quinta-feira, maio 13, 2021

PREVÊ-SE UMA INCURSÃO TERRESTRE ISRAELITA EM GAZA

A continuação e até incremento dos ataques terroristas da Faixa de Gaza levou à convocação de mais 7 mil reservistas e à deslocação de vários batalhões de infantaria, da força aérea e da marinha israelita junto à fronteira de Israel com Gaza.

Até há poucas horas os terroristas palestinianos do Hamas e da Jihad Islâmica já tinham disparado mais de 1.750 foguetes contra as povoações civis de Israel, desde o Norte até ao Sul, incluindo ataques ao aeroporto de Ben Gurion e um míssil que conseguiu atingir 250 quilómetros e que tinha sido dirigido ao aeroporto de Eilat, o segundo maior do país. As sirenes continuam a soar na região Sul e centro do país, deixando as populações em constante estado de alerta. 

Por outro lado, as Forças de Defesa de Israel estão a bombardear posições terroristas em Gaza, tendo já destruído vários prédios que serviam de base operacional para os terroristas. Centros de produção de rockets e lançadores de mísseis anti-tanque foram também destruídos. Um edifício usado para informação e serviços de espionagem palestinianos foi também bombardeado. Mais de 750 posições terroristas palestinianas já foram bombardeadas pela aviação israelita. Vários operacionais já foram liquidados, e o número de vítimas palestinianas ronda as 100 (segundo informação de fontes palestinianas). Dessas mortes, várias dezenas são de terroristas operacionais. Várias pessoas morreram também como resultado de explosões de foguetes que acabaram por cair em território de Gaza. 

O número de vítimas israelitas é de 7, tendo há poucas horas falecido uma pessoa de 87 anos quando se apressava para descer as escadas para o abrigo, a fim de se proteger dos foguetes que estão constantemente a ser disparados um pouco por todo o país. Entre as vítimas, conta-se também uma criança de 6 anos. 

Várias companhias aéreas norte-americanas e europeias cancelaram os seus voos de e para Israel.

Para além destes ataques com os foguetes disparados de Gaza, foram disparados esta tarde 3 foguetes desde o Líbano, caindo no mar, em plena zona costeira israelita. 

Notícias agora mesmo chegadas informam que se está a dar o maior ataque israelita a Gaza, através de bombardeamentos aéreos, o uso de tanques e de várias baterias de artilharia.

Shalom, Israel!



quarta-feira, maio 12, 2021

ISRAEL LIQUIDOU 6 CHEFES OPERACIONAIS DO MOVIMENTO TERRORISTA PALESTINIANO HAMAS

Seis bandidos, líderes no movimento terrorista palestiniano Hamas que domina a Faixa de Gaza foram esta manhã liquidados através das incursões aéreas de Israel em Gaza. Destes perigosos terroristas, alguns eram peritos na construção de armas, um deles era um "comandante de brigada" e outro um responsável pelos serviços secretos.

As sirenes têm estado novamente a soar na região de Tel Aviv e nas comunidades fronteiriças da Faixa de Gaza. De facto, vários rockets têm atingido esta região, levando a falhas no serviço da energia eléctrica. Um rocket caiu também numa habitação na cidade de Sderot, ferindo 3 pessoas, uma delas com gravidade. 

O Hamas anunciou entretanto ter disparado 130 rockets nestas últimas horas, alegando ser uma resposta ao ataque israelita a um prédio ontem destruído em Gaza. A maior parte dos foguetes têm sido anulados pelo sistema de defesa de Israel "Iron Dome."

CRIANÇA DE 6 ANOS EM RISCO DE VIDA

Um outro rocket atingiu entretanto uma outra habitação em Sderot, ferindo 5 pessoas e deixando um menino de 6 anos em estado grave. 14 locais foram há pouco atingidos em Askelon, incluindo uma escola que se encontrava vazia devido aos ataques com rockets. 

