terça-feira, abril 20, 2021

CIENTISTAS AFIRMAM QUE ISRAEL É A PROVA DE QUE QUALQUER PAÍS PODE VENCER A COVID ATRAVÉS DA VACINAÇÃO

Renomados cientistas afirmaram que a transformação de Israel, de país foco da covid para um país com uma história de sucesso na vacinação vem confirmar que qualquer país desenvolvido pode vencer a pandemia.

Segundo eles, é necessário um relativamente pequeno número de vacinações para tirar um país do estado de crise. No momento em que metade da população acima dos 60 estiver inoculada, as autoridades podem esperar uma queda dramática no número de casos, e os hospitais deixam de estar sobrelotados. 

Segundo os dados científicos, as vacinas salvaram rapidamente "centenas de vidas" em Israel, pelo que outros países desenvolvidos farão bem seguindo esse bom exemplo.

Shalom, Israel!

segunda-feira, abril 19, 2021

GRANDE INOVAÇÃO MÉDICA ISRAELITA PERMITE DIAGNÓSTICO IMEDIATO DO CANCRO DE PELE SEM NECESSIDADE DE BIÓPSIA

Em mais uma grande revolução médica, uma empresa tecnológica israelita está a produzir uma nova forma de os médicos poderem diagnosticar melanomas e outros cancros de pele em apenas 10 segundos, sem qualquer corte no corpo. 

Esta invenção de cientistas da universidade de Tel Aviv permitirá que o paciente não tenha que sofrer os sempre desconfortáveis exames de biópsia para efectivação do diagnóstico. Com este novo método, bastarão 10 segundos para se ter informação sobre alguma séria lesão da pele. 

Os cientistas tomaram partido do facto de que as lesões emitem cores diferentes quando submetidos à luz infravermelha, dependendo se são ou não cancerígenos, e, caso sejam, qual o tipo de cancro. Com esta nova tecnologia israelita é possível ter acesso às lesões através da utilização da luz enquanto elas se encontram no corpo da pessoa. 

Segundo o professor Abraham Katzir, da faculdade de ciências exactas de Tel Aviv, a tecnologia óptica "terá o potencial de provocar uma mudança dramática no campo do diagnóstico e do tratamento do cancro de pele."

Assim seja! Israel sempre na vanguarda!


sábado, abril 17, 2021

PÓRTICO DO TEMPLO DE BAAL NA SÍRIA VAI SER RECONSTRUÍDO PELOS RUSSOS

O mundialmente conhecido "Arco Triunfal de Palmira", na Síria, destruído quase totalmente pelo Daesh há 6 anos, vai agora ser reconstruído pelos russos. Este arco era o que servia como pórtico de entrada para o antigo templo de Baal.

Um mês depois da visita do chefe da Igreja Católica Romana à antiga Babilónia e Assíria, a notícia agora revelada é a de que os russos irão contribuir para ajudar os sírios a reconstruírem aquele símbolo do paganismo milenar. 

"(Manassés) tornou a edificar os altos que Ezequias, seu pai, tinha destruído, e levantou altares a Baal, e fez um bosque como o que fizera Acabe, rei de Israel, e se inclinou diante de todo o exércitos dos céus, e os serviu." (2 Reis 21.3).

As antigas ruínas de Palmira, a cerca de 200 quilómetros a Norte de Damasco, eram uma grande atracção turística, atraindo 105.000 visitantes por ano até ao início da devastadora guerra civil síria em 2011. Tanto o templo como grande parte da estrutura foram destruídos pelo ISIS em 2015. O Arco Monumental, uma peça central da estrutura que ficou quase completamente destruída, foi erigido durante o tempo do imperador romano Septimus Severus cerca do ano 200 d.C. Calcula-se que só ficaram 30 a 40% das pedras originais do arco.

O sírios já esboçaram os planos para a reconstrução, a qual tem sido atrasada devido à pandemia da covid-19, calculando-se que os estudos para a execução do trabalho fiquem prontos daqui a 6 meses. O trabalho será feito em cooperação entre o Ministério Sírio para a Cultura e a Associação da Indústria da Pedra da Rússia. Outras instituições russas estão envolvidas no projecto, entre as quais o Museu Hermitage em São Petersburgo, e o Instituto da História da Cultura Material da Academia Russa de Ciências. O projecto terá também o auspício da UNESCO. 

