiro-ministro como o presidente já enviaram as condolências à família, ou ao que resta dela...

Shalom, Israel!

sexta-feira, abril 07, 2023

TERRORISMO PALESTINIANO EM FORÇA NA PÁSCOA JUDAICA


Duas irmãs, com 15 e 20 anos, foram esta manhã barbaramente assassinadas por terroristas palestinianos que dispararam contra o carro em que elas viajavam juntamente com a mãe, de 48 anos, que ficou gravemente ferida, estando neste momento entre a vida e a morte num hospital de Jerusalém. O marido e pai viajava com outros dois filhos num outro carro e, quando soube do incidente, correu para o local do ataque terrorista, dirigindo-se depois para o hospital para estar junto da esposa. 

A família residia em Efrata e era muito estimada pela comunidade local. Jovens da povoação juntaram-se para orar pela mãe das duas vítimas mortais cujo funeral deverá ter lugar amanhã.

Neste momento as forças de defesa israelitas estão a percorrer toda a região à caça dos terroristas, sabendo-se que é apenas uma questão de tempo até serem apanhados. 

ISRAEL BOMBARDEIA NO LÍBANO

Entretanto, e em resposta aos rockets ontem disparados do Líbano contra Israel, cuja responsabilidade foi atribuída ao Hamas, a Força Aérea de Israel bombardeou "infraestruturas terroristas" no Sul do Líbano, incluindo túneis e armazéns de armas no enclave palestiniano do país vizinho. 


Da parte da Faixa de Gaza, os terroristas dispararam esta madrugada mais 44 rockets, tendo um deles atingido uma habitação na cidade israelita fronteiriça de Sderot. A aviação israelita tinha na noite anterior bombardeado posições do Hamas na Faixa de Gaza.

Num declaração pública, as Forças de Defesa de Israel informaram que Israel "não permitirá que a organização terrorista do Hamas opere a partir do Líbano, e responsabiliza o estado do Líbano por qualquer disparo a partir do seu território."

Shalom, Israel!

quinta-feira, abril 06, 2023

34 ROCKETS DISPARADOS DO LÍBANO CONTRA ISRAEL EM PLENA PÁSCOA JUDAICA


O departamento de defesa de Israel está reunido de emergência para discutir o recente ataque do Líbano, com 34 rockets disparados contra o Norte de Israel. Os principais responsáveis militares terão posteriormente uma reunião com o primeiro-ministro israelita e com o ministro da defesa de Israel. 



O ministro das Relações Exteriores já veio a público,desafiando o mundo a condenar os ataques recentes de rockets do Líbano e da Faixa de Gaza: "Primeiro dia de Páscoa. Enquanto nos sentamos à volta da mesa festiva, amigos e familiares, Israel está sofrendo disparos de rockets a Sul e a Norte. Isto não é nenhuma coincidência. Ninguém deve ousar testar-nos. Tomaremos todas as medidas necessárias para defender o nosso país e o nosso povo" - avisou Eli Cohen, acrescentando: "Apelo a toda a comunidade internacional para fazer uma declaração clara contra os responsáveis por estes ataques a Israel."

25 ROCKETS INTERCEPTADOS

Entretanto, as Forças de Defesa de Israel já informaram que 25 dos 34 rockets disparados foram interceptados pelo sistema de defesa israelita "Cúpula de Aço."

Cinco foguetes conseguiram entrar no espaço israelita, não se sabendo até agora onde terão caído os outros quatro. Duas pessoas sofreram ferimentos ligeiros causados pelos ataques. 



A cidade nortenha de Nahariya já abriu entretanto os abrigos públicos de protecção contra ataques de bombas. 

O grupo terrorista Hezbollah veio entretanto desmentir qualquer responsabilidade pelo ataque. Outras fontes sugerem que por trás dos ataques estarão "facções palestinianas."

Este é o maior ataque contra Israel com origem do Líbano desde a guerra de 2006.

Veremos o que o gabinete ministerial irá decidir como resposta a estes ataques. Esperamos que a resposta seja firme e assertiva contra todos aqueles que vivem para perturbar quem tanto deseja viver em paz na sua própria terra.