Entretanto, as Forças de Defesa de Israel anunciaram há pouco que bombardearam mais uma equipa de terroristas que se preparavam para disparar rockets contra Israel. Os militares israelitas apresentaram esta tarde propostas ao governo com várias opções de ataques operacionais em Gaza, incluindo a altas figuras das organizações terroristas, pedindo aos governantes mais tempo para conseguir ganhos significativos antes de se negociar qualquer cessar fogo. 

Oremos pela paz em Israel!

terça-feira, maio 11, 2021

INTENSIFICAM-SE OS ATAQUES CONTRA ISRAEL. ISRAEL DEFENDE-SE, BOMBARDEANDO POSIÇÕES TERRORISTAS EM GAZA

As sirenes tocam em Tel Aviv, alertando os cidadãos para se protegerem nos abrigos subterrâneos. O centro de Israel continua a ser flagelado pelos rockets disparados pelos movimentos terroristas palestinianos do Hamas e da Jihad Islâmica. Desde ontem que mais de 600 foguetes foram disparados contra as populações civis de Israel, provocando até agora 3 mortos e várias dezenas de feridos. Várias casas foram atingidas, para além de uma escola, que felizmente se encontrava vazia. As populações do centro e sul de Israel estão a viver horas de pânico e terror, uma vez que os ataques terroristas têm-se intensificado desde ontem. Há poucos minutos um autocarro foi atingido na cidade de Holon, com 4 pessoas feridas, duas das quais em estado grave. 

Segundo alegações do Hamas, 130 rockets foram disparados em apenas 5 minutos contra Israel. O sistema de defesa de Israel "Iron Dome" tem conseguido interceptar e destruir muitos dos rockets disparados contra regiões habitacionais de Israel. 

Há poucas horas atrás Israel atacou um prédio de 13 andares na Faixa de Gaza, desmoronando-o, tendo os seus moradores sido previamente avisados por mensagens de telefone e através de um pequeno disparo que atingiu o topo do edifício sem quaisquer efeitos, mas com o objectivo de levar os residentes a fugirem do prédio que Israel acabaria por destruir. Crê-se que nesse prédio residiam vários terroristas operacionais.

APELOS MUNDIAIS

Têm surgido de todo o mundo apelos à contenção e ao fim das hostilidades, desde a ONU à União Europeia, desde o papa aos Estados Unidos. 

Desde ontem que mais de 630 rockets foram disparados da Faixa de Gaza, tendo 480 caído em território israelita e 150 dentro de Gaza. Dos 480, cerca de 200 foram interceptados pelo sistema de defesa "Iron Dome." O sistema está programado para só funcionar quando detecta foguetes direccionados a zonas residenciais. 

Israel tem deslocado grandes quantidades de militares e equipamento, como tanques, veículos de transporte e bulldozers. Vários canhões foram também instalados junto à fronteira com Gaza. Segundo decisões tomadas pelo gabinete ministerial, Israel aumentou na tarde de hoje os seus ataques aos terroristas palestinianos, utilizando 80 aviões, incluindo os poderosos F-35. Cerca de 3 mil reservistas foram convocados para a região. O objectivo das Forças de Defesa de Israel é de neutralizar completamente os lançadores de rockets e fazer o Hamas recuar vários anos nas suas capacidades. Nas palavras desta manhã do ministro da Defesa, a ideia é fazer o Hamas "lamentar ter-se envolvido no conflito."

Cerca de 28 palestinianos terão sido aniquilados em Gaza, incluindo um comandante do Hamas, o chefe da unidade dos mísseis anti-tanque de Gaza. Segundo Israel, desses, 16 eram terroristas operacionais. Outras vítimas terão sido atingidas por lançamentos de rockets mal sucedidos e que acabaram por cair no território de Gaza. 

Ao mesmo tempo que são feitos apelos à contenção, a Jihad Islâmica ameaçou Israel com mais ataques. 

Não se vê o fim à vista. Israel precisa de levar a cabo a "limpeza" dos focos do terrorismo na Faixa de Gaza e que não permite que as populações do sul do país possam viver em paz e tranquilidade. Israel precisa e merece viver em paz.