O sítio foi um local de passagem vital da famosa "rota da seda". O templo foi erigido no ano 32 d.C. para a adoração ao deus Baal. Os habitantes conhecidos mais antigos da região eram os amorreus, que ali viviam desde o segundo milénio a.C. Existiam ali muitos monumentos, entre os quais o Templo de Baal (ou Bel). O templo agora conhecido foi construído sobre as ruínas de um antigo templo pagão datando do 3º milénio a.C. O templo conhecido, e o mais recente, foi dedicado no ano 32 d.C., e convertido em igreja cristã na época bizantina, tendo partes da estrutura sido adaptadas em 1132 para a construção de uma mesquita, tendo permanecido nesse estado até aos anos 1920. 

O pórtico encontrava-se à entrada do templo utilizado para a adoração de Baal, um deus pagão referido mais de 90 vezes em toda a Bíblia, e também conhecido como Moloque. Baal tornou-se no arquétipo da adoração de ídolos. Os panteístas e deus adeptos adoravam a Mãe Natureza, negando a existência de um Criador. Os adeptos de Baal envolviam-se em orgias bissexuais e sacrificavam bébés, queimando-os vivos. 

ANÚNCIO DA VINDA DO MESSIAS?

Segundo a tradição judaica, o arco de Palmira pode ser aludido como um sinal indicador da era messiânica. Um arco que é continuamente erigido e derrubado está descrito no Talmude. Os discípulos do rabino Yossi, filho de Kisma, questionaram-no, perguntando quando é que o filho de David (o Messias) iria aparecer. Ele respondeu: Temo que me peçais também um sinal. E eles asseguraram-no que não o fariam. Ele então disse-lhes: Quando este portão cair, for reconstruído e novamente derrubado, outra vez reconstruído e derrubado. E antes de ser reconstruído pela terceira vez o Messias surgirá. 

O rabino Shlomo Yitzchaki, um preeminente rabino da época medieval conhecido pelo acrónimo Rashi, explicou essa parte do Talmude, afirmando que o arco descrito pelo rabino Yossi era "um arco romano numa cidade romana." O arco em Palmira era realmente um arco romano de triunfo construído quando Palmira era uma cidade romana. 

Shalom, Israel!

sexta-feira, abril 16, 2021

70.000 MUÇULMANOS REUNEM-SE NO MONTE DO TEMPLO NA PRIMEIRA SEXTA-FEIRA DO RAMADÃO

Apesar dos receios da polícia de que pudessem despontar actos de violência, as rezas dos muçulmanos decorreram com tranquilidade, em contraste com as últimas 3 noites de violência em Jerusalém. 

70.000 muçulmanos subiram esta manhã ao Monte do Templo para as primeiras rezas do Ramadão na Cidade santa de Jerusalém, sendo o maior ajuntamento no local desde o início da pandemia. No ano passado as autoridades israelitas não permitiram que ninguém o fizesse na esplanada do Templo. Mesmo com tão grande número de fiéis, a praça onde estão situadas a mesquita de al-Aqsa e o Domo da Rocha estava longe de se encontrar cheia. A polícia tem montado pontos de controle em toda a cidade, uma vez que esta época do Ramadão é propícia a actos violentos por parte dos muçulmanos. 

Nestes três últimos dias têm-se registado vários incidentes violentos em Jerusalém, levando a que a polícia proibisse que as pessoas se sentassem nos degraus adjacentes ao Portão de Damasco, em pleno bairro muçulmano. No início desta semana os palestinianos mostraram-se zangados quando as autoridades israelitas desligaram alegadamente a energia eléctrica que alimentava os altifalantes que convocam os fiéis às rezas muçulmanas no Monte do Templo durante a duração de uma cerimónia memorial realizada na praça adjacente ao Muro Ocidental. 