Shalom, Israel!


APESAR DOS ATAQUES COM ROCKETS, AS FAMÍLIAS ISRAELITAS PERTO DE GAZA CELEBRARAM A PÁSCOA JUDAICA


Aqui se vê a fibra e resiliência do povo judeu: mesmo sob os ataques de rockets disparados pelos terroristas de Gaza, logo ali tão perto, as famílias dos israelitas que vivem perto da fronteira com o enclave não deixaram de celebrar a grande festa do calendário judaico: o seder, ou seja, a Ceia pascal.

"Ninguém tirará de nós a alegria da festa" - afirmam os membros das comunidades que ontem à noite se reuniram para celebrar esta ceia tão especial no judaísmo e na História bíblica.

Desde ontem que têm sido disparados foguetes de Gaza, tendo só nesta manhã sido 7 os que os terroristas dispararam, tentando a todo o custo assustar e massacrar os residentes judeus que vivem junto à fronteira.

De facto, estes residentes já estão habituados a estas reacções hostis dos palestinianos, e não são elas que fizeram recuar as muitas famílias que ontem se reuniram para a celebração.

Assim é Israel. Shalom, Israel!

quarta-feira, abril 05, 2023

350 ARRUACEIROS PALESTINIANOS DETIDOS APÓS CONFRONTOS NO MONTE DO TEMPLO


A menos de 24 horas do início da Páscoa judaica, os palestinianos decidiram fazer festa, promovendo esta madrugada uma onda desacatos que levou à detenção de 350 arruaceiros violentos, preparados para gerar mais uma onda de violência no Monte do Templo. 

E, conforme é habitual, a versão dos acontecimentos provocados pelos palestinianos é sempre contraditória, com os inimigos de Israel a alegar que Israel é que cometeu uma agressão...

Segundo a versão da polícia israelita, normalmente comprovada pelos factos e pelos registos em vídeos, elementos da polícia foram obrigados a entrar esta madrugada na mesquita de al Aqsa após se aperceberem que jovens palestinianos se tinham barricado na mesma munidos de foguetes, cacetes e pedras, recusando-se a sair de forma pacífica. Crê-se que os indivíduos se preparavam para atacar judeus que visitassem o Monte do Templo nesta época tão importante para a religião judaica. 

Perante as acusações dos países árabes, Netanyahu afirmou que muçulmanos que se encontravam dentro da mesquita confirmaram o relato da polícia. O primeiro-ministro israelita afirmou que o seu governo estava comprometido em "manter o status quo e acalmar as tensões no Monte do Templo."

Confirmado por testemunhas muçulmanas no local, sabe-se que a polícia israelita pediu aos manifestantes barricados dentro da mesquita para que saíssem, tendo o grupo recusado, pelo que não havia outra opção senão entrar no recinto, onde foram recebidos com pedras e foguetes. 

A polícia deteve 350 arruaceiros, confirmando que os mesmos causaram danos e profanaram a mesquita, um lugar sagrado para os muçulmanos. 

A Liga Árabe já decidiu reunir-se para discutir esta situação, tendo o seu líder declarado que as acções de Israel foram "irresponsáveis", acrescentando que "o comportamento afecta os sentimentos religiosos de milhões de muçulmanos no mundo, especialmente durante o Ramadão." Este árabe só se esqueceu foi das intenções dos arruaceiros dentro da mesquita...

Tanto a Autoridade Palestiniana, como o Egipto, a Arábia Saudita, a Jordânia e outros responsabilizaram Israel pela onda de violência. Mais do mesmo a que já há muito nos habituámos...

O Hamas, o grande instigador desta onda de violência, apelou entretanto aos árabes na Judeia e Samaria para que "acorram em massa à mesquita de al Aqsa para a defenderem."

ROCKETS DE GAZA

Entretanto, e para completar a festa, 16 rockets foram disparados desde Gaza, tendo um deles atingido uma fábrica, provocando vários danos. A aviação israelita respondeu, lançando vários ataques contra instalações do movimento terrorista apoiado pelo Irão. 