Shalom, Israel!

segunda-feira, maio 10, 2021

JERUSALÉM ATACADA COM 7 ROCKETS DISPARADOS DE GAZA PELO HAMAS

Este dia - o Dia de Jerusalém - está sendo marcado pelo recrudescimento da violência palestiniana contra Israel, tendo 7 rockets sido disparados na direcção de Jerusalém - algo impensável - levando a que o próprio parlamento tivesse de interromper subitamente as sessões em curso e os parlamentares tendo de se refugiar a toda a pressa nos abrigos subterrâneos. 

Várias estradas e caminhos de ferro no Sul de Israel foram fechados por questões de segurança.

As Forças de Defesa de Israel já retaliaram, lançando vários ataques em Gaza, que causaram a morte de pelo menos 3 terroristas operacionais do Hamas. Os terroristas palestinianos alegam que 3 crianças foram mortas pelos ataques israelitas, mas as FDI já negaram, afirmando que as crianças morreram como resultado da explosão de um rocket que os terroristas estavam a tentar lançar.

O grupo terrorista Hamas, sustentado pelo Irão, tinha ameaçado Israel no próprio dia em que Jerusalém celebra o aniversário da sua libertação das mãos dos jordanos. Segundo as FDI, um dos rockets disparados contra a capital foi interceptado pelo "Iron Dome" - o sistema de defesa antimíssil israelita - tendo outro foguete caído numa casa abandonada nos arredores de Jerusalém. Dezenas de outros rockets foram disparados contra regiões próximas da Faixa de Gaza: Sderot, Asquelon e outras.

Israel já prometeu uma resposta "dura e continuada" ao Hamas.

Entretanto, em Jerusalém, os palestinianos continuaram a sua saga de violência contra a polícia israelita e não só. À medida que milhares de israelitas desfilavam pelas ruas em celebração do Dia de Jerusalém, os palestinianos foram atirando pedras e explosivos contra a polícia e contra os manifestantes que pacificamente se manifestavam. As autoridades haviam pedido aos organizadores para mudarem a rota do desfile, mas logo que se sentiram as sirenes alertando para a eminência de ataques com rockets, as pessoas foram mandadas para casa. 

As tensões no Monte do Templo continuaram, com centenas de palestinianos ali reunidos, muitos atirando pedras contra a policia israelita que entretanto impediu os manifestantes judeus de subirem ao Monte. Montões de pedras foram vistos dentro de uma das mesquitas, prontas para serem usadas para atacar os israelitas. Mais de 300 palestinianos ficaram feridos com os confrontos ocorridos esta manhã em Jerusalém. 

Oremos pela paz em Jerusalém!

Shalom, Israel!

sábado, maio 08, 2021

CONFRONTOS NO MONTE DO TEMPLO PROVOCADOS POR ARRUACEIROS PALESTINIANOS CAUSAM MAIS DE 200 FERIDOS

A polícia israelita foi obrigada a intervir ontem à noite no Monte do Templo depois de centenas de palestinianos atirarem pedras e garrafas contra as forças de segurança, a meio de confrontos ocorridos em Jerusalém no término das rezas realizadas na última Sexta-Feira do Ramadão.

17 polícias ficaram feridos, tendo cerca de metade sido levados aos hospitais. Um dos polícias encontra-se em estado moderado após ter levado com uma pedra na cabeça. O "Crescente Vermelho Palestiniano" relatou entretanto haver 205 palestinianos feridos nos confrontos que durante a noite ocorreram em Jerusalém, muito em especial na zona do Monte do Templo e do Portão de Damasco. 88 palestinianos foram hospitalizados, a maior parte atingidos com balas de borracha disparadas pela polícia israelita. Os confrontos acalmaram por volta da meia noite, com os arruaceiros tendo sido dispersados. 


Videos gravados no Monte do Templo revelam refregas violentas, com os palestinianos atirando garrafas, cadeiras, sapatos e pedras, e disparando foguetes, com a polícia disparando granadas de efeito moral, gás lacrimogéneo e balas de borracha. 