Shalom, Israel!


quinta-feira, abril 15, 2021

ISRAEL CELEBRA 73 ANOS COMO ESTADO MODERNO

Israel está em festa, e desta vez, ao contrário do ano passado, em desconfinamento.

As praias e parques estão cheios, os céus de Israel viram os aviões a celebrarem este dia, numa "saudação" a todos os cidadãos do país, o país está mais alegre e feliz, as indústrias tecnológicas estão num crescimento vertiginoso, e os preços das habitações estão a baixar.

Tudo isso permite que Israel esteja hoje no 12º lugar do índice de felicidade a nível mundial. As indústrias tecnológicas de ponta permitiram que Israel conseguisse sobreviver economicamente à pandemia que avassalou o mundo inteiro. Enquanto a economia da União Europeia decresceu 6,6% durante o ano passado, 3,5% nos EUA e 5,5% em média nos países da OCDE, a contracção económica em Israel ficou-se pelos 2,5%.

A população actual de Israel soma 9.327.000, e é maioritariamente jovem, com uma taxa de nascimentos superior a qualquer outro país da OCDE. A taxa de fertilidade em Israel é de 3,01%, e de 2,2% entre as mulheres não religiosas, sendo mesmo assim um número que não pára de crescer. 28,1% dos habitantes têm entre 0 e 14 anos, e apenas 12% têm mais de 65 anos. 

Entre muitos outros notáveis avanços, Israel tem estado na linha da frente mundial no que concerne à vacinação da sua população, com mais de metade já tendo recebido as duas doses da vacina da Pfizer, levando a que os casos activos de infecções tenham caído para 3.008, e os casos "sérios" para 219.

Parabéns, Israel!

quarta-feira, abril 14, 2021

ISRAEL LEMBRA OS SEUS MORTOS VÍTIMAS DAS GUERRAS E DO TERRORISMO

Israel comemora hoje o Dia da Memória, honrando as 23.928 vidas que caíram em defesa do estado de Israel e da sua formação, desde 1873 até hoje. De assinalar que o último ano foi o que registou o menor número de mortos pela pátria, e que morreram de forma violenta: 3 vítimas, sendo um soldado e dois civis.

112 nomes foram acrescentados à lista neste último ano judaico: 43 militares no activo, e 69 que foram reconhecidos como falecidos devido a ferimentos recebidos em guerras ou atentados terroristas. Algumas destas pessoas já tinham falecido há vários anos, mas só agora se reconheceu que as suas mortes se deviam a ataques contra a pátria.


Israel é um dos únicos países do mundo que dedica um dia à memória das vítimas que perderam a vida em defesa da pátria.

Shalom, Israel!


terça-feira, abril 13, 2021

TURISTAS VACINADOS PODEM ENTRAR EM ISRAEL EM GRUPOS A PARTIR DE 23 DE MAIO

Foi ontem à noite comunicado pelo Ministério da Saúde de Israel que estrangeiros poderão entrar no país em grupos a partir do próximo dia 23 de Maio.

Os turistas terão de fazer o teste do covid PCR antes de entrarem no avião e outro, juntamente com o teste sorológico, quando chegarem ao aeroporto de Ben Gurion para comprovar que foram vacinados ou recuperados do vírus. O governo de Israel irá entretanto negociar com os países o reconhecimento mútuo de certificados de vacinação de forma a remover a necessidade dos testes serológicos. 

Será colocado um limite máximo para o número de turistas a entrar diariamente no país.

"Israel é o primeiro estado vacinado, e os cidadãos de Israel são os primeiros a desfrutar disso" - afirmou Yuli Edelstein, ministro da Saúde, acrescentando: "Depois de abrirmos a economia, é altura para cuidadosa e planeadamente facilitarmos o turismo. A abertura do turismo é uma linha importante para uma das indústrias particularmente afectadas no ano do coronavírus. Continuaremos a examinar constantemente as medidas de alívio em função dos dados da morbidade."

Nesta fase, apenas turistas em grupos poderão entrar, uma vez que são mais fáceis de monitorar.