Shalom, Israel!

terça-feira, abril 04, 2023

LEONARDO DA VINCI TERIA SIDO JUDEU


Segundo o historiador italiano Carlo Vecce, no seu novo livro "Il sorriso di Caterina, la madre di Leonardo", o grande génio das artes Leonardo da Vinci era metade italiano e metade judeu. Carlo Vecce é um dos mais distintos especialistas sobre Leonardo da Vinci. 

Segundo o autor, a mãe de Leonardo, Caterina, era uma judia circassiana nascida algures no Cáucaso, raptada quando adolescente e vendida por várias vezes como escrava sexual na Rússia, Constantinopla e Veneza, antes de ter sido libertada em Florença aos 15 anos de idade. 

A versão oficial sobre a origem do artista é que ele era fruto de uma breve relação havida entre o solicitador  florentino Piero da Vinci e uma jovem aldeã chamada Caterina, da qual quase nada é conhecido. Tem no entanto existido uma teoria sem fundamento de que Caterina seria uma escrava árabe. Há seis anos o professor Vecce decidiu acabar de vez com esse rumor, alegando que a hipótese mais provável é que Caterina seria de facto judia. 

Nas suas pesquisas apuradas que incluíram o acesso à biblioteca de da Vinci o autor encontrou um documento que mudaria completamente a história do artista italiano. O documento tem a data de 2 de Novembro de 1452, portanto sete meses após Leonardo ter nascido, e assinado por Piero da Vinci na sua capacidade profissional, sendo um registo de emancipação respeitante à "filha de um certo Jacob originária das montanhas do Cáucaso" e chamada Caterina. 

A escravatura era comum naqueles dias. Só na cidade de Florença existiriam na época uns 1.000 escravos oriundos de várias partes, desde a Rússia, Sérvia, Turquia e da região do Cáucaso. 

Ao investigar a história desta mulher, o professor Vecce traçou uma outra parte da história dos judeus: "Viajando pela Rússia, a Caterina teria certamente passado pela península de Taman, perto da Criméia, que se abre ao mar de Azov." A península deve o seu nome a David de Taman, o monarca do reino judaico khazar que ali existiu por breve período de tempo durante os séculos 7 ao 10. 

"Parece que alguns traços deste reino khazar ainda existiam no século 15 quando a península era governada pela família genovesa judaica Ghisolfi. A região foi governada por cônsules judeus até o império otomano dar um fim ao mesmo em finais do século 15." A maior parte dos navios com escravos navegavam desde a colónia veneziana implantada em Azov até Constantinopla. A partir daí, podemos acompanhar a viagem de Caterina até Veneza e depois até Florença, para onde foi levada e apresentada ao seu novo dono, Donato di Filippo, que a colocou a trabalhar no seu atelier e ao serviço da sua esposa. O facto de ela ter sido uma escrava sexual é comprovado pela existência de filhos que ela teve de Filippo quando, aos 15 anos, se encontrou com o solicitador de Filippo, o qual inicialmente a "pediu emprestada" para cuidar da sua filha Marie, mas que acabou por se apaixonar por ela de tal maneira que a libertou da escravatura após o nascimento de Leonardo. "O próprio da Vinci não era estranho aos judeus" - afirmou o autor, acrescentando: "Os seus principais clientes estavam na comunidade judaica de Florença."

Piero da Vinci acabou por sair de Florença e ir para Milão, onde Caterina morreu em 1493, estando provavelmente sepultada na Igreja San Francesco Grande, onde poucos anos antes Leonardo tinha pintado a "Verginne delle rocce."

Segundo o professor Vecce, "Caterina certamente teria alimentado a imaginação do jovem Leonardo da Vinci com as memórias das suas viagens. O povo circassiano é conhecido por ser indomável, de pensamento livre e selvagem. Gosto de pensar que ela lhe teria ensinado o espírito da liberdade absoluta que pode ser encontrada nas suas pesquisas científicas e intelectuais. A liberdade de uma mente que não é limitada por preconceitos ou por autoridade."

Shalom, Israel!