Os arruaceiros palestinianos vociferavam: "Allahu Akbar!" (Alá é Grande!). Foram vistos vários feridos sendo transportados em macas. Sabe-se que esta violência está sendo inflamada pelos movimentos terroristas Hezbollah e Hamas, apoiados pelo Irão.

Numa declaração oficial, a polícia israelita comentou: "Não permitiremos rebeliões, violência e tentativas de atingir a polícia aproveitando a liberdade de religião e de culto, transformando-a em incidentes violentos."

"Responderemos com mão pesada a todos os distúrbios violentos, rebeliões e ataques contra as nossas forças."

Os arruaceiros palestinianos tentaram convocar mais gente a juntar-se à rebelião, mas a polícia bloqueou as estradas conducentes ao recinto. Imagens transmitidas em redes sociais mostraram polícias no teto da mesquita al-Aqsa. 

Desde há muito que o Monte do Templo tem sido o epicentro dos conflitos entre judeus e árabes palestinianos. O Monte representa o lugar mais sagrado para o judaísmo, devido ao facto de ali terem estado os dois Templos. Para os muçulmanos, o lugar é considerado sagrado pela presença das mesquitas de al-Aqsa e do Domo da Rocha. 

"DIA DE JERUSALÉM"

Estes confrontos já são considerados como os mais violentos desde 2017. Teme-se que durante o dia de hoje e mesmo amanhã continuem a haver actos de violência palestiniana por toda a Cidade de Jerusalém, tanto mais que amanhã à noite é a "Laylat al-Qad" (Noite do Destino), a mais sagrada de todo o mês do Ramadão. Os fiéis muçulmanos irão reunir-se em força para rezas na mesquita de al-Aqsa. Por outro lado, amanhã à noite é também o início do "Dia de Jerusalém", um feriado nacional que celebra a reunificação de Jerusalém - quando Israel capturou a parte oriental da Cidade velha aos jordanos durante a Guerra dos Seis Dias - e os nacionalistas religiosos realizam desfiles e outras celebrações na Cidade. 

PROVOCAÇÃO ISLÂMICA

O "Movimento Islâmico" apelou à polícia israelita para abandonar o recinto, alegando "responsabilizar totalmente as autoridades israelitas por qualquer deterioração e banho de sangue em Jerusalém e na bendita mesquita de al-Aqsa." O Movimento convocou ainda os árabes israelitas a virem a Jerusalém para a celebração "Laylat al-Qad" para contrariar "os apelos dos colonos para invadirem a mesquita de al-Aqsa." Na manhã de ontem foram vistas bandeiras do Hamas exibidas no Monte do Templo e apelos a ataques contra Israel. Imagens de vídeo ali recolhidas revelam a presença de bandeiras do Hamas e a vociferação de apelos como este: "Somos todos Hamas, aguardando pelas tuas ordens, comandante Mohammed Deif. Hamas: dispara um rocket contra Tel Aviv esta noite."

JERUSALÉM, JERUSALÉM...

Os confrontos destes últimos dias em Jerusalém e em outras partes do país têm a ver com a luta pela posse de Jerusalém, com várias famílias judaicas a tentarem adquirir propriedades alegadamente palestinianas em Jerusalém oriental, onde vive uma maioria palestiniana. Decorre uma longa batalha judicial contra 4 famílias palestinianas cujas propriedades foram legalmente expropriadas. Para além disso, as autoridades israelitas proibiram no mês passado, no início do Ramadão, qualquer ajuntamento de pessoas junto ao Portão de Damasco, provocando a fúria dos palestinianos e levando a que Israel cancelasse esta decisão. 

Desde então têm ocorrido ataques isolados a judeus ortodoxos nas ruas de Jerusalém, com judeus de um grupo supremacista a reagirem, desfilando as ruas da Capital entoando o slogan: "Morte aos árabes!", e procurando árabes a quem atacar. 