São excelentes notícias! Shalom, Israel!

segunda-feira, abril 12, 2021

EXPLOSÃO NO REACTOR NUCLEAR DE NATANZ ATRASA O PROGRAMA NUCLEAR IRANIANO EM 9 MESES

Segundo o New York Times reportou hoje, o incêndio causado ontem por uma "misteriosa explosão" nas instalações de enriquecimento de urânio em Natanz fará atrasar em 9 meses o programa de produção de material de fissura do Irão.

Pensava-se inicialmente que a explosão tinha sido provocado por um ataque cibernético, mas essa hipótese já foi descartada, sabendo-se agora que foram colocados explosivos poderosos que acabaram por destruir por completo a instalação eléctrica que fornece a energia necessária para fazer funcionar as centrifugadoras a gás que separam os isótopos de urânio usados para armas nucleares. 

O Irão tenta convencer o mundo que a explosão atingiu "centrifugadoras de modelos antigos", prometendo que serão substituídos por outros mais modernos. No dia anterior à explosão o Irão tinha-se gabado publicamente de estar a iniciar dezenas de novas centrifugadoras IR-9 mais avançadas nas suas instalações nucleares subterrâneas capazes de separar os isótopos 50 vezes mais rapidamente. 

Os serviços secretos israelitas contradisseram entretanto essa informação, informando que os danos foram significativos e que afectaram mais do que os IR-9. O Irão culpou o "regime sionista" pelas explosões, ameaçando com uma pronta vingança. Israel não confirmou nem negou oficialmente o ataque. A Casa Branca já veio desmentir qualquer responsabilidade no ataque. 

Shalom, Israel!

sábado, abril 10, 2021

CONHEÇA OS SAMARITANOS ACTUAIS

Os samaritanos constituem um dos mais pequenos grupos religiosos no mundo. Contam-se actualmente apenas 840 membros desta comunidade em todo o mundo. O auge da comunidade foi atingido no século 4º d.C., quando atingiu cerca de um milhão de membros sob a liderança de Baba Rabba, o seu venerado líder. 

Os samaritanos acreditam unicamente na Torá Samaritana - o Pentateuco - sem quaisquer acréscimos judaicos, como o Talmude. Têm sido ao longo da História perseguidos por causa das suas crenças. Tanto bizantinos, como árabes, cruzados e otomanos têm perseguido esta comunidade na região Norte de Israel. No passado eram comuns os conflitos e os ódios entre judeus e samaritanos. Os vários episódios narrados nos Evangelhos em que Jesus Se encontra com samaritanos demonstra bem esta antiga rivalidade provocada por questões religiosas. Enquanto os judeus consideram o Monte do Templo em Jerusalém como o seu lugar mais sagrado, os samaritanos têm o Monte Gerizim, perto da actual cidade de Nablus, como o seu lugar mais sagrado. Segundo eles, foi naquele monte que Abraão amarrou Isaque para o sacrifício, e onde Josué erigiu o santuário após a travessia do rio Jordão. Segundo a crença dos samaritanos, o Monte Gerizim é o centro do mundo. 

A herança histórica samaritana é impressionante. A comunidade ainda fala um dialecto, que é uma mistura de hebraico com samaritano. 

Os samaritanos celebram as festas do Sucote (Tabernáculos), a Páscoa e o Shavuot (festa das semanas, ou Pentecoste), realizando nessas alturas rituais festivos no Monte Gerizim. Na altura da Páscoa os samaritanos ainda sacrificam cordeiros no Monte Gerizim, enquanto que os judeus deixaram de sacrificar animais após a destruição do Templo de Jerusalém no ano 70 d.C. 

A comunidade samaritana actual vive maioritariamente em Kiryat Luza, uma pequena aldeia perto de Nablus (a antiga Sicar), e em Holon, no Sul de Tel Aviv.

Conhecer esta comunidade é uma memorável viagem até aos tempos do Antigo Testamento. Vale a pena!

Shalom, Israel!

sexta-feira, abril 09, 2021

MINISTÉRIO DA SAÚDE DE ISRAEL PONDERA PERMISSÃO PARA A ENTRADA DE GRUPOS TURÍSTICOS NO PAÍS

Numa altura em que o "czar" do vírus em Israel (responsável pela coordenação do ataque à pandemia) se pronunciou a favor da abertura total para daqui a um mês desde que não ocorram retrocessos, sabe-se agora que o ministério para a Saúde está a considerar a possibilidade de emitir permissões de entrada para os primeiros grupos de turistas que entrem em Israel.

Segundo se consta, a primeira fase seria destinada a grupos organizados e autorizados, uma vez que se torna mais fácil a monitorização dos mesmos no caso de ocorrer um ressurgimento da pandemia.

Para fazer avançar esta medida, será necessário formular linhas mestras sobre o reconhecimento de vacinas aplicadas em outros países. Poderão surgir complicações com países cujas vacinas não são reconhecidas em Israel. Neste caso prevê-se que cidadãos de outros países que entrarem em Israel e que estejam vacinados terão de fazer um teste serológico para comprovar que não necessitam de fazer quarentena.

"Se as pessoas vierem em grupos, nós podemos controlar onde eles vão e como são orientados. Iremos na próxima semana abordar o assunto com o ministério do Turismo e determinar quando isso irá ter lugar - presumo que levará algumas semanas" - informou o responsável pelo combate à pandemia em Israel. 

Durante o ano de 2020 o turismo em Israel teve uma queda de 81% em comparação ao ano anterior. Prevê-se que com a bem sucedida campanha de vacinação em Israel o país se torne uma atracção para o turismo internacional.

Assim seja! Shalom, Israel!


quinta-feira, abril 08, 2021

ISRAEL PAROU PARA LEMBRAR OS 6 MILHÕES DE JUDEUS VÍTIMAS DO HOLOCAUSTO


Hoje é o dia da memória das vítimas do Holocausto nazi. Eram 10 da manhã quando as sirenes soaram por todo o país de Israel em memória dos 6 milhões de judeus assassinados pelo regime nazi durante a 2ª Guerra Mundial. 

O Dia da Memória do Holocausto é celebrado anualmente e é um dos dias mais solenes no calendário nacional de Israel, com todo o país a literalmente parar por completo durante dois minutos em honra às vítimas da máquina de morte nazi. Os pedestres pararam nos passeios e calçadas, os autocarros pararam a meio das ruas congestionadas, os carros que circulavam nas autoestradas pararam nas beiras com os motoristas de pé e de cabeça baixa fora dos veículos. 

Cerimónias estão também a decorrer em vários locais do país, desde escolas, instituições públicas e bases militares. Às 11H00 iniciou-se no parlamento a cerimónia "Para cada pessoa há um nome", um momento solene em que os parlamentares fazem a leitura do nomes de todas as vítimas conhecidas do Holocausto.

A principal cerimónia de abertura decorreu ontem à noite com a presença de sobreviventes do Holocausto, do presidente Reuven Rivlin, do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e outros dignatários. 

Segundo o gabinete central de estatísticas de Israel, no final de 2020 contavam-se em Israel 179.600 pessoas consideradas sobreviventes do Holocausto. Durante o ano passado faleceram 17.000 mil, incluindo 900 vítimas da covid-19. No final de 2020 contavam-se também em Israel cerca de 850 sobreviventes com 100 anos ou mais.

Shalom, Israel!

quarta-feira, abril 07, 2021

O MESSIAS JESUS RETORNA A JERUSALÉM TRAZENDO SALVAÇÃO E PROTECÇÃO AO SEU POVO

 


ISRAEL CONFIRMOU AOS EUA ATAQUE A NAVIO IRANIANO NO MAR VERMELHO

Os ataques mútuos no Mar Vermelho entre o Irão e Israel vêm aumentando de dia para dia. Vários navios de ambos os países foram atacados nestes últimos meses.

Apesar de Israel manter uma política reservada em relação à sua autoria nos ataques às embarcações iranianas, este último ataque de ontem contra um cargueiro iraniano foi assumido por Israel, alegando que se trata de um navio afiliado aos "Guardas Revolucionários Iranianos."

Um porta-voz do regime iraniano confirmou ainda ontem que o navio Saviz foi ligeiramente danificado no Mar Vermelho, na costa do Dibjuti, por volta das 6 da manhã de Terça-Feira, como consequência de uma explosão, acrescentando que a causa está sendo investigada. 