Oremos pela paz em Jerusalém!

sexta-feira, maio 07, 2021

POLÍCIA ISRAELITA IMPEDE "GRANDE ATAQUE" TERRORISTA PALESTINIANO

Esta manhã três palestinianos atacaram a tiro vários polícias de fronteira que procediam a inspecções de rotina a um autocarro que transportava trabalhadores palestinianos ilegais perto de Jenim. Após terem recebido ordens para parar, os atacantes abriram fogo contra as forças policias de Israel que se encontravam perto de uma base militar. Segundo indicações da polícia e dos militares, os indivíduos preparavam-se para realizar "um grande ataque" contra civis no centro de Israel. Dois dos terroristas foram abatidos a tiro e um terceiro recebeu vários ferimentos causados pelo tiroteio com as forças israelitas.

Os 3 atacantes, todos na casa dos 20 anos, viajavam juntamente com trabalhadores palestinianos ilegais num autocarro em direcção ao centro do país, onde tencionam perpetrar o ataque. Assim que o veículo parou por ordem das forças de segurança, os 3 indivíduos saíram e abriram fogo contra os israelitas.

Segundo Tamir Yadai, comandante do comando central das FDI, "Um grande ataque foi impedido graças aos esforços profissionais de combate apurados e determinados dos oficiais da polícia de fronteira." Yadai informou que as forças estavam em alerta máximo e reforçadas durante o período do Ramadão, o mês sagrado dos muçulmanos. 

Segundo um dos canais de TV, os 3 bandidos preparavam-se para chegar a Jerusalém e aí cometer o ataque contra civis. Segundo fontes palestinianas, os 3 terroristas estariam afiliados ao Hamas. 

Shalom, Israel!


quinta-feira, maio 06, 2021

GRUPO TERRORISTA PALESTINIANO ROUBOU MILHÕES DE EUROS DE DOADORES EUROPEUS PARA FINANCIAR TERRORISMO

Desde há muito que é sabido que muito do dinheiro que os otários europeus e outros dadores enviam para os palestinianos, visando causas humanitárias, é desviado para fins terroristas. 

Os serviços de segurança israelitas - Shin Bet - acusaram hoje o grupo terrorista palestiniano "FPLP - Frente Popular para a Libertação da Palestina" - de desviarem milhões de euros doados por organizações e governos europeus para financiar actividades terroristas.  

Nestas últimas semanas o Shin Bet deteve um número considerável de indivíduos suspeitos no envolvimento, informando que as acusações serão formalizadas em breve, incluindo contra uma mulher com cidadania espanhola.

À luz desta investigação, o Ministério das Relações Exteriores de Israel reuniu-se com diplomatas europeus em Israel e enviou diplomatas israelitas à Europa para se reunirem com representantes de vários governos europeus com o objectivo de lhes solicitar que deixem de enviar donativos para organizações palestinianas não governamentais ligadas à FPLP. Os diplomatas israelitas terão fornecidos provas aos representantes europeus, especificamente do desvio de fundos para o grupo palestiniano FPLP que é reconhecido na Europa como um grupo terrorista. Segundo os serviços de segurança de Israel, a FPLP fez uso da sua organização para a "saúde" denominado "Comissão de Trabalho para a Saúde" para defraudar várias organizações e países europeus em milhões de euros ao longo de vários anos. 

"Instituições da FPLP enganaram organizações de ajuda da Europa através de uma série de métodos - relatando projectos ficcionais, transferindo documentos falsos, fabricando e inflacionando facturas, desviando fornecedores, inventando documentos e assinaturas, inflacionando salários, e mais" - relatou a Shin Bet. Segundo os serviços de segurança esse dinheiro foi utilizado para financiar famílias de membros mortos ligados ao grupo terrorista, para recrutar novos membros e para espalhar a mensagem do grupo na Faixa de Gaza, na Judeia e Samaria, e em Jerusalém oriental. Calcula-se que pelo menos 6,6 milhões de euros terão sido doados e desviados entre 2017 e 2020, com mais de metade tendo sido enviados da Suécia. 