Questionado sobre este ataque, o ministro israelita para a Defesa respondeu que Israel não comenta acções militares no Médio Oriente, acrescentando ainda que "Israel tem o direito de se defender." Gantz acrescentou ainda que Israel continuará a agir sempre que vir um desafio e uma necessidade operacional.

O "Instituto Naval dos Estados Unidos" confirmou entretanto aquilo que já desde o ano passado havia revelado: que este navio iraniano, apesar de alistado como cargueiro, é de facto um centro de operações secretas do Irão, estando estacionado no Mar Vermelho para dar cobertura aos comandos iranianos que escoltam as embarcações do Irão. 

Shalom, Israel!


terça-feira, abril 06, 2021

NETANYAHU CONVOCADO PARA FORMAR NOVO GOVERNO DE COLIGAÇÃO

Os tempos não estão fáceis para o ainda primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. Várias acusações de corrupção têm toldado o seu futuro político. No entanto, este homem, é uma autêntica "fera política", e consegue sobreviver a todas as intempéries que contra ele se têm levantado ao longo dos tempos.

Não tem sido fácil agregar aliados para o seu próximo governo, e cada dia que passa a balança tanto pende para o seu lado como para o seu principal opositor. No entanto, tendo conseguido o maior número de votos, o líder do partido Likud foi por direito próprio convocado pelo presidente israelita a formar o próximo governo. Sabe-se que o presidente convidou Netanyahu, mas com muitas reservas. 

Na assembleia solene de posse dos novos deputados do parlamento - o knesset - Benjamin Netanyahu pronunciou-se, dizendo que "o estabelecimento de uma coligação forte e homogénea será difícil, mas não impossível." Netanyahu apelou ainda aos líderes políticos par que acabem com os "boicotes pessoais" e  se juntem a ele para a formação de um novo governo, prometendo fazer "todos os esforços" para remover Israel do "ciclo de eleições" e estabelecer "um governo forte para todos os cidadãos de Israel."

Netanyahu adiantou que mais quatro países árabes estão na calha para normalizarem relações diplomáticas com Israel. 

Na sessão de inauguração do novo parlamento, o presidente Rivlin apelou à unidade para o benefício da nação. 120 parlamentares juraram fidelidade à constituição, em grupos de três, cada um podendo ser acompanhado por um familiar. 

Shalom, Israel!

segunda-feira, abril 05, 2021

PANDEMIA PERTO DO FIM EM ISRAEL

Israel está quase a reabrir completamente!

Hoje já há menos 96% de casos em comparação com o pico da pandemia em Janeiro passado. Daqui a poucos dias já não será obrigatório andar de máscara na rua.

Tudo isto graças à vacinação em massa em todo o Israel.

Israel sempre na linha da frente, dando exemplo para os outros países!

Shalom, Israel!

sábado, abril 03, 2021

DESCOBERTA DE RARA MOEDA EM JERUSALÉM CONFIRMA O RELATO DOS EVANGELHOS

O Museu da Torre de David, em Jerusalém, anunciou a descoberta de uma rara moeda de prata, denominada "moeda de Tiro." Estas moedas eram utilizadas para pagar a taxa do Templo durante o reino de Herodes, o Grande. Eram também chamadas de "tetradracmas." Quando os peregrinos subiam a Jerusalém para celebrarem uma das 3 grandes festas judaicas, usavam esta moeda para pagamento da taxa do Templo. O nome "moeda de Tiro" deriva do facto de estas moedas serem cunhadas em Tiro.

"Sabemos através dos Evangelhos que Jesus visitou Jerusalém...e nós sabemos que Ele falou com os cambistas. Então temos aqui a evidência, a evidência arqueológica para as fontes históricas" - afirmou Eilat Lieber, directora do museu.

O museu descobriu a moeda durante trabalhos associados a um projecto de renovação e conservação. Uma grande parte do projecto é o trabalho realizado na torre de Faesel construída pelo rei Herodes. 