É bom que a Europa, tão "solidária" com os palestinianos, perceba com quem está a lidar e para onde o seu dinheiro vai...

Shalom, Israel!

quarta-feira, maio 05, 2021

ISRAEL VAI ACEITAR GRUPOS TURÍSTICOS DE 14 PAÍSES - INCLUINDO PORTUGAL - A PARTIR DE 23 DE MAIO

É já no próximo dia 23 que começarão a entrar em Israel os primeiros grupos organizados de turistas. NO entanto, os mesmos restringem-se a 14 países de origem onde a pandemia está sob controle. São estes, os EUA, o Reino Unido, a França, a Alemanha, a Itália, Malta, Islândia, Dinamarca, Irlanda, PORTUGAL, Nova Zelândia, Austrália, Singapura e Hong Kong.

Os turistas oriundos destes países poderão entrar desde que vacinados e desde que fazendo parte de grupos organizados. Par além da vacina, os turistas terão inicialmente também que fazer um teste negativo PCR à chegada e um teste serológico, que prova a existência de anticorpos. 

Segundo a ministra do Turismo, Israel só permitirá turistas vacinados com as vacinas aprovadas nos EUA e na União Europeia, o que deixa de fora países como a Rússia e muitos outros. Os grupos que entrem em Israel serão acompanhados de guias e motoristas devidamente vacinados. Israel pondera alargar a entrada de turistas nos próximos meses e possibilitar ainda a entrada de turistas individuais a partir de Julho.

Mais de metade da população israelita já foi vacinada. O turismo no país caiu 81% no ano passado em comparação ao ano anterior.

Já é um bom começo. Ansiamos pela volta do turismo em força a Israel, e este já é um primeiro passo...

Shalom, Israel!

terça-feira, maio 04, 2021

NOVA DESCOBERTA: 8 MANUSCRITOS DO MAR MORTO FORAM ESCRITOS PELO MESMO ESCRIBA

Foi apresentado na universidade de Groningen, na Holanda, um novo estudo fazendo uso da datação pelo carbono-14 feito a 30 fragmentos dos manuscritos do Mar Morto, os mais antigos manuscritos das Escrituras Hebraicas. O carbono-14, ou datação radiocarbonica, é um método que determina a idade que mede a deterioração do nitrogénio do radiocarbono. Desde há várias décadas que esses testes vêm sendo realizados. A Autoridade para as Antiguidades de Israel é normalmente relutante em facilitar esses testes, uma vez que a técnica é destrutiva, embora que numa pequena escala. 

O estudo visava resolver o conflito académico acerca da data precisa dos manuscritos, que a maioria dos peritos acredita terem sido escritos entre o 3º século a.C. e o 1º d.C.

"Quando se trata de datar os manuscritos, existe o problema de que na maior parte do período, não temos manuscritos datados internamente, e os poucos que temos são datados dos confins da escala do tempo" - afirmou o prof. Mladen Popovic, director do Instituto Qumran de Groningen e líder do projecto durante uma conferência. 

O estudo revelou que alguns dos manuscritos são mais antigos do que se supunha. Os resultados dos testes por radiocarbono a 25 dos manuscritos ajudaram a calibrar um algoritmo para análises digitais de paleografia (a ciência da escrita à mão).

"Os nossos paleógrafos dirão que podem datar os manuscritos do Mar Morto com uma precisão de 25 a 50 anos de alcance, e a pesquisa terá ainda de substanciar o seu modelo" - afirmou Popovic, acrescentando: "Salvaguardando alguma informação futura, ousamos dizer que temos um modelo que funciona consistentemente e que é capaz de datar manuscritos com uma precisão empiricamente baseada que não era possível até agora. Este é um grande avanço neste campo."

O estudo também revelou novas teorias sobre os autores dos manuscritos. Um dos aspectos investigados foram as características biomecânicas, como por exemplo a forma em como alguém segura uma caneta ou um lápis. Popovic colaborou neste estudo com o candidato a doutorado Maruf Dhali. Ambos focaram a atenção no "Grande Rolo de Isaías" (1QIsaa) da cave 1 de Qumran. A escrita no rolo parece uniforme, atribuível a um só escriba, embora alguns acreditem que foi escrito por dois escribas usando estilos idênticos. Comparações precisas focando em detalhes mínimos são difíceis. Pensa-se que ambos os escribas terão recebido o mesmo treinamento, ou que seriam até pares na mesma escola de escribas.

O estudo também aplicou o algoritmo para estudar o estilo de escrita de 51 manuscritos do Mar Morto. O estilo, conhecido como arredondado semi-formal, data da parte final do 1º século a.C. O estudo concluiu que 8 dos manuscritos considerados foram escritos por um só escriba, o mais profícuo até agora identificado e capaz de escrever em duas línguas. 

Crê-se que os restantes manuscritos foram escritos por vários escribas, exceptuando dois fragmentos escritos pelo mesmo escriba. 

Shalom, Israel!

segunda-feira, maio 03, 2021

NETANYAHU PROPÕE A BENNET LIDERANÇA DO GOVERNO GOVERNO POR UM ANO

A um dia do prazo final para apresentar ao presidente uma proposta de governo, o actual primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, num último esforço de sobrevivência, propôs um acordo a Naftali Bennet através do qual o ministro ficaria à frente do governo durante o primeiro ano num sistema rodízio de governação. Para além disso, Netanyahu daria a outros membros do partido de Bennet, Yamina, várias posições ministeriais, desde que o partido se junte à coligação liderada pelo Likud, o partido de Netanyahu.

O partido Yamina nega entretanto qualquer acordo com Netanyahu.

Vamos esperar até amanhã para ver no que isto vai dar. Israel é uma terra de imprevisibilidades...

Shalom, Israel!

sábado, maio 01, 2021

A TRAGÉDIA DO MONTE MERON: UM DESASTRE MAIS QUE PREVISTO E ANUNCIADO

Israel entrou num dia nacional de luto pelas 45 vítimas da horrível tragédia ocorrida durante a celebração religiosa de judeus ultra-ortodoxos no Norte da Galiléia. 

Começam-se agora a culpas os responsáveis da tragédia, mas o que se sabe é que tinham sido feitos vários e sérios avisos para que não houvessem aglomerações no local, já de si limitado a um máximo de 10 mil pessoas, mas onde estavam reunidas quase 100 mil...

AVISOS DA POLÍCIA

Numa reunião realizada duas semanas antes da tragédia com oficiais do topo da polícia e representantes do Ministério da Saúde foi recomendado o encerramento do recinto das peregrinações, tendo em vista "a segurança do público e o controle da multidão e respectiva pressão, como prioridade." Vários intervenientes da reunião recomendaram que se encerrasse o lugar do túmulo do rabino que atrai multidões de judeus ultra-ortodoxos nesta altura do ano. Foi ainda sugerido que só se permitisse o acesso a pessoas portadoras do "cartão verde", o certificado de vacinação contra o coronavirus. Mas apesar destes avisos, a polícia decidiu não impôr restrições ao número de participantes...

Já há vários anos que o gabinete da controladoria havia alertado que acabaria por haver um desastre no Monte Meron. Relatórios de 2008 e 2011 referiam-se ao desastre anunciado que iria acontecer no local das peregrinações, uma vez que o mesmo não tinha condições de suportar grandes aglomerações. 

Segundo os padrões de segurança, não mais de 15 mil pessoas deveriam ser admitidas de cada vez naquele lugar, mas a aglomeração da passada Quinta-Feira contou com mais de 100 mil pessoas. E em anos pré pandemia os números foram ainda maiores...

32 dos 45 corpos foram entretanto identificados, tendo-se já procedido aos respectivos funerais. 

Lamentável, mas mais que expectável. Que ao menos se aprendam as lições para que tal tragédia nunca mais se repita...

Shalom, Israel!