"A torre de David é uma das mais importantes estruturas em Israel, tanto em termos de História como de localização" - informou Yotam Carmel, responsável pelo programa de conservação. "O último projecto de conservação na torre de David ocorreu durante os anos 80. A cidadela tem desde então estado numa desesperada necessidade de conservação."

O rei Herodes o Grande estabeleceu-se como rei da Judeia e iniciou alguns dos projectos de construção mais ambiciosos no mundo antigo, incluindo a reconstrução do Segundo Templo. Ele transformou a Cidade de Jerusalém, de tal maneira que Plínio, o Velho, escreveu que Jerusalém era "de longe a cidade mais distinta não só da Judeia, mas de todo o Oriente."

Segundo Eilat, a Torre de David une as épocas.

"Podemos ver como o passado, o presente e o futuro se encontram aqui na Torre de David. Durante os trabalhos para o futuro da cidadela, encontrámos evidências do passado. E podemos até conhecer mais sobre a nossa identidade. Os cristãos podem ver como as fontes, os Evangelhos vêm à vida aqui em Jerusalém" - afirmou Eilat, acrescentando que o alvo do museu é contar a História de Jerusalém.

"Esta é a parte mais empolgante do nosso trabalho, porque tudo o que queremos é trazer Jerusalém ao mundo, a História de Jerusalém, a história rica de todos nós, o povo judeu, e os cristãos de todo o mundo."

A moeda fará parte da exibição no Museu da Tore de David. 

Shalom, Israel!

quinta-feira, abril 01, 2021

A NEGAÇÃO AMERICANA DA SOBERANIA JUDAICA SOBRE A JUDEIA E SAMARIA

Era sabido que o novo presidente norte-americano não morria de amores por Israel. De facto, os generosos passos dados pelo seu antecessor lograram-se agora com a declaração de que os EUA declaram que os territórios da Judeia e Samaria - conhecidos como Margem Ocidental - são "território ocupado."

A mim também me apetece dizer que grande parte do espaço actual dos EUA é também "território ocupado", com a diferença de que antes dos colonos norte-americanos já lá viviam os índios, mas, em Israel, muito, mas muito antes dos árabes, já lá viviam os hebreus...

Mas a política de Biden é dúbia: ao mesmo tempo que declara que a "Margem Ocidental é "território ocupado", nada diz sobre a alegada ilegalidade dos assentamentos judaicos naquela região. 

Nas palavras do porta-voz do Departamento de Estado dos EUA Ned Price, "É um facto histórico que Israel ocupou a Margem Ocidental, Gaza e os Montes Golan depois da Guerra de 1967."

Questionado por um repórter sobre se os EUA consideravam que Israel tinha ocupado a Margem Ocidental, Price respondeu: "De facto, o relatório dos direitos humanos de 2020 usa o termo "ocupação" no contexto da presente situação da Margem Ocidental" - afirmou, acrescentando: "Desde há muitas décadas que esta tem sido a posição de administrações anteriores em ambos os partidos."

Israel sempre contestou estas alegações, defendendo que a Margem Ocidental não se enquadra no padrão de "território ocupado", uma vez que Israel capturou aquele território à Jordânia, cuja soberania naquele espaço entre 1948 e 1967 não foi legalmente reconhecida, sendo até considerado que a Jordânia ocupava o território. Antes da Guerra da Independência em 1948 aquele território era administrado pelo mandato britânico, e antes da I Guerra Mundial fazia parte do império turco otomano. 

A administração de Donald Trump acreditava que Israel tinha direitos históricos e religiosos sobre partes desses territórios aos quais nunca se referiu como "ocupados." Os principais líderes norte-americanos concordavam com a direita israelita de que o termo certo era Judeia e Samaria, e não Margem Ocidental. Trump também não considerava ilegais os assentamentos judaicos naquelas terras bíblicas. 

Para a actual administração do democrata Joe Biden, a solução é a existência de 2 estados: "O nosso objectivo final é de facilitar uma solução dois estados porque é o melhor caminho para preservar a identidade de Israel como estado judaico e democrático, ao mesmo tempo que garantindo aos palestinianos as suas legítimas aspirações de soberania e dignidade num estado próprio."

Shalom, Israel!